Pular para conteúdo

Pular para sumário

Alergia alimentar e intolerância alimentar — Qual a diferença?

Alergia alimentar e intolerância alimentar — Qual a diferença?

Emily: “Eu estava comendo e senti uma coisa estranha. Minha boca começou a formigar, e minha língua inchou. Comecei a ficar tonta e a respirar com dificuldade. Meus braços e meu pescoço ficaram cheios de manchas. Tentei ficar calma, mas sabia que precisava ir para o hospital — e rápido!”

A MAIORIA das pessoas não tem nenhum problema com alimentos. Mas, para algumas, certos alimentos são como “inimigos”. Como Emily, elas têm alergia alimentar. A forte reação alérgica de Emily é chamada de anafilaxia, um grave problema de saúde. Ainda bem que nem toda alergia alimentar é tão perigosa.

Nos últimos anos, houve um aumento no número de pessoas que acreditam ter alergia e intolerância alimentar. No entanto, estudos indicam que apenas algumas dessas pessoas realmente fizeram exames e confirmaram que têm alergia.

O que é alergia alimentar?

Num estudo publicado numa revista de medicina, * um grupo de cientistas coordenado pela doutora Jennifer Schneider Chafen concluiu: “Todo mundo tem uma definição diferente do que é uma alergia alimentar.” Mas a maioria dos especialistas acredita que as reações alérgicas são provocadas pelo sistema imunológico.

Em geral, uma reação alérgica acontece porque o corpo reage a uma proteína específica do alimento. O sistema imunológico acha que essa proteína é prejudicial. Quando essa proteína entra no corpo, o sistema imunológico talvez crie um anticorpo conhecido como lgE para destruir a suposta invasora. Quando a proteína é ingerida de novo, os anticorpos criados na primeira vez podem fazer com que substâncias químicas, como a histamina, sejam liberadas.

Em circunstâncias normais, a histamina faz bem para o sistema imunológico. Mas, por razões ainda não muito claras, os anticorpos lgE e a histamina provocam uma reação alérgica nas pessoas hipersensíveis a uma determinada proteína do alimento.

É por isso que você pode comer um alimento pela primeira vez e não ter nenhum problema, mas ter uma reação alérgica quando comer esse alimento de novo.

O que é intolerância alimentar?

A intolerância alimentar, assim como a alergia alimentar, é uma reação negativa a algo que você come. Mas há uma diferença. A alergia é provocada pelo sistema imunológico, mas a intolerância é uma reação do sistema digestivo. Por isso, não há anticorpos  envolvidos. Basicamente, a pessoa talvez tenha dificuldades para digerir certo alimento. Talvez isso aconteça por falta de enzimas ou por causa de substâncias químicas no alimento difíceis de processar. Por exemplo, a intolerância à lactose acontece porque o intestino não produz as enzimas que digerem os açúcares encontrados no leite e derivados.

A intolerância alimentar pode acontecer quando você come um alimento pela primeira vez. Além disso, o problema talvez não aconteça quando você come pequenas quantidades, mas quando come quantidades maiores. Isso é diferente da alergia alimentar grave, em que mesmo uma pequena quantidade de alimento pode levar à morte.

Sintomas de cada uma

Se você tem alergia alimentar, talvez tenha coceira, manchas vermelhas na pele, inchaço na garganta, nos olhos ou na língua, enjoo, vômito ou diarreia. Nos casos mais extremos, pode ocorrer queda na pressão sanguínea, tontura, desmaio e até parada cardíaca. Uma reação alérgica pode piorar rapidamente e levar à morte.

Qualquer alimento pode causar alergia. Mas, em geral, são poucos os alimentos que causam alergias graves: leite, ovos, peixe, crustáceos, amendoim, soja, nozes e trigo. Uma pessoa pode começar a ter alergia em qualquer idade. Estudos mostram que uma criança tem mais probabilidade de ter alergia se um dos pais for alérgico. É comum as crianças deixarem de ser alérgicas quando ficam mais velhas.

Já no caso da intolerância alimentar os sintomas são menos preocupantes. A intolerância alimentar pode causar dores de estômago, inchaço, gases, cólicas, dores de cabeça, manchas vermelhas na pele, cansaço ou mal-estar. Vários alimentos podem causar intolerância. Os mais comuns são leite e derivados, trigo, glúten, álcool e fermento.

Diagnóstico e tratamento

Se você acha que tem alergia alimentar ou intolerância alimentar, talvez queira procurar a ajuda de um especialista no assunto. Alguns tentam descobrir por conta própria que tipos de alimento causam a alergia e param de comer esses alimentos. Isso pode ser prejudicial, porque talvez não estejam ingerindo nutrientes importantes.

Todos concordam que o melhor tratamento para alergias graves é evitar por completo os alimentos que provocam essas alergias. * No caso da intolerância, dependendo do grau de seriedade, pode ser que a pessoa tenha que evitar todos os alimentos que causam a intolerância, ou pelo menos fazer isso por um tempo. Mas, se o seu caso de alergia ou intolerância não for tão grave, diminuir a quantidade e a frequência com que você come certo alimento talvez seja suficiente.

Assim, se você tem alergia ou intolerância alimentar, não se preocupe. Muitos aprenderam a conviver com esse problema e ainda têm o prazer de comer muitos alimentos deliciosos e nutritivos.

^ parágrafo 6 The Journal of the American Medical Association.

^ parágrafo 19 Em geral, recomenda-se que as pessoas que têm fortes alergias levem sempre consigo uma caneta especial com adrenalina (epinefrina). Elas podem injetar em si mesmas essa substância em caso de emergência. Alguns especialistas recomendam que crianças alérgicas usem algum tipo de identificação para que professores ou outros que cuidam delas saibam do seu problema de saúde.