Pular para conteúdo

Pular para sumário

 IMITE A SUA FÉ | SARA

Deus a chamou de “princesa”

Deus a chamou de “princesa”

SARA fez uma pausa no trabalho e olhou para o campo. Ela viu todos os seus servos trabalhando felizes. Mas Sara não ficava de braços cruzados. Imagine ela massageando as mãos para aliviar a dor depois de um dia de trabalho pesado. Talvez ela estivesse ocupada consertando a tenda onde morava. A tenda, feita de pele de cabra, estava desbotando, já que Sara e seu marido tinham se mudado de um lugar para outro várias vezes. A tarde passou voando, e já dava para ver os campos ficando dourados por causa do pôr-do-sol. Sara tinha visto Abraão * sair de casa bem cedo, e agora estava olhando para o campo ansiosa para vê-lo voltar. Quando Sara viu seu marido chegando, abriu um belo sorriso.

Já tinham se passado dez anos desde que Abraão junto com sua família e seus servos atravessaram o rio Eufrates e chegaram em Canaã. Sara apoiou seu marido nessa grande viagem para uma terra desconhecida. Ela fez isso porque sabia que Abraão teria uma participação importante no cumprimento da promessa de Jeová de produzir um descendente especial e uma nação. Mas e Sara? Qual seria o papel dela nessa promessa? Afinal de contas, ela era estéril e já tinha 75 anos de idade. Ela podia muito bem ter pensado: “Como Jeová vai cumprir a promessa que fez a Abraão se eu não posso ter filhos?” Dá para entender porque ela estava tão preocupada e impaciente.

Às vezes, nós também podemos ficar nos perguntando quando Jeová vai cumprir suas promessas. E não é nada fácil ter paciência, principalmente quando queremos muito que uma promessa se cumpra. Então, o que podemos aprender da fé que Sara mostrou?

“JEOVÁ ME IMPEDIU”

Abraão e sua família tinham acabado de sair do Egito. (Gênesis 13:1-4) Eles estavam acampados nas montanhas da cidade de Betel. De lá, Sara podia ver grande parte da Terra Prometida; dava para ver as aldeias dos cananeus e as estradas por onde muitas pessoas viajavam. Mas nada daquilo se comparava à cidade onde Sara tinha nascido. Ela cresceu em Ur, uma cidade na Mesopotâmia que ficava a quase 2 mil quilômetros de distância de onde ela estava agora. Em Ur, ela tinha muito mais conforto, o que incluía lojas e mercados. Lá, ela também tinha seus parentes por perto. As casas de Ur eram muito diferentes das tendas onde Sara estava morando. Talvez as casas de lá tivessem até água encanada! Mas, se você imagina Sara desanimada, pensando em tudo que tinha deixado pra trás, você precisa conhecer melhor essa mulher de fé.

Veja o que o apóstolo Paulo escreveu sobre Abraão e Sara uns 2 mil anos mais tarde: “Se eles continuassem se lembrando do lugar de onde tinham saído, teriam tido a oportunidade de voltar.” (Hebreus 11:8, 11, 15) Mas nem Abraão nem Sara ficavam pensando no passado com arrependimento.  Se eles tivessem alimentado esse pensamento, poderiam ter voltado para Ur. E assim, eles não veriam o cumprimento da maravilhosa promessa que Jeová tinha feito para eles. Sem dúvida, eles teriam sido esquecidos e não seriam os exemplos de fé que até hoje motivam milhões de pessoas.

Sara não ficava olhando para o passado. Ela pensava no futuro. Assim, durante a viagem pela terra de Canaã, ela continuou a ajudar seu marido a montar e desmontar as tendas e a cuidar dos rebanhos. Ela passou por muitos problemas e várias mudanças. Daí, Jeová falou novamente com Abraão sobre sua promessa, mas não falou nada sobre Sara! — Gênesis 13:14-17; 15:5-7.

Sara ficou pensando na sua situação. Finalmente, ela achava que era a hora certa de falar para Abraão sobre a ideia que ela teve. Imagine a preocupação no rosto de Sara quando disse para Abraão: “Escute, por favor: Jeová me impediu de ter filhos.” Então, ela pediu para Abraão ter um filho com sua serva, Agar. Consegue imaginar o sofrimento de Sara quando pediu isso? Esse pedido pode parecer estranho hoje. Mas, naquela época, era comum um homem ter filhos com outra esposa ou concubina, para ter herdeiros. * Pode ser que Sara tenha pensado que Jeová ia usar Agar para cumprir a promessa que tinha feito para Abraão. Por mais difícil que fosse, Sara estava determinada a fazer qualquer coisa para a promessa de Jeová se cumprir. E como Abraão reagiu? A Bíblia diz que Abraão ouviu Sara. — Gênesis 16:1-3.

