Pular para conteúdo

Pular para sumário

Mostre-se pronto para o dia de Jeová

Mostre-se pronto para o dia de Jeová

 Mostre-se pronto para o dia de Jeová

“Mostrai-vos prontos, porque o Filho do homem vem numa hora em que não pensais.” — MATEUS 24:44.

1. Por que devemos prestar atenção ao dia de Jeová?

SERÁ um dia de batalha e de fúria, de angústia e de aflição, de escuridão e de desolação. “O grande e atemorizante dia de Jeová” certamente virá sobre o atual iníquo sistema de coisas, assim como o Dilúvio afogou o mundo iníquo nos dias de Noé. Não haverá escape. No entanto, “todo aquele que invocar o nome de Jeová salvar-se-á”. (Joel 2:30-32; Amós 5:18-20) Deus destruirá seus inimigos e salvará seu povo. Com senso de urgência, o profeta Sofonias declarou: “Está próximo o grande dia de Jeová. Está próximo e se apressa muitíssimo.” (Sofonias 1:14) No entanto, quando se executará esse julgamento divino?

2, 3. Por que é vital que nos preparemos para o dia de Jeová?

2 “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai”, disse Jesus. (Mateus 24:36) Visto que não sabemos o tempo exato, é vital que acatemos as palavras do  nosso texto do ano para 2004: “Mantende-vos vigilantes  . . . Mostrai-vos prontos.” — Mateus 24:42, 44.

3 Ilustrando a rapidez com que os que estiverem prontos serão levados a uma condição de segurança, ao passo que outros serão abandonados, Jesus disse: “Dois homens estarão então no campo: um será levado junto e o outro será abandonado; duas mulheres estarão moendo no moinho manual: uma será levada junto e a outra será abandonada.” (Mateus 24:40, 41) Naquele período crítico, qual será a nossa situação? Estaremos prontos, ou seremos apanhados desprevenidos? Muito dependerá do proceder que adotamos agora. Estarmos prontos para o dia de Jeová requer que evitemos certas atitudes prevalecentes hoje em dia, que nos recusemos a cair em determinada condição espiritual e que evitemos certos estilos de vida.

Evite a atitude complacente

4. Qual era a atitude das pessoas nos dias de Noé?

4 Considere os dias de Noé. “Pela fé Noé, depois de receber aviso divino de coisas ainda não observadas, mostrou temor piedoso e construiu uma arca para a salvação de sua família”, declara a Bíblia. (Hebreus 11:7) A arca seria algo fora do comum e bastante visível. Além disso, Noé era “pregador da justiça”. (2 Pedro 2:5) Nem o projeto de construção feito por Noé, nem a sua pregação induziram as pessoas dos seus dias a agir. Por quê? Porque estavam “comendo e bebendo, os homens casando-se e as mulheres sendo dadas em casamento”. Os a quem Noé pregava estavam tão envolvidos nos seus próprios assuntos e prazeres, que “não fizeram caso, até que veio o dilúvio e os varreu a todos”. — Mateus 24:38, 39.

5. Como os habitantes de Sodoma levavam a vida, nos dias de Ló?

5 O mesmo aconteceu nos dias de Ló. As Escrituras nos dizem: “Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam, construíam. Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, e destruiu a todos.” (Lucas 17:28, 29) Depois de anjos terem avisado Ló da iminente destruição, ele falou aos seus genros a respeito do que ia acontecer. Para eles, porém, era como se Ló ‘estivesse brincando’. — Gênesis 19:14.

6. Que atitude temos de evitar?

6 Assim como foi nos dias de Noé e de Ló, “assim será a presença do Filho do homem”, disse Jesus. (Mateus 24:39; Lucas 17:30) Com certeza, a atitude prevalecente hoje em dia é de complacência. Temos de ficar atentos para não sermos influenciados por tal conceito. Não há nada de errado em gostar de comer bem e de beber com moderação. De modo similar, o casamento é uma provisão de Deus. No entanto, se tais assuntos se tornaram para nós a coisa mais importante na vida e fizeram com que deixássemos de lado os interesses espirituais, será que estamos prontos para o atemorizante dia de Jeová?

