Pular para conteúdo

Pular para sumário

Como adestrar seu cão

Como adestrar seu cão

 Como adestrar seu cão

DO REDATOR DE DESPERTAI! NO MÉXICO

“MEU cachorro não atende ao meu chamado.” “Meu cachorro late muito e os vizinhos se queixam.” “Meu cachorro vive pulando em mim e nas visitas.” Frustrados, os donos desses cães perguntam: “O que eu faço?”

A solução seria adestrar o cão — ensiná-lo a atender a comandos simples. É bom começar quando ele ainda é filhote. Isso não quer dizer que cães mais velhos não conseguem aprender. Marcos, adestrador de cães no México, diz: “A idade mínima dos cães sendo treinados é de 4 meses e a máxima é de 5 anos. Mas eu já cheguei a ensinar comandos básicos de obediência a cães de 10 anos.”

Os cães são inteligentes. São treinados a farejar drogas, detectar explosivos, ajudar deficientes e participar em missões de busca e resgate. Mas como treinar o cão para obedecer aos comandos?

Constituição genética

Primeiro você precisa conhecer as características genéticas de seu cão. Assim como os lobos, os cães respeitam uma certa hierarquia. O mundo deles é a vida numa matilha com um líder, o cão alfa. A família do dono, portanto, passa a tornar-se “a matilha”, e o cão precisa se aperceber de que você é o líder.

O líder de um bando de lobos escolhe o lugar mais quente e o mais elevado para dormir. Ele também come antes dos outros. Então, se você permitir que o cão durma na sua cama ou suba nos móveis, ele poderá muito bem concluir que é o líder. O mesmo poderá ocorrer se você o alimentar com guloseimas da mesa durante as refeições.

Mesmo quando ainda é filhote, seu cãozinho pode aprender que é subordinado a você. Uma dica: olhe bem fixo nos olhos dele até ele não manter mais o olhar. Outra dica: quando ele estiver deitado de costas, numa posição de submissão, esfregue a barriga dele. Se o seu cão estiver incomodando e não parar quando você disser “Não!”, tente ignorá-lo ou sair da sala.

Quando o cão atende ao seu comando, é porque reconhece que é você quem manda. Se, como dono, você não assume a posição de líder, o cão pode concluir que é igual ou superior a você, e isso poderá afetar o comportamento dele.

Ensinar comandos simples

Para ensinar comandos básicos ao seu cão, você precisará de uma coleira, uma guia e bastante paciência. Um manual de adestramento recomenda: (1) dê comandos simples de apenas uma palavra, (2) demonstre a ação desejada e (3) elogie-o assim que obedecer ao comando. O seu tom de voz é mais importante do que as palavras que usa. O comando deve ser dado num tom firme e, o elogio, num tom alegre e afetuoso.

 Não há necessidade de puni-lo com palmadas ou chutes. “Eu simplesmente digo ‘Não!’ num tom bem forte, e acentuo as vogais, para que ele saiba que não estou contente com a atitude dele”, disse Marcos, o adestrador já citado. Ele diz ainda: “O cão é inteligente para distinguir quando você o recompensa ou repreende.”

Se achar que é preciso uma medida mais drástica, agarre a pele atrás do pescoço e sacuda-o levemente, dizendo “Não!”. Repreensões devem ser dadas durante ou imediatamente após o comportamento errado. Se a repreensão for dada minutos ou horas depois da ação errada, ele não entenderá o porquê da censura. Também não compreenderá por que em certas ocasiões determinada ação é aceitável e em outras não. Procure ser coerente.

O primeiro comando a ser ensinado ao cão é “Senta!”. Uma vez que ele conheça esse comando, você poderá controlá-lo quando ficar muito agitado. Uma dessas ocasiões é quando ele fica pulando nas visitas. Você terá de apenas dar o comando de “Senta!” e ele vai parar. Para ensiná-lo a sentar, coloque a guia nele e dê o comando enquanto pressiona de leve a traseira, e com a guia levante suavemente a cabeça dele. Elogie-o de imediato. Repita esses passos até o cão obedecer sem induzimento.

 Para ensinar o cão a ficar sentado, use o comando “Fica!” e estique um dos braços em direção a ele com a palma da mão virada para cima. Se ele se mexer, diga “Não!” e coloque-o de volta na posição sentada. Repita o comando e elogie-o por ficar sentado por alguns minutos. Aos poucos, à medida que ele obedecer, aumente o tempo e depois a distância entre vocês.

