Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Abril de 2017

“Cumpra seus votos”

“Cumpra seus votos”

“Cumpra seus votos feitos a Jeová.” — MAT. 5:33.

CÂNTICOS: 124, 51

1. (a) O que Jefté e Ana tinham em comum? (Veja as gravuras no começo do artigo.) (b) Que perguntas vamos responder neste artigo?

ELE era um líder corajoso; ela era uma esposa submissa. Ele era um forte guerreiro; ela era uma simples dona de casa. De quem estamos falando? Do juiz Jefté e de Ana, esposa de Elcana. O que essas pessoas tão diferentes poderiam ter em comum? Jefté e Ana fizeram um voto a Deus, e os dois cumpriram exatamente o que tinham prometido. Podemos aprender muito com o exemplo deles. Neste artigo, vamos responder as seguintes perguntas: O que é um voto? Fazer um voto a Deus é algo sério? O que podemos aprender dos exemplos de Jefté e Ana?

2, 3. (a) O que é um voto? (b) O que a Bíblia diz sobre fazer um voto a Deus?

2 Na Bíblia, um voto é uma promessa muito séria que alguém faz a Deus. Essa promessa pode ser: fazer algo, dar alguma coisa, fazer algum tipo de serviço ou evitar algumas coisas. Ninguém é obrigado a fazer um voto. Mas, depois de feito, ele precisa ser cumprido porque passa a ser uma obrigação, algo sagrado para Deus. (Gên. 14:22, 23; Heb. 6:16, 17) O que a Bíblia diz sobre fazer votos a Deus?

3 A Lei mosaica dizia: “Se um homem fizer um voto a Jeová ou um juramento, impondo a si mesmo um voto . . . , ele não  deve violar a sua palavra. Deve fazer tudo o que prometeu.” (Núm. 30:2) Mais tarde, Salomão escreveu: “Sempre que você fizer um voto a Deus, não demore a cumpri-lo, pois ele não se agrada dos tolos. O que votar, cumpra.” (Ecl. 5:4) E Jesus disse: “Vocês ouviram que se disse aos dos tempos antigos: ‘Não jure sem cumprir, mas cumpra seus votos feitos a Jeová.’” — Mat. 5:33.

4. (a) O que pode acontecer se não levarmos a sério nossos votos? (b) O que vamos aprender sobre Jefté e Ana?

4 Fica claro que é algo muito sério fazer promessas para Deus. Tanto que podemos até perder nossa amizade com Jeová se fizermos pouco caso dos nossos votos. Falando sobre quem pode ser amigo de Jeová, Davi perguntou: “Quem pode subir ao monte de Jeová, e quem pode ficar de pé no seu lugar santo?” A resposta de Davi mostra que Jeová não gosta de quem ‘jura falsamente’. (Sal. 24:3, 4) No caso de Jefté e Ana, o que eles prometeram? Foi fácil para eles cumprir o seu voto?

ELES CUMPRIRAM SEUS VOTOS A DEUS

5. Que voto Jefté fez, e o que aconteceu?

5 Jefté queria muito vencer os amonitas, que eram inimigos do povo de Deus. (Juí. 10:7-9) Então, ele fez um voto a Jeová: “Se entregares os amonitas nas minhas mãos, então aquele que sair da porta da minha casa ao meu encontro, quando eu voltar em paz da guerra contra os amonitas, se tornará de Jeová.” O que aconteceu? Jefté e seus guerreiros derrotaram os amonitas. E quem foi a primeira pessoa que veio ao seu encontro quando ele voltou para casa? Sua querida filha! Agora, ela teria que ‘se tornar de Jeová’. (Juí. 11:30-34) Como assim? O que ia acontecer com ela?

6. (a) Foi fácil para Jefté e sua filha cumprirem seu voto a Deus? Explique. (b) O que aprendemos sobre votos em Deuteronômio 23:21, 23 e Salmo 15:4?

