Pular para conteúdo

Pular para sumário

Evite a armadilha do jogo

Evite a armadilha do jogo

 Evite a armadilha do jogo

“O jogo não afetava minha saúde e eu sempre controlava meus gastos com ele. Mas admito que, ao jogar na loteria, eu sempre escolhia o que achava ser meus números de sorte.” — Linda.

MUITOS jogadores acabam acreditando em números de sorte ou em amuletos. Talvez achem que não levam tão a sério suas crenças supersticiosas, mas, mesmo assim, persistem nelas.

Há jogadores que rezam a Deus pedindo para ganhar no jogo. No entanto, na Bíblia Deus condena os que afirmam adorá-lo e, ao mesmo tempo, ‘põem em ordem uma mesa para o deus da Boa Sorte’. (Isaías 65:11) Sim, Deus detesta práticas que promovem a crença supersticiosa na sorte. Por sua própria  natureza, o jogo incentiva a confiança cega na “Deusa da Boa Sorte”.

O jogo promove também um indisfarçado amor ao dinheiro. Na atual sociedade cada vez mais secularizada, o próprio dinheiro tornou-se uma espécie de deus e o jogo uma maneira popular de adorá-lo. As novas catedrais são os cassinos suntuosos e a nova crença é que a ganância é coisa boa. Pesquisadores descobriram que a vasta maioria dos que freqüentam cassinos dizem que não o fazem por causa da diversão ou do ambiente, mas para ganhar “realmente muito dinheiro”. Mas a Bíblia alerta: “O amor ao dinheiro é raiz de toda  sorte de coisas prejudiciais, e alguns, por procurarem alcançar este amor, foram desviados da fé e se traspassaram todo com muitas dores.” — 1 Timóteo 6:10.

Em 1 Coríntios 6:9, 10, a Bíblia diz claramente: ‘Não sejais desencaminhados. Nem idólatras, nem gananciosos herdarão o reino de Deus.’ A ganância não é apenas uma debilitante doença social; é uma mortífera doença espiritual — para a qual, no entanto, existe cura.

Encontraram forças para mudar

“Tentei parar de jogar muitas vezes”, lembra-se Kazushige, mencionado no primeiro artigo. “Eu sabia que apostar com meus amigos nas pistas de corrida estava destruindo a minha família. Eu sempre perdia qualquer dinheiro que ganhasse. Até perdi no jogo o dinheiro que minha esposa havia reservado para o nascimento de nosso segundo filho, e cheguei a jogar com recursos da firma em que eu trabalhava. Por fim, perdi por completo a auto-estima. Minha esposa muitas vezes chorava e implorava para que eu parasse de jogar, mas eu simplesmente não conseguia.”

Daí Kazushige começou a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová. Ele diz: “Quanto mais eu lia a Bíblia, mais me convencia de que existe um Deus e que ouvi-lo me beneficiaria. Decidi que, com o poder de Deus, eu deixaria de jogar. Para minha surpresa, além de parar de jogar passei a odiar o jogo. Agora, meu coração dói quando penso no sofrimento que o jogo causou à minha família. Sou muito grato a Jeová que me ajudou a largar o vício e está me ajudando a levar uma vida significativa.” — Hebreus 4:12.

John, outro mencionado no primeiro artigo, também passou a estudar a Bíblia. Ele recorda: “O estudo da Bíblia me ajudou a reavaliar minhas circunstâncias. Pela primeira vez, meus olhos realmente enxergaram o dano que o jogo estava causando à minha família e a mim mesmo. Vim a entender que o jogo promove uma atitude egoísta e gananciosa nas pessoas — qualidades que Jeová odeia. Com a continuação do estudo, meu amor a Jeová me deu forças para largar o jogo. Eu havia começado a jogar porque sonhava com uma vida melhor. Agora que deixei de jogar e sirvo alegremente a Jeová, esse sonho se tornou realidade.”

A esposa de John, Linda, também decidiu deixar de jogar. “Não foi fácil”, diz ela. “Mas, depois que eu e meu marido começamos a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová, aprendi a focalizar as coisas mais importantes na vida. Aprendi a não só amar o que Deus ama, mas também a odiar o que ele odeia, incluindo todas as formas de ganância. Além de ter uma vida mais significativa, agora tenho mais dinheiro na minha bolsa.” — Salmo 97:10.

Por desenvolver uma relação com Jeová, você também poderá encontrar a força e a sabedoria necessárias para não cair na armadilha do jogo. Fazer isso melhorará sua saúde financeira, emocional e espiritual. Poderá ter o prazer de sentir a veracidade de Provérbios 10:22: “A bênção de Jeová — esta é o que enriquece, e ele não lhe acrescenta dor alguma.”

[Destaque na página 11]

A ganância não é apenas uma debilitante doença social; é uma mortífera doença espiritual

[Quadro/Fotos na página 9]

O jogo e o sobrenatural

Num relatório para a Comissão Nacional de Estudos sobre o Impacto do Jogo, pesquisadores da Universidade Duke aludiram a uma ligação entre o estilo de propaganda do jogo e a crença no sobrenatural. O relatório diz: “Muitos anúncios [de loteria] são indisfarçadamente materialistas . . . Não é o materialismo do trabalho árduo e da perseverança, mas sim de gênios e lâmpadas mágicas, enraizado em esperanças, sonhos e superstições. E todo dono de casa lotérica sabe que muitos de seus melhores clientes baseiam suas apostas em superstições pessoais, mapas astrológicos, supostos videntes e nos veneráveis ‘livros dos sonhos’, que alistam números correspondentes a nomes, datas e sonhos. Em vez de frisar que todos os números têm a mesma probabilidade de serem sorteados e que jogar usando números comuns reduzirá a esperada partilha de prêmio nos jogos de aposta mútua, as casas lotéricas têm preferido incentivar os jogadores a escolher (e insistir em) números de significação pessoal para eles.”

[Fotos na página 10]

“Meu amor a Jeová me deu forças para largar o jogo.” — John

“Além de ter uma vida mais significativa, agora tenho mais dinheiro na minha bolsa.” — Linda

[Fotos na página 10]

“Para minha surpresa, além de parar de jogar passei a odiar o jogo.” — Kazushige