Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

O Que a Bíblia Realmente Ensina?

 CAPÍTULO DEZESSEIS

Tome sua posição em favor da adoração verdadeira

Tome sua posição em favor da adoração verdadeira
  • O que a Bíblia ensina a respeito do uso de imagens?

  • Qual é o conceito dos cristãos sobre certos feriados e dias santificados?

  • Como você pode explicar suas crenças sem ofender outros?

1, 2. Que pergunta é preciso fazer a si mesmo depois de deixar a religião falsa, e por que você acha isso importante?

SUPONHA que você descubra que seu bairro inteiro está contaminado. Alguém vem despejando secretamente resíduos venenosos na área e a situação apresenta risco de morte. O que você faria? Sem dúvida se mudaria de lá, se pudesse. Mas, depois de se mudar, ainda restaria esta pergunta importante: ‘Será que fui contaminado?’

2 Há uma situação similar relacionada com a religião falsa. A Bíblia ensina que esse tipo de adoração está contaminado com ensinos e práticas impuros. (2 Coríntios 6:17) É por isso que é importante você sair de “Babilônia, a Grande”, o império mundial de religião falsa. (Apocalipse 18:2, 4) Você já fez isso? Em caso afirmativo, você merece elogios. Mas isso envolve mais do que apenas separar-se, ou desligar-se, de uma religião falsa. Depois disso, é preciso perguntar-se: ‘Será que ainda restam vestígios da religião falsa em mim?’ Veja alguns exemplos.

 IMAGENS E ADORAÇÃO DE ANTEPASSADOS

3. (a) O que a Bíblia diz sobre o uso de imagens, e por que alguns talvez achem difícil aceitar o conceito de Deus? (b) O que deve fazer com quaisquer itens ligados à adoração falsa que você tenha?

3 Há pessoas que já por anos têm imagens ou pequenos altares em casa. É esse o seu caso? Se assim for, talvez ache estranho ou errado rezar a Deus sem tais ajudas visíveis. É possível que sinta até mesmo forte afeição por alguns desses itens. Mas é Deus quem nos diz como ele deve ser adorado, e a Bíblia ensina que ele não quer que usemos imagens. (Leia Êxodo 20:4, 5; Salmo 115:4-8; Isaías 42:8; 1 João 5:21) Portanto, você poderá tomar posição em favor da adoração verdadeira destruindo quaisquer itens ligados à adoração falsa que talvez possua. Esteja decidido a encará-los como Jeová os encara — como algo “detestável”. — Deuteronômio 27:15.

4. (a) Como sabemos que a adoração de antepassados é inútil? (b) Por que Jeová proibiu seu povo de envolver-se em qualquer forma de ocultismo?

4 A adoração de antepassados é também bastante comum em muitas religiões falsas. Antes de aprender a verdade  bíblica, alguns acreditavam que os mortos estivessem vivos num domínio invisível e que pudessem ajudar ou prejudicar os que vivem na Terra. Você talvez não medisse esforços para apaziguar seus antepassados falecidos. Mas, como vimos no Capítulo 6 deste livro, os mortos não têm existência consciente em nenhum lugar. Assim, as tentativas de comunicar-se com eles são inúteis. Qualquer mensagem que pareça vir de um ente querido falecido realmente se origina dos demônios. De modo que Jeová proibiu os israelitas de tentar falar com os mortos ou de participar em qualquer outra forma de ocultismo. — Leia Deuteronômio 18:10-12.

5. O que você pode fazer se, no passado, sua adoração incluía o uso de imagens ou a adoração de antepassados?

5 Se o uso de imagens ou a adoração de antepassados fazia parte de seu anterior modo de adoração, o que você pode fazer? Leia textos bíblicos que mostram como Deus encara tais coisas e medite neles. Ore diariamente a Jeová a respeito de seu desejo de tomar posição em favor da adoração verdadeira, e peça que ele o ajude a pensar assim como ele pensa. — Isaías 55:9.

NATAL — NÃO ERA COMEMORADO PELOS PRIMEIROS CRISTÃOS

6, 7. (a) O que o Natal supostamente comemora, e será que os seguidores de Jesus do primeiro século o comemoravam? (b) A que estavam ligadas as celebrações de aniversários natalícios nos dias dos primeiros discípulos de Jesus?

6 A forma de adoração de alguns pode estar contaminada com a religião falsa no que diz respeito a certos feriados ou dias santificados. Veja o Natal, por exemplo. Supostamente comemora o nascimento de Jesus Cristo, e quase todas as religiões que se dizem cristãs o comemoram. No entanto, não existe evidência de que os discípulos de Jesus do primeiro século comemorassem esse dia. O livro Sacred Origins of Profound Things (Origens Sagradas de Coisas Profundas) diz: “Por dois séculos após o nascimento de Cristo, ninguém sabia,  e poucos se importavam em saber, exatamente quando ele nasceu.”

