Pular para conteúdo

Pular para sumário

 Capítulo 28

“Só tu és leal”

“Só tu és leal”

1, 2. Por que se pode dizer que o Rei Davi sabia muito bem o que era deslealdade?

O REI Davi sabia muito bem o que era deslealdade. A certa altura de seu reinado turbulento, ele se viu confrontado com intrigas e tramas às mãos de seus próprios conterrâneos. Além disso, foi traído por alguns daqueles que deveriam ser seus companheiros mais achegados. Por exemplo, Mical, sua primeira esposa, de início “amava a Davi”, sem dúvida apoiando-o em seus deveres reais. Mais tarde, porém, ela “começou a desprezá-lo no seu coração”, até mesmo encarando Davi “como um dos homens inanes”. — 1 Samuel 18:20; 2 Samuel 6:16, 20.

2 Outro exemplo de traição na vida de Davi foi o de seu conselheiro pessoal, Aitofel. Seus conselhos, muito apreciados, eram considerados como a palavra do próprio Jeová. (2 Samuel 16:23) Mas com o tempo esse confidente de Davi tornou-se um traidor, juntando-se a uma rebelião organizada contra o rei. E quem era o instigador da conspiração? Um dos próprios filhos de Davi, Absalão! Aquele oportunista astuto “furtava os corações dos homens de Israel”, estabelecendo-se como rei rival. A revolta de Absalão atingiu tamanhas proporções que o Rei Davi foi obrigado a fugir para salvar a vida. — 2 Samuel 15:1-6, 12-17.

3. Que confiança Davi tinha?

3 Será que, durante todas aquelas provações, ninguém permaneceu leal a Davi? Aquele rei sabia que alguém sempre lhe era leal. Quem? Ninguém mais ninguém menos do que Jeová Deus. “Com alguém leal agirás com lealdade”, disse Davi a Jeová. (2 Samuel 22:26) O que é lealdade e como Jeová dá o melhor exemplo em demonstrá-la?

 O que é lealdade?

4, 5. (a) O que é “lealdade”? (b) Em que sentido lealdade e fidelidade são diferentes?

4 “Lealdade”, conforme usada nas Escrituras Hebraicas, é bondade que amorosamente se apega ao objeto dessa lealdade e não desiste até que seu propósito com relação a ele se realize. Ela vai além da fidelidade, ou confiabilidade. Afinal, alguém pode ser fiel apenas por senso de dever. Em contraste com isso, a lealdade baseia-se no amor. * A palavra “fiel” também pode ser usada para descrever coisas inanimadas. Por exemplo, o salmista chamou a Lua de “fiel testemunha no céu” devido à regularidade com que ela surge. (Salmo 89:37) Mas não se pode dizer que a Lua é leal. Por que não? Porque a lealdade é uma expressão de amor, uma qualidade que coisas inanimadas não podem demonstrar.

A Lua é chamada de testemunha fiel, mas apenas criaturas vivas e inteligentes são capazes de refletir a lealdade de Jeová

5 No sentido bíblico, a lealdade é uma qualidade cordial. Pressupõe um relacionamento entre aquele que demonstra lealdade e a pessoa a quem ela é demonstrada. Não se trata de uma qualidade instável, como as ondas do mar, alteradas por ventos mutáveis. Pelo contrário, a lealdade, ou amor  leal, tem estabilidade e força para superar os mais difíceis obstáculos.

6. (a) Atualmente, até que ponto a lealdade é rara entre os humanos, e como isso é indicado na Bíblia? (b) Qual é a melhor maneira de aprender o que significa lealdade, e por quê?

6 É verdade que esse tipo de lealdade é raro atualmente. Muitos companheiros achegados estão “dispostos a se fazerem mutuamente em pedaços”. Cada vez mais ouvimos falar em pessoas que abandonam o marido ou a esposa. (Provérbios 18:24; Malaquias 2:14-16) A traição é tão comum que talvez digamos, como o profeta Miqueias: “Pereceu da terra aquele que é leal.” (Miqueias 7:2) Embora os humanos muitas vezes falhem em demonstrar benevolência, a lealdade é uma qualidade destacada de Jeová. De fato, a melhor maneira de aprender exatamente o que significa lealdade é examinar como Jeová demonstra essa faceta notável do seu amor.

A incomparável lealdade de Jeová

7, 8. Por que se pode dizer que só Jeová é leal?

