Pular para conteúdo

Pular para sumário

Os servos de Jeová têm verdadeira esperança

Os servos de Jeová têm verdadeira esperança

 Os servos de Jeová têm verdadeira esperança

“Os remanescentes de Jacó terão de tornar-se no meio de muitos povos como orvalho da parte de Jeová  . . . que não espera o homem.” — MIQUÉIAS 5:7.

1. De que forma é o Israel espiritual uma fonte de revigoramento?

JEOVÁ é o grandioso Criador da chuva e do orvalho. É fútil esperar que homens produzam orvalho ou chuva. O profeta Miquéias escreveu: “Os remanescentes de Jacó terão de tornar-se no meio de muitos povos como orvalho da parte de Jeová, como chuvas copiosas sobre a vegetação, que não espera o homem nem aguarda os filhos do homem terreno.” (Miquéias 5:7) Quem são os atuais “remanescentes de Jacó”? São os israelitas espirituais, o restante do “Israel de Deus”. (Gálatas 6:16) Para “muitos povos” da Terra, são como revigorante “orvalho da parte de Jeová” e “chuvas copiosas sobre a vegetação”. Os cristãos ungidos são hoje uma verdadeira bênção da parte de Deus para as pessoas. Sendo proclamadores do Reino, são usados por Jeová para transmitir a elas a Sua mensagem de verdadeira esperança.

2. Por que temos uma esperança verdadeira, apesar de vivermos neste mundo atribulado?

2 Não deve surpreender que este mundo careça de verdadeira esperança. Instabilidade política, colapso moral, crimes, crises econômicas, terrorismo, guerras são esperados num mundo dominado por Satanás, o Diabo. (1 João 5:19) Muitos têm medo do que o futuro possa trazer. No entanto, nós, como adoradores de Jeová, não temos medo, porque possuímos uma esperança segura para o futuro. É uma esperança verdadeira, porque se baseia na Palavra de Deus. Temos fé em Jeová e na sua Palavra, porque aquilo que ele diz sempre se cumpre.

3. (a) Por que Jeová agiria contra Israel e Judá? (b) Por que as palavras de Miquéias têm uma aplicação atual?

3 A profecia de Miquéias, inspirada por Deus, fortalece-nos para andarmos no nome de Jeová e dá-nos motivo para termos uma esperança verdadeira. No oitavo século AEC, quando Miquéias profetizava, o povo pactuado de Deus estava dividido em duas nações — Israel e Judá — e ambas desconsideravam o pacto de Deus. Isso resultou em colapso moral, apostasia religiosa e flagrante materialismo. Por isso, Jeová advertiu que agiria contra elas. Naturalmente, as advertências de Deus se dirigiam aos contemporâneos de Miquéias. No entanto, a situação atual é tão parecida à dos tempos de Miquéias, que as palavras dele também têm uma aplicação atual. Isso se tornará evidente ao considerarmos alguns dos destaques dos sete capítulos do livro de Miquéias.

O que o exame geral do livro revela

4. Que informação fornecem os capítulos 1 a 3 de Miquéias?

4 Analisemos brevemente o conteúdo do  livro de Miquéias. No capítulo 1 de Miq, Jeová expôs a revolta de Israel e de Judá. Em resultado da delinqüência deles, Israel seria destruído e a punição de Judá chegaria até os portões de Jerusalém. O capítulo 2 de Miq revela que os ricos e poderosos estavam oprimindo os fracos e indefesos. Mas, havia também uma promessa divina. O povo de Deus seria ajuntado. O capítulo 3 de Miq relata os pronunciamentos de Jeová contra os líderes nacionais e os profetas delinqüentes. Os líderes pervertiam a justiça e os profetas mentiam. Apesar disso, o espírito santo de Jeová habilitou Miquéias a proclamar o vindouro julgamento de Jeová.

5. Qual é o teor dos capítulos 4 e 5 de Miquéias?

5 O capítulo 4 de Miq prediz que, na parte final dos dias, todas as nações afluiriam ao monte elevado da casa de Jeová para serem instruídas por ele. Antes disso, porém, Judá ficaria exilada em Babilônia, mas Jeová a libertaria. O capítulo 5 de Miq revela que o Messias nasceria em Belém de Judá. Ele pastorearia os do seu povo e os livraria de nações opressoras.

