Pular para conteúdo

Pular para sumário

“Os tempos do restabelecimento” são iminentes!

“Os tempos do restabelecimento” são iminentes!

 “Os tempos do restabelecimento” são iminentes!

Pouco antes de Jesus ascender para o céu, alguns dos seus fiéis discípulos lhe perguntaram: “Senhor, é neste tempo que restabeleces o reino a Israel?” A resposta de Jesus deu a entender que passaria algum tempo antes de o Reino vir. Durante este tempo, seus seguidores teriam um grande trabalho a fazer. Deviam ser testemunhas de Jesus “tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até à parte mais distante da terra”. — Atos 1:6-8.

ESTA tarefa não poderia ser realizada em questão de poucos dias, semanas ou meses. No entanto, os discípulos, sem a menor hesitação, começaram a pregar. Mas não perderam o interesse no assunto do restabelecimento. O apóstolo Pedro falou sobre isso a uma grande multidão reunida em Jerusalém, dizendo: “Arrependei-vos . . . e dai meia-volta, a fim de que os vossos pecados sejam apagados, para que venham épocas de refrigério da parte da pessoa de Jeová e para que ele envie o Cristo designado a vós, Jesus, a quem o céu, deveras, tem de reter até os tempos do restabelecimento de todas as coisas, das quais Deus falou por intermédio da boca dos seus santos profetas dos tempos antigos.” — Atos 3:19-21.

Esses “tempos do restabelecimento” introduziriam “épocas de refrigério” da parte de Jeová. O predito restabelecimento ocorreria em dois estágios. Primeiro, haveria um reanimador restabelecimento espiritual, que está agora em andamento. Segundo, a isto se seguiria o estabelecimento dum paraíso físico na Terra.

Começa o tempo do restabelecimento

Conforme o apóstolo Pedro salientou para a multidão em Jerusalém, o céu ‘reteve Jesus’. Isto se deu até 1914, quando Jesus assumiu seu poder régio e começou a governar como Rei designado por Deus. Pedro predisse que, nesta época, Jeová Deus ‘enviaria’ seu Filho no sentido de permitir que Jesus desempenhasse o papel como figura central nos Seus propósitos. A Bíblia descreve este acontecimento em linguagem simbólica: “E [a organização celestial de Deus] deu à luz um filho, um varão [o Reino de Deus nas mãos de Jesus Cristo], que há de pastorear todas as nações com vara de ferro.” — Revelação [Apocalipse] 12:5.

Mas as nações não tinham nenhuma intenção de se sujeitar ao governo de Cristo. Deveras, atacaram os leais súditos terrestres dele, hoje conhecidos como Testemunhas de Jeová. Assim como seus precursores apostólicos, as Testemunhas, sem hesitação, haviam empreendido “a obra de dar testemunho de Jesus”. (Revelação 12:17) Em um país após outro surgiu oposição à obra feita por estes cristãos sinceros. Em 1918, membros responsáveis da sede da Sociedade Torre de Vigia [dos EUA] em Brooklyn, Nova York, foram levados ao tribunal sob acusações falsas e foram sentenciados injustamente a longos termos de prisão. Por algum tempo parecia que  a obra de testemunho na atualidade, feita “até à parte mais distante da terra”, iria fracassar. — Revelação 11:7-10.

No entanto, em 1919, os membros presos do pessoal da sede foram libertos e depois inocentados de todas as acusações falsas. Não perderam tempo para retomar a obra de restauração espiritual. Desde então, os do povo de Jeová têm obtido uma prosperidade espiritual sem precedentes.

Empreendeu-se uma extensa campanha para ensinar às pessoas de todas as nações a cumprir aquilo que Cristo mandou seus seguidores fazer. (Mateus 28:20) Como era reanimador ver alguns que antes haviam demonstrado características animalescas mudar de atitude! Livraram-se da velha personalidade, que produz coisas tais como “ira”, “linguagem ultrajante” e “conversa obscena”, e revestiram-se da nova personalidade, “a qual, por intermédio do conhecimento exato, está sendo renovada segundo a imagem [de Deus] que a criou”. Em sentido espiritual, as palavras do profeta Isaías se cumprem mesmo agora: “O lobo [a pessoa que antes tinha características lupinas], de fato, residirá por um tempo com o cordeiro [a pessoa com disposição mansa] e o próprio leopardo se deitará com o cabritinho, e o bezerro, e o leão novo jubado, e o animal cevado, todos juntos.” — Colossenses 3:8-10; Isaías 11:6, 9.

É iminente um restabelecimento adicional!

Além do restabelecimento que já produziu hoje um paraíso espiritual, aproxima-se rapidamente o tempo em que nosso planeta se tornará um paraíso literal. Uma pequena parte da Terra era um paraíso quando Jeová colocou nossos antepassados, Adão e Eva, no jardim do Éden. (Gênesis 1:29-31) É por isso que podemos dizer que o Paraíso será restabelecido. Antes de isso acontecer, porém, é preciso eliminar da Terra a religião falsa que desonra a Deus. Os elementos políticos deste mundo cuidarão disso. (Revelação 17:15-18) Daí, os elementos políticos e comerciais, junto com seus apoiadores, serão eliminados. Por fim, os últimos dos opositores de Deus — Satanás, o Diabo, e seus demônios — serão confinados por mil anos — a duração do projeto de restabelecimento. Durante este tempo, “o ermo e a região árida exultarão, e a planície desértica jubilará e florescerá como o açafrão”. (Isaías 35:1) A Terra inteira ficará livre de perturbação. (Isaías 14:7) Até mesmo os milhões que morreram serão trazidos de volta à vida na Terra. Todos sentirão os benefícios restauradores do sacrifício de resgate. (Revelação 20:12-15; 22:1, 2) Não haverá cegos, surdos ou coxos nela. “Nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’” (Isaías 33:24) Pouco depois do fim do Reinado Milenar de Cristo, o Diabo e seus demônios serão soltos por pouco tempo e verão como o propósito de Deus para com a Terra se cumpriu até este ponto. Por fim, eles serão destruídos para sempre. — Revelação 20:1-3.

Quando a Terra chegar ao fim dos mil anos de restauração, “toda coisa que respira” louvará a Jeová, e farão isso por toda a eternidade. (Salmo 150:6) Estará você entre eles? Poderá estar.