Será que foi Jeová quem fez Sara ter essa ideia? Não. Na verdade, Sara estava reagindo de forma bem humana. Ela achava que Jeová estava impedindo que ela tivesse filhos e não conseguiu pensar em nenhuma outra solução para esse problema. Mas a solução dela traria ainda mais problemas. Mesmo assim, o que Sara fez mostra que ela não era nem um pouco egoísta. Num mundo onde a maioria das pessoas só pensa em si mesma, o que Sara fez é um bom exemplo para nós, não é? Se colocarmos a vontade de Deus à frente dos nossos interesses, estaremos imitando essa mulher de fé.

“VOCÊ RIU, SIM!”

Pouco tempo depois, Agar ficou grávida de Abraão. E talvez por isso começou a se achar muito importante, até mesmo tratando Sara com desrespeito. Sara ficou muito triste! Então, com a permissão de Abraão e a aprovação de Jeová, ela começou a humilhar Agar. Depois, o filho de Agar nasceu, e ela o chamou de Ismael. (Gênesis 16:4-9, 16) Vários anos depois, quando Abraão já tinha  99 anos e Sara 89, Jeová falou algo incrível para eles.

Mais uma vez, Jeová prometeu que a descendência de seu amigo Abraão seria muito grande. Deus também mudou o nome dele. O nome dele não seria mais Abrão, mas sim Abraão, que significa “pai de uma multidão”. E finalmente Jeová mostrou qual seria o papel de Sara nessa promessa. Jeová também mudou o nome dela. Em vez de se chamar Sarai, que talvez signifique “briguenta”, ela passou a se chamar Sara, o nome que todos nós já conhecemos. Mas o que significa o nome Sara? Significa “princesa”. E Jeová explicou para Abraão por que tinha escolhido esse nome: “Eu a abençoarei e também darei a você um filho por meio dela; eu a abençoarei, e ela se tornará nações; reis de povos virão dela.” — Gênesis 17:5, 15, 16.

Jeová tinha prometido que um descendente de Abraão ia abençoar todas as nações da Terra. E ele ia usar o filho de Sara para cumprir essa promessa! O nome que Deus escolheu para o menino foi Isaque, que significa “riso”. Esse nome tem tudo a ver com o que aconteceu, porque Abraão começou a rir quando soube que Sara teria um filho. (Gênesis 17:17) Abraão ficou surpreso e muito feliz. (Romanos 4:19, 20) Mas como Sara reagiu?

Não muito tempo depois, três homens foram visitar Abraão. Era a hora mais quente do dia. Abraão e Sara já eram idosos, mesmo assim, se apressaram para receber bem aqueles desconhecidos. Abraão disse para Sara: “Depressa! Apanhe três medidas da mais fina farinha, amasse-a e faça pães.” Naquela época, receber alguém em casa envolvia muito trabalho. Mas Abraão não deixou todo o trabalho para Sara. Ele correu para abater um bezerro e também preparou outras coisas para comer e beber. (Gênesis 18:1-8) Depois eles descobriram que, na verdade, aqueles visitantes eram anjos! É bem provável que o apóstolo Paulo estivesse pensando nisso quando escreveu: “Não se esqueçam da hospitalidade, porque graças a ela alguns, sem saber, receberam anjos.” (Hebreus 13:2) Consegue pensar em como você pode imitar o exemplo de hospitalidade de Abraão e Sara?

Sara amava mostrar hospitalidade

Quando um dos anjos repetiu para Abraão a promessa de que Sara teria um filho, ela estava dentro da tenda ouvindo a conversa. A simples ideia de ter um filho com aquela idade era tão absurda que ela começou a rir, dizendo: “Agora que estou velha e meu senhor está idoso, terei realmente essa alegria?” O anjo ouviu e perguntou para Sara: “Há alguma coisa que seja extraordinária demais para Jeová?” Sara reagiu como qualquer um de nós reagiria naquela situação. Com medo, ela deixou escapar: “Eu não ri!” O anjo respondeu: “Você riu, sim!” — Gênesis 18:9-15.

Será que Sara riu porque não tinha fé? De jeito nenhum! A Bíblia diz: “Também pela fé, Sara, embora já tivesse passado da idade, recebeu poder para conceber um descendente, visto que considerava fiel Aquele que havia feito a promessa.” (Hebreus 11:11) Sara conhecia bem a Jeová e sabia que Deus podia cumprir qualquer promessa que fizesse. Todos nós precisamos de uma fé assim. Precisamos conhecer o Deus verdadeiro, Jeová, cada vez melhor. Se conhecermos mais a Jeová, veremos que Sara estava certa em ter forte fé nele. Jeová é fiel e cumpre todas as suas promessas. Às vezes, ele faz isso de uma maneira que nos surpreende e nos faz sorrir sem acreditar no que está acontecendo.