6, 7. Que pontos são apresentados nos capítulos 6 e 7 de Miq da profecia de Miquéias?

6 O capítulo 6 de Miquéias registra as acusações de Jeová contra o seu povo na forma duma causa jurídica. O que ele tinha feito para que seu povo se rebelasse? Absolutamente nada. Na realidade, seus requisitos eram bastante razoáveis. Ele desejava que seus adoradores sempre agissem com justiça, e que fossem benignos e modestos ao andarem com ele. Em vez de agir dessa maneira, Israel e Judá se rebelaram, e teriam de sofrer as conseqüências.

7 No último capítulo da sua profecia, Miquéias denunciou a iniqüidade de seus contemporâneos. No entanto, ele não desanimou, mas estava determinado a ‘mostrar uma atitude de espera’ com relação a Jeová. (Miquéias 7:7) O livro conclui expressando a confiança de que Jeová terá misericórdia com o seu povo. A História mostra que essa esperança se cumpriu. Em 537 AEC, quando Jeová terminou de disciplinar seu povo, ele providenciou misericordiosamente que um restante fosse restabelecido na sua própria terra.

8. Como resumiria o conteúdo do livro de Miquéias?

8 Que informações excelentes Jeová revelou  por meio de Miquéias! Esse livro inspirado nos oferece exemplos de aviso de como Deus lida com os que dizem servi-lo, mas são infiéis. E prediz eventos que estão acontecendo hoje. Ele também nos fornece conselhos divinos sobre como devemos comportar-nos para consolidar nossa esperança nestes tempos difíceis.

O Soberano Senhor Jeová falou

9. Segundo Miquéias 1:2, o que Jeová iria fazer?

9 Examinemos agora o livro de Miquéias em mais pormenores. Lemos em Miquéias 1:2: “Ouvi, ó povos, todos vós; presta atenção, ó terra e o que te enche, e seja o Soberano Senhor Jeová testemunha contra vós, Jeová, desde o seu santo templo.” Se você tivesse vivido na época de Miquéias, essas palavras sem dúvida teriam chamado sua atenção. Na verdade, elas chamam a sua atenção mesmo hoje, porque Jeová estava falando desde seu santo templo e não se dirigia apenas a Israel e a Judá, mas a pessoas em toda a parte. Nos dias de Miquéias, já fazia muito tempo que as pessoas estavam desconsiderando o Soberano Senhor Jeová. Não demoraria muito para isso mudar. Jeová estava determinado a tomar uma ação decisiva.

10. Por que as palavras de Miquéias 1:2 são de importância para nós hoje?

10 O mesmo acontece hoje. Revelação (Apocalipse) 14:18-20 mostra que Jeová se comunica novamente desde o seu santo templo. Em breve ele tomará uma ação decisiva e a humanidade será abalada por acontecimentos significativos. Desta vez, a iníqua “videira da terra” será lançada no grande lagar da ira de Jeová, resultando na completa destruição do sistema de coisas de Satanás.

11. O que significam as palavras de Miquéias 1:3, 4?

11 Escute o que Jeová iria fazer. Miquéias 1:3, 4 diz: “Eis que Jeová está saindo do seu lugar, e ele certamente descerá e pisará os altos da terra. E debaixo dele terão de derreter-se os montes e as próprias baixadas se partirão qual cera por causa do fogo, quais águas que se precipitam por um lugar escarpado.” Será que Jeová sairia da sua habitação celestial e pisaria literalmente as montanhas e as planícies da Terra Prometida? Não. Ele não precisava fazer isso. Bastava ele voltar sua atenção para a Terra, a fim de que sua vontade fosse cumprida. Além disso, não seria a Terra literal, mas seus habitantes que sofreriam as coisas descritas. Quando Jeová agisse, o resultado seria desastroso para os infiéis — como se as montanhas se tivessem derretido igual à cera e as planícies tivessem aberto fendas como num terremoto.

12, 13. Em harmonia com 2 Pedro 3:10-12, o que torna a nossa esperança firme?

