Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

O Que a Bíblia Realmente Ensina?

 CAPÍTULO QUINZE

A adoração que Deus aprova

A adoração que Deus aprova
  • Será que todas as religiões agradam a Deus?

  • Como podemos identificar a religião verdadeira?

  • Quem são hoje os verdadeiros adoradores de Deus na Terra?

1. Como seremos beneficiados se adorarmos a Deus da maneira correta?

JEOVÁ se interessa profundamente por nós e deseja que nos beneficiemos de suas instruções amorosas. Se o adorarmos da maneira correta, seremos felizes e evitaremos muitos problemas na vida. Teremos também sua bênção e sua ajuda. (Isaías 48:17) Existem, no entanto, centenas de religiões que afirmam ensinar a verdade a respeito de Deus. Contudo, elas diferem muito nos seus ensinos sobre quem é Deus e o que ele espera de nós.

2. Como podemos aprender a maneira correta de adorar a Jeová, e que ilustração nos ajuda a entender isso?

2 Como é possível saber qual é a maneira correta de adorar a Jeová? Não é preciso estudar e comparar os ensinos de todas as muitas religiões. É preciso apenas aprender o que a Bíblia realmente ensina a respeito da adoração verdadeira. Para ilustrar: em muitos países, existe o problema da falsificação de dinheiro. Se você fosse encarregado de identificar dinheiro falso, como faria isso? Memorizando todos os tipos de falsificações? Não. Seu tempo seria mais bem gasto se você o usasse para estudar o dinheiro verdadeiro. Depois de conhecer bem o dinheiro verdadeiro, poderia reconhecer o falso. Do mesmo modo, quando aprendemos a identificar a religião verdadeira, podemos reconhecer as que são falsas.

3. De acordo com Jesus, o que temos de fazer para ter a aprovação de Deus?

 3 É importante que adoremos a Jeová do modo que ele aprova. Muitos acham que todas as religiões agradam a Deus, mas a Bíblia não ensina isso. Também não basta apenas afirmar ser cristão. Jesus disse: “Nem todo o que me disser: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que fizer a vontade do meu Pai, que está nos céus.” Portanto, para termos a aprovação de Deus, temos de aprender o que ele exige de nós e pôr isso em prática. Jesus chamou os que não fazem a vontade de Deus de pessoas “que fazem o que é contra a lei”. (Mateus 7:21-23) Como dinheiro falso, a religião falsa não tem valor verdadeiro. Pior ainda, esse tipo de religião é realmente prejudicial.

4. O que significam as palavras de Jesus a respeito das duas estradas, e ao que cada uma delas conduz?

4 Jeová dá a todos na Terra a oportunidade de ganhar a vida eterna. Mas, a fim de viver para sempre no Paraíso, temos de adorar a Deus da maneira correta e viver agora de um modo aceitável a ele. É lamentável que muitos se recusem a fazer isso. Por isso, Jesus disse: “Entrem pelo portão estreito, porque largo é o portão e espaçosa é a estrada que conduz à destruição, e muitos entram por ele; ao passo que estreito é o portão e apertada a estrada que conduz à vida, e poucos a acham.” (Mateus 7:13, 14) A religião verdadeira conduz à vida eterna. A religião falsa leva à destruição. Jeová não deseja que nenhum humano seja destruído, motivo pelo qual ele está dando a pessoas em toda a parte a oportunidade de aprender a seu respeito. (2 Pedro 3:9) Realmente, pois, o modo como adoramos a Deus significará vida ou morte para nós.

COMO IDENTIFICAR A RELIGIÃO VERDADEIRA

5. Como podemos reconhecer os que praticam a religião verdadeira?

5 Como se pode encontrar a ‘estrada da vida’? Jesus disse que a religião verdadeira ficaria evidente na vida das  pessoas que a praticassem. “Pelos seus frutos vocês os reconhecerão”, disse ele. “Toda árvore boa produz fruto bom.” (Mateus 7:16, 17) Em outras palavras, os que praticam a religião verdadeira seriam reconhecidos pelas suas crenças e pela sua conduta. Embora sejam imperfeitos e cometam erros, os adoradores verdadeiros, como grupo, procuram fazer a vontade de Deus. Vamos considerar seis aspectos que identificam os que praticam a religião verdadeira.

