Pular para conteúdo

Pular para sumário

Por que acredito na Bíblia — história de um cientista nuclear

Por que acredito na Bíblia — história de um cientista nuclear

 Por que acredito na Bíblia — história de um cientista nuclear

NARRADA POR ALTON WILLIAMS

EM 1978 aconteceram duas coisas importantes na minha vida: em setembro recebi o grau de físico nuclear e em dezembro fui ordenado ministro das Testemunhas de Jeová.

Quando as pessoas ficam sabendo que sou cientista e Testemunha de Jeová, elas geralmente querem saber como consigo conciliar o conhecimento científico com a crença na Bíblia. Admito que por anos eu também ficava pensando se essas duas coisas eram compatíveis. Mas por fim eu me convenci plenamente de que a Bíblia está em harmonia com os fatos científicos. Como foi que cheguei a essa conclusão? Bem, inicialmente gostaria de contar-lhes como me tornei cientista.

Projeto de 19 anos

Nasci em 1953 em Jackson, Mississippi, EUA. Minha família era pobre e eu era o terceiro dos 11 filhos. Estávamos sempre mudando de casa porque meus pais não conseguiam pagar o aluguel. Recebíamos cesta básica de um programa de auxílio alimentar do governo e nos vestíamos com roupas de segunda mão, que minha mãe ganhava das pessoas para quem ela fazia faxina.

Meus pais sempre nos diziam que uma boa instrução era a única maneira de sairmos da pobreza. Isso fez com que logo na infância eu tomasse a decisão de fazer curso superior. Entrei na escola aos seis anos e continuei os estudos sem interrupção por 19 anos. Como gostava de ciências e matemática, entrei para a universidade para me tornar cientista.

 Na universidade, conheci uma jovem chamada Del. Por indicação de um professor de ciências, ela veio me pedir ajuda num curso de ciências que estava fazendo. Mas logo as nossas conversas não eram só sobre assuntos científicos e acabamos nos apaixonando. Nós nos casamos em 10 de janeiro de 1974, durante um intervalo de duas horas entre as aulas! Quatro anos depois, em 1978, finalmente recebi meu doutorado.

Aquilo para mim era uma porta aberta para alcançar o sucesso. Não só era cientista, mas um físico nuclear! Com esse diploma na mão, podia começar a ter o retorno dos meus longos anos de estudo. Estava ansioso por fazer um nome no meio científico. Além disso, agora podia escolher um emprego entre as muitas ofertas lucrativas de empresas privadas e estatais.

Contudo, alguns meses depois, em 30 de dezembro de 1978, dei um passo que teve mais influência na minha vida e no meu futuro do que o diploma. Nessa data simbolizei minha dedicação a Jeová Deus pelo batismo em água e assim me tornei Testemunha de Jeová. O que me levou a dar esse passo?

Um livro que despertou interesse

Em fins de 1977, quando estudava na Universidade de Massachusetts, em Amherst, duas Testemunhas de Jeová bateram em nosso apartamento. Eu tinha saído, mas minha esposa, que estava em casa cuidando de nossos dois filhos, um menino de três anos e um recém-nascido, convidou-as a entrar. Após uma conversa agradável, ela concordou em fazer um curso bíblico semanal com elas.

Quando a minha esposa me contou do curso, fui logo colocando objeções. Não me importava que ela seguisse uma religião, mas não as Testemunhas de Jeová! Na verdade, não sabia muito sobre as Testemunhas de Jeová, mas tinha uma idéia preconcebida de que eram uma religião estranha que usava a Bíblia para enganar as pessoas. Assim, para livrar a minha esposa das “garras” das Testemunhas de Jeová, decidi que usaria meu conhecimento científico para desacreditar seus ensinos.

Certo dia, tirei um tempo das minhas pesquisas na universidade e fui para casa com a intenção de assistir ao estudo bíblico da minha esposa. Mas cheguei mais tarde do que o planejado e a mulher que estava dando o curso bíblico já estava de saída. Ela me deu o livro Veio o Homem a Existir por Evolução ou por Criação? * e disse à minha esposa que no estudo da semana seguinte considerariam uma profecia bíblica que mostra que 1914 foi um ano significativo. Era tudo o que eu queria. Eu disse à visitante que assistiria ao próximo estudo. Queria verificar a exatidão matemática do que ela iria considerar sobre o ano de 1914.