7 Mesmo que os discípulos de Jesus soubessem a data de seu nascimento, eles não o celebrariam. Por quê? Porque, como diz a enciclopédia World Book, os primeiros cristãos “consideravam um costume pagão celebrar a data de nascimento de qualquer pessoa”. As únicas comemorações de aniversários natalícios mencionadas na Bíblia são as de dois governantes que não adoravam a Jeová. (Gênesis 40:20; Marcos 6:21) As celebrações de aniversários natalícios eram também realizadas em honra de deuses pagãos. Por exemplo, no dia 24 de maio os romanos comemoravam o nascimento da deusa Diana e, no dia seguinte, o de seu deus-sol, Apolo. Assim, as celebrações de aniversários natalícios estavam ligadas ao paganismo, não ao cristianismo.

8. Explique a ligação entre as comemorações de aniversário natalício e a superstição.

8 Existe ainda outro motivo pelo qual os cristãos do primeiro século não comemorariam o aniversário de nascimento de Jesus. Eles provavelmente sabiam que as comemorações de aniversário natalício tinham ligação com superstições. Por exemplo, muitos gregos e romanos dos tempos antigos acreditavam que um espírito acompanhava o nascimento de cada ser humano e o protegia pelo resto da vida. “Esse espírito tinha uma relação mística com o deus cuja data de nascimento era a mesma que a da pessoa”, diz o livro The Lore of Birthdays (A Tradição dos Aniversários Natalícios). Jeová certamente não se agradaria de qualquer celebração que ligasse Jesus com a superstição. (Isaías 65:11, 12) Então, como é que o Natal passou a ser celebrado por tantas pessoas?

A ORIGEM DO NATAL

9. Como foi que 25 de dezembro veio a ser o dia escolhido para comemorar o nascimento de Jesus?

9 Só centenas de anos depois que Jesus viveu na Terra é  que as pessoas começaram a celebrar seu nascimento em 25 de dezembro. Mas essa não era a data do nascimento de Jesus, que pelo visto ocorreu em outubro. * Então por que foi escolhido 25 de dezembro? Alguns que mais tarde afirmavam ser cristãos provavelmente “queriam que a data coincidisse com a festa romana pagã que marcava o ‘nascimento do Sol invicto’”. (The New Encyclopædia Britannica) No inverno, quando o Sol parecia menos forte, os pagãos realizavam cerimônias para que essa fonte de calor e luz retornasse de suas viagens distantes. Pensava-se que 25 de dezembro fosse o dia em que o Sol começava a retornar. Num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram essa festa e tentaram fazê-la parecer “cristã”. *

10. Por que, em tempos passados, algumas pessoas não comemoravam o Natal?

10 Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países. Em virtude de sua ligação com a religião falsa, porém, os que desejam agradar a Deus não comemoram o Natal, nem  qualquer outro feriado ou dia santificado que tenha raízes na adoração pagã. *

SERÁ QUE AS ORIGENS REALMENTE IMPORTAM?

11. Por que alguns celebram certas festividades, mas qual deve ser o nosso maior interesse?

11 Alguns concordam que certas festividades, como o Natal, têm origem pagã, mas mesmo assim não acham errado celebrá-las. Afinal, a maioria das pessoas não pensa em adoração falsa ao participar delas. Essas ocasiões são também uma oportunidade para as famílias se reunirem. É assim que você pensa? Em caso afirmativo, provavelmente é o amor à família, não o amor à religião falsa, que faz com que lhe pareça difícil tomar posição em favor da adoração verdadeira. Esteja certo de que Jeová, que originou a família, deseja que você tenha um bom relacionamento com seus familiares. (Efésios 3:14, 15) Mas você pode fortalecer tais vínculos de outras maneiras, sem desagradar a Deus. A respeito de qual deve ser o nosso maior interesse, o apóstolo Paulo escreveu: “Certifiquem-se sempre do que agrada ao Senhor.” — Efésios 5:10.

Você comeria um doce encontrado no lixo?

12. Ilustre por que devemos evitar costumes e celebrações que não tenham uma boa origem.

12 Talvez você ache que as origens de certas festividades têm pouco a ver com a forma como são celebradas hoje. Será que as origens realmente importam? Sim! Para ilustrar: suponhamos que você visse um doce no lixo. Será que o pegaria para comer? Naturalmente que não, pois ele estaria sujo, ou impuro. Assim como esse doce, certas festividades podem parecer boas, mas têm origem impura. Para tomarmos posição em favor da adoração verdadeira, precisamos ter o mesmo conceito do profeta Isaías, que disse aos adoradores verdadeiros: “Não toquem em nada impuro.” — Isaías 52:11.

 TRATAR OUTROS COM DISCERNIMENTO

13. Que desafios podem surgir quando você não participa em certas festividades?

13 Podem surgir desafios quando você decide não participar em certas festividades. Por exemplo, colegas de trabalho talvez se perguntem por que você não participa em certas comemorações no local de trabalho. Que dizer se lhe for oferecido um presente de Natal? Seria errado aceitá-lo? E se as crenças de seu cônjuge forem diferentes das suas? Como poderá certificar-se de que seus filhos não sintam que estão perdendo algo bom por não celebrarem certas festividades?

14, 15. Como você poderia agir caso alguém lhe fizesse uma saudação relacionada com uma festividade não bíblica ou desejasse lhe dar um presente nessa ocasião?

