Pular para conteúdo

Pular para sumário

De Nossos Leitores

De Nossos Leitores

 De Nossos Leitores

Casamentos sem amor. Meu casamento tinha perdido o sentido. Parecia que o amor tinha acabado, e que nós apenas nos suportávamos. Às vezes pensava em me divorciar. Mas graças à série “Pode salvar seu casamento?” (8 janeiro de 2001), conseguimos resgatar o nosso amor.

E. R., Espanha

Sou uma esposa cristã, mas no último ano passei por uma fase bem difícil no casamento. Eu e meu marido havíamos magoado tanto um ao outro que parecia impossível sanar as brechas. Porém, quando li os artigos, era como se Jeová estivesse dizendo: ‘Não desista!’ Eu me senti motivada a tomar a iniciativa para reacender o amor que tínhamos no princípio. Já comecei a colher os resultados. Esses artigos serão minha leitura constante.

N. H., Japão

Eu me batizei há pouco tempo e sofri oposição de minha esposa que não compartilha minha fé. Os artigos me ajudaram a ver como reverter a tendência negativa no meu casamento. Eles chegaram na hora certa.

W. S., Austrália

Como sou feliz no casamento, comecei a ler os artigos pensando em usá-los para ajudar outros. Mas logo nas primeiras sentenças notei que havia conselhos práticos que poderiam fortalecer meu próprio casamento.

M. D., Itália

Uma irmã em minha congregação me disse que havia tido um problema com o marido descrente e que eles tinham se separado. Algum tempo depois, soube que as coisas tinham melhorado muito. Ela comentou que havia “devorado” os artigos, que lhe foram de grande ajuda em resolver o problema, e que achou muito úteis os comentários sobre comunicação. O casal se reconciliou.

N. S., Canadá

Ventriloquismo. Fiquei confusa com o artigo “Quem está falando?”. (8 de janeiro de 2001) Não foi esse o meio usado por Satanás para enganar Eva? Enganar e iludir outros não deve fazer parte da vida do cristão.

B. H., Estados Unidos

Qualquer que tenha sido o método empregado por Satanás para enganar Eva, não pode ter sido uma verdadeira forma de ventriloquismo. Satanás é uma criatura espiritual e essa habilidade envolve técnicas específicas de respiração e vocalização. A Bíblia não faz nenhuma objeção a usar o ventriloquismo como forma de entretenimento. É claro que seria errado usar essa habilidade para enganar e prejudicar outros, ou para promover práticas espíritas, como alguns talvez tenham feito nos tempos bíblicos. (Isaías 8:19) — RED.

Eu também gosto de ventriloquismo e já fiz apresentações em várias reuniões sociais entre os irmãos. Como o artigo mostrou, o ouvido humano tem dificuldade de precisar a direção dos sons. Mas é impressionante como não conseguimos enganar os animais. Quando uso um boneco para falar com meu cachorro, ele olha para mim, não para o boneco. Jeová dotou os animais com uma audição muito aguçada.

L. R., Estados Unidos

Cão sem pêlo. Tenho o costume de sempre ler primeiro os artigos que menos me interessam. Visto que não tenho nenhuma predileção por cães, o primeiro artigo que li no número de 8 de janeiro foi “Já viu um pelado mexicano?”. Quando terminei a leitura, quase tive vontade de adotar um! Naturalmente, logo caí em mim. De qualquer maneira, nos 40 anos que leio as suas revistas, nunca fiquei desapontado. Muitas vezes acabo gostando justamente dos artigos que à primeira vista achava que não ia apreciar.

D. W., Estados Unidos