6 Para cumprir o voto de seu pai, a filha de Jefté teria que servir no santuário de Jeová, dedicando sua vida ao trabalho ali. Será que Jefté fez esse voto sem pensar direito? Não. Ele sabia que a sua filha poderia ser a primeira pessoa que ele encontraria. Mas saber isso não tornou as coisas mais fáceis. Seria um verdadeiro sacrifício para os dois cumprir esse voto. Jefté, por exemplo, ‘rasgou as roupas’ quando viu sua filha e disse que ela tinha partido seu coração. E sua filha ‘chorou sua virgindade’, visto que não poderia se casar. Além disso, Jefté não tinha outros filhos. Aquela filha era sua única chance de ter netos. Não haveria herdeiros para cuidar das propriedades nem para continuar o nome da família. Mas isso não era a principal preocupação deles. Como sabemos? Jefté disse: “Fiz um voto a Jeová e não posso voltar atrás.” E sua filha respondeu: “Faça comigo conforme prometeu.” (Juí. 11:35-39) Jefté e sua filha são excelentes exemplos para nós. Eles foram leais e nem passou pela cabeça deles quebrar uma promessa feita ao Deus Altíssimo — por mais difícil que isso fosse. — Leia Deuteronômio 23:21, 23; Salmo 15:4.

7. (a) Que voto Ana fez, e por quê? (b) Como Jeová atendeu o pedido dela? (c) O que ia acontecer com Samuel por causa do voto de Ana? (Veja a nota.)

7 Ana foi outra pessoa que fez um voto a Jeová numa época difícil da sua vida, quando estava angustiada. Ela não podia ter filhos e era humilhada por causa  disso. (1 Sam. 1:4-7, 10, 16) O que ela fez? Ela abriu o coração a Deus e fez um voto: “Ó Jeová dos exércitos, se olhares para a aflição da tua serva e te lembrares de mim, e não te esqueceres da tua serva e deres à tua serva um filho, um menino, eu o entregarei a Jeová por todos os dias da sua vida, e não se passará navalha na sua cabeça.” * (1 Sam. 1:11) Jeová ouviu o voto de Ana e lhe deu um filho, Samuel. Imagine a alegria dela! Mesmo assim, ela não esqueceu do que tinha prometido a Deus. Ela sabia que era Jeová que tinha dado aquele filho para ela. — 1 Sam. 1:20.

8. (a) Foi fácil para Ana cumprir seu voto a Deus? Explique. (b) Como podemos aplicar o Salmo 61 a Ana?

8 Quando Samuel tinha uns 3 anos, Ana fez exatamente o que tinha prometido a Deus. Ela nunca pensou em voltar atrás. Então, ela levou Samuel até o tabernáculo, na cidade de Silo, e entregou o menino para o sumo sacerdote Eli. Ela disse: “Foi este menino que eu pedi em oração, e Jeová atendeu ao meu pedido. Por isso, eu o entrego a Jeová. Ele pertencerá a Jeová por toda a sua vida.” (1 Sam. 1:24-28) O tempo foi passando e ‘o menino Samuel continuou crescendo diante de Jeová’. (1 Sam. 2:21) Será que foi fácil para Ana cumprir o seu voto? De jeito nenhum! Ela amava muito seu filhinho. Mas, por causa do seu voto, ela não poderia mais acompanhar o crescimento dele. Pense na vontade que ela tinha de pegá-lo no colo, abraçá-lo e brincar com ele! Sabemos como é importante para uma mãe ver o filho crescer. Mesmo assim, Ana cumpriu seu voto e não se arrependeu. Ela ficou muito feliz por saber que estava agradando a Jeová. — 1 Sam. 2:1, 2; Leia Salmo 61:1, 5, 8.

Você está cumprindo seus votos a Jeová?

9. Que perguntas vamos considerar?

9 Agora que entendemos como é sério fazer um voto a Deus, vamos considerar as seguintes perguntas: Que tipos de voto os cristãos podem fazer? Por que devemos nos esforçar para cumprir nossos votos?

O VOTO DE DEDICAÇÃO

Voto de dedicação (Veja o parágrafo 10.)

10. (a) Qual é o voto mais importante que um cristão pode fazer? (b) O que significa se dedicar a Deus?

10 O voto mais importante que um cristão pode fazer é o da dedicação. Por quê? Porque ele promete em oração que vai usar a vida para servir a Deus para sempre, não importa o que aconteça. Como Jesus disse em Mateus 16:24, o cristão ‘nega a si mesmo’, ou seja, promete que vai colocar a vontade de Deus em primeiro lugar na vida. Desse dia em diante, ele ‘pertence a Jeová’. (Rom. 14:8) Quando alguém se dedica, como deve encarar esse voto? Ele deve levar isso muito a sério, igual ao salmista que disse: “Como vou retribuir a Jeová todo o bem que me tem feito? Cumprirei os meus votos a Jeová na presença de todo o seu povo.” — Sal. 116:12, 14.

