Pular para conteúdo

Pular para sumário

Como opera hoje o espírito de Deus?

Como opera hoje o espírito de Deus?

 Como opera hoje o espírito de Deus?

ELE era coxo desde a madre de sua mãe. Sentava-se diariamente perto do portão do templo, chamado de Belo, para pedir esmolas dos que entravam no templo. Em certa ocasião, porém, esse mendigo inválido recebeu uma dádiva que valia muito mais do que umas poucas moedinhas. Ele foi curado! — Atos 3:2-8.

Embora fossem os apóstolos Pedro e João que o ‘levantaram’ de modo que ‘as solas dos seus pés foram feitas firmes’, eles não atribuíram a si o mérito da cura. Por que não? O próprio Pedro explicou: “Homens de Israel, por que vos admirais disso, ou por que estais fitando os olhos em nós como se nós o tivéssemos feito andar por intermédio de poder pessoal ou de devoção piedosa?” Deveras, tanto Pedro como João davam-se conta de que não foi pelo seu poder, mas pelo espírito santo de Deus que algo assim podia ser feito. — Atos 3:7-16; 4:29-31.

Naquela época, tais “obras poderosas” eram feitas para mostrar que a nova congregação cristã tinha o apoio de Deus. (Hebreus 2:4) Mas depois de terem servido seu objetivo, seriam ‘eliminadas’, disse o apóstolo Paulo. * (1 Coríntios 13:8) De modo que não vemos hoje na verdadeira congregação cristã curas, mensagens proféticas ou expulsões de demônios ordenadas por Deus.

No entanto, significa isso que o espírito santo de Deus não opera mais? Longe disso! Examinemos alguns dos outros modos em que o espírito de Deus esteve ativo no primeiro século e está ativo agora, nos nossos dias.

“O espírito da verdade”

Uma atuação do espírito santo de Deus é informar, esclarecer e revelar verdades. Pouco antes da sua morte, Jesus disse aos seus discípulos: “Ainda tenho muitas coisas para vos dizer, mas não sois atualmente capazes de suportá-las. No entanto, quando esse chegar, o espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade.” — João 16:12, 13.

“O espírito da verdade” foi derramado no Pentecostes de 33 EC, quando uns 120 discípulos reunidos numa sala de sobrado, em Jerusalém, foram batizados com espírito santo. (Atos 2:1-4) O apóstolo Pedro estava presente a esta festividade anual. Pedro, cheio de espírito santo, “pôs-se de pé” e ampliou ou esclareceu certas verdades a respeito de Jesus. Por exemplo, relatou que “Jesus, o nazareno”, foi “enaltecido à direita de Deus”. (Atos 2:14, 22, 33) O espírito de Deus induziu também Pedro a declarar com firmeza aos ouvintes judeus: “Que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor como Cristo, a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.” (Atos 2:36) Em resultado da mensagem de Pedro, inspirada pelo espírito, cerca de três mil “abraçaram de coração a sua palavra” e foram batizados. Deste modo, o espírito santo de Deus ajudou a conduzi-los à verdade. — Atos 2:37-41.

O espírito santo de Deus serviu também como instrutor e algo que ajudava a lembrar. Jesus disse: “O ajudador, o espírito santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar todas as coisas que eu vos disse.” — João 14:26.

Como agiu o espírito santo qual instrutor? O espírito de Deus abriu a mente dos discípulos para aquilo que eles já haviam ouvido de Jesus, mas não haviam entendido plenamente. Por exemplo, os apóstolos sabiam que Jesus, durante o seu julgamento, dissera ao governador romano da Judéia, Pôncio Pilatos: “Meu reino não  faz parte deste mundo.” No entanto, por ocasião da ascensão de Jesus para o céu, mais de 40 dias depois, os apóstolos ainda tinham a idéia equivocada de que o Reino seria estabelecido aqui na Terra. (João 18:36; Atos 1:6) Pelo visto, os apóstolos só foram capazes de compreender plenamente o significado das palavras de Jesus depois do derramamento do espírito santo de Deus no Pentecostes de 33 EC.

O espírito de Deus serviu também para fazer recordar os diversos ensinos de Jesus. Por exemplo, as profecias a respeito da morte e da ressurreição de Cristo assumiram um novo significado com a ajuda do espírito santo. (Mateus 16:21; João 12:16) Lembrar-se dos ensinos de Jesus habilitou os apóstolos a defender firmemente sua posição perante reis, magistrados e líderes religiosos. — Marcos 13:9-11; Atos 4:5-20.

