Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela  |  N.° 4 2017

É importante conversar com antecedência e de forma aberta

Como cuidar de um parente com uma doença terminal

Como cuidar de um parente com uma doença terminal

DOREEN não conseguia acreditar que seu marido, Wesley, com apenas 54 anos, tinha sido diagnosticado com um câncer agressivo no cérebro. * Os médicos tinham dado apenas alguns meses de vida para Wesley. Doreen lembra: “Não dava para acreditar no que eu estava ouvindo. Fiquei completamente sem chão. Eu não estava preparada para lidar com aquilo.”

Infelizmente, todos nós podemos passar pela mesma situação que Doreen. E é comum as pessoas reagirem como ela, ficando sem saber o que fazer. Mas muitos aceitam o desafio de cuidar de um parente que está com uma doença terminal, e isso é elogiável. Só que esse é um desafio e tanto. Assim, o que a família pode fazer para consolar e cuidar do parente que está doente? Como podemos lidar com os vários sentimentos que surgem? Conforme o estado da pessoa vai piorando, que desafios vão aparecer? Primeiro, vamos ver por que cuidar de alguém que tem uma doença terminal é um desafio tão grande hoje em dia.

UM PROBLEMA CADA VEZ MAIS COMUM

As coisas mudaram muito na questão de tratamento de saúde. Uns cem anos atrás, até nos países mais desenvolvidos, as pessoas viviam bem menos. Ao contrair uma doença ou sofrer um acidente, as pessoas não resistiam por muito tempo. Nem todos tinham acesso a hospitais, e os pacientes eram cuidados pela própria família e passavam seus últimos dias de vida em casa.

Hoje em dia, com os avanços da medicina, os médicos conseguem tratar as doenças de forma mais agressiva, e isso tem aumentado a duração da nossa vida. Doenças que antes tiravam a vida das pessoas rapidamente agora podem ser tratadas, fazendo com que o paciente viva bem mais tempo. Só que  muitas vezes a pessoa não fica totalmente curada. Além disso, é comum o paciente sofrer com efeitos colaterais, que o impedem de cuidar de si mesmo. Cuidar de pessoas nessa situação é bem desafiador e exige muito dos cuidadores.

Como resultado, cada vez mais pacientes com doenças terminais passam seus últimos dias de vida no hospital, e não em casa. Assim, a maioria não sabe o que costuma acontecer com uma pessoa que está com uma doença terminal, e poucos já viram uma pessoa morrer. Então, quando a família tem que cuidar de um parente doente, acaba ficando sem saber o que fazer. O que pode ajudar nesses casos?

CONVERSE COM ANTECEDÊNCIA

Como o caso de Doreen mostra, as pessoas ficam arrasadas quando alguém que elas amam é diagnosticado com uma doença terminal. Apesar de tanta ansiedade, medo e tristeza, o que pode ajudar você a se preparar para os desafios à frente? Um servo fiel de Deus fez o seguinte pedido: “Ensina-nos a contar os nossos dias para que possamos adquirir um coração sábio.” (Salmo 90:12) Então, ore a Jeová Deus pedindo sabedoria para você aproveitar bem o tempo que ainda tem com seu parente doente.

Isso exige um bom planejamento. Se o parente doente ainda consegue se comunicar e está disposto a falar do assunto, é bom perguntar quem ele quer que tome as decisões quando ele não puder mais fazer isso. Converse abertamente para saber se ele quer ser internado, que tipo de tratamento ele quer receber e se quer ser reanimado, se necessário. Tratar desses assuntos diminui a chance de surgirem desentendimentos ou sentimentos de culpa por parte dos parentes que vão ter que tomar as decisões. Conversar com antecedência e de forma aberta permite que a família se concentre apenas em cuidar do parente doente. A Bíblia diz: “Os planos fracassam quando não há comunicação.” — Provérbios 15:22.

