Pular para conteúdo

Pular para sumário

Como podemos fazer nossos dias valer para Jeová?

Como podemos fazer nossos dias valer para Jeová?

 Como podemos fazer nossos dias valer para Jeová?

“Ontem, entre o nascer e o pôr do sol, perderam-se duas horas valiosíssimas, cada uma com sessenta minutos que valem ouro. Não se oferece recompensa por elas, porque se perderam para sempre.” — Lydia H. Sigourney, autora americana (1791-1865).

OS DIAS da nossa vida parecem ser poucos e fugazes. O salmista Davi considerou a brevidade da vida e se sentiu induzido a orar: “Ó Jeová, faze-me saber o meu fim, e a medida dos meus dias — qual ela é, para que eu saiba quão transitório sou. Eis que fizeste apenas poucos os meus dias; e a duração da minha vida é como nada diante de ti.” A preocupação de Davi era viver dum modo que agradasse a Deus, tanto pelas suas palavras como pelas suas ações. Expressando sua dependência de Deus, ele disse: “Minha expectativa és tu.” (Salmo 39:4, 5, 7) Jeová escutou isso. Ele de fato mediu, ou avaliou, as atividades de Davi e o recompensou concordemente.

É fácil estar ocupado cada minuto do dia e levar uma vida acelerada e cheia de atividades. Isso nos pode deixar ansiosos, especialmente quando temos muito para fazer e pouco tempo. Será que, assim como Davi, temos a preocupação de levar a vida de uma maneira que agrada a Deus? Jeová certamente observa e examina bem cada um de nós. Jó, homem que temia a Deus, reconheceu uns 3.600 anos atrás que Jeová via os seus modos de agir e contava todos os seus passos. Jó perguntou retoricamente: “Quando demanda uma prestação de contas, que [Lhe] posso responder?” (Jó 31:4-6, 14) Podemos fazer nossos dias valer para Deus por estabelecer prioridades espirituais, obedecendo às suas ordens e usando sabiamente o nosso tempo. Consideremos mais a fundo esses assuntos.

Damos prioridade a assuntos espirituais

As Escrituras inspiradas nos exortam corretamente a estabelecer prioridades espirituais quando dizem: “Que vos certifiqueis das coisas mais importantes.” Quais são essas coisas importantes? A resposta envolve “conhecimento exato e pleno discernimento”. (Filipenses 1:9, 10) Obter conhecimento do propósito de Jeová requer usarmos sabiamente o nosso tempo. No entanto, darmos prioridade a assuntos espirituais nos assegurará levar uma vida recompensadora e gratificante.

O apóstolo Paulo nos lembra que devemos ‘persistir em certificar-nos do que é aceitável para o Senhor’. Certificar-nos disso envolve obrigatoriamente examinar nossa motivação e nosso desejo de coração. O apóstolo prossegue: “Prossegui percebendo qual é a vontade de Jeová.” (Efésios 5:10, 17) Então, o que Jeová considera aceitável? Um provérbio bíblico responde: “Sabedoria é a coisa principal. Adquire sabedoria; e com tudo o que adquirires, adquire compreensão. Estima-a muito, e ela te exaltará.” (Provérbios 4:7, 8) Jeová se alegra com a pessoa que adquire sabedoria divina e a põe em prática.  (Provérbios 23:15) A vantagem dessa sabedoria é que ela não pode ser tirada da pessoa nem destruída. De fato, ela se torna uma segurança e proteção contra ‘o mau caminho e o homem que fala perversidades’. — Provérbios 2:10-15.

Portanto, como é sábio resistir a qualquer tendência de encarar os assuntos espirituais de modo casual! Temos de cultivar uma atitude apreciativa para com as declarações de Jeová e um temor salutar dele. (Provérbios 23:17, 18) Embora essa disposição mental possa ser obtida em qualquer época da vida, é melhor formar esse padrão correto e incutir os princípios bíblicos na nossa personalidade durante a juventude. “Lembra-te, pois, do teu Grandioso Criador nos dias da tua idade viril”, diz o sábio Rei Salomão. — Eclesiastes 12:1.