Além disso, o espírito santo de Deus ajudou a encaminhar os primeiros cristãos a território frutífero no ministério. (Atos 16:6-10) O espírito de Deus induziu também os primeiros cristãos a participar na escrita da Palavra de Deus, a Bíblia, em benefício de toda a humanidade. (2 Timóteo 3:16) Portanto, é evidente que o espírito santo estava ativo numa variedade de modos no primeiro século. Não foi dado apenas para realizar milagres.

O espírito santo nos nossos dias

O espírito santo também tem agido nos nossos dias a favor dos verdadeiros cristãos. Isto se  tornou evidente a um pequeno grupo de estudantes da Bíblia em Allegheny, Pensilvânia, EUA, na última metade do século 19. Estes sinceros estudantes da Bíblia ansiavam conhecer “a verdade”. — João 8:32; 16:13.

Um membro deste grupo, Charles Taze Russell, disse a respeito da sua busca da verdade bíblica: “Orei . . . para que eu pudesse livrar o coração e a mente de qualquer preconceito que pudesse interpor-se e para que seu espírito me levasse ao entendimento correto.” Deus abençoou esta oração humilde.

Ao passo que Russell e seus associados pesquisavam diligentemente as Escrituras, diversas coisas tornaram-se evidentes. “Descobrimos”, explicou Russell, “que por séculos várias seitas e grupos dividiram entre si as doutrinas da Bíblia, misturando-as, em grau maior ou menor, com especulação e erro humano”. Isto resultou no que ele chamou de “aplicação errônea da verdade”. Deveras, as verdades bíblicas estavam soterradas sob uma coleção de ensinos pagãos que se haviam infiltrado na cristandade no decorrer dos séculos. Mas Russell estava decidido a conhecer e a declarar a verdade.

Por meio das páginas da revista A Torre de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo (em inglês), Russell e seus associados denunciaram corajosamente doutrinas religiosas falsas que difamavam a Deus. Discerniram que, contrário à opinião religiosa popular, a alma é mortal, que na morte nós vamos para a sepultura e que Jeová é o único Deus verdadeiro e, portanto, não faz parte duma Trindade.

Mas, conforme pode imaginar, tal exposição de ensinos falsos irou os clérigos da cristandade. Ansiosos de manter a sua posição de influência, muitos clérigos católicos e protestantes organizaram campanhas destinadas a desacreditar Russell. Ele e seus associados, porém, não desistiram. Confiaram no espírito de Deus para dar-lhes orientação. “Nosso Senhor nos garante”, disse Russell, “que . . . o espírito santo do Pai, enviado por causa de e às instâncias de Jesus, nosso Redentor, Mediador e Cabeça, será nosso instrutor”. E de fato foi seu instrutor! Esses sinceros Estudantes da Bíblia continuaram a assimilar da Bíblia as águas puras da verdade e a proclamá-las mundialmente. — Revelação (Apocalipse) 22:17.

A atual organização das Testemunhas de Jeová tem continuado sensível às orientações do espírito santo de Deus já por bem mais de um século. Ao passo que o espírito de Jeová progressivamente ilumina sua visão espiritual, as Testemunhas fazem de bom grado os necessários ajustes para se harmonizar com o entendimento atualizado. — Provérbios 4:18.

“Sereis testemunhas de mim”

Jesus identificou ainda outra manifestação do espírito santo de Deus quando disse aos seus discípulos: “Ao chegar sobre vós o espírito santo, recebereis poder e sereis testemunhas de mim . . . até à parte mais distante da terra.” (Atos 1:8)  A promessa de Jesus, de dar aos seus discípulos “poder” e “espírito santo”, para que realizassem a obra que Deus lhes designou, ainda vigora hoje.

As Testemunhas de Jeová, como grupo, são bem conhecidas pelas suas atividades de pregação. (Veja o quadro.) De fato, as Testemunhas de Jeová falam a mensagem da verdade em mais de 230 terras e grupos de ilhas. Elevam corajosamente sua voz em apoio do Reino de Deus sob todas as condições imagináveis, inclusive arriscando a vida em regiões assoladas por guerra. Seu zelo pelo ministério cristão oferece uma forte evidência de que o espírito santo opera hoje em dia. E é óbvio que Jeová está abençoando os seus esforços.