“ESCUTE O QUE ELA DIZ”

Sara foi recompensada por sua grande fé

Quando Sara tinha 90 anos, ela finalmente conseguiu o que sempre sonhou. Ela teve um filho de seu amado marido, Abraão, que já tinha 100 anos! Abraão obedeceu a Jeová e chamou o menino de Isaque, que significa “riso”. Tente imaginar Sara cansada, mas com um belo sorriso, quando ela disse: “Deus me deu motivo para rir; todo aquele que  souber disso rirá comigo.” (Gênesis 21:6) Esse maravilhoso milagre de Jeová com certeza fez Sara ficar feliz pelo resto da vida. Mas cuidar de um filho trouxe grandes responsabilidades para ela.

Quando Isaque estava com 5 anos e parou de mamar, a família fez uma festa para comemorar. Mas nem tudo estava bem. A Bíblia diz que Sara percebeu um comportamento ruim em Ismael. Ele já tinha 19 anos e ficava zombando do pequeno Isaque. Isso não era apenas uma simples brincadeira entre jovens. Até o apóstolo Paulo, mais tarde, chamou o que Ismael fazia de perseguição. E Sara entendeu que o comportamento de Ismael era uma séria ameaça a Isaque. Ela sabia muito bem que Isaque não era apenas seu filho. Ele tinha recebido um papel importante no cumprimento da vontade de Deus. Assim, ela juntou toda a coragem e contou para Abraão tudo o que estava sentindo. Ela pediu que ele mandasse Agar e seu filho Ismael embora. — Gênesis 21:8-10; Gálatas 4:22, 23, 29.

Como Abraão reagiu? A Bíblia diz o seguinte sobre o pedido de Sara: “O que ela disse sobre Ismael desagradou muito a Abraão.” Abraão gostava muito de Ismael e não conseguia deixar de lado seus sentimentos por ele. Mas Jeová viu todos os detalhes da situação e disse o que Abraão devia fazer: “‘Não se aflija com o que Sara lhe diz sobre o rapaz e sobre a sua escrava. Escute o que ela diz, pois o que será chamado sua descendência virá por meio de Isaque.’” Jeová garantiu a Abraão que ia cuidar de Agar e de Ismael. Então, Abraão fez o que Deus mandou. — Gênesis 21:11-14.

Sara era uma boa esposa para Abraão, uma companheira e tanto! Mas ela não falava apenas o que Abraão queria ouvir. Quando ela percebia algum problema que podia prejudicar a família, ela sempre era sincera com seu marido. Não devemos confundir a sinceridade de Sara com desrespeito. O apóstolo Pedro, que era casado, citou Sara como um excelente exemplo de esposa que mostrou respeito pelo marido. (1 Coríntios 9:5; 1 Pedro 3:5, 6) Na verdade, se Sara tivesse ficado calada, ela teria desrespeitado Abraão. Como assim? Toda a família poderia ser prejudicada se nada fosse feito. Sara sempre falava com jeito o que precisava ser dito.

O exemplo de Sara ajuda muitas esposas hoje em dia a mostrar respeito e a ser sinceras com seus maridos. Elas talvez pensem que seria bom se Jeová dissesse exatamente o que elas devem fazer, como ele fez com a família de Sara. Mas, mesmo que Jeová não faça isso hoje, podemos aprender muito com o exemplo de fé, amor e paciência de Sara.

Jeová chamou Sara de “princesa”. Mas Sara não esperava receber um tratamento especial.

Sara era uma mulher muito amada e o nome que Jeová escolheu para ela significava “princesa”. Mas ela não esperava receber um tratamento especial por causa disso. Abraão amava muito Sara. Por isso, quando ela morreu com 127 anos, Abraão “começou a lamentar e chorar a perda de Sara”. * (Gênesis 23:1, 2) Ele sofreu muito quando perdeu a sua “princesa”. Sem dúvida, Jeová também tem saudades dessa mulher de fé. E ele vai ressuscitá-la para viver no Paraíso na Terra. Sara vai ter muitas bênçãos e vida eterna no futuro. Se imitarmos o exemplo dela, nós também teremos um futuro maravilhoso! — João 5:28, 29.

^ parágrafo 3 Eles se chamavam Abrão e Sarai. Mais tarde, Deus mudou o nome deles para “Abraão” e “Sara”. Já que esses novos nomes ficaram bem conhecidos, são eles que vamos usar neste artigo.

^ parágrafo 10 Por um tempo, Jeová permitiu que um homem tivesse várias esposas e concubinas. Mas depois Jeová autorizou Jesus a deixar as coisas como eram antes, ou seja, um homem com apenas uma esposa. — Gênesis 2:24; Mateus 19:3-9.

^ parágrafo 25 Sara é a única mulher que a Bíblia diz com quantos anos morreu.