Pular para conteúdo

Pular para sumário

Perguntas dos Leitores

Perguntas dos Leitores

 Perguntas dos Leitores

Por que a Tradução do Novo Mundo em 2 Pedro 3:13 fala de “novos céus [plural] e uma nova terra” quando Revelação (Apocalipse) 21:1 prediz “um novo céu [singular] e uma nova terra”?

Trata-se basicamente dum pormenor gramatical envolvendo as línguas originais e não parece ter nenhum significado especial em relação ao sentido.

Considere primeiro as Escrituras Hebraicas. No texto na língua original, a palavra hebraica sha·má·yim, traduzida “céu(s)”, sempre está no plural. Sua pluralidade não parece refletir um plural de excelência, mas a idéia de um plural “de extensão local”, ou a idéia de “um conjunto de inúmeras partes ou pontos separados”. Isto é compreensível, visto que os céus físicos se estendem para longe da Terra em todas as direções e incluem bilhões de estrelas. Quando a palavra sha·má·yim é precedida pelo artigo definido (literalmente, “os céus”), a Tradução do Novo Mundo quase invariavelmente a verte como “céus”, como em Isaías 66:22. Quando sha·má·yim ocorre sem o artigo definido, pode ser vertida no singular (“céu”, como em Gênesis 1:8; 14:19, 22; Salmo 69:34) ou no plural (“céus”, como em Gênesis 49:25; Juízes 5:4; Jó 9:8; Isaías 65:17).

Tanto em Isaías 65:17 como em 66:22, a palavra hebraica para céus está no plural, e a versão coerente escolhida é “novos céus e uma [ou: a] nova terra”.

A palavra grega ou·ra·nós significa “céu”, e o plural ou·ra·noí significa “céus”. É interessante que os tradutores da Septuaginta grega usaram a forma singular tanto em Isaías 65:17 como em 66:22.

Agora, que dizer das duas ocorrências da frase “novo céu [ou: novos céus] e uma nova terra” nas Escrituras Gregas Cristãs?

Em 2 Pedro 3:13, o apóstolo usou o plural grego. Pouco antes disso (nos versículos 2 Pe 3:7, 10, 12), ele falou dos atuais “céus” iníquos, usando o plural. Por isso, ele foi coerente em usar o plural no 2 Pe 3 versículo 13. Além disso, ele parece ter citado o original de Isaías 65:17, onde o hebraico usa o plural, assim como em 2 Pedro 2:22, que ele citou do texto hebraico de Provérbios 26:11. Pedro indicou assim “novos céus [plural] e uma nova terra que aguardamos segundo a sua promessa”.

Em ligeiro contraste, em Revelação 21:1, o apóstolo João evidentemente recorreu à versão de Isaías 65:17 na Septuaginta que, conforme mencionado, contém a palavra grega para “céu” no singular. Portanto, o que João escreveu foi: “Eu vi um novo céu [singular] e uma nova terra; pois o céu anterior e a terra anterior tinham passado.”

Estes são pormenores gramaticais relacionados com a tradução. Vale a pena repetir que não parece haver diferença no sentido, quer se leia ou fale de “novos céus”, quer de “novo céu”. O sentido da aplicação é o mesmo.

[Crédito da foto na página 31]

Estrelas: Frank Zullo