Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Despertai!  |  N.° 4 2016

O que a Bíblia diz sobre o homossexualismo?

O que a Bíblia diz sobre o homossexualismo?

O CASAMENTO gay é um assunto polêmico em muitos países. Mas, em 2015, a Suprema Corte dos Estados Unidos legalizou o casamento gay, e essa decisão passou a valer para todo o país. Depois disso, o número de pesquisas sobre o assunto na internet disparou. Uma das perguntas mais procuradas era: “O que a Bíblia diz sobre casamento gay?”

A Bíblia não fala sobre as questões jurídicas envolvidas no casamento entre pessoas do mesmo sexo. Então, uma pergunta mais importante é: O que a Bíblia diz sobre o homossexualismo?

Muitas pessoas que não analisam a Bíblia a fundo acham que sabem a resposta. Mas elas se contradizem! Alguns dizem que a Bíblia é totalmente contra os gays. Outros dizem que o mandamento da Bíblia de ‘amar o próximo’ inclui qualquer opção sexual. — Romanos 13:9.

O QUE A BÍBLIA DIZ?

Na sua opinião, qual dos pontos abaixo é verdadeiro?

  1. A Bíblia diz que o homossexualismo é errado.

  2. A Bíblia permite práticas homossexuais.

  3. A Bíblia incentiva a homofobia (ódio ou preconceito contra homossexuais).

RESPOSTAS:

  1. VERDADEIRO. A Bíblia diz: “Os homens que praticam o homossexualismo . . . não herdarão o Reino de Deus.” (1 Coríntios 6:9, 10) Isso também se aplica às mulheres. — Romanos 1:26.

  2. FALSO. Segundo a Bíblia, o sexo é permitido apenas entre um homem e uma mulher que são casados. — Gênesis 1:27, 28; Provérbios 5:18, 19.

  3. FALSO. A Bíblia condena práticas homossexuais, mas não incentiva preconceito, crimes ou maus-tratos contra gays. — Romanos 12:18. [1]

 Em que as Testemunhas de Jeová acreditam?

As Testemunhas de Jeová seguem os princípios de moral da Bíblia. Elas acreditam que isso resulta no melhor modo de vida. (Isaías 48:17) [2] Assim, as Testemunhas de Jeová rejeitam toda prática sexual que a Bíblia diz que é errada, incluindo o homossexualismo. (1 Coríntios 6:18) [3] Quem é Testemunha de Jeová optou por esse estilo de vida e tem o direito de fazer isso.

As Testemunhas de Jeová se esforçam para seguir a Regra de Ouro, ou seja, tratar os outros como gostariam de ser tratadas

Ao mesmo tempo, as Testemunhas de Jeová ‘se empenham pela paz com todos’. (Hebreus 12:14) É verdade que elas não aceitam práticas homossexuais, mas também não obrigam outros a ter o mesmo conceito. Elas não participam em crimes contra gays nem ficam contentes quando ouvem falar desses crimes. As Testemunhas de Jeová se esforçam para seguir a Regra de Ouro, ou seja, tratar os outros como gostariam de ser tratadas. — Mateus 7:12.

Será que a Bíblia incentiva o preconceito?

Algumas pessoas dizem que a Bíblia incentiva o preconceito contra os homossexuais. Acham que quem segue a Bíblia é fanático. Alguns dizem: “Na época em que a Bíblia foi escrita, as pessoas tinham a mente fechada. Hoje, a gente tem que aceitar todas as opções sexuais, assim como aceita todas as raças e nacionalidades.” Para essas pessoas, rejeitar o homossexualismo é o mesmo que rejeitar alguém de outra cor. Essa comparação faz sentido? Não. Por quê?

Porque existe uma grande diferença entre rejeitar práticas homossexuais e rejeitar pessoas homossexuais. A Bíblia diz que os cristãos devem respeitar todo tipo de pessoas. (1 Pedro 2:17) [4] Mas isso não significa que eles devem aceitar todo tipo de conduta.

Por exemplo, imagine que você ache que fumar faz mal para a saúde e tenha até nojo disso. Mas você tem um colega de trabalho que fuma. Será que alguém pode dizer que você tem a mente fechada só porque tem uma opinião diferente da dele? Será que o fato de você não fumar significa que você tem preconceito contra quem fuma? Se o seu colega obrigasse você a mudar seu conceito sobre o fumo, não seria ele a pessoa intolerante e de mente fechada?

As Testemunhas de Jeová optaram por viver de acordo com o que a Bíblia diz. Elas não criticam nem maltratam as pessoas que escolhem viver de modo diferente. Mas também não concordam com as práticas que a Bíblia proíbe.

O conceito da Bíblia é cruel?

