Pular para conteúdo

Pular para sumário

“A bênção de Jeová — esta é o que enriquece”

“A bênção de Jeová — esta é o que enriquece”

 “A bênção de Jeová — esta é o que enriquece”

TODOS nós queremos ser abençoados. O dicionário Larousse Cultural diz que ser abençoado resulta em se ser “feliz, bem-sucedido, próspero”. Visto que Jeová é o Dador de “toda boa dádiva e todo presente perfeito”, toda bênção real e duradoura se origina de nosso amoroso Criador. (Tiago 1:17) Ele derrama bênçãos sobre toda a humanidade, mesmo sobre os que não o conhecem. Jesus disse a respeito de seu Pai: “Ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.” (Mateus 5:45) Todavia, Jeová mostra preocupação especial com os que o amam. — Deuteronômio 28:1-14; Jó 1:1; 42:12.

O salmista escreveu: “O próprio Jeová não reterá nada de bom dos que andam sem defeito.” (Salmo 84:11) Deveras, os que servem a Jeová levam uma vida rica e significativa. Sabem que “a bênção de Jeová — esta é o que enriquece, e ele não lhe acrescenta dor alguma”. A Bíblia diz também: “Os abençoados por [Jeová] são os que possuirão a terra.” (Provérbios 10:22; Salmo 37:22, 29) Que bênção isto será!

Como podemos receber as bênçãos de Jeová? Em primeiro lugar, temos de cultivar as qualidades que lhe agradam. (Deuteronômio 30:16, 19, 20; Miquéias 6:8) Vemos isso no exemplo de três dos servos de Jeová nos tempos antigos.

Jeová abençoa seus servos

Noé foi um servo notável de Deus. Lemos em Gênesis 6:8: “Noé achou favor aos olhos de Jeová.” Por quê? Porque Noé foi obediente. O relato diz: “Noé andou com o verdadeiro Deus.” Noé seguiu os princípios justos de Jeová e obedeceu aos mandamentos dele. Numa época em que o mundo mergulhara na violência e na depravação, Noé se sentiu induzido “a fazer segundo tudo o que Deus lhe mandara. Fez exatamente assim”. (Gênesis 6:9, 22) Em resultado disso, Jeová mandou que Noé construísse “uma arca para a salvação de sua família”. (Hebreus 11:7) Foi assim que Noé e sua família — e por meio deles a raça humana — sobreviveram à destruição daquela geração. E Noé morreu com a esperança de ser ressuscitado com a perspectiva de ter vida eterna numa Terra paradísica. Que ricas bênçãos ele recebeu!

Abraão também tinha qualidades que agradaram a Jeová. A mais destacada delas era a fé. (Hebreus 11:8-10) Abraão deixou uma vida confortável em Ur, e mais tarde em Harã, por ter fé na promessa de Jeová, de que sua descendência se tornaria numerosa e seria uma bênção para todas as nações. (Gênesis 12:2, 3) Apesar de muitos anos de provas, sua fé foi recompensada quando nasceu seu filho Isaque. Por meio deste, Abraão se tornou o antepassado da nação escolhida de Deus, Israel, e por fim do Messias. (Romanos 4:19-21) Além disso, ele é o “pai de todos os que têm fé” e passou a ser chamado de “amigo de Jeová”. (Romanos 4:11; Tiago 2:23; Gálatas 3:7, 29) Como era significativa a sua vida e como foi ricamente abençoado!

 Considere também o fiel Moisés. Uma das suas qualidades notáveis era o apreço que tinha pelas coisas espirituais. Moisés deu as costas a todas as riquezas do Egito e ‘permaneceu constante como que vendo Aquele que é invisível’. (Hebreus 11:27) Depois de 40 anos em Midiã, voltou ao Egito como homem idoso e se confrontou com o maior poder daquele tempo, Faraó, para exigir a libertação dos seus irmãos. (Êxodo 7:1-7) Ele presenciou as dez pragas, a abertura do mar Vermelho e a destruição dos exércitos de Faraó. Jeová o usou para dar a Lei a Israel e para mediar Seu pacto com a nova nação. Durante 40 anos, Moisés guiou a nação de Israel no ermo. Sua vida tinha um verdadeiro objetivo e ele recebeu privilégios de serviço maravilhosamente ricos.