11. Por que o dia do seu batismo foi tão importante?

11 Se você é alguém dedicado e batizado, parabéns por essa decisão! No dia do seu batismo, você respondeu duas perguntas na presença de testemunhas: (1) se você tinha se dedicado a Jeová, e (2) se entendia que ‘sua dedicação e batismo identificavam você  como Testemunha de Jeová, alguém associado à organização de Deus, que é dirigida por Seu espírito’. Ao responder “sim”, ficou claro para todos que você tinha dedicado a vida a Jeová e que estava pronto para ser batizado e servir como um ministro aprovado de Jeová. Você lembra desse dia? Jeová com certeza ficou muito feliz com você!

12. (a) O que é bom nos perguntar? (b) Que qualidades o apóstolo Pedro nos incentivou a ter?

12 Mas o batismo é só o começo. Queremos cumprir o que prometemos, vivendo de acordo com nossa dedicação a Jeová. Então, é bom nos perguntar: ‘Minha amizade com Jeová ficou mais forte desde que me batizei? Continuo servindo a Jeová de todo o coração? (Col. 3:23) Estou orando com frequência? Leio a Bíblia todos os dias? Faço de tudo para não perder as reuniões? Saio no campo sempre que possível? Ou estou diminuindo o ritmo em alguma dessas atividades?’ Para que isso não aconteça com a gente, devemos seguir o conselho do apóstolo Pedro: nos esforçar para aumentar nossa fé, conhecimento, perseverança e devoção a Deus. — Leia 2 Pedro 1:5-8.

13. O que um cristão dedicado e batizado precisa ter em mente?

 13 Quando alguém dedica a vida a Deus, não pode voltar atrás. Se ele não quer mais servir a Jeová ou levar uma vida cristã, não pode dizer: ‘Eu nunca me dediquei de verdade para Jeová. Meu batismo não valeu.’ Afinal, pelo seu batismo, a pessoa mostrou que estava totalmente dedicada a Deus. Por isso, ela tem que prestar contas a Jeová e à congregação se um dia cometer um pecado grave. * (Rom. 14:12) Nunca queremos agir como alguns cristãos do primeiro século que ‘abandonaram o amor que tinham no princípio’. (Apo. 2:4) Pelo contrário, queremos que Jesus diga o seguinte sobre nós: “Conheço as suas ações, o seu amor, a sua fé, o seu ministério e a sua perseverança, e sei que as suas ações recentes são mais numerosas do que as anteriores.” (Apo. 2:19) Por continuar cumprindo nosso voto de dedicação, deixamos Jeová muito feliz!

O VOTO DE CASAMENTO

Voto de casamento (Veja o parágrafo 14.)

14. Qual é o segundo voto mais importante que alguém pode fazer? Por quê?

14 O segundo voto mais importante que alguém pode fazer é o do casamento. Por quê? Porque o casamento é sagrado. Quando duas pessoas se casam, elas fazem seus votos diante de Deus e de outras pessoas. Elas geralmente fazem seus votos dizendo que vão se amar, prezar e respeitar, e que vão fazer isso ‘pelo tempo que ambos viverem juntos na Terra, segundo o que foi estabelecido por Deus para o casamento’. Um casal talvez não tenha usado exatamente essas palavras, mas, de qualquer forma, eles fizeram um voto perante Deus. Eles se tornaram marido e esposa, e seu casamento é uma união que deve durar a vida toda. (Gên. 2:24; 1 Cor. 7:39) Jesus reforçou essa ideia ao dizer: “O que Deus pôs sob o mesmo jugo, o homem não deve separar.” Por isso, quem se casa precisa estar convencido de que o divórcio não é uma opção. — Mar. 10:9.

15. Por que os cristãos devem levar a sério o casamento?

15 É claro que não existe casamento perfeito. Afinal, ele é a união de duas pessoas imperfeitas. É por isso que a Bíblia diz que a vida de casado às vezes não é fácil. (1 Cor. 7:28) Infelizmente, muitas pessoas hoje não levam a sério o casamento. Elas pensam: ‘Se o casamento não der certo, a gente separa.’ Mas não é assim que os cristãos devem pensar. Quebrar um voto de casamento é a mesma coisa que mentir, e Deus odeia os mentirosos. (Lev. 19:12; Pro. 6:16-19) O apóstolo Paulo escreveu: “Você está amarrado a uma esposa? Pare de tentar ficar livre.” (1 Cor. 7:27) Paulo sabia que Jeová também odeia quem age de modo traiçoeiro para conseguir um divórcio. — Mal. 2:13-16.

