Pular para conteúdo

Pular para sumário

O que há de mal em namorar cedo?

O que há de mal em namorar cedo?

 Os Jovens Perguntam . . .

O que há de mal em namorar cedo?

“Ultimamente, vários meninos da escola me pediram em namoro.” — Bruna, 11 anos. *

“A maioria na minha escola namora. É muito comum ver meninos e meninas se beijando nos corredores.” — Luana, aluna do ensino médio.

MUITOS jovens começam a namorar bem cedo. Os veículos de comunicação promovem isso como uma coisa normal e inofensiva. Oneyda, de 12 anos, conta: “Quase todo mundo na escola namora.” Jenifer, uma mulher jovem, diz: “Lembro de alunos da terceira série que namoravam firme.” E acrescenta: “Comecei a sentir pressão para namorar quando tinha 11 anos.”

Se você não namora, é bem possível que se sinta um peixe fora d’água. Talvez caçoem e façam pouco de você. Quando os meninos pediam para namorar com ela, Jenifer não aceitava porque achava que era muito nova. Ela se lembra da reação deles: “Eles riam de mim e faziam piadinhas por causa disso.” Ninguém gosta de ser alvo de zombaria. Mas será que deve namorar só porque outros estão namorando? O que é namoro e qual deve ser o objetivo dele?

O que é namoro?

“Não estamos namorando. Somos apenas amigos”, dizem muitos jovens, embora passem bastante tempo com alguém do sexo oposto. Mas não importa como chame isso — namorar, paquerar ou apenas se ver —, quando um menino e uma menina começam a dar atenção exclusiva um ao outro e a passar tempo juntos socialmente, algo mais do que amizade está envolvido. E você não precisa estar com a pessoa para namorá-la. Muitos namoram pela Internet, por telefone, por correspondência ou por e-mail.

A questão é: por que passar tempo quase que exclusivamente com alguém do sexo oposto é algo tão sério?

Os perigos do namoro

Em Provérbios 30:19, a Bíblia fala do “caminho do varão vigoroso com a donzela”. Essa expressão sugere que o relacionamento entre homem e mulher costuma seguir um  padrão. Quando ambos são maduros e têm boa moral, o namoro pode levar ao amor e por fim a um casamento honroso. Afinal de contas, foi Deus quem criou a atração entre os sexos. Mas se você ainda é muito novo para se casar, o namoro prematuro pode ser desastroso.

Quando você passa bastante tempo com alguém do sexo oposto, é natural que isso mexa com as emoções. De repente, você só quer estar junto daquela pessoa. Quando não estão juntos, você só pensa nela. Mas com muita freqüência o sentimento não é correspondido — e alguém acaba machucado. Mesmo que seja correspondido, se um dos dois ainda não é maduro o suficiente ou é muito novo para se casar, o resultado é frustração e dor. Realmente, o que se pode esperar de um relacionamento assim? Um provérbio bíblico diz: “Pode um homem juntar fogo no seu seio sem se queimarem as suas vestes?” — Provérbios 6:27.

Nina conta o que aconteceu com ela. “Conheci um menino pela Internet. Todo dia eu ficava horas no computador conversando com ele. Fiquei emocionalmente envolvida e minha vida girava em torno dele. O relacionamento não durou muito. Quando terminou, fiquei muito deprimida. Um dia ele me telefonou dizendo que ia se matar por termos terminado. Aquilo me deixou ainda mais deprimida.” Olhando para trás, Nina conclui: “Não valeu a pena. Faz dois anos que terminamos, mas ainda tenho depressão por causa disso.” Nina simplesmente era jovem demais para ficar emocionalmente envolvida com alguém.

É interessante que, quando a Bíblia fala do “caminho do varão vigoroso com a donzela”, isso pode se referir a relações sexuais. Hoje em dia, o namoro muitas vezes acaba resultando nisso. Talvez comece de forma inocente, por apenas ficar de mãos dadas. Um breve abraço e um beijo no rosto podem vir em seguida. Essas expressões de afeto podem até ser apropriadas no caso de dois jovens adultos que assumiram um compromisso sério. Mas quando um casal é muito novo para se casar, esse comportamento só serve para aumentar o desejo sexual. Demonstrações de “afeto” podem se tornar cada vez mais impróprias e impuras. Podem até mesmo levar alguns a praticar alguma forma de fornicação. *

As conseqüências da fornicação são amargas. Alguns que a praticam contraem doenças sexualmente transmissíveis. Outros perdem a auto-estima e ficam com a consciência pesada. Algumas meninas engravidam. Não é para menos que a Bíblia ordena: “Fugi da  fornicação”! (1 Coríntios 6:13, 18; 1 Tessalonicenses 4:3) Pode-se fazer isso por evitar namorar muito cedo.

