Pular para conteúdo

Pular para sumário

A escolha do estilo de vida e sua saúde

A escolha do estilo de vida e sua saúde

 A escolha do estilo de vida e sua saúde

COMER corretamente e ter boa saúde quase sempre representam um desafio. Com a pressão da vida moderna, parece que é mais conveniente consumir pratos industrializados e guloseimas e ficar sentado em frente da TV ou do computador do que preparar alimentos frescos e manter-se fisicamente ativo. No entanto, um número cada vez maior de adultos e crianças estão colhendo os resultados desse estilo de vida: graves problemas de saúde.

Na Ásia, comenta a revista Asiaweek, “uma alimentação rica em gordura e açúcar, e hábitos cada vez mais sedentários estão causando diabetes em proporções epidêmicas”. O que preocupa é que essa doença está atacando membros da sociedade cada vez mais jovens. E no Canadá “pesquisadores constataram que apenas um em sete pré-adolescentes come uma quantidade suficiente de frutas e hortaliças [e] que pouco mais da metade brincam o suficiente para suar”, relata The Globe and Mail. O estilo de vida desses jovens os coloca “na via rápida que os levará a ter um ataque cardíaco por volta dos 30 anos de idade”, comenta o relatório.

Da mesma forma, especialistas em sono dizem que os adultos precisam, em média, de oito horas de sono todas as noites e que os jovens talvez precisem de ainda mais. De fato, num estudo na Universidade de Chicago, rapazes saudáveis que dormiram apenas quatro horas durante seis noites consecutivas começaram a apresentar sintomas de problemas clínicos similares aos encontrados em pessoas de idade. Embora muitos sacrifiquem horas preciosas de sono por causa do trabalho, da escola ou do prazer, os resultados podem ser contraproducentes. “Não é apenas uma questão de conseguir trabalhar”, observa o pesquisador do sono James Maas, da Universidade Cornell do Estado de Nova York, “mas de estar alerta, ser criativo e não dar uma cochilada enquanto dirige numa estrada”.

É claro que existem outros fatores que têm a ver com o nosso bem-estar físico. Ter um conceito positivo, por exemplo, pode trazer benefícios à saúde. E ter um objetivo real na vida pode nos motivar a fazer escolhas que nos ajudarão a continuar sadios.