Pular para conteúdo

Pular para sumário

Quem é Jesus Cristo?

Quem é Jesus Cristo?

 Quem é Jesus Cristo?

DE ACORDO com relatos confiáveis, um homem chamado Jesus nasceu há mais de dois mil anos em Belém, uma cidadezinha da Judéia. Naquele tempo Herodes, o Grande, era rei em Jerusalém e César Augusto era imperador em Roma. (Mateus 2:1; Lucas 2:1-7) Em geral, os historiadores romanos dos dois primeiros séculos evitavam fazer menção de Jesus, visto que os governadores romanos da época procuravam reprimir o cristianismo.

Por outro lado, o livro The Historians’ History of the World (A História do Mundo Segundo os Historiadores) observa: “A influência histórica das atividades [de Jesus] foi mais significativa, mesmo dum ponto de vista estritamente secular, do que os feitos de qualquer outro personagem da História. Uma nova era, aceita pelas principais civilizações do mundo, tem como ponto de partida o nascimento dele.”

A revista Time relatou que foram escritos mais livros sobre Jesus do que sobre qualquer outro personagem da História, e muitos desses livros enfocam a questão da identidade de Jesus, ou seja, quem ele realmente é. Talvez esse assunto tenha causado mais polêmica do que qualquer outro na História humana.

Perguntas sobre Jesus no início de seu ministério

Quando Maria recebeu o aviso de que teria um filho e que deveria dar-lhe o nome de Jesus, ela perguntou: “Como se há de dar isso, visto que não tenho relações com um homem?” O anjo de Deus, Gabriel, respondeu: “Espírito santo virá sobre ti e poder do Altíssimo te encobrirá. Por esta razão, também, o nascido será chamado santo, Filho de Deus.” — Lucas 1:30-35.

Mais tarde, Jesus realizou milagres que deixaram os apóstolos maravilhados. Quando uma forte tempestade no mar da Galiléia ameaçou afundar o barco deles, Jesus acalmou as águas, dizendo: “Silêncio! Cala-te!” Perplexos, os apóstolos exclamaram: “Quem é realmente este?”— Marcos 4:35-41; Mateus 8:23-27.

Jesus perguntou aos apóstolos quem as pessoas diziam que ele era, visto que, em seus dias, geralmente se faziam perguntas sobre a verdadeira identidade dele. Eles responderam: “Alguns dizem João Batista, outros, Elias, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas” — todos os quais já haviam morrido. Mais tarde Jesus perguntou: “‘Vós, porém, quem dizeis que eu sou?’ Em resposta, Simão Pedro disse: ‘Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.’” Até mesmo os demônios — anjos iníquos — disseram sobre Jesus: “Tu és o Filho de Deus.” — Mateus 16:13-16; Lucas 4:41.

Quem Jesus disse que era

Jesus reconheceu que era o Filho de Deus, embora raramente se identificasse dessa maneira. (Marcos 14:61, 62; João 3:18; 5:25, 26; 11:4) Quase sempre,  porém, ele dizia que era “o Filho do homem”. Por identificar-se assim, ele chamava a atenção para seu nascimento como humano — o fato de que ele era realmente um homem. Desse modo, ele também revelou ser o “filho de homem” que Daniel, em visão, viu aparecer perante o Deus Todo-Poderoso — “o Antigo de Dias”. — Mateus 20:28; Daniel 7:13.

Em vez de dizer publicamente que era o Filho de Deus, Jesus deixou que as pessoas chegassem a essa conclusão. Isso aconteceu até mesmo com alguns que não eram seus apóstolos, incluindo João Batista e Marta, amiga de Jesus. (João 1:29-34; 11:27) Esses acreditavam que Jesus era o prometido Messias e sabiam que ele tinha vivido no céu como poderosa pessoa espiritual, e que Deus havia transferido milagrosamente a vida de seu Filho para o ventre da virgem Maria. — Isaías 7:14; Mateus 1:20-23.

Semelhante ao primeiro homem, Adão

Jesus era semelhante ao primeiro homem, Adão, em muitos aspectos. Por exemplo, os dois eram homens perfeitos que não tiveram pai humano. (Gênesis 2:7, 15) Assim, a Bíblia chama Jesus de “o último Adão” — um homem perfeito que podia servir como “resgate correspondente”. A vida de Jesus correspondia à do “primeiro homem, Adão”, que Deus criou como humano perfeito. — 1 Coríntios 15:45; 1 Timóteo 2:5, 6.

A Bíblia chama o primeiro Adão de “filho de Deus”. (Lucas 3:38) Mas esse Adão perdeu sua preciosa relação como filho de Deus quando desobedeceu a Ele deliberadamente. Por outro lado, Jesus sempre foi fiel ao seu Pai celestial e permaneceu como Filho aprovado de Deus. (Mateus 3:17; 17:5) A Bíblia diz que todos os que exercem fé em Jesus e o aceitam como Salvador podem ganhar a vida eterna. — João 3:16, 36; Atos 5:31; Romanos 5:12, 17-19.

No entanto, alguns afirmam que Jesus não é simplesmente o Filho de Deus, mas que na realidade é o próprio Deus. Dizem que tanto ele como o Pai são o Deus Todo-Poderoso. Será que estão certos? É Jesus de alguma maneira parte de Deus? Será que foi isso o que Jesus ou qualquer dos escritores bíblicos disseram? Afinal, quem é o único Deus verdadeiro? Quem Jesus disse que era Deus? Vamos examinar essas questões.

[Quadro/Foto na página 4]

A pessoa mais conhecida

O relato da vida de Jesus foi registrado por quatro de seus contemporâneos — Mateus, Marcos, Lucas e João — dois dos quais eram seus amigos íntimos. Os livros que escreveram, que levam seus nomes, são geralmente chamados de evangelhos, e partes deles foram traduzidas em mais de 2 mil idiomas. Esses livros pequenos são geralmente agrupados com outros para formar a Bíblia. A tiragem dos evangelhos — quer como livros avulsos, quer como parte da Bíblia — é muito maior do que a de qualquer outra obra escrita na História. Não é de admirar que Jesus seja mais conhecido do que qualquer homem que já viveu!

[Foto na página 3]

“Quem é realmente este?”, perguntaram os apóstolos