Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

O Que a Bíblia Realmente Ensina?

 CAPÍTULO DEZESSETE

Achegue-se a Deus em oração

Achegue-se a Deus em oração
  • Por que devemos orar a Deus?

  • O que é preciso fazer para ser ouvido por Deus?

  • Como Deus atende às orações?

“Aquele que fez o céu e a terra” está disposto a atender às nossas orações

1, 2. Por que devemos encarar a oração como grande privilégio, e por que precisamos saber o que a Bíblia ensina sobre ela?

EM COMPARAÇÃO com o vasto Universo, a Terra é bem pequena. De fato, para Jeová, “Aquele que fez o céu e a terra”, as nações da humanidade são como uma gota de água num balde. (Salmo 115:15; Isaías 40:15) No entanto, a Bíblia diz: “Jeová está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele satisfaz o desejo dos que o temem; ouve o seu clamor por ajuda.” (Salmo 145:18, 19) Pense no que isso significa! O Criador todo-poderoso está perto de nós e nos ouvirá se ‘o invocarmos em verdade’. Que privilégio é nos dirigir a Deus em oração!

2 Se queremos que Jeová ouça nossas orações, porém, temos de orar a ele do modo que ele aprova. Como podemos fazer isso a menos que entendamos o que a Bíblia ensina sobre a oração? É vital sabermos o que as Escrituras dizem sobre esse assunto, pois a oração ajuda a achegar-nos a Jeová.

POR QUE ORAR A JEOVÁ?

3. Qual é um dos motivos importantes para orar a Jeová?

3 Um motivo importante para orar a Jeová é que ele nos  convida a fazer isso. A sua Palavra nos incentiva: “Não fiquem ansiosos por causa de coisa alguma, mas em tudo, por orações e súplicas, junto com agradecimentos, tornem os seus pedidos conhecidos a Deus; e a paz de Deus, que está além de toda compreensão, guardará o seu coração e a sua mente por meio de Cristo Jesus.” (Filipenses 4:6, 7) Certamente, não desejamos desprezar essa provisão bondosa do Governante Supremo do Universo!

4. Como a oração regular a Jeová fortalece nossa relação com ele?

4 Outro motivo para orar é que as orações regulares a Jeová são um meio de fortalecer nossa relação com ele. Amigos verdadeiros não se comunicam apenas quando precisam de alguma coisa. Em vez disso, bons amigos se interessam um pelo outro, e sua amizade se fortalece à medida que expressam seus pensamentos, preocupações e sentimentos. Em certos sentidos, a situação é parecida quando se trata de nossa relação com Jeová. Com a ajuda deste livro, você aprendeu muita coisa do que a Bíblia ensina sobre a personalidade e os propósitos de Jeová. Você veio a conhecê-lo como Pessoa real. A oração lhe dá a  oportunidade de expressar a seu Pai celestial seus pensamentos e sentimentos mais íntimos. Ao fazer isso, você se achega mais a ele. — Tiago 4:8.

QUE REQUISITOS PRECISAMOS CUMPRIR?

5. O que mostra que Jeová não atende a todas as orações?

5 Será que Jeová atende a todas as orações? Veja o que ele disse aos israelitas rebeldes nos dias do profeta Isaías: “Embora façam muitas orações, não escuto; suas mãos estão cheias de sangue.” (Isaías 1:15) De modo que certas ações de nossa parte podem fazer com que Deus não atenda às nossas orações. Portanto, para que ele as atenda, temos de cumprir certos requisitos básicos.

6. Qual é um dos requisitos principais para que Deus atenda às nossas orações, e como podemos cumpri-lo?

6 Um dos requisitos principais é ter fé. (Leia Marcos 11:24.) O apóstolo Paulo escreveu: “Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem se aproxima de Deus tem de crer que ele existe e que se torna o recompensador dos que o buscam seriamente.” (Hebreus 11:6) A fé verdadeira envolve mais do que saber que Deus existe e que ele ouve e atende às orações. Nossas ações revelam se temos fé ou não. O nosso modo de viver deve deixar claro que temos fé. — Tiago 2:26.

7. (a) Por que devemos ser respeitosos ao falar com Jeová em oração? (b) Ao orarmos a Deus, como podemos mostrar humildade e sinceridade?

7 Jeová exige também que aqueles que se aproximam dele em oração façam isso com humildade e sinceridade. Será que não temos motivos para ser humildes ao falar com Jeová? A pessoa que tem a oportunidade de falar com um rei ou um presidente em geral faz isso respeitosamente, reconhecendo a elevada posição do governante. Quanto mais respeitosos devemos ser ao nos dirigir a Jeová! (Salmo 138:6) Afinal, ele é o “Deus Todo-Poderoso”.  (Gênesis 17:1) Ao orarmos a Deus, o modo de nos dirigir a ele deve indicar que reconhecemos humildemente a nossa posição perante ele. Essa humildade também nos moverá a orar de coração, evitando orações rotineiras ou repetitivas. — Mateus 6:7, 8.

