Pular para conteúdo

Pular para sumário

De Nossos Leitores

De Nossos Leitores

 De Nossos Leitores

Estatísticas da escravidão. Fiquei irritada com uma declaração que apareceu no item de “Observando o Mundo” intitulado “O comércio que mais cresce no mundo do crime”. (22 de dezembro de 2000) Ali se menciona que 11,5 milhões de escravos foram exportados da África nos 400 anos de escravidão. A escravidão foi abolida nos Estados Unidos em 1865. Se contarmos 400 anos para trás, chegamos a 1465 — nessa época Jamestown nem era colonizada!

M. B., Estados Unidos

Segundo a “Encyclopædia Britannica”, o tráfico de escravos africanos começou nos “anos 1450”. Historiadores dizem que bem antes de o tráfico de escravos chegar ao Caribe e aos Estados Unidos, africanos eram raptados e levados para trabalhar em plantações nas ilhas do Atlântico. — RED.

Roubo de identidade. Li com bastante interesse o artigo “Cuidado! Podem roubar sua identidade”. (22 de março de 2001) Alguém conseguiu o número da minha conta bancária, falsificou cheques e gastou quase 800 dólares! Levei um tempão para consertar o estrago: tive de fechar a conta, abrir uma nova e fazer um boletim de ocorrência. Aprendi a ter mais cuidado antes de dar informações pessoais.

D. S., Estados Unidos

Meu marido estava numa viagem de negócios quando lhe roubaram a pasta com todos os cartões de crédito e talões de cheque. O artigo sobre roubo de identidade explicou exatamente como agir em tal situação, falando inclusive sobre avisar o setor de fraudes do serviço de proteção ao crédito. Isso impediu que os ladrões conseguissem créditos adicionais. Não teria tido essa idéia se não tivesse lido o artigo.

H. C., Estados Unidos

Sol. Costumo agradecer a Jeová pelo Sol, pela Lua e pelo nosso belo planeta Terra, mas não paro muito para refletir sobre essas coisas. Porém, quando li o artigo “O Sol: uma estrela excepcional” (22 de março de 2001), agradeci a Deus de todo o coração por essas inestimáveis dádivas que revelam sua generosidade.

B. P., Estados Unidos

Tenho nove anos e quero agradecer por escreverem artigos interessantes como esse sobre o Sol. Eu aprendo muita coisa quando leio a Despertai!.

A. B., Estados Unidos

Cabelos. Sou cabeleireira e fiquei encantada com o artigo “Conheça melhor os seus cabelos”. (8 de abril de 2001) Dei um exemplar dessa revista para a dona do salão. Ela gostou muito do artigo e o passou para as outras moças que trabalham para ela. Muito obrigada pelas informações práticas.

D. L., Romênia

Agradeço a nota ao pé da página que fazia referência ao artigo “Alopecia — Conviver em silêncio com a perda de cabelos”. (22 de abril de 1991) Faz 17 anos que tenho esse problema. Num mundo em que a aparência é a única coisa que importa e onde se rejeita os que são diferentes, é encorajador saber que tenho o apoio de Jeová e de sua organização.

M. G., Itália

Comentários da redação. Gosto da maneira como a redação responde quando alguém manda uma carta com crítica ou desaprovação. A resposta é sempre conclusiva, clara e direta. Quando estão errados, vocês admitem isso; quando estão certos, mantêm sua posição. Isso só engrandece ainda mais sua revista.

F. R. O., Brasil