Pular para conteúdo

Pular para sumário

Como a oração pode me ajudar?

Como a oração pode me ajudar?

 Os Jovens Perguntam . . .

Como a oração pode me ajudar?

“Foi a oração que me ajudou a voltar para o caminho certo.” — Beto. *

O NÚMERO de jovens que oram é grande — talvez bem maior do que você imagina. Uma pesquisa Gallup envolvendo jovens na faixa de 13 a 17 anos nos Estados Unidos revelou que 56% deles oram antes das refeições. Entre os jovens adultos, constatou-se que 62% oram todos os dias.

Mesmo assim, para muitos jovens a oração é apenas um ritual sem conteúdo, ou uma mera rotina. São poucos os que têm o que a Bíblia chama de “conhecimento exato de Deus”. (Colossenses 1:9, 10) O resultado é que Deus não é importante na vida deles. Certa pesquisa perguntou a adolescentes se já haviam pedido a ajuda de Deus ao tomar uma decisão importante. Uma jovem disse: “Eu sempre peço a ajuda de Deus para que ele me ajude a fazer as escolhas certas na vida.” Mas ela admitiu: “No momento não lembro de nenhuma.” Não é de admirar que muitos jovens se sintam inseguros de que a oração tenha algum poder ou que funcione no caso deles.

Mas como mostra o exemplo de Beto, citado no início, milhares de jovens já sentiram pessoalmente o poder da oração. O mesmo pode se dar com você. Um artigo anterior mostrou por que podemos ter confiança de que Deus ouve nossas orações. * A pergunta agora é: Como a oração pode ajudá-lo? Em primeiro lugar, vejamos como Deus responde as orações.

Como Deus responde as orações

Nos tempos bíblicos alguns homens de fé receberam respostas diretas — até mesmo milagrosas — a suas orações. Quando o Rei Ezequias, por exemplo, soube que estava com uma doença terminal, ele suplicou a Deus que o sarasse. Deus respondeu: “Ouvi a tua oração. Vi as tuas lágrimas. Eis que te saro.” (2 Reis 20:1-6) Outros homens e mulheres que temiam a Deus também foram beneficiados por Deus agir em seu favor. — 1 Samuel 1:1-20; Daniel 10:2-12; Atos 4:24-31; 10:1-7.

Mas Deus interveio diretamente apenas em casos raros, mesmo nos tempos bíblicos. Na maioria dos casos, Deus respondeu as orações  de seus servos, não por realizar um milagre, mas ajudando-os a ‘ficar cheios do conhecimento exato da sua vontade, em toda a sabedoria e compreensão espiritual’. (Colossenses 1:9, 10) Deus ajudou por fortalecer seu povo em sentido espiritual e moral — dando-lhes a sabedoria e o conhecimento para tomar decisões sábias. Quando os cristãos se encontravam em situações difíceis, Deus não necessariamente removia a provação, mas dava-lhes “o poder além do normal” para que pudessem suportá-la. — 2 Coríntios 4:7; 2 Timóteo 4:17.

Da mesma forma hoje, provavelmente a resposta à sua oração não envolverá algo extraordinário. Mas como fez no passado, Deus pode lhe dar seu espírito santo e fortalecê-lo para lidar com qualquer situação que tenha de enfrentar. (Gálatas 5:22, 23) Para ilustrar, vejamos quatro maneiras específicas em que a oração pode lhe ajudar.

Ajuda a tomar decisões

Karen namorava um rapaz que parecia ter elevados alvos espirituais. “Ele sempre me dizia que queria ser ancião na congregação”, diz ela. Aquilo era elogiável. Mas “ele também falava muito sobre um negócio que estava começando e de todas as coisas que iria comprar para mim. Comecei a duvidar de sua sinceridade”. Karen orou sobre o assunto. “Supliquei a Jeová que me abrisse os olhos para que eu pudesse enxergar quem ele realmente era.”

Às vezes a própria oração já é benéfica, pois faz com que você pare e pense nas coisas do ponto de vista de Jeová. Mas Karen precisava também de conselhos práticos. Será que ela receberia uma resposta miraculosa? Bem, vejamos um relato bíblico sobre o Rei Davi. Quando ele soube que Aitofel, um amigo em quem confiava, estava aconselhando Absalão, seu filho traidor, Davi orou: “Por favor, transforma em estultícia o conselho de Aitofel, ó Jeová!” (2 Samuel 15:31) Davi também agiu em harmonia com sua oração. Ele encarregou seu amigo Husai da seguinte missão: “Terás de frustrar-me o conselho de Aitofel.” (2 Samuel 15:34) Karen também agiu em harmonia com sua oração. Ela conversou com um ancião cristão maduro que conhecia o seu namorado. Ele confirmou o que ela temia: o namorado era alguém que não fazia progresso espiritual.

