Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Jesus — o Caminho, a Verdade e a Vida

 CAPÍTULO 82

O ministério de Jesus na Pereia

O ministério de Jesus na Pereia

LUCAS 13:22–14:6

  • É NECESSÁRIO ESFORÇO PARA ENTRAR PELA PORTA ESTREITA

  • JESUS DEVE MORRER EM JERUSALÉM

Enquanto estava na Judeia e em Jerusalém, Jesus ensinou e curou pessoas. Agora ele atravessa o rio Jordão para ensinar de cidade em cidade no distrito da Pereia. Mas em breve voltará a Jerusalém.

Quando Jesus está na Pereia, um homem lhe pergunta: “Senhor, são poucos os que estão sendo salvos?” Talvez o homem saiba das discussões entre os líderes religiosos sobre muitas pessoas serem salvas ou apenas algumas. Em vez de Jesus falar sobre quantos serão salvos, ele muda de assunto e fala sobre o que é necessário para ser salvo: “Esforcem-se vigorosamente para entrar pela porta estreita.” Sem dúvida, é necessário esforço. Por quê? Jesus explica: “Muitos procurarão entrar, mas não poderão.” — Lucas 13:23, 24.

Jesus ilustra a importância de se esforçar muito, ao dizer: “Depois que o dono da casa tiver se levantado e trancado a porta, vocês ficarão do lado de fora batendo na porta e dizendo: ‘Senhor, abra para nós.’ . . . Mas ele lhes dirá: ‘Não sei de onde vocês são. Afastem-se de mim, todos vocês que fazem o que é injusto!’” — Lucas 13:25-27.

Isso ilustra a situação de alguém que chega atrasado, pelo visto quando é bom para ele, e encontra a porta fechada e trancada. Ele devia ter chegado mais cedo, mesmo que não fosse bom para ele. Isso acontece com muitos que podiam se beneficiar dos ensinamentos de Jesus. Eles não aproveitam a oportunidade de fazer da adoração verdadeira seu principal objetivo na vida. A maioria das pessoas a quem Jesus foi enviado não aceita a provisão de Deus para a salvação. Jesus diz que elas vão ‘chorar e ranger os dentes’ quando forem lançadas fora. Mesmo assim, pessoas “do leste e do oeste, do norte e do sul”, de todas as nações, “se recostarão à mesa no Reino de Deus”. — Lucas 13:28, 29.

Jesus explica: “Há últimos [como os não judeus e os judeus oprimidos] que serão primeiros, e há primeiros [líderes religiosos que se orgulham de ser descendentes de Abraão] que serão últimos.” (Lucas 13:30) Ao falar dos que serão os “últimos”, ele quer dizer que essas pessoas ingratas não estarão no Reino de Deus.

Então alguns fariseus vão até Jesus e o alertam: “Saia e vá embora daqui, porque Herodes [Antipas] quer matá-lo.” Talvez o próprio rei Herodes tenha começado esse boato para fazer Jesus fugir da região. Pode ser que Herodes esteja com medo de se envolver na morte de outro profeta, assim como aconteceu na morte de João Batista. Mas Jesus diz aos fariseus: “Vão dizer àquela raposa: ‘Veja, estou expulsando demônios e curando pessoas hoje e amanhã, e no terceiro dia terei terminado.’” (Lucas 13:31, 32) Ao chamar Herodes de “raposa”, talvez Jesus esteja se referindo à astúcia das raposas. Mas ele não será manipulado nem pressionado por Herodes nem por ninguém. Jesus vai cumprir a designação que seu Pai lhe deu, de acordo com o cronograma de Deus, não o dos homens.

Jesus continua sua viagem até Jerusalém porque ele diz que “é inadmissível que um profeta seja morto fora de Jerusalém”. (Lucas 13:33) Por que Jesus diz isso se nenhuma profecia bíblica diz que o Messias deve morrer nessa cidade? Porque Jerusalém é a capital, onde fica o Sinédrio, supremo tribunal judaico composto de 71 membros, e onde os acusados de ser falsos profetas são julgados. Também é onde são oferecidos os sacrifícios de animais. Assim, Jesus entende que seria inadmissível que fosse morto em outro lugar.

Jesus lamenta: “Jerusalém, Jerusalém, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados . . . Quantas vezes eu quis ajuntar seus filhos, assim como a galinha ajunta sua ninhada de pintinhos debaixo das asas! Mas vocês não quiseram. Agora a sua casa ficará abandonada.” (Lucas 13:34, 35) A nação rejeita o Filho de Deus e sofrerá as consequências.

Antes de Jesus chegar a Jerusalém, um líder dos fariseus o convida para uma refeição em sua casa no sábado. Os convidados ficam atentos para ver o que Jesus vai fazer a respeito de um homem que sofre de hidropisia (uma acumulação excessiva de líquido no corpo, muitas vezes nas pernas e nos pés). Jesus pergunta aos fariseus e aos peritos na Lei: “É permitido ou não curar no sábado?” — Lucas 14:3.

Ninguém responde. Então Jesus cura o homem e pergunta: “Quem de vocês não puxará imediatamente para fora o seu filho ou o seu touro se ele cair num poço no dia de sábado?” (Lucas 14:5) Mais uma vez, eles ficam sem resposta por causa do seu raciocínio lógico.

Saiba mais

LIVROS E BROCHURAS

O que é o Reino de Deus?

Quando esteve na Terra, Jesus deu uma pequena ideia das coisas que esse Reino fará.

A BÍBLIA — QUAL É A SUA MENSAGEM?

Jesus ensina a respeito do Reino de Deus

Qual era o tema central da pregação de Jesus? Como ele mostrou que o seu governo seria baseado no amor e na justiça?