Naquela mesma noite comecei a ler o livro. Para ser sincero, fiquei muito impressionado com o conteúdo. O livro seguia um raciocínio lógico e tinha inúmeras referências científicas sobre a evolução. Nunca havia imaginado que na Bíblia houvesse tantas informações exatas sobre a criação. Terminei de examinar o livro em questão de dias e tive de admitir que as coisas que a Bíblia afirma sobre a criação não contradizem os fatos científicos conhecidos sobre a vida na Terra.

Decidido a encontrar contradições

Mas eu ainda tinha uma atitude céptica com relação aos ensinos das Testemunhas de Jeová e estava ansioso para checar os cálculos  referentes à profecia bíblica sobre o ano de 1914. Eu achava que com isso conseguiria intimidar as Testemunhas de Jeová e ajudar minha esposa a enxergar o erro dos ensinos das Testemunhas de Jeová.

Na semana seguinte a mulher voltou acompanhada por um senhor que era ancião da congregação local das Testemunhas de Jeová. O ancião dirigiu o estudo e considerou as profecias dos Dan capítulos 4 e 9 do livro bíblico de Daniel, que falam sobre o aparecimento de Jesus como Messias e Rei. Eu estava decidido a encontrar contradições matemáticas na explicação, mas não achei nenhuma. Muito pelo contrário, fiquei novamente impressionado pela lógica das informações encontradas na Bíblia.

Até então, achava que a fé em Deus se baseava mais na emoção do que na razão. Ledo engano. Agradeci aos visitantes pela consideração informativa e disse que queria continuar a participar do estudo. A partir de então, além de continuar meus estudos na universidade, passei a participar do estudo bíblico junto com minha esposa. E começamos também a assistir às reuniões das Testemunhas de Jeová realizadas no Salão do Reino.

Em alguns meses, aprendi muitas verdades da Bíblia e logo me qualifiquei para participar na pregação de porta em porta com as Testemunhas de Jeová. Fiz isso embora estivesse para terminar meu doutorado na universidade, o que demandava muito do meu tempo. Terminei minha tese em meados de 1978 e me mudei para o Estado do Alabama, onde comecei a lecionar física na Universidade Alabama A. & M., na cidade de Huntsville. Contatamos imediatamente as Testemunhas de Jeová na localidade e um ancião e sua esposa continuaram a estudar a Bíblia conosco. Alguns meses depois, eu e minha esposa fomos batizados no mesmo dia.

Ativo como cientista e como ministro

Não encontrei nenhuma dificuldade em conciliar a carreira de cientista com a minha religião como Testemunha de Jeová. Em 1983, comecei a trabalhar como astrofísico no Centro George C. Marshall de Vôos Espaciais da Nasa (Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço), também em Huntsville. * Participei no projeto teórico e experimental da construção de um telescópio de raios X. (Em 1999, esse telescópio — o Observatório Chandra de Raios X — foi lançado em órbita pelo ônibus espacial Columbia.) Gostei muito de trabalhar no projeto, que envolvia analisar os raios X emitidos por diversas estrelas e galáxias, numa tentativa de compreender melhor o Universo.

Meu trabalho era duplamente gratificante, pois não só apresentava um desafio científico como também me permitia ter mais apreço pelo poder e pela sabedoria do Criador. De fato, as palavras de Jeová por meio do profeta Isaías assumiram um significado  especial para mim. O Criador diz: “Levantai ao alto os vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Foi Aquele que faz sair o exército delas até mesmo por número, chamando a todas elas por nome. Devido à abundância de energia dinâmica, sendo ele também vigoroso em poder, não falta nem sequer uma delas.” (Isaías 40:26) Quanto mais ‘levantava os olhos para o alto’ a fim de examinar a vastidão, a complexidade e a beleza do Universo, mais apreciava o trabalho de um Projetista inteligente que criou tudo isso e estabeleceu as leis que mantêm a coesão e a harmonia.

Na época, eu estava bastante ocupado publicando matérias, em revistas científicas, relacionadas com minhas pesquisas na astrofísica de raios X. Mas eu também era ativo na congregação cristã. Servia como ancião e dedicava cerca de 20 horas por mês à pregação, ao passo que minha esposa participava na obra de educação bíblica por tempo integral.

Após trabalhar por uns quatro anos na Nasa, queria gastar mais tempo ensinando as maravilhosas verdades da Bíblia a outros. Mas como poderia fazer isso? Depois de conversar com minha esposa e levar o assunto a Jeová em oração, cheguei à conclusão de que tinha de tomar uma decisão importante.