As bênçãos na atualidade

Esses relatos demonstram que a vida dos que servem a Deus é deveras significativa. Ao passo que os do povo de Jeová desenvolvem qualidades tais como a obediência, a fé e o apreço pelas coisas espirituais, eles são ricamente abençoados.

Como somos abençoados? Ora, ao passo que milhões de pessoas na cristandade padecem fome espiritual, nós podemos ficar “radiantes com a bondade de Jeová”. (Jeremias 31:12) Por meio de Jesus Cristo e “o escravo fiel e discreto”, Jeová providenciou um abundante  suprimento de alimento espiritual, que nos ajuda a continuar na “estrada que conduz à vida”. (Mateus 7:13, 14; 24:45; João 17:3) A associação com a nossa fraternidade cristã é outra rica bênção. Estarmos nas reuniões e em outras ocasiões com companheiros de adoração, que demonstram amor e se esforçam seriamente a revestir-se da “nova personalidade”, é motivo de grande felicidade. (Colossenses 3:8-10; Salmo 133:1) No entanto, a nossa maior bênção é o precioso privilégio de termos um relacionamento com Jeová Deus e de seguirmos os passos de seu Filho, Cristo Jesus. — Romanos 5:1, 8; Filipenses 3:8.

Por refletirmos em tais bênçãos, damo-nos conta de quão precioso nosso serviço a Deus realmente é. Talvez pensemos na parábola de Jesus a respeito dum comerciante viajante que procurava pérolas excelentes. Jesus disse sobre este homem: “Ao achar uma pérola de grande valor, foi e vendeu prontamente todas as coisas que tinha e a comprou.” (Mateus 13:46) Certamente, é assim que nos sentimos a respeito de nosso relacionamento com Deus, de nosso privilégio de o servirmos, de nossa associação cristã, de nossa esperança cristã e de todas as outras bênçãos relacionadas com a nossa fé. Não há nada mais precioso do que isso na nossa vida.

Retribua a Jeová

Por reconhecermos que Jeová é o Dador de toda boa dádiva, nosso coração se sente estimulado a mostrar apreço pelas bênçãos que recebemos. Como podemos fazer isso? Um modo é por ajudar outros a usufruir essas  mesmas bênçãos. (Mateus 28:19) As Testemunhas de Jeová, em mais de 230 países, estão ocupadas em visitar seus vizinhos para fazer exatamente isso. Dessa forma, gastam seus limitados recursos pessoais — tempo, energia e bens materiais — para ajudar outros a “ter um conhecimento exato da verdade”. — 1 Timóteo 2:4.

Considere o caso dos pioneiros em Glendale, Califórnia, EUA. Todas as manhãs de sábado, eles viajam uns 100 quilômetros ida e volta para visitar um centro de detenção federal. Embora só possam gastar poucas horas em cada visita aos presos, não ficam desanimados. Um deles diz: “É tão recompensador servir neste território ímpar. Fazemos isso com muita alegria. Temos ali tantos interessados, que é difícil cuidar de todos. Atualmente, estudamos com cinco pessoas, e outras quatro pediram um estudo bíblico.”

Ministros cristãos zelosos se sentem felizes de oferecer seus serviços sem cobrar nada para realizar esta obra salvadora de vidas. Eles mostram ter a atitude de Jesus, que disse: “De graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:8) Milhões de pessoas em todo o mundo estão empenhados num serviço altruísta similar, e em resultado disso, multidões de pessoas sinceras estão reagindo favoravelmente e se tornando discípulos. Somente nos últimos cinco anos, quase 1,7 milhão delas dedicaram sua vida a Jeová. Cuidar das necessidades desta constante expansão requer a produção de Bíblias e de publicações baseadas na Bíblia, bem como a construção de novos Salões do Reino e de outros locais de reunião. De onde vem o dinheiro para cuidar dessas necessidades? Inteiramente de donativos voluntários.

Por causa das condições econômicas difíceis em algumas partes do mundo, muitos lutam para conseguir as necessidades básicas para sustentar a família. Segundo a revista New Scientist, um bilhão de pessoas gasta pelo menos 70 por cento da sua renda doméstica com alimentos. Muitos de nossos irmãos e irmãs cristãos estão em tal situação. Sem a ajuda de concrentes, simplesmente não poderiam ter coisas tais como publicações cristãs ou Salões do Reino adequados.

