Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Despertai!  |  Agosto de 2014

 MATÉRIA DE CAPA

Como fazer as pazes?

Como fazer as pazes?

Felipe e Vítor eram bons vizinhos — até que Vítor deu uma festa tarde da noite. * Quando Felipe reclamou do barulho, Vítor se ofendeu por causa da forma como ele falou. Eles discutiram. Depois disso, passaram a se evitar.

SITUAÇÕES como essa acontecem com frequência. Quando duas pessoas se desentendem, é comum que fiquem irritadas e talvez acabem culpando uma à outra. E se nenhuma das duas fizer algo para resolver o problema, a amizade pode até acabar.

Caso você já tenha passado por uma situação assim, com certeza não deve ter sido nada agradável, pois a maioria de nós quer viver em paz e harmonia com amigos e vizinhos. Mas como podemos conseguir isso, apesar de surgirem desacordos de vez em quando? Será que é possível superar mágoas e atitudes negativas e resolver desentendimentos de uma maneira amigável?

Veja o caso de Felipe e Vítor. Basicamente, a amizade deles começou a se desfazer por causa de uma série de atitudes erradas: (1) Vítor mostrou falta de consideração, (2) Felipe demonstrou seu aborrecimento de uma forma que incomodou Vítor, (3) os dois perderam a paciência e (4) os dois se recusaram a ceder.

Mas, com o tempo, a razão falou mais alto. Os dois deixaram suas diferenças de lado e fizeram as pazes. O que os ajudou? Eles aplicaram alguns princípios práticos que têm ajudado muitos amigos não só a superar atritos, mas também a fortalecer sua amizade depois disso.

Esses princípios podem ser encontrados no livro mais distribuído em todo o mundo — a Bíblia. Ela nos incentiva a desenvolver qualidades que promovem a paz e que curam feridas emocionais, qualidades como amor, bondade, discernimento, paciência e sabedoria. — Provérbios 14:29; 1 Coríntios 13:4, 5.

 Felipe e Vítor são apenas dois exemplos de como o poder da Bíblia muda a vida das pessoas para melhor. Existem muitos outros exemplos disso, inclusive de pessoas que conseguiram eliminar traços negativos profundamente enraizados. Por exemplo, Robert, que mora na Austrália, superou o sentimento de profunda raiva. Nelson, no Timor-Leste, deixou de lado a hostilidade que sentia e se tornou um grande amigo de um ex-inimigo. Como a Bíblia ajudou Robert e Nelson? Despertai! entrevistou os dois para saber a resposta.

ENTREVISTA 1

ROBERT, conte-nos um pouco sobre sua criação.

Eu cresci num lar infeliz. Meu pai era violento e frequentemente me batia. Às vezes, ele chegava a me deixar ensanguentado e inconsciente. Por isso, fui me tornando cada vez mais agressivo. Quando era adolescente, fiquei dois anos num reformatório. Mais tarde, cometi uma agressão brutal e fui parar num presídio de segurança máxima. Quando finalmente fui libertado, eu me mudei para a Austrália, com a esperança de recomeçar minha vida.

Robert era agressivo e chegou a ficar um tempo na prisão

Fazer isso ajudou você a mudar sua personalidade?

Até certo ponto, sim, mas o que mais me ajudou foi estudar a Bíblia, e fiz isso com as Testemunhas de Jeová. Mas eu ainda tinha dificuldade para controlar meu temperamento e muitas vezes me sentia frustrado e sem valor. Então, um dia, parei para pensar nas palavras de Provérbios 19:11, que diz: “A perspicácia do homem certamente torna mais vagarosa a sua ira, e é beleza da sua parte passar por alto a transgressão.” Ansioso para desenvolver essa perspicácia, ou discernimento, comecei a pensar mais sobre o que gera nossos sentimentos, palavras e ações. Aos poucos fui me tornando mais compreensivo, paciente e perdoador.

Poderia nos dar um exemplo?