6, 7. Como os servos de Deus consideram a Bíblia, e que exemplo Jesus deu nesse respeito?

6 Os servos de Deus baseiam seus ensinos na Bíblia. A própria Bíblia diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para disciplinar em justiça, a fim de que o homem [ou a mulher] de Deus seja plenamente competente, completamente equipado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3:16, 17) O apóstolo Paulo escreveu aos companheiros cristãos: “Quando receberam a palavra de Deus, que ouviram de nós, vocês a aceitaram não como a palavra de homens, mas pelo que ela realmente é, a palavra de Deus.” (1 Tessalonicenses 2:13) Assim, as crenças e as práticas da religião verdadeira não se baseiam em conceitos humanos nem em tradições. Elas se originam da Palavra inspirada de Deus, a Bíblia.

7 Jesus Cristo deu o exemplo correto por basear seus ensinos na Palavra de Deus. Em oração a seu Pai celestial, ele disse: “A tua palavra é a verdade.” (João 17:17) Jesus acreditava na Palavra de Deus, e tudo o que ele ensinava se harmonizava com as Escrituras. Ele disse muitas vezes: “Está escrito.” (Mateus 4:4, 7, 10) Em seguida, citava um trecho das Escrituras. Assim também hoje, os servos de Deus não ensinam suas próprias ideias. Eles acreditam que a Bíblia é a Palavra de Deus e baseiam seus ensinos firmemente no que ela diz.

8. O que está envolvido em adorar a Jeová?

 8 Os que praticam a religião verdadeira adoram apenas a Jeová e divulgam seu nome. Jesus declarou: “Adore a Jeová, seu Deus, e preste serviço sagrado apenas a ele.” (Mateus 4:10) Assim, os servos de Deus não adoram a ninguém a não ser a Jeová. Essa adoração inclui informar às pessoas o nome do Deus verdadeiro e suas qualidades. O Salmo 83:18 diz: “Tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Jesus estabeleceu o modelo em ajudar outros a conhecer a Deus, como disse em oração: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo.” (João 17:6) De modo similar, os atuais adoradores verdadeiros ensinam outros a respeito do nome, dos propósitos e das qualidades de Deus.

9, 10. De que maneiras os cristãos verdadeiros mostram que têm amor entre si?

9 Os do povo de Deus têm amor genuíno e altruísta entre si. Jesus disse: “Por meio disto todos saberão que vocês são meus discípulos: se tiverem amor entre si.” (João 13:35) Os primeiros cristãos tinham esse amor entre si. O amor baseado no temor a Deus vence barreiras raciais, sociais e nacionais e une as pessoas num inquebrantável vínculo de verdadeira fraternidade. (Leia Colossenses 3:14.) Os membros das religiões falsas não têm tal fraternidade amorosa. Como sabemos disso? Eles matam uns aos outros por causa de disputas nacionais ou étnicas. Os cristãos verdadeiros não pegam em armas para matar seus irmãos cristãos, ou quem quer que seja. A Bíblia diz: “Desta forma sabemos quem são os filhos de Deus e quem são os filhos do Diabo: aquele que não pratica a justiça não se origina de Deus, nem aquele que não ama o seu irmão. . . . Devemos amar uns aos outros; não como Caim, que se originou do Maligno e matou o seu irmão.” — 1 João 3:10-12; 4:20, 21.

