Pular para conteúdo

Pular para sumário

Honre os que receberam autoridade sobre você

Honre os que receberam autoridade sobre você

 Honre os que receberam autoridade sobre você

“Honrai a homens de toda sorte, tende amor à associação inteira dos irmãos, tende temor de Deus, dai honra ao rei.” — 1 PEDRO 2:17.

1, 2. Como encaram as pessoas hoje a autoridade? Por quê?

“OS MENORES têm todos os direitos. Não há respeito pelos pais”, lamenta certa mãe. “Desafie a autoridade” diz um adesivo de pára-choque. Estes são apenas dois aspectos duma situação que você deve saber que existe hoje em dia. A falta geral de respeito pelos pais, pelos professores, pelos patrões e pelos funcionários públicos é comum em todo o mundo.

2 Alguns talvez só encolham os ombros e digam: ‘Ora, esses que ocupam posições de autoridade não merecem meu respeito.’ Ocasionalmente, isso talvez seja difícil de negar. Confrontamo-nos com um fluxo constante de notícias sobre funcionários públicos corruptos, patrões gananciosos, professores incompetentes e pais abusivos. Felizmente, poucos cristãos encaram os que têm autoridade na congregação desta maneira. — Mateus 24:45-47.

3, 4. Por que devem os cristãos respeitar os em posições de autoridade?

3 Nós, como cristãos, temos “uma razão compulsiva” para respeitar as autoridades seculares. O apóstolo Paulo admoestou os cristãos a se “sujeita[rem] às autoridades superiores, pois não há autoridade exceto por Deus; as autoridades existentes acham-se colocadas por Deus nas suas posições relativas”. (Romanos 13:1, 2, 5; 1 Pedro 2:13-15) Paulo também mostrou que há um motivo válido para se obedecer às autoridades na família: “Vós, esposas, estai sujeitas aos vossos maridos, assim como é decente no Senhor. Vós, filhos, em tudo sede obedientes aos vossos pais, pois isso é bem agradável no Senhor.” (Colossenses 3:18, 20) Os anciãos congregacionais merecem ser honrados por nós, porque ‘o espírito santo os designou superintendentes para pastorear a congregação de Deus’. (Atos 20:28) Honramos autoridades humanas por respeito a Jeová. Naturalmente, honrar a autoridade de Jeová vem sempre em primeiro lugar na nossa vida. — Atos 5:29.

4 Pensando na autoridade suprema de Jeová, consideremos os exemplos de alguns que não respeitavam os que ocupavam posições de autoridade e os de outros que os respeitavam.

Desrespeito resulta em desaprovação

5. Que desrespeito mostrou Mical para com Davi, e com que resultado?

5 À base da história do Rei Davi, podemos notar como Jeová encara os que desprezam a autoridade concedida por Deus. Quando Davi fez que a arca do pacto fosse levada a Jerusalém, sua esposa Mical “chegou a ver o Rei Davi pulando e dançando diante de Jeová; e ela começou a desprezá-lo no seu coração”. Mical devia ter reconhecido Davi não apenas como chefe da família, mas também como rei do país. No entanto, ela expressou seus sentimentos com sarcasmo: “Quão glorioso se fez hoje o rei de Israel  quando se descobriu hoje aos olhos das escravas dos seus servos, assim como um dos homens inanes se descobre de vez!” Em resultado disso, Mical nunca teve filhos. — 2 Samuel 6:14-23.

6. Como encarou Jeová o desrespeito de Corá por Seus ungidos?

6 Um chocante exemplo de não se honrar a liderança teocrática designada por Deus foi o de Corá. Como coatita, que privilégio ele tinha de servir a Jeová no tabernáculo! Ainda assim, criticou Moisés e Arão, que Deus ungira como líderes dos israelitas. Corá juntou-se a outros maiorais de Israel e descaradamente disse a Moisés e a Arão: “A assembléia inteira, todos eles, são santos e Jeová está no seu meio. Então, por que vos devíeis erguer acima da congregação de Jeová?” Como encarou Jeová a atitude de Corá e dos seus apoiadores? Jeová Deus encarou a ação deles como desonrando a Ele mesmo. Depois de verem todos os do seu lado serem tragados pela Terra, Corá e os 250 maiorais foram destruídos por fogo da parte de Jeová. — Números 16:1-3, 28-35.