8. Como podemos agir em harmonia com o que pedimos em oração?

8 Outro requisito para sermos ouvidos por Deus é que as nossas ações devem se harmonizar com as nossas orações. Jeová espera que façamos tudo ao nosso alcance para agirmos de acordo com o que oramos. Por exemplo, se pedimos “dá-nos hoje o nosso pão para este dia”, temos de trabalhar arduamente em qualquer serviço que possamos realizar. (Mateus 6:11; 2 Tessalonicenses 3:10) Se oramos pedindo ajuda para vencer certa fraqueza carnal, temos de evitar circunstâncias e situações que poderiam nos levar à tentação. (Colossenses 3:5) Além desses requisitos básicos, há certas perguntas sobre oração que precisam ser respondidas.

RESPOSTAS A ALGUMAS PERGUNTAS SOBRE A ORAÇÃO

9. A quem devemos orar, e por meio de quem?

9 A quem devemos orar? Jesus ensinou seus seguidores a orar ao ‘Pai, que está nos céus’. (Mateus 6:9) Portanto, as orações devem ser dirigidas apenas a Jeová. Contudo, ele requer que reconheçamos a posição de seu Filho unigênito, Jesus Cristo. Como vimos no Capítulo 5, Jesus foi enviado à Terra para servir de resgate com o fim de nos redimir do pecado e da morte. (João 3:16; Romanos 5:12) Ele é o designado Sumo Sacerdote e Juiz. (João 5:22; Hebreus 6:20) Assim, as Escrituras nos instruem a fazer orações por meio de Jesus. Ele mesmo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por  mim.” (João 14:6) Para que as orações sejam atendidas, temos de orar apenas a Jeová por meio de seu Filho.

10. Por que não se exige nenhuma postura específica ao orarmos?

10 É preciso colocar-se numa posição especial ao orar? Não. Jeová não exige nenhuma postura específica, das mãos ou do corpo. A Bíblia ensina que é aceitável orar numa variedade de posições. Pode ser sentado, curvado, ajoelhado ou em pé. (1 Crônicas 17:16; Neemias 8:6; Daniel 6:10; Marcos 11:25) O que realmente importa não é uma postura especial que possa ser vista por outros, mas a atitude correta de coração. De fato, durante as nossas atividades diárias, ou diante de uma emergência, podemos fazer uma oração silenciosa a Jeová onde quer que estejamos. Ele ouve essas orações, embora talvez passem totalmente despercebidas pelas pessoas à nossa volta. — Neemias 2:1-6.

11. Quais são alguns dos interesses pessoais pelos quais é apropriado orar?

11 Pelo que podemos orar? A Bíblia explica: “Não importa o que peçamos segundo a sua vontade, [Jeová] nos ouve.” (1 João 5:14) Portanto, podemos orar por qualquer coisa que se harmonize com a vontade de Deus. Será que isso inclui orar a respeito de interesses pessoais? Certamente que sim! De certo modo, orar a Jeová é como falar com um amigo bem achegado. Podemos falar com franqueza, ‘derramando nosso coração’ perante Deus. (Salmo 62:8) É correto pedir espírito santo, que nos ajudará a fazer o que é certo. (Lucas 11:13) Podemos também pedir orientação para tomar decisões sábias e força para lidar com as dificuldades. (Tiago 1:5) Quando pecamos, devemos pedir perdão à base do sacrifício de Cristo. (Efésios 1:3, 7) Naturalmente, coisas pessoais não devem ser os únicos assuntos de oração. Devemos tornar nossas orações mais abrangentes incluindo outras pessoas, como  membros da família ou irmãos na fé. — Atos 12:5; Colossenses 4:12.

12. Como podemos, nas orações, dar prioridade aos assuntos relacionados com nosso Pai celestial?

12 Assuntos relacionados com Jeová devem ter prioridade nas nossas orações. Certamente temos motivos para expressar-lhe louvor e agradecimentos de coração por toda a sua bondade. (1 Crônicas 29:10-13) Jesus forneceu a oração-modelo, registrada em Mateus 6:9-13, e por meio dela nos ensinou a orar para que o nome de Deus fosse santificado, isto é, tratado como santo, ou sagrado. (Leia.) A seguir pede-se que o Reino de Deus venha e que a vontade divina seja feita na Terra assim como é feita no céu. Foi somente depois de ter abordado esses importantes assuntos referentes a Jeová que Jesus deu atenção a interesses pessoais. Da mesma forma, ao darmos a Deus o primeiro lugar nas orações, mostramos que não estamos interessados apenas no nosso próprio bem-estar.

13. O que as Escrituras indicam quanto ao tempo que devem durar as orações aceitáveis?

13 Quanto tempo devem durar as orações? A Bíblia não especifica o tempo que devem durar as orações pessoais ou públicas. Elas podem variar desde uma breve oração antes de uma refeição a uma longa oração pessoal, em que abrimos nosso coração a Jeová. (1 Samuel 1:12, 15) No entanto, Jesus condenou os hipócritas que faziam orações longas e ostensivas na frente de outros. (Lucas 20:46, 47) Tais orações não impressionam a Jeová. O importante é orar de coração. Assim, a duração de orações aceitáveis pode variar segundo as necessidades e as circunstâncias.