Uma decisão importante

Fui falar com o meu supervisor imediato da Nasa e lhe pedi para trabalhar quatro dias por semana, em vez de cinco, e disse-lhe que estava disposto a receber uma remuneração menor. Expliquei a ele que pretendia dedicar o restante da semana ao ministério cristão. Meu supervisor concordou, embora isso fosse algo sem precedentes para os cientistas da Nasa. Mas ele me disse que eu precisava conversar sobre isso com o seu superior. Fiz isso e tive uma agradável surpresa quando esse supervisor de alto escalão também atendeu ao meu pedido. Assim, em setembro de 1987, comecei a minha carreira como ministro de tempo integral, dedicando cerca de 90 horas por mês à pregação de casa em casa e a outras atividades do ministério.

Mais tarde, recebi um telefonema de um diretor da Universidade Alabama A. & M. Ele me ofereceu um cargo de professor no departamento de física. Respondi que aceitaria o emprego somente se pudesse usar a maior parte do tempo no ministério. Mas eu lhe assegurei também de que minhas atividades como ministro não prejudicariam em nada a qualidade do meu trabalho como professor. O supervisor concordou. Atualmente ainda leciono nessa universidade e sirvo também como ministro de tempo integral. Tive até tempo para estudar espanhol, de forma que eu e minha esposa servimos numa congregação de língua espanhola das Testemunhas de Jeová em Huntsville.

Ciência e fé

Em todos esses anos que trabalho com pesquisas científicas, jamais encontrei uma contradição entre fatos científicos comprovados e os ensinos da Bíblia. Muitas vezes,  aparentes contradições são resultado da falta de conhecimento — quer do ensino científico, quer do que a Bíblia realmente diz. Para exemplificar, alguns cientistas e outros acham que a Bíblia ensina que plantas, animais e o homem surgiram na Terra em seis dias literais de 24 horas. Isso vai de encontro aos fatos científicos comprovados. Mas a Bíblia não ensina isso; na verdade, ela diz que os “dias” criativos abrangem milhares de anos. *

Surge também muita confusão por causa do conceito errôneo de que a fé em Deus é meramente uma experiência emocional. Muito pelo contrário, a fé em Deus e na Bíblia se baseia em fatos que podem ser comprovados. Conforme a definição da Bíblia, “a fé é a expectativa certa de coisas esperadas, a demonstração evidente [ou “evidência convincente”, nota, NM com Referências] de realidades embora não observadas”. (Hebreus 11:1) De fato, a fé se baseia em evidências. Centenas de profecias se cumpriram no passado e se cumprem em nossos dias. Assim, mesmo aplicando o método científico utilizado pelos cientistas para estabelecer uma teoria — ou seja, de aceitar como verdade apenas o que pode ser confirmado mediante observação — podemos ter plena confiança no cumprimento das profecias bíblicas sobre acontecimentos futuros.

Uma de tais profecias inclui a promessa de que poderemos viver num Paraíso na Terra no futuro próximo. Os efeitos devastadores da velhice, as doenças, a morte, as guerras e a injustiça não mais existirão. (Revelação [Apocalipse] 21:3, 4) Teremos então tempo para explorar e estudar em detalhes as maravilhosas criações de Jeová Deus e as muitas leis que ele estabeleceu para governar o fantástico Universo.

Sou grato a Jeová Deus por me ajudar a encontrar a chave da verdadeira felicidade — as maravilhosas verdades encontradas na sua Palavra, a Bíblia. Oro para que muito mais pessoas, incluindo cientistas, possam encontrar essas valiosíssimas verdades.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 14 Publicado pelas Testemunhas de Jeová, mas atualmente esgotado.

^ parágrafo 22 A Nasa é uma organização do governo americano que funciona de forma independente de outras agências do governo.

^ parágrafo 30 Veja o capítulo 6, com o tema “Um antigo registro da criação — pode-se confiar nele?” do livro Existe um Criador Que Se Importa com Você?, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

[Destaque na página 20]

Achava que a fé em Deus se baseava mais na emoção do que na razão

[Destaque na página 22]

Jamais encontrei uma contradição entre fatos científicos comprovados e os ensinos da Bíblia

[Foto na página 21]

Sustento a família lecionando por meio período

[Fotos na página 23]

Observatório Chandra de Raios X, da Nasa, em órbita e imagem de raios X de um buraco negro de sistema binário

[Créditos]

Foto da Nasa

NASA/CfA/J. McClintock et al.

[Foto na página 23]

Eu e minha esposa apreciamos o ministério de tempo integral