Pular para conteúdo

Pular para sumário

As frutas exóticas da Amazônia

As frutas exóticas da Amazônia

 As frutas exóticas da Amazônia

DO REDATOR DE DESPERTAI! NO BRASIL

AÇAÍ, BACURI E CUPUAÇU. Sabe o que significam essas palavras? Se você mora no Brasil talvez saiba. São os nomes de três frutas exóticas da região amazônica. Os brasileiros apreciam o sabor ímpar dessas frutas especialmente em sobremesas geladas. Mas elas também são usadas de outras maneiras. Vamos conhecer essas notáveis frutas da floresta.

O nutritivo açaí

O açaizeiro (Euterpe oleracea), uma palmeira tropical fina, floresce nas várzeas úmidas e nas zonas alagadas especialmente nas desembocaduras dos rios Amazonas e Tocantins, no Estado do Pará. Na costa atlântica do Brasil, ele cresce do Estado do Pará até o Estado da Bahia. Quando você está no território do açaí, é provável que seus pés estejam dentro da água e sinta a testa transpirando com o calor. O tronco fino, mas forte, da palmeira do açaí chega a mais de 20 metros de altura e tem uma coroa de folhas na copa.

De agosto a dezembro, a palmeira fica carregada. Ela produz de seis a oito cachos, cada um com 700 a 900 frutos do tamanho de uma cereja. Mas como se colhe o açaí? Alguns escaladores trançam fibras de açaizeiros menores e fazem uma correia.  O escalador coloca os pés na correia e a aperta contra o tronco. Com os pés bem presos ao tronco da árvore, coloca as mãos acima da cabeça e se arrasta para cima movendo os pés amarrados. Ele sobe cada vez mais alto até atingir a copa onde corta um cacho. Será que joga o cacho para baixo? Não, isso poderia estragar a fruta. Ele desce da mesma maneira que subiu, só que agora equilibrando o cacho.

Como se prepara o açaí? Eduardo, um jovem do Pará, explica: “Minha mãe colocava o açaí em uma panela com água morna. Daí, ela mexia a fruta até que a pele e uma fina camada de polpa azul escura se separavam dos caroços grandes.” A fruta tem um alto teor calórico e é rica em ferro, cálcio, fósforo, potássio e vitaminas B1 e B2. Não é à toa que o açaí é procurado por atletas que querem ficar mais fortes, e por mães que reconhecem suas qualidades nutritivas. Muitos brasileiros gostam de tomar açaí misturado com água, açúcar e amido de mandioca, conhecido como tapioca. Eduardo gosta de usar o açaí como condimento para camarões secos e mandioca. O açaí também é triturado em água quente e passado numa peneira, produzindo um líquido aromático espesso, que é servido como suco. Isso, porém, não é tudo o que pode ser feito com o açaí.

A palmeira do açaí tem mais utilidades. O palmito, uma substância macia e branca encontrada no caule (também conhecido como meristema apical), é uma das delícias favoritas usadas em saladas. Das raízes são extraídos extratos contra vermes e as fibras são usadas para fazer vassouras. As folhas alimentam animais ou são usadas na fabricação de papel e o tronco fornece excelente madeira para construção.

O bacuri e o cupuaçu

O bacuri (Platonia insignis) é uma árvore ornamental, de 20 a 30 metros de altura. A copa tem a forma de um cone de cabeça para baixo. A fruta, de formato oval e casca grossa amarelo-citrina, é quase do tamanho de uma laranja. A polpa branca e viscosa que envolve as sementes é agridoce e perfumada. Essa polpa suculenta está cheia de fósforo, ferro e vitamina C. Os brasileiros misturam o bacuri em xaropes, geléias, compotas e refrescos. As amêndoas, oleosas e avermelhado-escuras, são utilizadas no tratamento de várias doenças de pele. A madeira amarela do bacurizeiro é usada em construção.

O cupuaçu (Theobroma grandiflorum) é parente do conhecido cacaueiro  (Theobroma cacao). A gordura nas sementes do cupuaçu é semelhante à manteiga de cacau, usada para fazer chocolate. Embora o cupuaçu cresça naturalmente no ambiente quente e úmido da bacia amazônica, é cultivado em todo o Brasil. A árvore se adaptou bem especialmente no Estado litorâneo do Espírito Santo.

Primeiro, o cupuaçueiro cria uma casca castanho-escura que é forte o suficiente para ser usada como madeira. Então, em seu oitavo ano de vida, a árvore produz cachos de flores e frutas. De seus ramos longos, cobertos com folhas ferrugíneas, pendem frutas felpudas, escuras e ovais. Cada fruta pesa entre 1 e 1,5 quilo. No começo você pode torcer o nariz para o cheiro forte dessa fruta. Mas a polpa branca, cheirosa e ácida é excelente para fazer sorvete e outras sobremesas.

Se algum dia você visitar o Brasil, experimente suas muitas frutas de sabor inigualável. As sorveterias nas grandes cidades do Brasil estão acrescentando mais e mais sabores tropicais à sua lista. É verdade que pode dar um nó na língua pedir sorvetes com nomes como jaca, umbu, biribá, buriti, mangaba, murici, sapoti, cajarana, graviola, maracujá ou jabuticaba. Mas o sabor agradará seu paladar!

[Foto na página 15]

AÇAÍ

[Crédito]

André Valentim/Tyba/BrazilPhotos

[Foto na página 15]

Colhedor de açaí em sua escalada

[Crédito]

Lena Trindade/BrazilPhotos

[Fotos na página 16]

BACURI, com a árvore à esquerda

[Crédito]

Bacuri: Geyson Magno/Ag. Lumiar

[Foto na página 17]

CUPUAÇU

[Fotos na página 17]

Delicioso sorvete de cupuaçu e árvore ao fundo

[Crédito]

Fundo: Silvestre Silva/Reflexo