Pular para conteúdo

Pular para sumário

Uma cidade de papel

Uma cidade de papel

 Uma cidade de papel

‘UMA cidade feita de papel?’, você talvez esteja se perguntando. É isso mesmo, mas se trata de uma maquete, não de uma cidade de verdade. Essa cidade é Praga, capital da República Tcheca, e a maquete está preservada no Museu Municipal de Praga. O criador dela foi Antonín Langweil, que trabalhou nela por 11 anos, de 1826 a 1837, ano de sua morte. O que o levou a se empenhar num projeto tão difícil?

Langweil nasceu em 1791 na cidade de Postoloprty, onde hoje é a República Tcheca. Depois de estudar litografia na Academia de Arte de Viena, Áustria, ele abriu a primeira oficina de litografia de Praga. Mas ele não se saiu bem como homem de negócios, e sua oficina faliu. Em 1826, enquanto visitava uma exposição em Praga, ele viu uma maquete de Paris, França, feita de gesso. Isso o impressionou tanto que decidiu fazer uma maquete de Praga usando papelão e um pouco de madeira.

Mas, primeiro, Langweil passou vários anos registrando meticulosamente detalhes de Praga. Ele passou por cada rua desenhando esboços e anotando a localização exata de prédios, bancos de praça, galpões, estátuas e árvores. Até mesmo incluiu barris que viu no chão, janelas quebradas, uma escada apoiada numa parede e pilhas de lenha. Daí, começou a fazer a maquete,  numa escala de 1:480. Para complementar sua renda escassa, também fazia maquetes de casas da nobreza.

Em 1837, Langweil contraiu tuberculose e morreu em junho do mesmo ano, deixando esposa e cinco filhas. Três anos depois, sua maquete foi aceita no Museu Patriótico, conhecido hoje como Museu Nacional. Mas como ela foi parar ali? Em 1840, a viúva de Langweil vendeu a maquete para o Imperador Ferdinando I, que depois teve a generosidade de doá-la para o que hoje é o museu nacional da República Tcheca. Ela foi transportada em nove caixas grandes. Mais tarde, um representante do Museu da Cidade de Praga, onde hoje está a maquete, disse: “No século 19, a maquete de Langweil era exibida apenas ocasionalmente. Em 1891, ela era uma das atrações da Exposição Provincial do Jubileu. Para marcar essa ocasião, foram feitos reparos dispendiosos nela . . . Em 1905, a maquete se tornou parte da exposição permanente na Lapidaria do Museu Nacional.”

Uma joia para os historiadores

A maquete de papel de Langweil é uma grande atração. Medindo 5,76 metros por 3,24 metros, ela está fechada numa cabine de vidro e é iluminada por várias luzes minúsculas suspensas dentro da cabine. A “cidade” parece tão real que às vezes você precisa se lembrar de que é apenas uma réplica! Afinal, Langweil fez cada uma das mais de 2 mil construções em miniatura com extrema precisão.

Por exemplo, ele deu a cada construção um número de registro. Colocou lampiões de rua, sarjetas e paralelepípedos. Também reproduziu fielmente igrejas com seus vitrais, incluindo partes sem vidro ou com vidraças quebradas. Em lugares onde o reboco das casas tinha caído, ele deixou os tijolos aparecendo. Também representou o rio Vltava, que corta a cidade de Praga.

Hoje, a maquete de papel de Langweil não é apenas uma peça interessante de museu, mas uma joia para amantes da arte e historiadores que querem ver como Praga mudou com o passar do tempo. É compreensível que algumas partes da cidade estejam bem diferentes, já que prédios foram reconstruídos ou reformados, principalmente o bairro judeu e uma parte de Praga chamada Cidade Velha. Graças à tecnologia moderna, a maquete de Langweil foi digitalizada, e os visitantes hoje podem ver como era a cidade de Praga em 1837 por meio de um modelo computadorizado interativo.

Em abril de 1837, Langweil, que estava doente, perguntou se sua maquete poderia ser colocada no que era chamado de Museu Patriótico, mas a resposta foi negativa. Imagine o desapontamento dele! Mas imagine agora se ele pudesse visitar hoje o museu ou “passear” pela antiga Praga na tela do computador. Sem dúvida, ele sentiria que seus esforços meticulosos não foram em vão.

[Foto na página 10]

Antonín Langweil

[Foto na página 10]

A maquete de papel de Langweil da cidade de Praga

[Foto nas páginas 10, 11]

Imagem ampliada da maquete

[Crédito da foto na página 10]

Página 10, Langweil: S laskavým svolením Národního muzea v Praze; páginas 10 e 11, fotos da maquete: S laskavým svolením Muzea hlavního mesta Prahy