7. Será que os “superfinos apóstolos” tinham algum motivo para criticar a autoridade de Paulo?

7 Na congregação cristã do primeiro século, havia uns que desconsideravam a autoridade teocrática. Os “superfinos apóstolos” na congregação de Corinto tinham uma atitude desrespeitosa para com Paulo. Criticavam sua maneira de falar, dizendo: “A sua presença em pessoa é fraca e a sua palavra, desprezível.” (2 Coríntios 10:10; 11:5) Não importava se Paulo era um notável orador ou não, ele merecia ser respeitado como apóstolo. Mas, será que as palavras de Paulo eram realmente desprezíveis? Seus discursos públicos, registrados na Bíblia, fornecem evidência de quão convincente ele era como orador. Ora, em resultado duma breve palestra com Herodes Agripa II, ‘perito em todas as controvérsias entre os judeus’, Paulo levou o rei a dizer: “Em pouco tempo me persuadirias a tornar-me cristão”! (Atos 13:15-43; 17:22-34; 26:1-28) No entanto, os superfinos apóstolos em Corinto o acusaram de ser desprezível nas suas palavras! Como encarou Jeová a atitude deles? Numa mensagem aos superintendentes da congregação de Éfeso, Jesus Cristo falou favoravelmente dos que se recusaram a ser desviados por aqueles ‘que se diziam apóstolos, mas não eram’. — Revelação (Apocalipse) 2:2.

Respeito apesar da imperfeição

8. Como mostrou Davi que honrava a autoridade que Jeová concedera a Saul?

8 Na Bíblia há muitos exemplos dos que honravam os que tinham autoridade, mesmo quando estes a usavam mal ou abusavam dela. Davi foi um desses excelentes exemplos. O Rei Saul, sob o qual ele servia, ficou com ciúme das consecuções de Davi e procurou matá-lo. (1 Samuel 18:8-12; 19:9-11; 23:26) Mesmo assim, embora Davi tivesse oportunidades para matar Saul, ele disse: “É inconcebível, da minha parte, do ponto de vista de Jeová, estender a minha mão contra o ungido de Jeová!” (1 Samuel 24:3-6; 26:7-13) Davi sabia que Saul estava errado, mas deixou que Jeová o julgasse. (1 Samuel 24:12, 15; 26:22-24) Não falou mal de Saul nem o tratou desrespeitosamente.

9. (a) Como se sentiu Davi quando estava sendo maltratado por Saul? (b) Como sabemos que o respeito que Davi tinha por Saul era genuíno?

9 Ficou Davi aflito quando estava sendo maltratado? “Há . . . tiranos que deveras procuram a minha alma”, clamou Davi a Jeová. (Salmo 54:3) Abriu o coração para Jeová: “Livra-me dos meus inimigos, ó meu Deus . . . Os potentes me atacam sem que houvesse tido revolta da minha parte, nem qualquer pecado da minha parte, ó Jeová. Embora não haja erro, eles  correm e se preparam. Desperta deveras à minha chamada e vê.” (Salmo 59:1-4) Já se sentiu alguma vez assim — que alguém em autoridade lhe estava causando dificuldades apesar de você não ter feito nenhum mal a ele? Davi não deixou de mostrar respeito por Saul. Quando Saul morreu, em vez de Davi exultar com alegria, ele compôs uma endecha: “Saul e Jonatã, os amáveis e os agradáveis durante a sua vida . . . Eram mais velozes do que as águias, eram mais poderosos do que os leões. Vós, filhas de Israel, chorai por Saul.” (2 Samuel 1:23, 24) Que excelente exemplo de genuíno respeito pelo ungido de Jeová, embora Saul o tivesse tratado injustamente!

10. Que belo exemplo deu Paulo em honrar a autoridade que Deus concedeu ao corpo governante, e em que resultou isso?

10 Encontramos também na era cristã exemplos notáveis daqueles que honravam a autoridade concedida por Deus. Por exemplo, considere Paulo. Ele mostrou respeito pelas decisões do corpo governante da congregação cristã do primeiro século. Durante a última visita de Paulo a Jerusalém, o corpo governante o aconselhou a purificar-se cerimonialmente para mostrar que não tinha nenhum rancor contra a Lei mosaica. Paulo poderia ter argumentado: ‘Esses irmãos antes me mandaram sair de Jerusalém, quando minha vida estava sendo ameaçada. Agora querem que eu demonstre em público que respeito a Lei mosaica. Já escrevi uma carta aos gálatas, aconselhando-os a se manterem livres da observância da Lei. Se eu agora for ao templo, alguns podem interpretar mal a minha ação, achando que transijo com os da classe circuncidada.’ No entanto, é evidente que Paulo não pensava assim. Visto que nenhuma violação de princípios cristãos estava envolvida, ele respeitou e acatou o conselho do corpo governante do primeiro século. O resultado imediato foi que Paulo teve de ser resgatado duma turba de judeus, e ele subseqüentemente passou dois anos na prisão. A longo prazo, fez-se a vontade de Deus. Paulo deu testemunho perante altas autoridades em Cesaréia e depois, às custas do governo, foi levado a Roma, para dar testemunho ao próprio César. — Atos 9:26-30; 21:20-26; 23:11; 24:27; Gálatas 2:12; 4:9, 10.