7. Que pergunta vital devemos fazer a nós mesmos antes de nos envolvermos em qualquer atividade, e por quê?

7 “O tempo que resta é reduzido”, disse o apóstolo Paulo. “Doravante, os que tiverem esposas sejam como se não as tivessem.” (1 Coríntios 7:29-31) Resta apenas um tempo limitado para terminarmos a pregação do Reino, ordenada por Deus. (Mateus 24:14) Paulo até mesmo admoestou os casais a não ficarem inteiramente dedicados um ao outro, a ponto de os interesses do Reino serem secundários na vida. Vemos claramente que a atitude mental recomendada por Paulo é o contrário do comodismo. Jesus disse: ‘Persisti, pois, em buscar primeiro o reino e a justiça de Deus.’ (Mateus  6:33) Ao tomarmos uma decisão ou antes de nos envolvermos em qualquer atividade, é vital que nos perguntemos: ‘Como afetará isso minha capacidade de continuar dando prioridade na vida aos interesses do Reino?’

8. Se os assuntos do dia-a-dia se tornaram a nossa principal preocupação, o que devemos fazer?

8 O que fazer quando nos damos conta de que já estamos tão envolvidos nos assuntos normais do dia-a-dia, que os interesses espirituais estão sendo deixados de lado? É mínima a diferença entre o nosso modo de vida e o de nossos vizinhos, que não têm um conhecimento exato das Escrituras e não são proclamadores do Reino? Se esse for o caso, teremos de fazer disso um assunto de oração. Jeová pode habilitar-nos a ter a atitude mental correta. (Romanos 15:5; Filipenses 3:15) Ele pode ajudar-nos a dar prioridade aos interesses do Reino, a fazer o que é direito e a cumprir com a nossa obrigação para com ele. — Romanos 12:2; 2 Coríntios 13:7.

Resista à sonolência espiritual

9. Segundo Revelação 16:14-16, por que é importante resistir à sonolência espiritual?

9 A própria profecia que fala da vindoura “guerra do grande dia de Deus, o Todo-poderoso”, no Armagedom adverte que alguns talvez não continuem despertos. “Eis que venho como ladrão”, diz o Senhor Jesus Cristo. “Feliz aquele que ficar desperto e guardar as suas roupas exteriores, para que não ande nu e olhem para a sua vergonha.” (Revelação [Apocalipse] 16:14-16) As roupas exteriores mencionadas aqui se referem ao que nos identifica como Testemunhas Cristãs de Jeová. Isso inclui nossa obra como proclamadores do Reino e nossa conduta cristã. Se aos poucos ficarmos inativos, como que adormecidos, poderemos perder a nossa identidade cristã. Isso é vergonhoso e perigoso. Temos de resistir à sonolência ou letargia espiritual. Como?

10. Por que a leitura diária da Bíblia nos ajuda a continuar espiritualmente alertas?

10 A Bíblia enfatiza repetidas vezes a necessidade de continuarmos despertos e mantermos os nossos sentidos. Por exemplo, os relatos evangélicos nos lembram: “Mantende-vos vigilantes” (Mateus 24:42; 25:13; Marcos 13:35, 37); “mostrai-vos prontos” (Mateus 24:44); “persisti em olhar, mantende-vos despertos” (Marcos 13:33); “mantende-vos prontos”  (Lucas 12:40). Depois de dizer que o dia de Jeová virá inesperadamente sobre este mundo, o apóstolo Paulo exortou os concrentes: “Não estejamos dormindo assim como fazem os demais, mas fiquemos despertos e mantenhamos os nossos sentidos.” (1 Tessalonicenses 5:6) No último livro da Bíblia, o glorificado Cristo Jesus enfatizou que a sua vinda seria repentina, dizendo: “Venho depressa.” (Revelação 3:11; 22:7, 12, 20) Muitos dos profetas hebreus também descreveram o grande dia de julgamento de Jeová e avisaram a respeito dele. (Isaías 2:12, 17; Jeremias 30:7; Joel 2:11; Sofonias 3:8) Lermos diariamente a Palavra de Deus, a Bíblia, e refletirmos sobre o que lemos é uma excelente ajuda para permanecermos espiritualmente alertas.

11. Por que é essencial estudar a Bíblia para continuarmos espiritualmente despertos?

11 Sim, o diligente estudo pessoal das Escrituras, usando as publicações baseadas na Bíblia, fornecidas pelo “escravo fiel e discreto”, é um estímulo para continuarmos espiritualmente despertos. (Mateus 24:45-47) No entanto, para o estudo pessoal ser proveitoso, é preciso que seja progressivo e coerente. (Hebreus 5:14-6:3) Temos de ingerir regularmente o sólido alimento espiritual. Achar tempo para isso nos dias de hoje pode ser um desafio. (Efésios 5:15, 16) Mesmo assim, não basta ler a Bíblia e as publicações bíblicas só quando parece ser conveniente. O estudo pessoal regular é essencial, se havemos de continuar “sãos na fé” e despertos. — Tito 1:13.