16. (a) O que a Bíblia diz sobre o divórcio? (b) E o que ela diz sobre a separação?

16 Jesus ensinou que o único motivo bíblico para um divórcio é quando um dos dois comete adultério, e o inocente não perdoa. (Mat. 19:9; Heb. 13:4) Mas que dizer da separação? A Bíblia também dá orientações claras sobre esse assunto. (Leia 1 Coríntios 7:10, 11.) É verdade que ela não fala dos motivos para se separar. Mas alguns cristãos decidem se separar  em algumas situações extremas. Por exemplo, quando o marido ou a esposa está convencido de que sua vida ou sua amizade com Jeová corre sério risco por continuar casado com alguém que é violento ou apóstata. *

17. O que um casal cristão pode fazer para fortalecer seu casamento?

17 Quando um casal procura os anciãos por causa de problemas no casamento, os anciãos podem perguntar se eles assistiram recentemente o vídeo Um Amor de Verdade e se estudaram juntos a brochura Você Pode Ter uma Família Feliz!. Por quê? Porque essas publicações mostram princípios bíblicos que já ajudaram muitas pessoas a fortalecer seu casamento. Um casal disse: “Depois que a gente começou a estudar essa brochura, estamos mais felizes do que nunca!” Uma esposa, casada há 22 anos, disse o seguinte sobre seu casamento, que estava por um fio: “Nós dois somos batizados, mas parecia que a gente não estava falando a mesma língua. O vídeo veio na hora certa! A gente se dá muito melhor agora!” E você? É casado? Então, faça de tudo para colocar em prática os princípios de Jeová em seu casamento. Se fizer isso, você vai conseguir cumprir o voto que fez quando se casou e vai ter um casamento muito feliz!

O VOTO DO SERVIÇO DE TEMPO INTEGRAL ESPECIAL

18, 19. (a) O que muitos pais fazem? (b) O que está envolvido no voto feito pelos servos de tempo integral especial?

18 Existe ainda outra coisa que Jefté e Ana tinham em comum. O quê? Por causa dos seus votos, os filhos deles passaram a vida toda fazendo serviço sagrado no tabernáculo. Isso fez com que eles tivessem uma vida muito feliz servindo a Jeová. Hoje, muitos pais também incentivam seus filhos a experimentar o ministério de tempo integral e a fazer do serviço a Jeová a coisa mais importante na vida. Esses pais e filhos merecem muitos elogios! — Juí. 11:40; Sal. 110:3.

Voto do serviço de tempo integral especial (Veja o parágrafo 19.)

19 Hoje, uns 67 mil irmãos estão no serviço de tempo integral especial. Eles servem como betelitas, servos de construção, superintendentes viajantes, instrutores de escolas bíblicas, pioneiros especiais, missionários, servos de Salões de Assembleias ou servos de escolas bíblicas. Todos eles assinaram um voto chamado “Voto de Obediência e de Pobreza”. O que está envolvido nesse voto? Que eles estão dispostos a fazer qualquer trabalho no serviço do Reino, a levar uma vida simples e a não fazer nenhum tipo de trabalho remunerado, a menos que recebam permissão para isso. Vale lembrar que essas pessoas não são especiais; o que é especial é o serviço que elas fazem. Elas sabem como é importante ser humildes e cumprir seu voto enquanto estiverem no serviço de tempo integral especial.

20. O que devemos fazer “dia após dia”, e por quê?

20 Dos votos que estudamos neste artigo, quantos você já fez? Não importa se foi um, dois ou todos os três — a lição que aprendemos é que devemos levar muito a sério nossos votos. (Pro. 20:25) Quando alguém não cumpre um voto feito a Jeová, isso traz sérias consequências. (Ecl. 5:6) Então, vamos ‘cantar louvores ao nome de Jeová para sempre, ao cumprirmos nossos votos dia após dia’. — Sal. 61:8.

^ parágrafo 7 O que estava envolvido no voto de Ana? Seu filho se tornaria um nazireu, ou seja, ele passaria a vida toda servindo a Jeová de modo dedicado, ou separado para o serviço sagrado. — Núm. 6:2, 5, 8.

^ parágrafo 13 Os anciãos seguem vários procedimentos para ter certeza que uma pessoa pode ser batizada. Então, é muito raro acontecer de um batismo ser invalidado.

^ parágrafo 16 Veja o Apêndice “O conceito da Bíblia sobre divórcio e separação”, no livro ‘Mantenha-se no Amor de Deus’.