Pular para conteúdo

Pular para sumário

 LIÇÕES DO PASSADO

Al-Khwarizmi

Al-Khwarizmi

PARA registrar seu peso ou calcular o preço de suas compras, muitas pessoas usam numerais indo-arábicos. Por que são chamados “indo-arábicos”? Porque o sistema numérico moderno, que usa os dígitos zero a nove, provavelmente teve sua origem na Índia e chegou ao Ocidente por meio de eruditos medievais que escreviam em árabe. Um dos principais eruditos foi um homem chamado Muhammad ibn-Musa al-Khwarizmi. Nascido por volta de 780 EC, pelo visto numa região que hoje faz parte do Uzbequistão, al-Khwarizmi já foi chamado de “o grande herói da matemática árabe”. Por quê?

O “HERÓI DA MATEMÁTICA ÁRABE”

Al-Khwarizmi escreveu sobre como usar números decimais na prática e também esclareceu e popularizou um método para resolver certos problemas matemáticos. Ele explicou esse método em sua obra Kitab al-jabr wa’l-muqabala (O Livro da Restauração e do Balanceamento). O termo al-jabr no título deu origem à palavra álgebra em português. A álgebra, segundo o escritor científico Ehsan Masood, é considerada “a ferramenta matemática mais importante já inventada, que é a base de todos os ramos da ciência”. *

“Incontáveis gerações de alunos do ensino médio gostariam que [al-Khwarizmi] tivesse esquecido esse assunto”, brincou certo escritor. No entanto, al-Khwarizmi declarou que seu objetivo era explicar métodos a fim de simplificar cálculos do dia a dia, como em transações  comerciais, partilha de heranças, topografia, e assim por diante.

Séculos mais tarde, matemáticos ocidentais, como Galileu e Fibonacci, tinham al-Khwarizmi em alta estima por causa de suas explicações claras sobre o uso das equações. As descrições de al-Khwarizmi abriram caminho para estudos mais detalhados sobre álgebra, aritmética e trigonometria. A trigonometria ajudou eruditos do Oriente Médio a calcular a medida dos ângulos e lados de um triângulo e a aprofundar seus estudos em astronomia. *

Álgebra: “a ferramenta matemática mais importante já inventada”

Com base nas obras de al-Khwarizmi, esses eruditos criaram novas formas de usar frações decimais e novos métodos para determinar área e volume. Arquitetos e construtores do Oriente Médio usaram essas técnicas avançadas bem antes de seus colegas do Ocidente, que só as conheceram durante as Cruzadas. Mais tarde, os ocidentais levaram esse conhecimento aos seus países, com a ajuda de muçulmanos instruídos que imigraram ou que eram prisioneiros.

A MATEMÁTICA ÁRABE SE TORNA CONHECIDA

Com o tempo, as obras de al-Khwarizmi foram traduzidas para o latim. Muitos atribuem ao matemático italiano Fibonacci (c. 1170-1250), também conhecido como Leonardo de Pisa, a popularização dos numerais indo-arábicos no Ocidente. Fibonacci soube deles durante suas viagens ao mundo mediterrâneo e mais tarde escreveu a obra Liber Abbaci (O Livro do Cálculo).

As explicações de al-Khwarizmi levaram séculos para se tornarem bem conhecidas. Mas hoje seus métodos e a matemática relacionada a eles são a própria essência da ciência e da tecnologia, sem falar do comércio e da indústria.

^ parágrafo 5 Na álgebra moderna, números desconhecidos são representados por letras, como x e y. Um exemplo é a equação x + 4 = 6. Se subtraímos 4 dos dois lados da equação, descobrimos que x é igual a 2.

^ parágrafo 7 Astrônomos gregos foram os primeiros a calcular os ângulos e lados de triângulos. Eruditos muçulmanos usavam a trigonometria para determinar a direção da cidade de Meca. Os muçulmanos costumam orar em direção a Meca. A tradição exige que os mortos sejam enterrados voltados para Meca e que açougueiros muçulmanos estejam voltados para essa direção ao matar animais para consumo.