12 As palavras proféticas de Miquéias 1:3, 4 talvez façam você lembrar-se de outra profecia inspirada que predisse acontecimentos desastrosos para a Terra. Conforme registrado em 2 Pedro 3:10, o apóstolo Pedro escreveu: “O dia de Jeová virá como ladrão, sendo que nele passarão os céus com som sibilante, mas os elementos, estando intensamente quentes, serão dissolvidos, e a terra e as obras nela serão descobertas.” Assim como a profecia de Miquéias, as palavras de Pedro não se aplicam aos céus e à Terra literais. Referem-se a uma grande tribulação que sobrevirá ao atual sistema ímpio de coisas.

13 Apesar desse iminente desastre, os cristãos podem ter confiança no futuro, assim como Miquéias tinha. Como? Por seguirem o conselho encontrado nos versículos seguintes da carta de Pedro. O apóstolo exclamou: “Que sorte de pessoas deveis ser em atos santos de conduta e em ações de devoção piedosa, aguardando e tendo bem em mente a presença do dia de Jeová!” (2 Pedro 3:11, 12) Nossa esperança para o futuro se concretizará se cultivarmos um coração obediente e nos certificarmos de que nossa conduta seja santa e nossa vida esteja repleta de obras de devoção piedosa. Para tornar a nossa esperança firme, temos de nos lembrar de que o dia de Jeová realmente virá.

14. Por que Israel e Judá mereceram ser punidos?

 14 Jeová explicou por que seu povo antigo merecia ser punido. Miquéias 1:5 declara: “Tudo isto se dá por causa da revolta de Jacó, sim, por causa dos pecados da casa de Israel. Qual é a revolta de Jacó? Não é Samaria? E quais são os altos de Judá? Não são Jerusalém?” Israel e Judá deviam sua própria existência a Jeová. Apesar disso, rebelaram-se contra ele, e sua rebelião chegou até mesmo às suas respectivas capitais, Samaria e Jerusalém.

Havia uma abundância de práticas iníquas

15, 16. De que ações iníquas eram culpados os contemporâneos de Miquéias?

15 Um exemplo da perversidade dos contemporâneos de Miquéias é vividamente descrito em Miquéias 2:1, 2: “Ai dos que maquinam o que é prejudicial e dos que praticam o que é mau, sobre as suas camas! Passam a fazê-lo à luz da manhã, porque está no poder da sua mão. E desejaram campos e os arrebataram; também casas, e as tomaram; e defraudaram o varão vigoroso e os da sua casa, o homem e sua propriedade hereditária.”

16 Pessoas gananciosas passavam a noite acordadas, tramando tomar os campos e as casas dos seus vizinhos. De manhã apressavam-se para executar suas tramas. Não teriam cometido tais ações iníquas se se tivessem lembrado do pacto de Jeová. A Lei mosaica tinha dispositivos para proteger os pobres. Sob ela, nenhuma família perderia permanentemente a sua herança. Contudo, aqueles gananciosos não levavam isso em conta. Desconsideravam as palavras de Levítico 19:18, que diz: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.”

17. O que pode acontecer quando os que dizem servir a Deus dão prioridade a coisas materiais na vida?

17 Isso mostra o que pode acontecer quando aqueles que dizem servir a Deus deixam de focalizar objetivos espirituais e passam a dar prioridade a coisas materiais. Paulo advertiu os cristãos de seus dias: “Os que estão resolvidos a ficar ricos caem em tentação e em laço, e em muitos desejos insensatos e nocivos, que lançam os homens na destruição e na ruína.” (1 Timóteo 6:9) Quando alguém tem como prioridade ganhar dinheiro, ele está, na realidade, adorando um deus falso — Mamom, ou as Riquezas. Esse deus falso não oferece nenhuma esperança segura para o futuro. — Mateus 6:24, nota, NM com Referências.

18. O que aconteceria aos materialistas nos dias de Miquéias?

18 Nos dias de Miquéias, muitos aprenderam a duras penas que confiar nas coisas materiais é mera vaidade. De acordo com Miquéias 2:4, Jeová disse: “Naquele tempo se encetará a vosso respeito uma expressão proverbial e se fará certamente uma lamentação, sim, uma lamentação. Terá de dizer-se: ‘Positivamente, nós fomos assolados! Ele modifica até o quinhão de meu povo. Como o afasta de mim! Reparte os nossos próprios campos ao infiel.’ ” Realmente, aqueles ladrões de casas e de campos perderiam sua própria herança familiar. Seriam deportados para outro país e seus bens se tornariam despojos para o “infiel”, ou seja, pessoas das nações. Todas as esperanças de um futuro próspero seriam arruinadas.