Quando namorar

Isso não significa que você nunca possa namorar. Mas se é adolescente, provavelmente está na fase que a Bíblia chama de “flor da juventude”. (1 Coríntios 7:36) Você está se desenvolvendo — em sentido físico, emocional e sexual. Os sentimentos, inclusive os desejos sexuais, são muito fortes. Mas esses sentimentos podem mudar de uma hora para outra. É por isso que os relacionamentos entre adolescentes geralmente não duram. Certa adolescente disse que “começava a namorar numa semana e terminava na outra”.

Isso mostra claramente que não é recomendável namorar quando se está na “flor da juventude”. É melhor esperar até conhecer bem a si mesmo, as suas preferências e aversões, e os alvos que pretende alcançar. Também, é preciso ter idade para assumir as responsabilidades do casamento. Por exemplo, Jeová espera que o marido faça provisões para a família — em sentido físico, material e espiritual. Se você é um adolescente, está preparado para arrumar emprego e cuidar da esposa e talvez de filhos? Conseguirá ajudá-los a manter a espiritualidade? Se você for uma menina, deve saber que a esposa precisa amar e respeitar o marido e apoiar as decisões dele. Está disposta a fazer isso em longo prazo? Além disso, está preparada para cuidar de uma casa dia após dia — para preparar refeições e cuidar de filhos? — Efésios 5:22-25, 28-31; 1 Timóteo 5:8.

Vamos ilustrar: nos países ocidentais, os jovens sonham em dirigir o carro do pai. Mas o que o jovem precisa fazer antes disso? Na maioria dos países, ele tem de tomar aulas de direção e fazer um teste antes de receber a carteira de habilitação. Por que isso é necessário? Porque dirigir é uma responsabilidade séria. Quando a pessoa está no volante, sua vida e a de outros estão em suas mãos. Da mesma forma, o casamento também é uma responsabilidade muito séria! Sendo adolescente, você talvez simplesmente não esteja habilitado para isso. Nesse caso, a melhor coisa a fazer é resistir à tentação de namorar, pois o namoro é só para quem pensa em se casar. A questão é simples: se você não está preparado para se casar, não namore!

Para tomar uma decisão acertada nesse respeito, você precisa do que a Bíblia chama de “conhecimento e raciocínio”. (Provérbios 1:4) É bom conversar com alguém mais velho, que tem mais conhecimento e experiência. E geralmente as pessoas mais indicadas para dizer se você está ou não preparado para o casamento são os seus pais cristãos. Também, é sempre bom falar com membros maduros da congregação cristã. Se seus pais não querem que você namore, a melhor coisa a fazer é cooperar com eles. Eles querem ajudá-lo a ‘afastar de si a calamidade’. — Eclesiastes 11:10.

Se eles acharem que você não está preparado para namorar, talvez recomendem que amplie o círculo de amizades em vez de concentrar sua atenção numa só pessoa. Ter amizade com solteiros e casados, jovens e idosos, além de com os de sua própria idade, vai ajudá-lo a amadurecer e ter um ponto de vista mais realista sobre a vida e sobre o casamento.

Não é fácil esperar até que esteja preparado. Mas vale a pena. Se você aproveitar a “flor da juventude” para se tornar um adulto maduro, responsável, poupará a si mesmo de muitos problemas. Estará ganhando tempo para se tornar uma pessoa capaz de lidar com as pressões e as responsabilidades do casamento. Também terá tempo para se desenvolver numa pessoa espiritual. Assim, quando finalmente estiver preparado para namorar, muita gente talvez olhe para você como alguém a quem gostariam de conhecer melhor.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 3 Alguns nomes foram mudados.

^ parágrafo 14 A palavra original grega para fornicação é por·neí·a. Ela se refere à atividade sexual que envolve o uso de órgãos genitais fora do vínculo matrimonial. Isso inclui a manipulação dos órgãos sexuais e o sexo oral.

[Foto na página 26]

Demonstrações de afeto com freqüência resultam em problemas