É você respeitoso?

11. Como podemos mostrar respeito pelas autoridades seculares?

11 É você devidamente respeitoso para com os que têm autoridade? Ordena-se aos cristãos ‘render a todos o que lhes é devido, a quem exigir honra, tal honra’. Deveras, nossa sujeição às “autoridades superiores” inclui não só pagar nossos impostos, mas também honrar as autoridades por nossa conduta e nossa conversa. (Romanos 13:1-7) Como reagimos quando nos confrontamos com autoridades governamentais que talvez sejam duras? No estado de Chiapas, no México, as autoridades em uma comunidade haviam confiscado as lavouras pertencentes a 57 famílias de Testemunhas de Jeová, porque estes cristãos não participavam em certas festividades religiosas. Nas reuniões realizadas para resolver o assunto, as Testemunhas, vestidas de forma limpa e esmerada, sempre falavam com dignidade e respeito. Mais de um ano depois, a decisão foi a seu favor. A atitude delas granjeou o respeito de alguns observadores, a ponto de que estes também queriam tornar-se Testemunhas de Jeová.

12. Por que é importante que a esposa tenha “profundo respeito” pelo marido descrente?

12 Como pode você mostrar respeito pela autoridade concedida por Deus na família? Depois de considerar o exemplo de Jesus em suportar o mal, o apóstolo Pedro disse: “Da mesma maneira vós, esposas, estai sujeitas aos vossos próprios maridos, a fim de que, se alguns não forem obedientes à palavra, sejam ganhos sem palavra, por intermédio da conduta de suas esposas, por terem sido testemunhas oculares de sua conduta casta, junto com profundo respeito.” (1 Pedro 3:1, 2; Efésios 5:22-24) Aqui Pedro enfatizou a importância de a esposa estar em sujeição ao marido com “profundo respeito”, embora alguns maridos façam pouco para merecer esse respeito. A atitude respeitosa da esposa pode conquistar o coração do marido descrente.

13. Como podem as esposas honrar o marido?

 13 No contexto dessas passagens, Pedro chama à nossa atenção o exemplo de Sara, cujo marido, Abraão, era um notável exemplo de fé. (Romanos 4:16, 17; Gálatas 3:6-9; 1 Pedro 3:6) Será que as esposas que têm marido crente deviam honrá-lo menos do que as esposas honram seu marido descrente? O que fazer quando você não concorda com o marido em certo assunto? Jesus deu um conselho que pode ser aplicado nisso de modo geral: “Se alguém sob autoridade te obrigar a prestar serviço por mil passos, vai com ele dois mil.” (Mateus 5:41) Honra você o marido por aceitar as preferências dele? Se isto parece difícil demais, transmita-lhe seus sentimentos sobre o assunto. Não presuma que ele saiba como você se sente. Mas quando o informa sobre os seus desejos, faça-o de modo respeitoso. A Bíblia nos admoesta: “Vossa pronunciação seja sempre com graça, temperada com sal, para que saibais como responder a cada um.” — Colossenses 4:6.

14. O que envolve honrar os pais?

14 Que dizer de vocês filhos? A Palavra de Deus ordena: “Filhos, sede obedientes aos vossos pais em união com o Senhor, pois isto é justo: ‘Honra a teu pai e a tua mãe’, que é o primeiro mandado com promessa.” (Efésios 6:1-3) Note que ser obediente aos pais é considerado sinônimo de ‘honrar o pai e a mãe’. A palavra grega traduzida “honrar” tem o sentido de “prezar” ou “determinar o valor de”. De modo que ser obediente requer mais do que relutantemente seguir as regras dos pais que lhe podem parecer desarrazoadas. Deus requer de você que estime muito seus pais e que dê valor à orientação deles. — Provérbios 15:5.

15. Como podem os filhos manter o respeito mesmo quando acham que seus pais cometeram um erro?

15 O que fazer quando seus pais fazem algo que tende a diminuir o respeito que tem por eles? Procure encarar os assuntos do ponto de vista deles. Não foram eles que ‘causaram o seu nascimento’ e que cuidam das suas necessidades  físicas? (Provérbios 23:22) Não são motivados pelo amor que têm a você? (Hebreus 12:7-11) Fale com respeito aos pais, explicando num espírito de brandura como você se sente. Mesmo que você não goste da reação deles, refreie-se de falar-lhes com desrespeito. (Provérbios 24:29) Lembre-se de como Davi manteve seu respeito pelo Rei Saul mesmo quando este se desviou de seguir o conselho de Deus. Peça que Jeová o ajude a lidar com os seus sentimentos. “Derramai vosso coração diante dele”, disse Davi. “Deus é um refúgio para nós.” — Salmo 62:8; Lamentações 3:25-27.