14 É preciso bom senso para discernir como lidar com cada situação. Se alguém lhe fizer uma saudação relacionada com uma festividade, você poderá simplesmente agradecer à pessoa. Mas suponha que se trate de alguém com quem você tem contato constante, como no trabalho, por exemplo. Nesse caso, talvez queira dizer algo mais. Seja como for, use de tato. A Bíblia aconselha: “Que as suas palavras sejam sempre agradáveis, temperadas com sal, de modo que saibam como responder a cada pessoa.” (Colossenses 4:6) Tome cuidado para não ser desrespeitoso. Em vez disso, explique jeitosamente a sua posição. Deixe claro que você não é contra dar presentes ou ir a reuniões sociais, mas que prefere fazer isso em outras ocasiões.

15 Que dizer se alguém deseja lhe dar um presente? Depende muito das circunstâncias. Quem oferece o presente talvez diga: “Sei que você não comemora essa data. Mesmo assim, quero lhe dar isto.” Você talvez decida que aceitar o presente nessas circunstâncias não é o mesmo que participar na comemoração. Naturalmente, se aquele que lhe dá o presente não conhece suas crenças, você poderia mencionar que não participa na comemoração em questão. Isso ajudaria  a explicar por que você aceita o presente, mas não dá outro em troca naquela ocasião. Por outro lado, seria sábio não aceitar o presente se for dado com a clara intenção de mostrar que você não se apega às suas crenças ou que transige quando há vantagem material.

QUE DIZER DOS FAMILIARES?

16. De que modo você pode usar de tato ao lidar com assuntos envolvendo feriados ou dias santificados?

16 E se os membros de sua família não tiverem as mesmas crenças que você? Como em todos os casos, use de tato. Não é preciso implicar com todo e qualquer costume ou celebração em que seus familiares participem. Em vez disso, respeite o direito deles de ter suas próprias opiniões, assim como você deseja que eles respeitem seu direito nesse sentido. (Leia Mateus 7:12.) Evite fazer qualquer coisa que possa dar a impressão de que você participa na comemoração. Em todos os casos, seja razoável quando se trata de assuntos que não envolvam comemoração propriamente dita. Naturalmente, você deve agir sempre de um modo que o deixe com a consciência limpa. — Leia 1 Timóteo 1:18, 19.

17. Como você pode ajudar seus filhos a não sentir que estão perdendo algo quando observam que outros comemoram certos feriados ou dias santificados?

17 O que você pode fazer para que seus filhos não sintam que estão perdendo algo pelo fato de a família não participar em festividades não bíblicas? Muito depende do que você faz em outras épocas do ano. Alguns pais programam ocasiões para dar presentes aos filhos. Um dos melhores presentes que você pode lhes dar é seu tempo e dedicação amorosa.

PRATIQUE A ADORAÇÃO VERDADEIRA

Praticar a adoração verdadeira resulta em felicidade genuína

18. De que modo a frequência às reuniões cristãs pode ajudá-lo a tomar posição em favor da adoração verdadeira?

18 Para agradar a Deus, é preciso rejeitar a adoração falsa e tomar posição em favor da adoração verdadeira. O que  isso inclui? A Bíblia diz: “Pensemos uns nos outros para nos estimular ao amor e às boas obras, não deixando de nos reunir, como é costume de alguns, mas nos encorajando uns aos outros, e ainda mais ao passo que vocês veem chegar o dia.” (Hebreus 10:24, 25) As reuniões cristãs são ocasiões felizes para você adorar a Deus de um modo que ele aprova. (Salmo 22:22; 122:1) Nessas reuniões os cristãos fiéis ‘se encorajam mutuamente’. — Romanos 1:12.

19. Por que é importante que você fale a outros sobre as coisas que aprende da Bíblia?

19 Outra maneira de tomar posição em favor da adoração verdadeira é falar a outros a respeito das coisas que você aprende no estudo da Bíblia com as Testemunhas de Jeová. Muitas pessoas realmente suspiram e gemem por causa da maldade que existe no mundo hoje. Talvez conheça alguns que se sentem assim. Acha que poderia falar-lhes a respeito de sua esperança bíblica para o futuro? À medida que você se associar com os cristãos verdadeiros e falar a outros sobre as maravilhosas verdades bíblicas que aprende, verá que qualquer desejo relacionado com os costumes da adoração falsa, que talvez ainda exista no seu coração, aos poucos vai desaparecer. Esteja certo de que você será muito feliz e receberá muitas bênçãos se tomar posição em favor da adoração verdadeira. — Malaquias 3:10.

^ parágrafo 9 Veja no Apêndice o tópico “Jesus nasceu em dezembro?”.

^ parágrafo 9 As saturnais também influíram na escolha de 25 de dezembro. Essas festas, em honra do deus romano da agricultura, ocorriam de 17 a 24 de dezembro. Eram marcadas por festejos, folias e troca de presentes.

^ parágrafo 10 Para mais informações sobre como os cristãos verdadeiros encaram outros feriados ou dias santificados populares, veja no Apêndice o tópico “Devemos comemorar feriados ou dias santificados?”.