As nossas orações podem ser ouvidas em qualquer ocasião

14. O que a Bíblia quer dizer quando nos incentiva a ‘orar continuamente’, e o que é consolador nesse respeito?

14 Com quanta frequência devemos orar? A Bíblia nos incentiva a ‘orar continuamente’, a ‘perseverar em oração’ e  a ‘orar constantemente’. (Mateus 26:41; Romanos 12:12; 1 Tessalonicenses 5:17) É claro que isso não significa que temos de orar a Jeová a cada instante do dia. Em vez disso, a Bíblia nos exorta a orar com regularidade, agradecendo continuamente a Jeová por sua bondade para conosco e buscando sua orientação, consolo e força. Não é consolador saber que Jeová não limita a duração nem a frequência com que podemos falar com ele em oração? Se realmente apreciarmos o privilégio da oração, encontraremos muitas oportunidades para orar ao nosso Pai celestial.

15. Por que devemos dizer “Amém” no fim de orações pessoais e públicas?

15 Por que devemos dizer “Amém” no fim de uma oração? A palavra “amém” significa “certamente”, ou “assim seja”. Exemplos bíblicos mostram que é apropriado dizer “Amém” no fim de orações pessoais e públicas. (1 Crônicas 16:36; Salmo 41:13) Por dizer “Amém” no final de nossas próprias orações nós confirmamos que as expressões foram feitas com sinceridade. Quando dizemos “Amém” — em silêncio ou em voz alta — no fim de uma oração feita por outra pessoa, indicamos que estamos de acordo com as ideias expressas. — 1 Coríntios 14:16.

COMO DEUS ATENDE ÀS ORAÇÕES

16. Que confiança podemos ter com respeito à oração?

16 Será que Jeová atende mesmo às orações? Certamente que sim! Temos base firme para confiar que o “Ouvinte de oração” atende a orações sinceras feitas por milhões de seres humanos. (Salmo 65:2) A resposta de Jeová às orações pode vir de diversas maneiras.

17. Por que se pode dizer que Deus usa anjos e servos terrestres para atender às orações?

17 Jeová usa seus anjos e seus servos terrestres para atender às orações. (Hebreus 1:13, 14) Há muitos casos de  pessoas que oravam a Deus por ajuda para entender a Bíblia e que, logo depois, foram contatadas por um servo de Jeová. Casos assim são evidência de que os anjos dirigem a obra de pregação do Reino. (Apocalipse 14:6) Em resposta às orações feitas numa ocasião de real necessidade, Jeová pode motivar um cristão a nos ajudar. — Provérbios 12:25; Tiago 2:16.

Em resposta às nossas orações, Jeová pode motivar um cristão a nos ajudar

18. Como Jeová usa seu espírito santo e sua Palavra para atender às orações de seus servos?

18 Jeová usa também seu espírito santo e sua Palavra,  a Bíblia, para atender às orações de seus servos. Se orarmos pedindo ajuda para lidar com provações, ele talvez responda dando orientações e força por meio de seu espírito santo. (2 Coríntios 4:7) Em muitos casos, a resposta às orações em que pedimos orientação vem da Bíblia, por meio da qual Jeová nos ajuda a tomar decisões sábias. Textos bíblicos úteis podem ser encontrados no nosso estudo pessoal da Bíblia e ao lermos publicações cristãs, como este livro. Pontos bíblicos que precisamos considerar talvez nos sejam trazidos à atenção numa reunião cristã, ou por meio de palavras de um amoroso ancião na congregação. — Gálatas 6:1.

19. De que temos de nos lembrar se, às vezes, parece que as nossas orações não são atendidas?

19 Qualquer aparente demora de Jeová em atender às nossas orações jamais seria por ele ser incapaz de atendê-las. É preciso lembrar-se de que Jeová atende às orações segundo a Sua vontade e no Seu devido tempo. Melhor do que nós mesmos, ele sabe do que precisamos e como cuidar disso. Muitas vezes ele deixa que ‘persistamos em pedir, em buscar e em bater’. (Lucas 11:5-10) Por meio dessa perseverança, Deus vê que nosso desejo é intenso e que nossa fé é genuína. Além disso, Jeová  talvez atenda às orações de um modo que não percebamos claramente. Por exemplo, ele pode atender às nossas orações a respeito de uma provação específica, não por remover a dificuldade, mas por nos dar força para suportá-la. — Leia Filipenses 4:13.

20. Por que devemos aproveitar ao máximo o precioso privilégio da oração?

20 Quanta gratidão podemos sentir por saber que o Criador deste vasto Universo “está perto de todos os que o invocam” corretamente em oração! (Leia Salmo 145:18.) Aproveitemos ao máximo o privilégio precioso da oração. Se fizermos isso, teremos a perspectiva feliz de nos achegar ainda mais a Jeová, o Ouvinte de orações.

Saiba mais

Achegue-se a Jeová

É mesmo possível ‘achegar-se a Deus’?

Jeová Deus, o Criador do céu e da Terra, nos faz um convite e uma promessa.