E as pessoas que têm tendências homossexuais? Será que nasceram com essa tendência? Nesse caso, alguns acham que é cruel dizer que elas não podem satisfazer seus desejos.

A Bíblia não fala sobre as possíveis causas genéticas da homossexualidade. Mas ela reconhece que algumas características de personalidade são fortes e bem difíceis de mudar. Mesmo assim, a Bíblia diz que a pessoa que quer agradar a Deus deve evitar totalmente certos tipos de conduta — incluindo o homossexualismo. — 2 Coríntios 10:4, 5.

Alguns talvez digam que o conceito da Bíblia é cruel. Eles acreditam que não podemos reprimir nossos desejos. Para eles, nossos impulsos sexuais são tão importantes que não devem — e não podem — ser controlados. Mas a Bíblia diz que nós somos capazes de controlar nossos impulsos. Assim, a Bíblia mostra que somos superiores aos animais porque podemos escolher não ser levados por nossos desejos. — Colossenses 3:5. [5]

 Por exemplo, alguns especialistas dizem que características como a agressividade podem ter uma causa genética. A Bíblia não entra nesse campo, mas reconhece que algumas pessoas ‘se iram facilmente’ e são ‘propensas à ira’. (Provérbios 22:24; 29:22) Mesmo assim, ela diz: “Deixe a ira e abandone o furor.” — Salmo 37:8; Efésios 4:31.

A maioria das pessoas concordaria com esse conselho da Bíblia e não acharia que ele é cruel. Na verdade, até os especialistas que dizem que a raiva faz parte da genética da pessoa se esforçam para ajudar essas pessoas a se controlar.

As Testemunhas de Jeová pensam da mesma forma com relação a qualquer conduta que não esteja de acordo com o que a Bíblia diz. Isso inclui não apenas práticas homossexuais, mas também sexo entre um homem e uma mulher que não são casados. Para todos esses casos, o conselho da Bíblia é: “Cada um de vocês deve saber controlar o seu próprio corpo em santidade e honra, não com paixão desenfreada, ávida.” — 1 Tessalonicenses 4:4, 5.

“Isso é o que alguns de vocês foram”

Na época dos apóstolos, pessoas de diversas culturas, formações e estilos de vida se tornaram cristãs. Algumas tiveram que fazer grandes mudanças. Por exemplo, a Bíblia fala de pessoas que se envolveram em imoralidade sexual, eram idólatras, adúlteras e praticaram atos homossexuais. Mas depois diz: “Isso é o que alguns de vocês foram.” — 1 Coríntios 6:9-11.

Então, a Bíblia reconhece que alguns tinham deixado de praticar o homossexualismo. Será que depois essas pessoas nunca mais tiveram desejos homossexuais? Parece que não foi isso que aconteceu, pois a Bíblia diz também: “Continuem andando por espírito, e não executarão nenhum desejo carnal.” — Gálatas 5:16.

Veja que a Bíblia não diz que o cristão nunca vai ter um desejo errado. O que ela diz é que a pessoa pode decidir não executar, ou satisfazer, esse desejo. Os cristãos não alimentam esses desejos até chegar ao ponto de realizá-los. Eles aprendem a se controlar. —  Tiago 1:14, 15. [6]

Assim, a Bíblia mostra que tendências são diferentes de práticas. (Romanos 7:16-25) Quem tem tendências homossexuais pode controlar seus pensamentos, assim como faria com a ganância, ou com o desejo de extravasar a raiva ou de cometer adultério. — 1 Coríntios 9:27; 2 Pedro 2:14, 15.

As Testemunhas de Jeová vivem de acordo com os valores da Bíblia. Mas não obrigam outros a ter os mesmos conceitos que elas. Também não tentam mudar as leis que protegem os direitos de quem toma uma decisão diferente. As Testemunhas de Jeová têm uma mensagem positiva, e elas gostam de transmitir essa mensagem a todos os que querem ouvir. — Atos 20:20.

^ 1. Romanos 12:18: “Sejam pacíficos com todos.”

^ 2. Isaías 48:17: “Eu, Jeová, sou o seu Deus, aquele que ensina o que é melhor para você.”

^ 3. 1 Coríntios 6:18: “Fujam da imoralidade sexual!”

^ 4. 1 Pedro 2:17: “Honrem a homens de todo tipo.”

^ 5. Colossenses 3:5: “Façam morrer, portanto, os membros do seu corpo com respeito a imoralidade sexual, impureza, paixão desenfreada.”

^ 6. Tiago 1:14, 15: “Cada um é provado ao ser atraído e seduzido pelo seu próprio desejo. Então o desejo, quando se torna fértil, dá à luz o pecado.”