A maneira mais pessoal de cultivar apreço por Jeová é orar a ele todos os dias. Davi reconheceu a importância de se confiar em Jeová, porque suplicou: “Ouve deveras a minha oração, ó Jeová, e dá deveras ouvidos ao meu clamor por ajuda. Não fiques calado à vista das minhas lágrimas.” (Salmo 39:12) Será que a profundeza da nossa intimidade com Deus às vezes mexe com nossas emoções a ponto de chorarmos? Quanto mais nos comunicarmos com Jeová a respeito de assuntos íntimos do coração e meditarmos na sua Palavra, tanto mais ele se chegará a nós. — Tiago 4:8.

Aprendemos a ser obedientes

Moisés era outro homem de fé que reconhecia sua dependência de Deus. Assim como Davi, Moisés podia ver que a vida é cheia de problemas. Por isso ele pediu que Deus lhe mostrasse ‘como contar os seus dias de tal modo que pudesse introduzir um coração de sabedoria’. (Salmo 90:10-12) A única maneira de desenvolver um coração sábio era por aprender as leis e os princípios de Jeová e viver segundo eles. Moisés sabia disso, e conseqüentemente se esforçou em incutir essa verdade vital na nação de Israel por repetir as leis e os regulamentos de Deus antes de eles tomarem posse da Terra Prometida. Qualquer rei humano que Jeová escolhesse depois para governar Israel devia fazer para si uma cópia da Lei e lê-la todos os dias da sua vida. Para quê? Para aprender a temer a Deus. Seria uma prova da obediência do rei. Isso o protegeria contra enaltecer o coração acima dos seus irmãos e também prolongaria os dias do seu reinado. (Deuteronômio 17:18-20) Esta promessa foi repetida quando Jeová disse a Salomão, filho de Davi: “Se andares nos meus caminhos, guardando os meus regulamentos e os meus mandamentos, assim como andou Davi, teu pai, também vou prolongar os teus dias.” — 1 Reis 3:10-14.

A obediência é um assunto sério para Deus. Se negligenciássemos certos aspectos dos requisitos e das ordens de Jeová como se não fossem importantes, ele certamente notaria tal atitude. (Provérbios 15:3) Sabermos isso deve induzir-nos a ter muito respeito por todas as orientações divinas, embora isso nem sempre seja fácil. Satanás faz tudo o que pode para ‘interpor-se no nosso caminho’ ao passo que nos esforçamos a acatar as leis e as ordens de Deus. — 1 Tessalonicenses 2:18.

É especialmente importante acatar o conselho bíblico de nos reunirmos para adorar a Jeová e usufruir o companheirismo de nossos irmãos. (Deuteronômio 31:12, 13; Hebreus 10:24, 25) De modo que faremos bem em nos perguntar: ‘Tenho a determinação e a persistência necessárias para fazer o que realmente é importante?’ Negligenciarmos o companheirismo e a  instrução recebida nas reuniões cristãs para tentar conseguir uma segurança financeira enfraqueceria nosso relacionamento com Jeová. O apóstolo Paulo escreveu: “Vossa maneira de viver esteja livre do amor ao dinheiro, ao passo que estais contentes com as coisas atuais. Pois [Jeová] disse: ‘De modo algum te deixarei e de modo algum te abandonarei.’” (Hebreus 13:5) Nossa pronta obediência às ordens de Jeová mostra implícita confiança de que ele cuidará de nós.

Jesus aprendeu a ser obediente e tirou proveito disso. O mesmo se pode dar conosco. (Hebreus 5:8) Quanto mais cultivarmos a obediência, tanto mais fácil será demonstrar essa qualidade, mesmo em coisas pequenas. É verdade que, por causa da nossa integridade, talvez tenhamos de suportar tratamento desagradável e mesmo duro de outros. Isso se pode dar especialmente no ambiente de trabalho, na escola ou numa família religiosamente dividida. No entanto, consola-nos a declaração feita aos israelitas de que, se ‘amassem a Jeová, escutando a sua voz e apegando-se a ele, ele seria a sua vida e a longura dos seus dias’. (Deuteronômio 30:20) Essa mesma promessa é feita a nós.

