Pular para conteúdo

Pular para sumário

De Nossos Leitores

De Nossos Leitores

 De Nossos Leitores

Intimidações. Ontem à noite minha filha de 7 anos disse que não queria mais ir à escola, por causa de duas garotas que a perseguem. Comecei a ler a série “Como lidar com intimidações ou zombarias?” (22 de agosto de 2003). Esses artigos me ajudaram não só a orientar minha filha, mas também a entender os possíveis motivos por trás de certas ações das pessoas.

L. H., Estados Unidos

Em meu local de trabalho, ouvi enxurradas de palavrões, fui humilhada na frente de colegas e ignorada por um de meus chefes até que me demiti. Ainda carrego profundas cicatrizes emocionais dessa experiência. Mas ter lido os artigos me fez sentir melhor, pois sei que alguém me entende.

H. N., Japão

Ler esses artigos foi como olhar para o meu passado. Quando era estudante, sofria intimidação todos os dias. Não sabia por quê. Essa série me ajudou a entender o motivo e me consolou.

M. M., Japão

Na escola eu era excluída e minha autoconfiança ficou muito afetada. Fui ensinada a rir junto com os que me afligiam, mas vocês têm razão ao dizer que é melhor olhá-los nos olhos e calmamente explicar que aquilo não tem graça.

M. G., França

Tenho de admitir que para mim foi uma luta ler os artigos sobre intimidação, porque fui vítima de intimidação física, verbal e indireta na adolescência e continuo sendo na vida adulta. Agora, depois de ler os artigos, entendo por que tenho pensamentos negativos e falta de respeito próprio. Assim, quero expressar minha gratidão por esses artigos, que deram conselhos práticos e alívio.

A. M., Itália

A intimidação é um problema com o qual eu tenho lutado todo dia desde que entrei para o ensino médio. Esses artigos me ajudaram a ver que eu não sou alguém sem valor só porque pertenço a uma minoria religiosa. Com o passar do tempo, tenho ficado cada vez mais orgulhoso de ser Testemunha de Jeová e me sinto feliz quando tenho de sofrer por causa disso. Antes eu reagia com raiva, mas agora sei o que fazer e tenho certeza de que as coisas vão melhorar.

M. S., Itália

Minha irmã gêmea e eu temos 16 anos e estamos na mesma classe. Nossos colegas sabem que somos Testemunhas de Jeová e estão sempre nos criticando. O assunto da intimidação foi apresentado de um modo bem realista e isso nos encorajou muito.

E. P., Itália

Desatei a chorar quando li os artigos, porque me lembrei de tudo o que meus antigos colegas de escola me faziam passar dia após dia, durante seis anos. Quando era jovem, sempre achei que era a única a sofrer essas coisas. Nem sequer sabia que esse terror psicológico se chamava intimidação. Agora que já sou adulta, sinto-me ainda mais agradecida por ter informações sobre esse problema. Finalmente sinto que sou compreendida!

A. P., Alemanha

Tenho passado por tantas dificuldades na escola, que às vezes eu não quero ir lá. Esses artigos, porém, me ajudaram a reavaliar minha situação e me deram bons conselhos. Estou usando algumas sugestões mencionadas e elas já têm me ajudado. Obrigada por artigos tão encorajadores e úteis!

M. T., Rússia