7 Sobre Jeová, a Bíblia diz: “Só tu és leal.” (Revelação [Apocalipse] 15:4) Por que se diz isso? Não é verdade que humanos e anjos têm às vezes demonstrado lealdade notável? (Jó 1:1; Revelação 4:8) E pense em Jesus Cristo. Não é ele a pessoa mais leal a Deus? (Salmo 16:10) Por que, então, se pode dizer que Jeová é leal?

8 Primeiro, lembre-se de que a lealdade é uma faceta do amor. Visto que “Deus é amor” — é a própria personificação dessa qualidade —, quem poderia demonstrar lealdade mais plenamente do que ele? (1 João 4:8) É claro que anjos e humanos são capazes de refletir os atributos divinos, mas apenas Jeová é leal em grau superlativo. Como “o Antigo de Dias”, ele demonstra benevolência há muito mais tempo do que qualquer criatura na Terra ou no céu. (Daniel 7:9) De modo que Jeová é a lealdade em pessoa. Ele demonstra  essa qualidade de um modo que nenhuma criatura é capaz de igualar. Veja alguns exemplos.

9. Como Jeová é “leal em todos os seus trabalhos”?

9 Jeová é “leal em todos os seus trabalhos”. (Salmo 145:17) De que modo? O Salmo 136 dá a resposta. Nele, citam-se vários atos salvadores de Jeová, incluindo a extraordinária libertação dos israelitas quando os conduziu pelo mar Vermelho. O interessante é que todos os versículos desse salmo terminam com a expressão: “Pois a sua benevolência [ou, lealdade] é por tempo indefinido.” Lendo esse salmo — incluído nas Perguntas para Meditação, na página 289 —, é impossível não ficar impressionado com os muitos modos em que Jeová usou de benevolência para com seu povo. De fato, Deus demonstra lealdade para com seus servos fiéis ouvindo seus pedidos de ajuda e agindo no tempo devido. (Salmo 34:6) O amor leal de Jeová para com seus servos é inabalável, desde que estes permaneçam leais a ele.

10. Como Jeová demonstra lealdade no que se refere às suas normas?

10 Além disso, Jeová demonstra lealdade aos seus servos apegando-se às suas normas. Ao contrário de alguns humanos volúveis, que se deixam levar por caprichos pessoais ou sentimentalismo, Jeová não vacila nos seus conceitos do que é certo e do que é errado. Ao longo dos milênios, seu ponto de vista em relação a questões como espiritismo, idolatria e assassinato não mudou. “Mesmo até a velhice da pessoa, eu sou o Mesmo”, declarou ele por meio do profeta Isaías. (Isaías 46:4) Assim, podemos ter confiança que, se seguirmos as claras orientações morais encontradas na Palavra de Deus, sempre seremos beneficiados. — Isaías 48:17-19.

11. Dê exemplos que comprovam que Jeová é fiel a suas promessas.

11 Outra maneira de Jeová demonstrar lealdade é cumprindo suas promessas. Tudo o que ele prediz se cumpre. Assim, ele podia declarar: “A minha palavra que sai da minha  boca . . . não voltará a mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e terá êxito certo naquilo para que a enviei.” (Isaías 55:11) Permanecendo fiel à sua palavra, Jeová demonstra lealdade para com seu povo. Ele não os deixa na expectativa ansiosa de algo que não pretende tornar realidade. Nesse sentido, a reputação de Jeová é tão impecável que seu servo Josué pôde dizer: “Não falhou nem uma única de todas as boas promessas que Jeová fizera à casa de Israel; tudo se cumpriu.” (Josué 21:45) Podemos confiar, então, que nunca ficaremos desapontados por causa de alguma falha da parte de Jeová em cumprir suas promessas. — Isaías 49:23; Romanos 5:5.

12, 13. Em que sentidos a benevolência de Jeová é “por tempo indefinido”?

12 Conforme já mencionado, a Bíblia nos diz que a benevolência de Jeová “é por tempo indefinido”. (Salmo 136:1) Como isso se dá? Um aspecto é que Jeová perdoa pecados permanentemente. Como vimos no Capítulo 26, ele não repisa erros passados dos quais a pessoa já tenha sido perdoada. Visto que “todos pecaram e não atingem a glória de Deus”, deveríamos ser gratos de que a benevolência de Jeová é por tempo indefinido. — Romanos 3:23.