Karen diz: “Aquela situação me mostrou de forma clara o poder da oração.” Infelizmente, o ex-namorado dela foi atrás de riquezas e deixou de servir a Deus. “Se eu tivesse me casado com ele”, diz Karen, “talvez agora estivesse indo às reuniões cristãs sozinha”. A oração ajudou Karen a tomar a decisão acertada.

Ajuda a controlar emoções

“Todo o seu espírito é o que o estúpido deixa sair”, diz a Bíblia em Provérbios 29:11, “mas aquele que é sábio o mantém calmo até o último”. O problema é que hoje muitas pessoas vivem debaixo de intensa pressão emocional e com freqüência perdem o controle — e às vezes os resultados são desastrosos. Brian lembra: “Eu estava tendo problemas com um colega de trabalho. Um dia ele puxou um canivete.” O que você teria feito? Brian orou. Ele diz: “Jeová me ajudou a ficar calmo, e eu consegui convencer o colega a desistir daquilo. Ele largou o canivete e foi embora.” Controlar as emoções ajudou Brian a não perder a cabeça e isso provavelmente lhe salvou a vida.

É possível que você não seja ameaçado com um canivete. Mas haverá muitas situações na vida em que terá de controlar suas emoções. A oração o ajudará a permanecer calmo.

Ajuda a lidar com as preocupações

Bárbara se lembra de “ter passado por uma fase provadora” alguns anos atrás. Ela diz: “Emprego, família, amigos — parecia que nada dava certo. Não sabia o que fazer.” Ela instintivamente orou por ajuda. Mas havia um problema: “Eu não sabia o que pedir a Jeová. Por fim, eu pedi paz mental. Eu orava toda noite para que ele me ajudasse a não ficar me martirizando com tudo.”

Como essa oração a ajudou? Ela diz: “Alguns dias depois, percebi que, embora meus  problemas não tivessem desaparecido, eu não estava mais tão preocupada com eles.” A Bíblia promete: “Fazei conhecer as vossas petições a Deus; e a paz de Deus, que excede todo pensamento, guardará os vossos corações e as vossas faculdades mentais por meio de Cristo Jesus.” — Filipenses 4:6, 7.

Ajuda a aproximar-se de Deus

Veja a experiência de um jovem chamado Paulo. “Eu tinha acabado de me mudar para a casa de uns parentes”, diz ele. “Certa noite, eu fiquei terrivelmente deprimido. Fazia pouco tempo que eu havia me formado no ensino médio e sentia falta dos meus amigos. Chorei ao lembrar de como a gente se divertia.” O que Paulo podia fazer? Pela primeira vez na vida, ele orou fervorosamente. “Abri meu coração a Jeová pedindo forças e paz mental”, diz Paulo.

Qual foi o resultado? “Na manhã seguinte, acordei me sentindo mais aliviado do que nunca. Minha angústia tinha desaparecido e senti a ‘paz de Deus, que excede todo pensamento’.” Agora que ele estava mais calmo, Paulo conseguia enxergar as coisas de forma mais objetiva. Percebeu que ‘os bons momentos do passado’ não tinham sido tão bons assim. (Eclesiastes 7:10) Na verdade, os amigos de quem tanto sentia falta não tinham sido uma boa influência para ele.

Acima de tudo, Paulo sentiu pessoalmente o cuidado de Jeová. Viu que as palavras de Tiago 4:8 são verdadeiras: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós.” A partir de então, Paulo começou a encarar as coisas de forma diferente. Ele se sentiu motivado a colocar Jeová acima de tudo o mais na vida e dedicar sua vida a Ele.

Converse com Deus!

Essas experiências positivas nos garantem que a oração nos ajuda. Mas é claro que isso só acontece se você fizer um esforço sincero de conhecer a Deus, de cultivar amizade com ele. Infelizmente, muitos jovens adiam isso. Carissa foi criada num lar cristão. Mas ela admite: “Acho que só nos últimos anos compreendi plenamente como é importante a nossa relação com Jeová.” Beto, mencionado no início, foi criado como cristão, mas ficou afastado da adoração verdadeira por vários anos. “Só voltei para Jeová quando percebi o que havia perdido”, diz ele. “Agora vejo como a vida é fria e sem sentido sem essa relação com Jeová.”

Mas não espere uma crise para se aproximar de Deus. Comece a conversar com ele agora — regularmente! (Lucas 11:9-13) ‘Derrame seu coração diante dele.’ (Salmo 62:8) Logo descobrirá que a oração pode ser de grande ajuda!

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 3 Alguns nomes foram mudados.

^ parágrafo 6 Veja o artigo “Os Jovens Perguntam . . . Será que Deus ouve minhas orações?”, na Despertai! de 22 de junho de 2001.

[Quadro/Fotos na página 15]

A oração pode ajudá-lo a

● Tomar melhores decisões

● Ficar calmo em momentos de tensão

● Encontrar alívio da preocupação

● Aproximar-se de Deus