Usamos sabiamente o tempo

Usarmos sabiamente o tempo também nos ajudará a fazer valer nossos dias para Jeová. Diferentemente do dinheiro que pode ser economizado, o tempo tem de ser gasto, ou será perdido. Não há como recuperar o tempo perdido. Visto que o tempo disponível nunca é suficiente para tudo que gostaríamos de fazer, será que gastamos o tempo em harmonia com os nossos objetivos na vida? Um dos principais objetivos de todos os cristãos deve ser a participação regular na pregação do Reino e em fazer discípulos. — Mateus 24:14; 28:19, 20.

 Passamos a usar sabiamente o tempo apenas quando percebemos o seu valor. Apropriadamente, Efésios 5:16 nos exorta a ‘comprar o tempo oportuno’, e isto envolve abrir mão de coisas menos importantes. Significa empenhar-nos menos em assuntos que desperdiçam tempo. Gastar tempo demais vendo televisão ou navegando na Internet, lendo matéria secular de pouco proveito ou com recreação e entretenimento, pode deixar-nos esgotados. Além disso, ter bens materiais em excesso pode consumir o tempo que precisamos para obter um coração de sabedoria.

Defensores da administração criteriosa do tempo dizem: “É impossível aproveitar bem o tempo sem fixar um conjunto de alvos bem definidos.” Para eles, os alvos devem satisfazer cinco critérios: ser específicos, mensuráveis, atingíveis, realísticos e com prazo para terminar.

Um alvo que vale a pena alcançar é melhorarmos nossa leitura da Bíblia. O primeiro passo é tornar nosso alvo específico — ler a Bíblia inteira. O próximo passo é tornar o alvo mensurável. Assim podemos avaliar o quanto estamos progredindo. Os alvos devem levar-nos a aprimorar e progredir. Também precisam ser atingíveis e realísticos. Temos de levar em conta as nossas habilidades e aptidões, e o tempo disponível. Alguns talvez precisem de mais tempo para alcançar o alvo. Por fim, nosso alvo precisa ter prazo para terminar. Fixar uma data pode ser um motivo adicional para realizar algo.

Todos os membros da família global de Betel, que servem na sede mundial das Testemunhas de Jeová ou numa das congêneres e filiais em todo o mundo, têm o alvo específico de ler a Bíblia inteira durante o seu primeiro ano em Betel. Dão-se conta de que a leitura proveitosa da Bíblia contribui para o seu desenvolvimento espiritual e para um relacionamento mais achegado com Jeová, que os ensina a tirar proveito. (Isaías 48:17) Será que nós também podemos ter por alvo ler regularmente a Bíblia?

Os benefícios de fazer os nossos dias valer

Darmos prioridade a assuntos espirituais produzirá muitas bênçãos. Em primeiro lugar, contribuirá para um maior senso de realização e de objetivo na vida. A comunicação regular com Jeová por meio de orações fervorosas nos achega mais a ele. O próprio fato de orarmos mostra que confiamos nele. A leitura diária da Bíblia e de publicações bíblicas, fornecidas pelo “escravo fiel e discreto”, mostra nossa disposição de escutar a Deus quando ele nos fala. (Mateus 24:45-47) Isso nos ajuda a obter um coração de sabedoria para tomar decisões e fazer escolhas acertadas na vida. — Salmo 1:1-3.

Temos prazer em obedecer aos mandamentos de Jeová, porque isso não é um fardo. (1 João 5:3) Quando fazemos cada dia valer para Jeová, fortalecemos nosso relacionamento com ele. Tornamo-nos também um verdadeiro apoio espiritual para os nossos irmãos. Essas ações alegram a Jeová Deus. (Provérbios 27:11) E não há nenhuma recompensa maior do que ter a aprovação de Jeová agora e para sempre!

[Foto na página 21]

Os cristãos levam a sério os assuntos espirituais

[Fotos na página 22]

Aproveita sabiamente o seu tempo?

[Foto na página 23]

Fortalecemos nosso relacionamento com Jeová quando fazemos cada dia valer para ele