Honre os que tomam a dianteira

16. O que podemos aprender do que os falsos instrutores e os anjos fizeram?

16 Os anciãos congregacionais são designados por espírito santo, mas ainda são imperfeitos e cometem erros. (Salmo 130:3; Eclesiastes 7:20; Atos 20:28; Tiago 3:2) Em resultado disso, alguns na congregação talvez estejam dessatisfeitos com os anciãos. Como devemos reagir quando achamos que alguma coisa na congregação não é tratada de modo bem certo, ou pelo menos parece assim? Note o contraste entre os falsos instrutores do primeiro século e os anjos: “Atrevidos, obstinados, [os falsos instrutores] não tremem diante dos gloriosos, mas falam de modo ultrajante, ao passo que os anjos, embora sejam maiores em força e poder, não levantam contra eles nenhuma acusação em termos ultrajantes, não o fazendo de respeito por Jeová.” (2 Pedro 2:10-13) Ao passo que os falsos instrutores falaram de modo ultrajante dos “gloriosos” — os anciãos que receberam autoridade na congregação cristã do primeiro século — os anjos não falaram de modo ultrajante dos falsos instrutores que causavam desunião entre os irmãos. Os anjos, em posição superior e com um senso mais acurado de justiça do que os humanos, apercebiam-se do que estava acontecendo na congregação. No entanto, ‘em respeito a Jeová’, deixavam o julgamento para Ele. — Hebreus 2:6, 7; Judas 9.

17. Como está a sua fé envolvida quando lida com problemas em que você acha que os anciãos estão errados?

17 Mesmo que algo não seja tratado exatamente como deveria ser, não devemos ter fé em Jesus Cristo como Cabeça vivo da congregação cristã? Será que ele não se apercebe do que está acontecendo na Sua própria congregação mundial? Não devemos respeitar seu modo de tratar da situação e reconhecer a sua habilidade de controlar os assuntos? Realmente, ‘quem somos nós para julgar o nosso próximo’? (Tiago 4:12; 1 Coríntios 11:3; Colossenses 1:18) Por que não apresenta suas preocupações a Jeová nas orações?

18, 19. O que você poderá fazer quando acha que um ancião errou?

18 Por causa da imperfeição humana, podem surgir dificuldades ou problemas. Até mesmo  pode haver ocasiões em que um ancião erra, perturbando alguns. Em tais circunstâncias, agirmos precipitadamente não resolverá a questão. Talvez só agrave o problema. Aqueles que têm discernimento espiritual esperarão que Jeová, no seu próprio tempo e ao seu próprio modo, endireite as coisas e aplique a disciplina necessária. — 2 Timóteo 3:16; Hebreus 12:7-11.

19 O que fazer quando você se sente aflito por causa de algum assunto? Em vez de falar disso a outros na congregação, por que não se dirige respeitosamente aos anciãos em busca de ajuda? Sem ser crítico, explique como você ficou afetado. Sempre procure entender os sentimentos deles e continue respeitoso ao se confidenciar a eles. (1 Pedro 3:8) Não seja sarcástico, mas confie na madureza cristã deles. Tenha apreço por qualquer encorajamento bíblico que lhe derem bondosamente. E quando parece que outras medidas corretivas são necessárias, confie em que Jeová guiará os anciãos a fazer o que é bom e correto. — Gálatas 6:10; 2 Tessalonicenses 3:13.

20. O que consideraremos no próximo artigo?

20 No entanto, há ainda outro aspecto a considerar sobre honrar e respeitar os que têm autoridade. Não devem os colocados em cargos de autoridade respeitar aqueles sob os seus cuidados? Examinemos isso no próximo artigo.

Como responderia?

• Que bons motivos temos para honrar os que exercem autoridade?

• Como é que Jeová e Jesus encaram os que não respeitam a autoridade concedida por Deus?

• Que belos exemplos temos dos que honraram os que receberam autoridade?

• O que podemos fazer quando alguém que tem autoridade sobre nós parece ter errado?

[Perguntas de Estudo]

[Foto na página 12]

Sara respeitava muito a autoridade de Abraão e se sentia feliz

[Foto na página 13]

Mical não respeitou a autoridade de Davi como chefe da família e rei

[Foto na página 15]

“É inconcebível, da minha parte, . . . estender a minha mão contra o ungido de Jeová!”

[Foto na página 16]

Por que não apresenta suas preocupações a Jeová nas orações?