12. Como as reuniões, as assembléias e os congressos cristãos nos ajudam a combater a sonolência espiritual?

12 As reuniões, as assembléias e os congressos cristãos também podem ajudar-nos a combater a sonolência espiritual. Como? Por meio das instruções recebidas. Nessas reuniões, não somos lembrados regularmente da proximidade do dia de Jeová? As reuniões cristãs, semanais, oferecem também oportunidades para ‘nos estimularmos mutuamente ao amor e a obras excelentes’. Tal estímulo permite que a pessoa continue espiritualmente desperta. Não surpreende que tenhamos recebido a ordem de nos reunir regularmente à medida que ‘vemos chegar o dia’. — Hebreus 10:24, 25.

13. Como o ministério cristão nos ajuda a continuar espiritualmente alertas?

13 Também somos ajudados a continuar alertas quando participamos de todo o coração no ministério cristão. Para manter bem frescos na mente os sinais dos tempos e seu significado, nada melhor do que falar a outros sobre isso. Nosso senso de urgência aumenta quando notamos que aqueles com quem estudamos a Bíblia progridem e começam a agir de acordo com o que aprendem. “Avigorai as vossas mentes para atividade”, disse o apóstolo Pedro, “mantendo inteiramente os vossos sentidos”. (1 Pedro 1:13) ‘Ter sempre bastante para fazer na obra do Senhor’ é um excelente remédio para a apatia espiritual. — 1 Coríntios 15:58.

Evite estilos de vida espiritualmente prejudiciais

14. Conforme descrito em Lucas 21:34-36, contra que tipos de comportamento adverte Jesus?

14 Na sua grande profecia a respeito do sinal da sua presença, Jesus deu ainda outra advertência. Ele disse: “Prestai atenção a vós mesmos, para que os vossos corações nunca fiquem sobrecarregados com o excesso no comer, e com a imoderação no beber, e com as ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vós instantaneamente como um laço. Pois virá sobre todos os que moram na face de toda a terra. Portanto, mantende-vos despertos, fazendo todo o tempo súplica para que sejais bem sucedidos em escapar de todas estas coisas que estão destinadas a ocorrer, e em ficar em pé diante do Filho do homem.” (Lucas 21:34-36) Jesus descreveu com exatidão o comportamento das pessoas em geral: excessos de comida, embriaguez e um modo de vida que causa ansiedades.

15. Por que devemos evitar o excesso no comer e no beber?

 15 O excesso no comer e no beber não se harmoniza com os princípios bíblicos e deve ser evitado. “Não venhas a ficar entre os beberrões de vinho, entre os que são comilões de carne”, declara a Bíblia. (Provérbios 23:20) No entanto, para serem prejudiciais, o comer e o beber não precisam atingir tais níveis. Eles podem deixar a pessoa sonolenta e preguiçosa muito antes. “O preguiçoso mostra-se almejante”, diz um provérbio bíblico, “mas a sua alma não tem nada”. (Provérbios 13:4) Alguém assim pode querer fazer a vontade de Deus, mas o seu desejo não se realiza devido à negligência.

16. Como podemos evitar ficar sobrecarregados por causa de ansiedades relacionadas com a família?

16 Contra que ansiedades na vida advertiu Jesus? Envolvem ansiedades pessoais, cuidar das necessidades da família, e coisas assim. Como seria imprudente permitir que elas nos sobrecarregassem! “Quem de vós, por estar ansioso, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?”, perguntou Jesus. Ele admoestou seus ouvintes: “Nunca estejais ansiosos, dizendo: ‘Que havemos de comer?’ ou: ‘Que havemos de beber?’ ou: ‘Que havemos de vestir?’ Porque todas estas são as coisas pelas quais se empenham avidamente as nações. Pois o vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas.” Dar prioridade na vida aos interesses do Reino e confiar que Jeová suprirá nossas necessidades nos ajudará a controlar as ansiedades e a continuar despertos. — Mateus 6:25-34.