13 Mas a benevolência de Deus é por tempo indefinido também em outro sentido. Sua Palavra diz que o justo “há de tornar-se qual árvore plantada junto a correntes de água, que dá seu fruto na sua estação e cuja folhagem não murcha, e tudo o que ele fizer será bem-sucedido”. (Salmo 1:3) Imagine uma árvore frondosa cuja folhagem nunca murcha. De modo similar, se tivermos apreço genuíno pela Palavra de Deus, nossa vida será longa, pacífica e frutífera. As bênçãos que Jeová lealmente concederá aos seus servos fiéis serão eternas. De fato, no novo mundo justo que ele trará, a humanidade obediente desfrutará a sua benevolência por tempo indefinido. — Revelação 21:3, 4.

 Jeová “não abandonará aqueles que lhe são leais”

14. Como Jeová demonstra apreço pela lealdade dos seus servos?

14 Jeová, com frequência, demonstra lealdade para com seus servos fiéis e, como ele é perfeito, a intensidade dessa qualidade nunca diminui. O salmista escreveu: “Eu era moço, também fiquei velho, e, no entanto, não vi nenhum justo completamente abandonado, nem a sua descendência procurando pão. Porque Jeová ama a justiça e ele não abandonará aqueles que lhe são leais.” (Salmo 37:25, 28) É verdade que, sendo o Criador, Jeová merece nossa adoração. (Revelação 4:11) Mesmo assim, por ser leal ele aprecia nossos atos fiéis. — Malaquias 3:16, 17.

15. Explique como os tratos de Jeová com Israel ressaltam Sua lealdade.

15 Na sua benevolência, Jeová vez após vez vem em auxílio do seu povo quando esse passa por dificuldades. O salmista nos diz: “Ele guarda as almas dos que lhe são leais; livra-os da mão dos iníquos.” (Salmo 97:10) Veja os seus tratos com a nação de Israel. Depois de serem milagrosamente libertados através do mar Vermelho, os israelitas proclamaram o seguinte, em um cântico para Jeová: “Tu, na tua benevolência [ou, “amor leal”, nota, NM com Referências], guiaste o povo que recuperaste.” (Êxodo 15:13) A libertação no mar Vermelho sem dúvida foi um ato de amor leal da parte de Jeová. Por isso, Moisés disse aos israelitas: “Não foi por serdes o mais populoso de todos os povos, que Jeová vos teve afeição a ponto de vos escolher, pois éreis o mínimo de todos os povos. Mas foi por Jeová vos amar e por ele cumprir a declaração juramentada que fizera aos vossos antepassados, que Jeová vos fez sair, com mão forte, para te remir da casa dos escravos, da mão de Faraó, rei do Egito.” — Deuteronômio 7:7, 8.

16, 17. (a) Os israelitas mostraram que lamentável falta de apreço, mas como Jeová mostrou compaixão para com eles? (b) Como a maioria dos israelitas demonstrou que “não havia mais cura” para eles, e o que isso nos ensina?

 16 Sabemos muito bem que a nação de Israel, como um todo, deixou de demonstrar apreço pela benevolência de Jeová, porque depois de sua libertação “eles prosseguiram pecando ainda mais contra [Jeová], rebelando-se contra o Altíssimo”. (Salmo 78:17) Ao longo dos séculos, rebelaram-se vez após vez, abandonando a Jeová e voltando-se para deuses falsos e práticas pagãs que só resultaram em corrupção entre eles. Mesmo assim, Jeová não rompeu seu pacto. Em vez disso, por meio do profeta Jeremias, ele implorou ao povo: “Volta deveras, ó renegada Israel . . . Não deixarei a minha face decair em ira para convosco, porque sou leal.” (Jeremias 3:12) Como vimos no Capítulo 25, porém, a maioria dos israelitas não se comoveu com essa súplica. De fato, “caçoavam continuamente dos mensageiros do verdadeiro Deus e desprezavam as suas palavras, e zombavam dos seus profetas”. Com que resultado? Por fim, “subiu o furor de Jeová contra o seu povo, até que não havia mais cura”. — 2 Crônicas 36:15, 16.

17 O que aprendemos disso? Que a lealdade de Jeová não é cega nem ingênua. É verdade que Deus é “abundante em benevolência” e tem prazer em mostrar misericórdia quando existe base para isso. Mas como ele reage quando um transgressor demonstra ser incorrigivelmente perverso? Nesse caso, Jeová adere a suas próprias normas justas e pune o pecador. Como se disse a Moisés, “de modo algum [Jeová] isentará da punição”. — Êxodo 34:6, 7.