Por exemplo, no ano passado, dedicaram-se bem mais de um bilhão de horas à pregação das boas novas do Reino de Deus. Com que resultado? Umas 323.439 pessoas simbolizaram sua dedicação a Deus por se submeterem ao batismo em água. Além disso, dirigiram-se semanalmente para os recém-interessados 4.433.884 estudos bíblicos domiciliares. Ao todo, colocaram-se 24.607.741 livros, 631.162.309 revistas e 63.495.728 brochuras e folhetos. Que forte testemunho do espírito de Deus em ação!

O espírito de Deus e você

Quando alguém reage favoravelmente às boas novas, quando harmoniza sua vida com as normas de Deus e expressa fé na provisão do resgate, abre-se o caminho para uma posição limpa perante Deus. A tais, o apóstolo Paulo disse: “Deus . . . pôs em vós o seu espírito santo.” — 1 Tessalonicenses 4:7, 8; 1 Coríntios 6:9-11.

Ter o espírito de Deus resulta em se receberem muitas bênçãos excelentes. Que tipo de bênçãos? Em primeiro lugar, a Palavra inspirada de Deus diz: “Os frutos do espírito são amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, brandura, [e] autodomínio.” (Gálatas 5:22, 23) Portanto, o espírito santo de Deus é uma poderosa força a favor do bem, habilitando a pessoa a demonstrar qualidades piedosas.

Além disso, se você ler a Bíblia e aplicar o que aprende, o espírito de Deus pode ajudá-lo a aumentar em sabedoria, conhecimento, perspicácia, critério e raciocínio. O Rei Salomão recebeu “sabedoria e entendimento em medida muito grande, bem como largueza de coração”, porque procurava agradar a Deus, em vez de a homens. (1 Reis 4:29) Visto que Jeová concedeu espírito santo a Salomão, ele certamente não negará seu espírito santo aos que hoje procuram agradar-lhe.

O espírito santo de Deus ajuda também os cristãos a combater Satanás e os demônios, o atual iníquo sistema de coisas e as tendências pecaminosas da carne decaída. Como é isso possível? O apóstolo Paulo responde: “Para todas as coisas tenho força em virtude daquele que me confere poder.” (Filipenses 4:13) O espírito santo pode não remover provações ou tentações, mas pode ajudar-nos a suportá-las. Por confiarmos no espírito de Deus, podemos receber “poder além do normal” para lidar com quaisquer dificuldades ou aflições. — 2 Coríntios 4:7; 1 Coríntios 10:13.

Considerando-se todas as evidências, não há dúvida de que o espírito santo de Deus opera hoje em dia. O espírito de Jeová energiza seus servos para darem testemunho dos seus grandiosos propósitos. Continua a revelar lampejos de luz espiritual e fortalece a nossa fé, ajudando-nos a continuar leais ao nosso Criador. Como podemos ser gratos de que Deus continuou fiel à sua promessa por dar hoje espírito santo aos seus servos fiéis!

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 4 Veja o artigo “Por Que Cessaram os Dons Milagrosos do Espírito?”, em A Sentinela de 15 de fevereiro de 1972, páginas 117-21.

[Quadro na página 10]

O que outros dizem sobre as Testemunhas de Jeová

“Ao passo que outras igrejas contratam consultores para atrair pessoas aos seus bancos de igreja ou lutam com questões modernas, tais como o homossexualismo e o aborto, as Testemunhas não fazem concessões ao mundo em mudança. Ainda vasculham sistematicamente a Terra.” — The Orange County Register, de Orange County, Califórnia, EUA.

“No que se refere à divulgação da fé, poucas denominações são tão entusiásticas . . . como as Testemunhas de Jeová”. — The Republic, de Columbus, Indiana, EUA.

“São os únicos que vão de casa em casa com as ‘boas novas’, aplicando os princípios bíblicos.” — Życie Literackie, Polônia.

“Na maior campanha de pregação já conhecida, as Testemunhas de Jeová têm levado a mensagem de Jeová através do mundo.” — News-Observer, Tamaqua, Pensilvânia, EUA.

[Fotos na página 9]

O espírito santo de Deus nos esclarece espiritualmente,

. . . promove excelentes qualidades cristãs,

. . . e nos apóia na obra mundial de pregação