A melhor maneira de treinar o cão a vir até você é usando uma guia comprida e dando uma puxada de leve enquanto o chama pelo nome e lhe dá o comando “Aqui!”. Dê uns passos para trás à medida que ele se aproxima, e continue elogiando-o. Logo ele atenderá ao seu chamado sem ser coagido pela guia. Se ele se soltar e não atender ao seu comando “Aqui!”, chame-o e corra na direção contrária. Muitas vezes o cão se põe a correr atrás por instinto.

Uma palavra de cautela: nunca use a palavra “Aqui!” para uma coisa negativa, como para dar uma repreensão. Seu cão deve aprender que atender ao comando “Aqui!” trará resultados agradáveis, seja elogios seja guloseimas. Se você perder a paciência enquanto ensina esse comando, o cão aprenderá que atender a esse chamado é desagradável e não virá.

Você pode também ensinar seu cão a andar do seu lado, sem adiantar-se puxando a guia, nem ficando para trás. Para isso use uma coleira de corrente para treinamento e uma guia curta. Com o cão à sua esquerda, dê o comando “Junto!” e dê um passo com o pé esquerdo. Se ele tentar se adiantar ou ficar para trás, dê uma puxada na guia e repita o comando. Elogie-o ao obedecer.

Como ensinar seu cão a não pular em você? Um dos métodos é ir para trás enquanto dá o comando “Não !” seguido de “Senta!”. Outra maneira é pegar as patas dianteiras, uma em cada mão, e repetir o comando “Não!”. Elogie-o ao obedecer.

Companheiro fiel

Lembre-se de que o cão é um animal social. Ficar confinado por muito tempo pode gerar hiperatividade, muitos latidos e comportamento destrutivo. Com treinamento correto, seu cão terá tudo para se tornar um bom e fiel companheiro — em vez de um estorvo.

[Quadro/Fotos na página 24]

Dicas para treinar bem o cão

1. Seja coerente nas palavras que usa ao dar comandos.

2. Cães gostam de ser chamados pelo nome e isso atrai a sua atenção. Então use o nome do cão ao dar comandos. (“Sheik, senta!”) Mas não use o nome ao repreendê-lo. Diga apenas “Não!”. Ele deve aprender que atender ao chamado pelo nome traz resultados positivos — não negativos.

3. Como recompensa, use e abuse dos elogios. Muitos cães fazem mais por afeto do que por alimentos.

4. As sessões de treinamento devem ser curtas e agradáveis.

5. Cuidado para não encorajar, sem querer, comportamentos negativos dando ao cão muita atenção quando ele se comporta mal. Isso apenas o incentivará a repetir o comportamento indesejado.

[Fotos]

Elogie-o

“Sheik, senta!”

[Crédito]

Adaptado dos sites Never, Never Hit Your Dog (Nunca, Nunca Bata no Seu Cão) e American Dog Trainers Network (Rede Americana de Treinamento de Cães)

[Quadro/Foto na página 25]

Treinamento de higiene do filhote

Quando tiver entre 6 ou 8 semanas de idade, o filhote poderá ser treinado a não fazer as necessidades dentro de casa. Segundo o site Dog Training Basics (Pontos Básicos do Treinamento de Cães), o sucesso do treinamento de higiene do filhote dependerá de confiná-lo em um cômodo, treiná-lo, prever o horário dele e elogiá-lo. O cãozinho não costuma gostar de sujar o local onde dorme. Assim, quando não puder vigiá-lo, coloque-o num cômodo. Conheça o horário dele e ensine-o onde fazer as necessidades. Coloque a guia e leve-o para esse local assim que acordar, após as refeições, após as brincadeiras, ou antes de dormir. Elogie-o bastante enquanto estiver fazendo as necessidades. Talvez seja bom ensinar-lhe uma palavra para isso.

Quando ele não estiver confinado, fique alerta para sinais que indiquem que ele está querendo urinar ou defecar − sinais como de repente parar de brincar, andar em círculos farejando o chão e correr para fora da sala. Se você pegá-lo no ato dentro de casa, repreenda-o e leve-o imediatamente para fora. * De novo, não vai adiantar muito se corrigi-lo muito tempo depois. Limpe os “acidentes” com vinagre e água para remover o odor; senão, o cão continuará a usar o local para fazer suas necessidades.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 38 É normal cãezinhos ficarem empolgados ao receber o dono e urinarem sem querer. Às vezes isso é chamado de urinar como ato de submissão − sinal de que ele o reconhece como líder, ou na posição alfa. Repreender o cão nessas ocasiões pode apenas agravar o problema, visto que ele pode acabar urinando ainda mais para mostrar que é você que está na chefia. Geralmente, esse comportamento cessa até os 2 anos de idade.