Uma vez, ofendi um amigo sem querer, e ele, irritado, chamou a minha atenção na frente de outros. Foi muito humilhante! Mas então me lembrei do conselho bíblico de ‘não retribuir a ninguém mal por mal’ e logo pedi desculpas. (Romanos 12:17) Quando meu amigo se acalmou, fui conversar com ele em particular e descobri que ele estava passando por problemas sérios na família. Fizemos as pazes. Mais tarde, ele me deu de presente um sobretudo bem bonito. É assustador pensar no que eu teria feito se ainda fosse aquela pessoa violenta.

Como você lida com problemas na família?

Eu, minha esposa e nosso filho, de 20 anos, temos nossos desentendimentos como toda família. Mas aprendi muito da Bíblia, inclusive a importância de dizer “me desculpe”. É impressionante como essas palavras, se forem sinceras, podem evitar ou acalmar uma discussão.

ENTREVISTA 2

 NELSON, você é uma pessoa simpática e amigável. Mas parece que você nem sempre foi assim, não é?

É verdade. Quando eu era jovem, entrei para uma milícia que lutava contra o governo. Eu também tinha muito ódio de uma milícia rival que disputava o controle do distrito em que eu morava. Para lutar melhor, aprendi artes marciais. Eu batia em qualquer um que me irritasse.

Quando era jovem, Nelson juntou-se a uma milícia contra o governo

O que fez você mudar?

Eu comecei a estudar a Bíblia e a aplicar seus ensinos, e dois textos em especial mexeram muito comigo. O primeiro foi: “Todas as coisas . . . que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles.” (Mateus 7:12) E o segundo: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” (Mateus 22:39) Percebi que as Testemunhas de Jeová demonstravam esse tipo de amor, sem fazer distinção de raça ou etnia. Eu queria ser como elas. Acho que consegui, porque os que tinham me conhecido antes ficaram impressionados com minha mudança e, em pouco tempo, deixaram de ter medo de mim.

Você teve alguma recaída?

Não em público. Algumas vezes, eu tive dificuldade de me controlar em casa. Por exemplo, uma vez fiquei nervoso e bati na minha esposa, algo que eu lamento profundamente. Ela foi bondosa por me perdoar, e isso me deu ainda mais determinação para controlar minhas emoções.

Você disse que as pessoas deixaram de ter medo de você. Lembra-se de alguém?

Lembro. Um dia, encontrei Augusto, um membro influente da milícia rival que mencionei antes. A princípio, ele estava bem desconfiado. Mas eu o cumprimentei de forma simpática, disse que deveríamos esquecer nossas diferenças e o convidei para ir à minha casa. Ele aceitou o convite e ficou impressionado por ver o quanto eu tinha mudado. Ele também começou a estudar a Bíblia. Agora, eu e Augusto somos mais do que grandes amigos — somos irmãos de fé.

 ‘Sejam pacíficos para com todos’

As causas de desentendimentos são complexas e variadas, e nem todas as pessoas estão dispostas a colaborar para fazerem as pazes. Por isso, a Bíblia dá este conselho realista: “Se possível, no que depender de vós, sede pacíficos para com todos os homens.” — Romanos 12:18.

As pessoas mencionadas neste artigo são prova de que a sabedoria da Bíblia realmente funciona. Ela tem o poder de remover atitudes negativas fortemente enraizadas se permitirmos que ela faça isso. (2 Coríntios 10:4) A respeito dessa sabedoria, Provérbios 3:17, 18 diz: “Seus caminhos são caminhos [agradáveis] e todas as suas sendas são paz. Ela é árvore de vida para os que a agarram, e os que a seguram bem devem ser chamados de felizes.”

Nelson e Augusto são agora grandes amigos

Gostaria de ser mais feliz e pacífico? Quer ter amizades que resistam a atritos? Se deixar que a Bíblia o oriente, você não ficará desapontado.

^ parágrafo 3 Os nomes foram mudados.

Saiba mais

PERGUNTAS FREQUENTES

O que é um estudo bíblico?

Obtenha respostas a perguntas sobre nosso programa gratuito de estudo bíblico.