10 Naturalmente, o amor genuíno significa mais do que não matar outros. Com altruísmo, os cristãos verdadeiros  usam seu tempo, suas energias e seus recursos para ajudar e encorajar uns aos outros. (Hebreus 10:24, 25) Eles se ajudam mutuamente em tempos de aflição e são honestos nos seus tratos com outros. De fato, aplicam na vida o conselho bíblico de ‘fazer o bem a todos’. — Gálatas 6:10.

11. Por que é importante aceitar a Jesus Cristo como meio de Deus prover a salvação?

11 Os cristãos verdadeiros aceitam a Jesus Cristo como meio de salvação provido por Deus. A Bíblia diz: “Não há salvação em mais ninguém, pois não há outro nome debaixo do céu, que tenha sido dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12) Como vimos no Capítulo 5, Jesus deu sua vida como resgate pelos humanos obedientes. (Mateus 20:28) Além disso, Jesus é o Rei designado de Deus no Reino celestial que governará a Terra. E Deus requer que obedeçamos a Jesus e coloquemos em prática seus ensinos, se desejamos a vida eterna. É por isso que a Bíblia diz: “Quem exerce fé no Filho tem vida eterna; quem desobedece ao Filho não verá a vida.” — João 3:36.

12. O que envolve não fazer parte do mundo?

12 Os adoradores verdadeiros não fazem parte do mundo. Quando estava sendo julgado perante o governante romano Pilatos, Jesus disse: “Meu Reino não faz parte deste mundo.” (João 18:36) Não importa em que país vivam, os verdadeiros seguidores de Jesus são súditos de seu Reino celestial, mantendo assim estrita neutralidade nos assuntos políticos do mundo. Eles não participam nos seus conflitos. No entanto, os adoradores de Jeová não interferem na escolha de outros quanto a entrar num partido político, concorrer a um cargo ou votar. E, ao passo que os verdadeiros adoradores de Deus são neutros em assuntos políticos, são também obedientes às leis. Por quê? Porque a Palavra de Deus ordena que “estejam sujeitos às autoridades superiores” governamentais. (Romanos 13:1) Em caso de conflito entre o que Deus exige e o que determinado  sistema político exige, os adoradores verdadeiros seguem o exemplo dos apóstolos, que disseram: “Temos de obedecer a Deus como governante em vez de a homens.” — Atos 5:29; Marcos 12:17.

13. Como os verdadeiros seguidores de Jesus consideram o Reino de Deus e, assim, que atitude adotam?

13 Os verdadeiros seguidores de Jesus pregam que o Reino de Deus é a única esperança para a humanidade. Jesus predisse:  “Estas boas novas do Reino serão pregadas em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” (Mateus 24:14) Em vez de incentivar as pessoas a recorrer a governantes humanos para resolver seus problemas, os verdadeiros seguidores de Jesus Cristo proclamam o Reino celestial de Deus como única esperança para a humanidade. (Salmo 146:3) Jesus nos ensinou a orar por esse governo perfeito quando disse: “Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mateus 6:10) A Palavra de Deus predisse que esse Reino celestial “vai esmigalhar e pôr um fim a todos esses reinos, e somente ele permanecerá para sempre”. — Daniel 2:44; Apocalipse 16:14; 19:19-21.

14. Na sua opinião, que grupo religioso cumpre os requisitos da adoração verdadeira?

14 À base do que acabamos de considerar, pergunte-se: ‘Que grupo religioso baseia todos os seus ensinos na Bíblia e torna conhecido o nome de Jeová? Que grupo pratica o amor baseado em normas divinas, exerce fé em Jesus, não faz parte do mundo e proclama o Reino de Deus como única esperança real para a humanidade? De todos os grupos religiosos na Terra, qual deles cumpre esses requisitos?’ Os fatos mostram claramente que são as Testemunhas de Jeová. — Leia Isaías 43:10-12.

O QUE VOCÊ FARÁ?

