Pular para conteúdo

Pular para sumário

O futuro do turismo

O futuro do turismo

 O futuro do turismo

“Em quase todos os países do mundo, há exemplos de lugares onde o desenvolvimento do turismo tem sido identificado como o principal responsável pela degradação ambiental.” — An Introduction to Tourism (Introdução ao Turismo) de Leonard J. Lickorish e Carson L. Jenkins.

ALÉM de ser uma ameaça para o meio ambiente, o crescimento do turismo também pode contribuir para outros problemas. Analisemos brevemente alguns deles. Após isso, consideraremos as possibilidades futuras de fazer turismo por todo nosso encantador planeta e conhecer suas maravilhas, principalmente seus simpáticos habitantes.

Problemas ambientais

O grande volume de turistas atualmente tem causado problemas. “Na Índia, o Taj Mahal sofre desgastes por causa dos visitantes”, escrevem os pesquisadores Lickorish e Jenkins, e acrescentam: “No Egito, as pirâmides também estão ameaçadas pelo grande número de visitantes.”

Além disso, esses autores avisam que o turismo descontrolado pode matar a vegetação das reservas naturais ou impedir seu desenvolvimento por causa dos muitos visitantes que pisam nela. Ainda mais, as espécies podem ser ameaçadas quando turistas coletam itens como conchas raras e corais ou quando os nativos os recolhem, para vender aos visitantes.

A poluição causada em média por um turista é de 1 quilo de detritos e lixo sólido por dia, de acordo com estimativas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Mesmo os lugares mais remotos parecem ser afetados. Um relatório recente da Rainforest Action Network diz: “Nas rotas turísticas populares do Himalaia, lixo tem sido espalhado ao longo das trilhas e a floresta está sendo dizimada pelos turistas que procuram combustível para aquecer comida e água para tomar banho.”

Ademais, os turistas em geral consomem uma quantidade desproporcional de recursos às custas dos habitantes locais. Por exemplo, James Mak escreveu em seu livro Tourism and the Economy (O Turismo e a Economia): “Os turistas em Granada consomem sete vezes mais água do que os residentes.” Ele continua: “Direta e indiretamente, o turismo é responsável por 40% de toda a energia consumida no Havaí,  apesar de, em média, apenas 1 em cada 8 pessoas ali ser turista.”

Embora os turistas gastem muito para visitar países em desenvolvimento, a maior parte desse dinheiro não beneficia a população local. O Banco Mundial estima que apenas 45% da renda levantada pelo turismo fique no país de origem — a maior parte do dinheiro volta às nações desenvolvidas por meio das operadoras de turismo e hotéis internacionais.

Impacto social negativo

Ao visitar países em desenvolvimento, turistas ocidentais relativamente abastados podem causar outros efeitos negativos sutis — e às vezes não tão sutis — nas culturas locais. Por exemplo, para facilitar sua estadia, os turistas em geral trazem seus objetos de luxo, com os quais os residentes locais talvez jamais sonhassem. Estes passam então a desejar tais objetos caros, mas não podem pagar por eles sem grandes mudanças em seu estilo de vida — mudanças que podem envolver comportamentos sociais prejudiciais.

Prevendo problemas futuros, Mak observou que o aumento do turismo pode “levar à perda da identidade cultural e comunitária, criar conflitos em sociedades tradicionais quanto ao uso de terras e recursos naturais que pertencem à comunidade e aumentar as atividades anti-sociais, tais como crime e prostituição”.

Geralmente, os turistas sentem-se livres de restrições e, por isso, se envolvem em atividades em que não se envolveriam se estivessem em casa entre a família e os amigos. Em resultado disso, a imoralidade dos turistas tem se tornado um problema com sérias conseqüências. Indicando um exemplo bem-conhecido, Mak disse: “No mundo todo, a preocupação com os efeitos do turismo na prostituição infantil tem aumentado.” Em 2004, a agência de notícias CNN relatou: “‘Estimativas confiáveis revelam a existência de 16 mil a 20 mil’ crianças vítimas do sexo no México, ‘principalmente na região de fronteira, e em áreas urbanas e turísticas’.”

Os benefícios de viajar

Nosso planeta é um lar encantador, exibindo constantemente suas maravilhas — pores-do-sol coloridos, céu cheio de estrelas brilhantes e uma variedade de vida animal e vegetal. Independentemente de onde vivamos, usufruímos essas e outras maravilhas de nosso lar terrestre. Como seria bom se tivéssemos a oportunidade  de viajar e ver ainda outras maravilhas da Terra!

Embora se encantem com esses espetáculos, muitos turistas dizem que para eles o ponto alto das viagens é conhecer pessoas de culturas diferentes. Não é raro os turistas reconhecerem que tinham idéias negativas e equivocadas sobre outros povos. A viagem ajuda-os a entender pessoas de outras raças e culturas e a fazer amizades preciosas.

Muitos turistas aprendem a lição de que não são necessariamente os bens que tornam as pessoas felizes. O mais importante são os relacionamentos — rever amigos antigos ou fazer novos amigos. Uma passagem da Bíblia relata como o “humanitarismo” demonstrado pelo “povo de língua estrangeira” de Malta beneficiou os viajantes do primeiro século que eram náufragos ali. (Atos 28:1, 2) Visitar outros países e povos tem ajudado muitos atualmente a perceber que somos de fato uma família humana e que temos o potencial de viver juntos em paz na Terra.

Hoje, relativamente poucos podem viajar pela Terra. Mas o que dizer do futuro? Será que a maioria das pessoas, e por que não dizer todas, terão o privilégio de fazer tais viagens?

Perspectivas futuras

O fato é que todos nós somos aparentados, somos membros da família humana. O primeiro casal humano morreu, conforme tinha sido avisado, por desobedecer a Deus. (Gênesis 1:28; 2:17; 3:19) Por isso, toda sua descendência, incluindo nós hoje, também envelhece e morre. (Romanos 5:12) Mas Deus promete que seu objetivo original, de que a Terra fosse habitada por pessoas que o amam, se cumprirá. “Eu até mesmo o falei”, diz a Palavra de Deus, “também o farei”. — Isaías 45:18; 46:11; 55:11.

Pense no que isso vai significar! A Bíblia promete que sob o governo do Reino de Deus: “Os próprios justos possuirão a terra, e residirão sobre ela para todo o sempre.” (Salmo 37:29; Mateus 6:9, 10) Descrevendo a situação futura das pessoas na Terra, a Bíblia diz: “O próprio Deus estará com eles. E enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor.” — Revelação (Apocalipse) 21:3, 4.

Pense nas maravilhosas oportunidades de então viajar pela Terra e conhecer suas belezas, especialmente seus simpáticos habitantes. Não será necessário se preocupar com a segurança. Todos serão nossos amigos — de fato, serão o que a Bíblia chama de a ‘associação inteira dos irmãos no mundo’. — 1 Pedro 5:9.

[Foto nas páginas 8, 9]

Um ponto alto das viagens pode ser fazer amizades com pessoas de outra cultura

As perspectivas futuras de conhecer povos e lugares são ilimitadas