Naturalmente, isto não significa que se contentem de deixar outros carregar sua carga. Mas precisam de ajuda. Quando Moisés exortou os israelitas a fazer contribuições materiais como modo de agradecer a Jeová pelas bênçãos que tinham recebido, ele disse: “A dádiva da mão de cada um deve ser proporcional à bênção de Jeová, teu Deus, que ele te tiver dado.” (Deuteronômio 16:17) Por isso, quando Jesus viu uma viúva contribuir no templo “duas pequenas moedas de muito pouco valor”, ele a elogiou perante seus discípulos. Ela fez o que pôde. (Lucas 21:2, 3) De modo similar, os cristãos com menos recursos fazem o que podem. E quando há uma deficiência, esta pode ser compensada pelos donativos de concristãos que não são materialmente tão pobres. — 2 Coríntios 8:13-15.

Quando retribuimos a Deus deste modo, é importante que tenhamos a motivação correta. (2 Coríntios 8:12) Paulo disse: “Faça cada um conforme tem resolvido no seu coração, não de modo ressentido, nem sob compulsão, pois Deus ama o dador animado.” (2 Coríntios 9:7) Por contribuirmos livremente de coração, tanto apoiamos a expansão teocrática agora em andamento, como aumentamos a nossa própria alegria. — Atos 20:35.

Participar na pregação e fazer donativos voluntários são duas maneiras de podermos retribuir algo a Jeová pelas bênçãos que ele nos tem dado. E como é animador saber que Jeová quer dar sua bênção a muitos mais sinceros, que atualmente talvez nem o conheçam! (2 Pedro 3:9) Portanto, continuemos a usar nossos recursos no serviço de Deus, para encontrar pessoas sinceras e ajudá-las a desenvolver qualidades tais como a obediência, a fé e o apreço. Assim teremos a alegria de ajudá-las a ‘saborear e ver que Jeová é bom’. — Salmo 34:8.

[Quadro nas páginas 28, 29]

Como alguns fazem Donativos Para A Obra Do Reino

Muitos reservam ou planejam em seu orçamento uma quantia que colocam nas caixas de donativos identificadas com as palavras: “Donativos para a Obra Mundial das Testemunhas de Jeová — Mateus 24:14”. Todo mês, as congregações enviam essas quantias para a filial ou congênere no seu país.

DOAÇÕES

Donativos voluntários podem ser enviados diretamente à Associação das Testemunhas Cristãs de Jeová, Caixa Postal 201, 18270-970 Tatuí, SP, Brasil, ou à congênere das Testemunhas de Jeová no seu país, por meio de cheque nominal cruzado, depósito bancário ou vale postal. Podem-se doar também propriedades, ações, bônus ou outros objetos de valor. Os que desejam doar jóias poderão primeiro tentar vendê-las localmente e daí remeter a importância à Associação. Caso não seja possível vendê-las, então podem ser enviadas à Associação. Deve-se enviar uma carta breve, declarando que se trata de um donativo.

DONATIVO ESPECIAL

Dinheiro que não tenha previsão de uso pode ser confiado à Associação das Testemunhas Cristãs de Jeová, com a condição de que, em caso de necessidade pessoal, este seja devolvido ao doador.

SEGURO

A Associação das Testemunhas Cristãs de Jeová pode ser nomeada beneficiária duma apólice de seguro de vida ou de um plano de previdência privada. Em todos os casos, deve-se avisar a Associação a respeito.

DOAÇÕES COM RESERVA DE USUFRUTO

Dentro deste plano, podem-se doar à Associação bens móveis e imóveis, e o doador continuará a usufruir o bem doado enquanto viver. Somente após a morte do doador e do seu cônjuge, se for casado, os bens doados passarão para a Associação. Se isto for feito, queira informar disso a Associação. Este método evita as despesas e as incertezas do cumprimento do testamento, ao mesmo tempo assegurando à Associação o recebimento da propriedade em caso de falecimento.

TESTAMENTOS

Bens móveis e imóveis, aplicações financeiras, contas correntes bancárias, e de poupança, ou dinheiro, podem ser legados à Associação das Testemunhas Cristãs de Jeová por meio de um testamento público devidamente registrado em cartório. Uma cópia dele deve ser enviada à Associação.

Para mais informações sobre tais assuntos, escreva à Associação das Testemunhas Cristãs de Jeová, no endereço mencionado, ou à congênere da Sociedade Torre de Vigia em seu país.