Pular para conteúdo

Pular para sumário

O que é mesmo o inferno?

O que é mesmo o inferno?

 O que é mesmo o inferno?

NÃO importa que idéia a palavra “inferno” lhe dê, em geral acredita-se que o inferno seja um lugar de punição pelo pecado. Referente ao pecado e ao seu efeito, a Bíblia diz: “Por intermédio de um só homem entrou o pecado no mundo, e a morte por intermédio do pecado, e assim a morte se espalhou a todos os homens, porque todos tinham pecado.” (Romanos 5:12) As Escrituras dizem também: “O salário pago pelo pecado é a morte.” (Romanos 6:23) Visto que a punição pelo pecado é a morte, a questão básica para se saber o verdadeiro significado de inferno é: O que acontece conosco quando morremos?

Será que de alguma forma a vida continua após a morte? O que é o inferno e que tipo de pessoas vão para lá? Existe alguma esperança para os que estão no inferno? A Bíblia dá respostas verdadeiras e satisfatórias a estas perguntas.

Há vida após a morte?

Será que algo dentro de nós, tal como uma alma ou um espírito, sobrevive à morte do corpo? Considere como o primeiro homem, Adão, chegou a ter vida. A Bíblia declara: “Jeová Deus passou a formar o homem do pó do solo e a soprar nas suas narinas o fôlego de vida.” (Gênesis 2:7) Embora a respiração lhe sustentasse a vida, pôr “o fôlego de vida” nas suas narinas envolvia muito mais do que apenas soprar ar nos seus pulmões. Significava que Deus pusera no corpo inanimado de Adão a centelha da vida — “a força da vida”, que está ativa em todas as criaturas terrestres. (Gênesis 6:17; 7:22) A Bíblia chama esta força animadora de “espírito”. (Tiago 2:26) Este espírito pode ser comparado à corrente elétrica que aciona uma máquina, ou um aparelho, e possibilita seu funcionamento. Assim como a corrente elétrica nunca assume os aspectos do equipamento que aciona, a força da vida não assume nenhuma das características das criaturas que ela anima. Não tem personalidade, nem capacidade de raciocínio.

O que acontece com o espírito quando a pessoa morre? O Salmo 146:4 diz: “Sai-lhe o espírito, ele volta ao seu solo; neste dia perecem deveras os seus pensamentos.” Quando alguém morre, seu espírito impessoal não continua a existir em outro domínio como criatura espiritual. Ele “retorna ao verdadeiro Deus que o deu”. (Eclesiastes 12:7) Isto significa que qualquer esperança de vida futura depende então inteiramente de Deus.

Os antigos filósofos gregos Sócrates e Platão sustentavam que uma alma dentro da pessoa sobrevive à morte e nunca falece. O que ensina a Bíblia a respeito da alma? Adão “veio a ser uma alma vivente”, diz Gênesis 2:7. Ele não  recebeu uma alma; era uma alma — uma pessoa inteira. As Escrituras falam de a alma trabalhar, almejar comer, ser raptada, passar em claro, e assim por diante. (Levítico 23:30; Deuteronômio 12:20; 24:7; Salmo 119:28) Na verdade, o próprio homem é uma alma. Quando alguém morre, esta alma morre. — Ezequiel 18:4.

Qual é então a condição dos mortos? Ao sentenciar Adão, Jeová declarou: “Tu és pó e ao pó voltarás.” (Gênesis 3:19) Onde estava Adão antes de Deus o formar do pó do solo e lhe dar vida? Ora, ele simplesmente não existia! Quando Adão morreu, ele voltou àquela condição de total inexistência. A condição dos mortos é esclarecida em Eclesiastes 9:5, 10, onde lemos: “Os mortos nada sabem . . . Na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.” (Nova Versão Internacional) Segundo a Bíblia, a morte é uma condição de inexistência. Os mortos não se apercebem de nada, não sentem nada e não têm pensamentos.

Há tormento interminável ou uma sepultura comum?

Visto que os mortos não têm nenhuma existência consciente, o inferno não pode ser um lugar de tormento de fogo, em que os iníquos sofrem após a morte. Então, o que é o inferno? Examinar o que aconteceu com Jesus depois de ele morrer ajuda a responder a esta pergunta. O escritor bíblico Lucas relata: “Nem foi [Jesus] abandonado no Hades [inferno, Figueiredo], nem viu a sua carne a corrupção.” * (Atos 2:31) Onde estava o inferno para o qual até Jesus foi? O apóstolo Paulo escreveu: “Eu vos transmiti . . . que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; e que ele foi enterrado, sim, que foi ressuscitado no terceiro dia, segundo as Escrituras.” (1 Coríntios 15:3, 4) De modo que Jesus estava no inferno, na sepultura, mas não foi abandonado ali, pois foi ressuscitado.