19, 20. O que se deu com os judeus que confiaram em Jeová?

19 Contudo, a esperança dos que confiavam em Jeová não levaria à decepção. Jeová seria fiel aos pactos que tinha concluído com Abraão e com Davi, e teria misericórdia de pessoas tais como Miquéias, que o amavam e se entristeciam por seus conterrâneos se terem afastado de Deus. Para o bem dos justos, haveria uma restauração no tempo devido de Deus.

20 Isso aconteceu em 537 AEC, após a queda de Babilônia e quando um restante dos judeus voltou para a sua pátria. Naquela ocasião, as palavras de Miquéias 2:12 tiveram um cumprimento inicial. Jeová disse: “Positivamente ajuntarei Jacó, na tua inteireza; sem falta reunirei os remanescentes de Israel.  Pô-los-ei em união, como o rebanho no redil, como a grei no meio do seu prado; serão barulhentos com homens.” Jeová é muito amoroso! Depois de disciplinar seu povo, ele permitiu que um restante voltasse e o servisse na terra que dera aos seus antepassados.

Notáveis paralelos nos nossos dias

21. Como se comparam as condições atuais com as dos dias de Miquéias?

21 Ao considerarmos os dois primeiros capítulos de Miquéias, ficou impressionado com a similaridade das coisas hoje em dia? Assim como no tempo de Miquéias, muitos hoje afirmam servir a Deus. Mas, assim como Judá e Israel, estão divididos e até mesmo travam guerras entre si. Muitos ricos da cristandade oprimem os pobres. Cada vez mais os líderes religiosos fazem vista grossa a práticas expressamente condenadas pela Bíblia. Não nos surpreende que a cristandade logo encontrará seu fim, junto com o restante de “Babilônia, a Grande”, o império mundial da religião falsa! (Revelação 18:1-5) No entanto, como nos dias de Miquéias, Jeová ainda terá servos fiéis na Terra.

22. Que dois grupos depositam sua esperança no Reino de Deus?

22 Em 1919, os fiéis cristãos ungidos romperam definitivamente suas ligações com a cristandade e começaram a proclamar as boas novas do Reino a todas as nações. (Mateus 24:14) Para começar, procuraram os remanescentes do Israel espiritual. Depois começaram a ser ajuntadas as “outras ovelhas”, e os dois grupos tornaram-se “um só rebanho, um só pastor”. ( João 10:16) Embora na atualidade sirvam a Deus em 234 países, todos esses fiéis adoradores de Jeová foram realmente postos “em união”. E hoje, o redil das ovelhas é ‘barulhento com homens’, e com mulheres e crianças. Esses não depositam sua esperança no atual sistema de coisas, mas no Reino de Deus, que muito em breve estabelecerá um paraíso terrestre.

23. Por que está convencido de que a sua esperança é segura?

23 Referente aos adoradores fiéis de Jeová, o último versículo de Miquéias, capítulo 2, diz: “Seu rei passará na sua frente, com Jeová à cabeça deles.” Consegue ver a si mesmo nessa marcha triunfal, seguindo o seu Rei, Jesus Cristo, tendo o próprio Jeová na dianteira? Nesse caso, pode ter a convicção de que a vitória é certa e que sua esperança é segura. Isso se evidenciará ainda mais ao considerarmos outros destaques da profecia de Miquéias.

Como responderia?

• Nos dias de Miquéias, por que Jeová decidiu agir contra Judá e Israel?

• O que pode acontecer quando os que dizem servir a Deus dão prioridade a interesses materiais na vida?

• Depois de considerar os capítulos 1 e 2 de Miquéias, por que você está convencido de que a sua esperança é segura?

[Perguntas de Estudo]

[Foto na página 9]

A profecia de Miquéias pode fortalecer-nos espiritualmente

[Fotos na página 10]

Assim como o restante judaico em 537 AEC, os israelitas espirituais e seus companheiros promovem a adoração verdadeira