18, 19. (a) Como a punição que Jeová trará sobre os perversos é em si mesma um ato de lealdade? (b) De que modo Jeová demonstrará lealdade para com os seus servos que foram perseguidos até a morte?

18 A própria punição que Deus trará sobre os perversos já é em si mesma um ato de lealdade. Como assim? Para entender  isso, veja a ordem que Jeová deu a sete anjos numa visão registrada no livro de Revelação: “Ide e derramai na terra as sete tigelas da ira de Deus.” Quando o terceiro anjo derrama sua tigela “nos rios e nas fontes de águas”, eles se transformam em sangue. Daí, o anjo diz a Jeová: “Tu, Aquele que é e que era, Aquele que é leal, és justo, porque fizeste estas decisões, pois derramaram o sangue dos santos e dos profetas, e tu lhes deste sangue para beber. Merecem isso.” — Revelação 16:1-6.

Jeová lealmente se lembrará dos que foram leais até a morte e os ressuscitará

19 Note que, no meio da mensagem de julgamento, o anjo se refere a Jeová como “Aquele que é leal”. Por quê? Porque ao destruir os maus Jeová demonstra lealdade aos seus servos, muitos dos quais foram perseguidos até a morte. Lealmente, Jeová os mantém bem vivos na memória. Ele anseia ver de novo esses seus servos fiéis que faleceram e, como a Bíblia confirma, seu propósito é recompensá-los por meio da ressurreição. (Jó 14:14, 15) Jeová não se esquece de seus servos leais simplesmente porque eles não estão mais vivos. Pelo contrário, “para ele, todos estes vivem”. (Lucas 20:37, 38) O propósito do Criador de trazer de volta à vida todos  os que estão na sua memória é uma forte comprovação de sua lealdade.

Bernard Luimes (à esquerda) e Wolfgang Kusserow (ao centro) foram executados pelos nazistas

Moses Nyamussua (à direita) foi morto com lanças por um grupo político

O amor leal de Jeová abre o caminho para a salvação

20. Quem são os “vasos de misericórdia”, e como Jeová lhes demonstrou lealdade?

20 Ao longo de toda a História, Jeová tem demonstrado notável lealdade para com humanos fiéis. De fato, durante milhares de anos, ele “tolerou com muita longanimidade os vasos do furor, feitos próprios para a destruição”. Por quê? “A fim de dar a conhecer as riquezas de sua glória nos vasos de misericórdia, que ele preparou de antemão para glória.” (Romanos 9:22, 23) Esses “vasos de misericórdia” são humanos de disposição correta que foram ungidos pelo espírito santo para serem herdeiros com Cristo no seu Reino.  (Mateus 19:28) Ao abrir o caminho da salvação para esses vasos de misericórdia, Jeová demonstrou sua lealdade a Abraão, a quem fizera a seguinte promessa relacionada com seu pacto: “Todas as nações da terra hão de abençoar a si mesmas por meio de teu descendente, pelo fato de que escutaste a minha voz.” — Gênesis 22:18.

Devido à lealdade de Jeová, todos os seus servos fiéis têm uma esperança em que podem confiar

21. (a) Como Jeová demonstra lealdade a “uma grande multidão” que tem a perspectiva de sobreviver à “grande tribulação”? (b) A lealdade de Jeová motiva você a fazer o quê?

21 De modo similar, Jeová demonstra lealdade a “uma grande multidão” que tem a perspectiva de sobreviver à “grande tribulação”. (Revelação 7:9, 10, 14) Embora esses servos seus sejam imperfeitos, o Criador lealmente lhes apresenta a oportunidade de viver para sempre no Paraíso na Terra. Como faz isso? Por meio do resgate: a maior demonstração da lealdade de Jeová. (João 3:16; Romanos 5:8) Essa qualidade atrai os que, de coração, anseiam a justiça. (Jeremias 31:3) Não se sente mais achegado a Jeová por causa da grande lealdade que ele demonstrou e ainda demonstrará? Se o nosso desejo é nos achegar mais a Deus, demonstremos isso reagindo favoravelmente ao seu amor, fortalecendo nossa determinação de servi-lo com lealdade.

^ parágrafo 4 O interessante é que a palavra traduzida “lealdade” em 2 Samuel 22:26 é em outras partes traduzida “benevolência” ou “amor leal”.