17. Como os empenhos materialistas podem causar ansiedade?

17 Os empenhos materialistas também podem causar ansiedade. Por exemplo, alguns complicam a vida por viverem além dos seus recursos. Outros têm sido engodados por planos de enriquecimento rápido e de investimentos financeiros arriscados. No caso de outros, a educação secular como meio para serem financeiramente bem-sucedidos torna-se um  laço. É verdade que certo nível de educação secular talvez seja útil para se conseguir um emprego. No entanto, a verdade é que no empenho de se conseguir uma educação superior, esforço que consome tempo, alguns se prejudicaram espiritualmente. Visto que o dia de Jeová se aproxima, essa é uma situação muito perigosa! A Bíblia adverte: “Os que estão resolvidos a ficar ricos caem em tentação e em laço, e em muitos desejos insensatos e nocivos, que lançam os homens na destruição e na ruína.” — 1 Timóteo 6:9.

18. Para evitarmos ser engodados por um modo de vida materialista, que capacidade temos de cultivar?

18 Para não ser atraído pelo modo de vida materialista é essencial cultivar a capacidade de distinguir o certo do errado ao se tomarem decisões. Essa capacidade é desenvolvida por se ingerir regularmente ‘o alimento sólido que é para as pessoas maduras’ e ter ‘as faculdades perceptivas treinadas pelo uso’. (Hebreus 5:13, 14) Certificarmo-nos “das coisas mais importantes”, ao estabelecer prioridades, nos protegerá também contra fazermos escolhas erradas. — Filipenses 1:10.

19. O que devemos fazer quando notamos que temos muito pouco tempo para empenhos espirituais?

19 O modo de vida materialista pode cegar-nos, deixando-nos pouco ou nenhum tempo para empenhos espirituais. Como podemos examinar a nós mesmos e evitar ser enlaçados por tal modo de vida? Temos de considerar com oração como e até que ponto podemos simplificar a vida. O Rei Salomão, do Israel antigo, disse: “Doce é o sono de quem serve, quer seja pouco quer muito o que ele come; mas a fartura do rico não o deixa dormir.” (Eclesiastes 5:12) Será que gastamos muito tempo e energia cuidando de bens materiais desnecessários? Quanto mais possuímos, tanto mais coisas temos de manter, garantir e proteger. Seria vantajoso simplificarmos a vida por nos desfazermos de certos bens?

Acima de tudo, mostre que está preparado

20, 21. (a) Que certeza deu o apóstolo Pedro a respeito do dia de Jeová? (b) Que atos e ações temos de continuar praticando a fim de mostrar que estamos prontos para o dia de Jeová?

20 O tempo se esgotou para o mundo nos dias de Noé, e se esgotará para o atual sistema de coisas. O apóstolo Pedro nos assegurou: “O dia de Jeová virá como ladrão, sendo que nele passarão os céus com som sibilante, mas os elementos, estando intensamente quentes, serão dissolvidos, e a terra e as obras nela serão descobertas.” Nem os céus simbólicos — os governos iníquos — nem a terra simbólica — a humanidade alienada de Deus — sobreviverão ao calor da ira ardente de Deus. Indicando como podemos mostrar-nos prontos para esse dia, Pedro exclamou: “Visto que todas estas coisas hão de ser assim dissolvidas, que sorte de pessoas deveis ser em atos santos de conduta e em ações de devoção piedosa, aguardando e tendo bem em mente a presença do dia de Jeová!” — 2 Pedro 3:10-12.

21 Assistirmos regularmente às reuniões cristãs e participarmos na pregação das boas novas faz parte de tais atos e ações de devoção piedosa. Temos de praticá-los com devoção de coração a Deus, ao passo que aguardamos pacientemente o grande dia de Jeová. Portanto, ‘façamos o máximo para sermos finalmente achados por Deus sem mancha nem mácula, e em paz’. — 2 Pedro 3:14.

Lembra-se?

• Por que devemos mostrar que estamos prontos para o dia de Jeová?

• O que devemos fazer caso os empenhos normais da vida tenham se tornado nossa principal preocupação?

• O que nos ajudará a resistir à sonolência espiritual?

• Que tipos de comportamento prejudiciais devemos evitar, e como?

[Perguntas de Estudo]

[Fotos nas páginas 20, 21]

As pessoas nos dias de Noé não fizeram caso do iminente julgamento — você faz?

[Foto na página 23]

Pode simplificar a sua vida, a fim de ter mais tempo para empenhos espirituais?