Considere também o caso do homem justo Jó, que sofreu muito. Querendo sair da aflição, suplicou: “Quem me dera que tu me protegesses no inferno [Seol] e me ocultasses até passar teu furor?” * (Jó 14:13, versão Douay) Como é desarrazoado pensar que Jó queria ir para um lugar de fogo para ser protegido! Para Jó, o “inferno” era simplesmente a sepultura, onde acabaria seu sofrimento. Portanto, o inferno bíblico é a sepultura comum da humanidade, para onde vão tanto os bons como os maus.

Inferno de fogo é algo que consome tudo?

Será que o fogo do inferno é simbólico duma destruição cabal, consumidora? Fazendo uma diferença entre o fogo e o Hades, ou inferno, as Escrituras dizem: “A morte e o Hades foram  lançados no lago de fogo.” O “lago” mencionado aqui é simbólico, visto que a morte e o inferno (Hades) lançados nele não podem literalmente ser queimados. “Este [lago de fogo] significa a segunda morte” — morte da qual não há esperança de se voltar a viver. — Revelação (Apocalipse) 20:14.

O lago de fogo tem um sentido similar ao da “Geena ardente [fogo do inferno, Figueiredo]” mencionada por Jesus. (Mateus 5:22; Marcos 9:47, 48) Geena ocorre 12 vezes nas Escrituras Gregas Cristãs, e refere-se ao vale de Hinom, fora das muralhas de Jerusalém. Quando Jesus estava na Terra, este vale era usado como depósito de lixo, “onde se lançavam os cadáveres de criminosos, e as carcaças de animais, e toda outra espécie de imundície”. (Smith’s Dictionary of the Bible [Dicionário da Bíblia, de Smith]) Adicionava-se enxofre para manter o fogo acesso e queimar o lixo. Jesus usou este vale como símbolo da destruição eterna.

Assim como a Geena, o lago de fogo simboliza a destruição eterna. A morte e o Hades são “lançados” nela no sentido de serem eliminados quando a humanidade for liberta do pecado e da condenação à morte. Pecadores deliberados e impenitentes também terão “seu quinhão” neste lago. (Revelação 21:8) Eles da mesma forma serão eliminados para sempre. Por outro lado, os que estão na memória de Deus, que estão no inferno — a sepultura comum da humanidade — terão um futuro maravilhoso.

O inferno esvaziado!

Revelação 20:13 declara: “O mar entregou os mortos nele, e a morte e o Hades entregaram os mortos neles.” Na realidade, o inferno bíblico será esvaziado. Conforme Jesus prometeu, “vem a hora em que todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz [a de Jesus] e sairão”. (João 5:28, 29) Embora atualmente não existam em nenhuma forma, milhões de mortos que estão na memória de Jeová Deus serão ressuscitados, ou trazidos de volta à vida, num paraíso terrestre restaurado. — Lucas 23:43; Atos 24:15.

No novo mundo de Deus, os humanos ressuscitados que acatarem as leis justas dele nunca mais terão de morrer. (Isaías 25:8) Jeová “enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor”. De fato, ‘as coisas anteriores já terão passado’. (Revelação 21:4) Que bênção aguarda os que estão no inferno — “nos túmulos memoriais”! Esta bênção deveras é motivo suficiente para absorvermos mais conhecimento de Jeová Deus e de seu Filho, Jesus Cristo. — João 17:3.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 10 Na versão de Antônio Pereira de Figueiredo, a palavra grega Hades é traduzida “inferno” em cada uma das dez ocorrências nas Escrituras Gregas Cristãs. A tradução de Lucas 16:19-31 menciona tormentos, mas o relato inteiro tem significado simbólico. Veja o capítulo 88 de O Maior Homem Que Já Viveu, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

^ parágrafo 11 A palavra hebraica Seol ocorre 65 vezes nas Escrituras Hebraicas e é vertida “inferno”, “sepultura”, “sepulcro”, “terra”, “mundo invisível” e “enterrado” na versão Almeida, revista e corrigida.

[Foto na página 5]

Jó orou pedindo proteção no inferno

[Foto na página 6]

Geena ardente — símbolo de destruição eterna

[Foto na página 7]

‘Os que estão nos túmulos memoriais sairão’