COMO AJUDAR

A principal tarefa de quem cuida de alguém doente é consolar. É muito importante relembrar a pessoa que ela é amada e que ela não está sozinha. Uma forma de fazer isso é ler ou cantar para a pessoa. Mas leia coisas positivas e escolha músicas que vão deixá-la mais animada. Outra coisa que pode ajudar é segurar a mão da pessoa e falar de um jeito carinhoso com ela.

Além disso, sempre avise a pessoa doente sobre quem está ali para visitá-la. Um relatório diz: “Acredita-se que o último sentido que a pessoa  perde é a audição. Pode ser que a pessoa esteja ouvindo apesar de parecer que está dormindo. Então, não diga nada na presença da pessoa que você não diria se ela estivesse acordada.”

Se possível, ore com o seu parente. A Bíblia diz que, numa certa ocasião, o apóstolo Paulo e seus companheiros estavam sofrendo muita pressão e correndo risco de vida. Que ajuda eles receberam? Paulo fez o seguinte pedido aos seus amigos: “Vocês também podem nos ajudar com as suas súplicas por nós.” (2 Coríntios 1:8-11) Abrir o coração a Deus quando estamos ansiosos e passando por um momento difícil é de grande ajuda.

SEJA REALISTA

Só de pensar em perder alguém que amamos, já ficamos angustiados. Isso porque a morte não é uma coisa natural. Deus não queria que a morte fizesse parte da nossa vida. (Romanos 5:12) É por isso que a Bíblia chama a morte de “inimigo”. (1 Coríntios 15:26) Então, a dificuldade de imaginar que alguém que amamos vai morrer é completamente normal.

Mesmo assim, pensar com antecedência no que pode acontecer ajuda a família a ficar mais tranquila e a deixar a pessoa doente o mais confortável possível. Algumas das coisas que podem acontecer estão alistadas no quadro “ As últimas semanas de vida”. É claro que nem todas essas mudanças acontecem com todo paciente nem necessariamente na mesma ordem. Mas a maioria dos pacientes enfrenta pelo menos algumas dessas mudanças.

Depois de perder uma pessoa que amamos, é bom entrar em contato com algum amigo que tenha oferecido ajuda. Nesse momento difícil, a família e os cuidadores precisam lembrar que a pessoa que morreu não está sofrendo mais. De forma amorosa, nosso Criador garante que “os mortos não sabem absolutamente nada”. — Eclesiastes 9:5.

A MELHOR AJUDA

Aceite a ajuda de outras pessoas

Buscar a ajuda de Deus é muito importante — não só enquanto nosso parente está doente, mas também durante o período de tristeza que passamos depois. Deus pode ajudar você por meio das palavras e ações de outras pessoas. Doreen diz: “Eu percebi a importância de aceitar toda ajuda que me ofereciam. A gente ficou até emocionado ao ver tantas pessoas nos ajudando. Nunca vou me esquecer disso. Eu e meu marido tínhamos certeza de que era Jeová dizendo: ‘Eu estou do seu lado aconteça o que acontecer.’”

Realmente, Jeová Deus é a melhor pessoa que pode cuidar de nós. Ele é nosso Criador, por isso entende nossa dor e nosso sofrimento. Tenha certeza de que ele pode e quer ajudar você. Jeová prometeu que, em breve, vai acabar com a morte para sempre e que vai trazer de volta os bilhões de pessoas que estão na memória dele. (João 5:28, 29; Apocalipse 21:3, 4) Assim, vamos poder dizer o mesmo que o apóstolo Paulo: “Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu poder de ferir?” — 1 Coríntios 15:55, Bíblia na Linguagem de Hoje.

^ parágrafo 2 Os nomes foram mudados.

Saiba mais

DESPERTAI!

Por que existe tanto sofrimento?

Os desastres são castigo de Deus? Saiba qual é a verdadeira fonte do sofrimento.

A SENTINELA

Pessoas boas sofrem — por quê?

A Bíblia identifica três causas básicas do sofrimento humano.