Pular para conteúdo

Pular para sumário

De Nossos Leitores

De Nossos Leitores

 De Nossos Leitores

Polícia. Quero agradecer-lhes pela série de capa “Por que precisamos da polícia?” (8 de julho de 2002). Três anos atrás, quando perdi meu pai num acidente de automóvel, dois policiais vieram dar a notícia para a família. Eles ofereceram ajuda e expressaram condolências. Um deles até mesmo amparou minha mãe enquanto ela chorava. Reconheço que o trabalho deles não é nada fácil, mas o que seria de nós sem eles?

D. E., Estados Unidos

Tendo lido a série de capa sobre a polícia, gostaria de fazer-lhes uma pergunta: Seria correto uma Testemunha de Jeová escolher essa profissão? Presumo que, se houver uma briga, a pessoa pode ter de sacar a arma e usá-la, possivelmente matando alguém.

J. S., Austrália

“Despertai!” responde: A nossa série de capa simplesmente deu o devido reconhecimento a alguns dos benefícios resultantes do trabalho da polícia em manter a ordem e prestar outros serviços à comunidade. A maioria das Testemunhas de Jeová evitam assumir um emprego que exija porte de armas, pois não querem incorrer em culpa de sangue tirando uma vida. (Êxodo 20:13; Mateus 26:51, 52) Deve-se notar, porém, que muitos trabalham em entidades destinadas à manutenção da lei sem que para isso tenham de portar armas. Em alguns países, a maioria dos policiais não portam armas.

Acabei de ler os artigos que falam que precisamos da polícia. A matéria foi muito bem redigida e demonstra empatia pela difícil tarefa que os policiais têm em procurar manter certa medida de ordem num mundo caótico. Eu e minha esposa servimos como ministros viajantes na década de 70 e, ao visitar uma congregação no centro duma cidade, ficamos hospedados num apartamento debaixo de um velho Salão do Reino. Como estava quente, deixamos a janela semi-aberta para ventilar. Às duas da manhã minha esposa me acordou porque viu dois homens do lado de fora da janela. Ouvi um deles dizer que a janela geralmente ficava fechada. O outro comentou que possivelmente tinha gente no apartamento porque havia um carro no estacionamento. Eram policiais, e pelo visto eles costumavam zelar pela segurança do Salão do Reino. Depois daquilo dormimos bem mais tranqüilos!

P. S., Estados Unidos

Os artigos sobre a polícia são muito oportunos — principalmente depois dos ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono, nos Estados Unidos. Espero que as pessoas tenham aprendido a dar mais valor à polícia, aos bombeiros e a outros que prestam serviços ao público, e que têm a responsabilidade de proteger os cidadãos e as propriedades não só contra o terrorismo, mas também contra atos criminosos em geral.

H. B., Estados Unidos

Colegas de quarto ou apartamento. Fazia tempo que eu esperava uma matéria sobre esse assunto. Quando li o artigo “Os Jovens Perguntam . . . Como encontrar alguém compatível para morar comigo?” (22 de maio de 2002), fiquei surpresa de saber que é normal alguns preferirem não ter uma grande amizade com a pessoa com quem dividem o quarto nem ir a todos os lugares com ela. Ao mesmo tempo, dividir o apartamento com alguém ajuda muito nas despesas e nos serviços de casa. Muito obrigada por me ajudarem a ter um conceito equilibrado sobre isso.

S. M., Japão

Dentro de duas semanas vou passar a dividir um apartamento com uma colega Testemunha de Jeová em Dresden. Os bons conselhos nos artigos sobre colegas que dividem o mesmo espaço, apresentados na Despertai! de 22 de abril, de 22 de maio e de 22 de junho são excelentes e vieram na hora certa! Continuem a publicar essas excelentes matérias!

R. P., Alemanha