15. O que Deus requer além de crermos que ele existe?

15 Simplesmente crer em Deus não é suficiente para agradá-lo. Afinal, a Bíblia diz que até os demônios creem que ele existe. (Tiago 2:19) Mas eles, obviamente, não fazem a vontade de Deus e não têm sua aprovação. Para sermos aprovados por Deus, não só temos de crer na sua existência, mas também fazer a sua vontade. É preciso também cortar os laços com a religião falsa e aceitar a adoração verdadeira.

16. Que ação se deve tomar com respeito à participação na religião falsa?

 16 O apóstolo Paulo mostrou que não devemos participar na adoração falsa. Ele escreveu: “‘Saiam do meio deles e separem-se’, diz Jeová, ‘e parem de tocar em coisa impura’; ‘e eu os acolherei.’” (2 Coríntios 6:17; Isaías 52:11) Portanto, os cristãos verdadeiros evitam qualquer coisa ligada à adoração falsa.

17, 18. O que é “Babilônia, a Grande”, e por que é urgente ‘sair dela’?

17 A Bíblia mostra que todas as muitas formas de religião falsa são parte de “Babilônia, a Grande”. * (Apocalipse 17:5) Esse nome nos faz lembrar a antiga cidade de Babilônia, onde a religião falsa começou depois do Dilúvio dos dias de Noé. Muitos ensinos e práticas que hoje são comuns na religião falsa se originaram muito tempo atrás em Babilônia. Por exemplo, os babilônios adoravam trindades, ou tríades, de deuses. Hoje, a doutrina central de muitas religiões é a Trindade. Mas a Bíblia ensina claramente que existe um só Deus verdadeiro, Jeová, e que Jesus Cristo é seu Filho. (João 17:3) Os babilônios também acreditavam que os humanos têm uma alma imortal que sobrevive à morte do corpo e pode sofrer num lugar de tormento. Hoje, a crença na alma, ou espírito, imortal passível de sofrimento num inferno de fogo é ensinada pela maioria das religiões.

18 Visto que a antiga adoração babilônica se espalhou por toda a Terra, a atual Babilônia, a Grande, pode ser apropriadamente identificada como império mundial de religião falsa. E Deus predisse que esse império de religião falsa acabará de repente. Consegue ver por que é vital separar-se de qualquer parte de Babilônia, a Grande? Jeová deseja que você ‘saia dela’ rapidamente, enquanto há tempo. — Leia Apocalipse 18:4, 8.

Servindo a Jeová junto com seu povo você ganhará muito mais do que talvez venha a perder

19. Que benefícios você terá por servir a Jeová?

 19 Por causa de sua decisão de parar de praticar a religião falsa, é possível que alguns decidam deixar de se associar com você. Mas, servindo a Jeová junto com seu povo, você ganhará muito mais do que talvez venha a perder. Assim como os primeiros discípulos de Jesus, que abandonaram outras coisas para segui-lo, você virá a ter muitos irmãos e irmãs espirituais. Você se tornará parte de uma grande família mundial de milhões de cristãos verdadeiros, que lhe mostrarão amor genuíno. E terá a esperança maravilhosa de vida eterna “no futuro sistema de coisas”. (Leia Marcos 10:28-30.) E pode ser que, com o tempo, aqueles que o abandonarem por causa daquilo em que você passou a crer examinem o que a Bíblia ensina e se tornem adoradores de Jeová.

20. O que o futuro reserva para os que praticam a religião verdadeira?

20 A Bíblia ensina que Deus em breve acabará com o atual sistema mundial perverso e o substituirá por um novo mundo justo, governado pelo Seu Reino. (2 Pedro 3:9, 13) Que mundo maravilhoso será esse! E nesse novo mundo justo haverá apenas uma religião, uma única forma verdadeira de adoração. Não é sábio de sua parte dar os passos necessários para se associar desde já com os adoradores verdadeiros?

^ parágrafo 17 Para mais informações sobre por que Babilônia, a Grande, representa o império mundial de religião falsa, veja no Apêndice o tópico “O que é “Babilônia, a Grande”.