Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Bíblia on-line | TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DA BÍBLIA SAGRADA (REVISÃO DE 2015)

Atos dos Apóstolos 28:1-31

CONTEÚDO DO LIVRO

  • Na ilha de Malta (1-6)

  • Curado o pai de Públio (7-10)

  • Continua a viagem para Roma (11-16)

  • Paulo fala com os judeus em Roma (17-29)

  • Paulo prega com coragem por dois anos (30, 31)

28  Quando já estávamos a salvo, soubemos que a ilha se chamava Malta.+  Os nativos da ilha* nos mostraram extraordinária bondade.* Acenderam uma fogueira e receberam bem a todos nós, pois estava chovendo e fazia frio.  Paulo reuniu um feixe de gravetos e, quando o colocou no fogo, saiu uma víbora por causa do calor e se prendeu à mão dele.  Ao verem a cobra venenosa pendurada na sua mão, os nativos começaram a dizer uns aos outros: “Certamente este homem é um assassino; embora tenha conseguido se salvar do mar, a Justiça* não permitiu que ele continuasse vivo.”  No entanto, ele sacudiu o animal para dentro do fogo e não sofreu mal nenhum.  Mas esperavam que ele fosse ficar inchado ou cair morto de repente. Depois de esperarem por muito tempo e verem que nada de ruim tinha lhe acontecido, mudaram de ideia e começaram a dizer que ele era um deus.  Ali na vizinhança havia terras que pertenciam ao homem principal da ilha, chamado Públio; ele, de modo hospitaleiro, nos recebeu e nos hospedou por três dias.  Aconteceu que o pai de Públio estava de cama, doente, com febre e disenteria. Então Paulo foi vê-lo; orou, colocou as mãos sobre ele e o curou.+  Depois que isso aconteceu, os outros doentes da ilha começaram a vir procurá-lo, e também eram curados.+ 10  Além disso, eles nos honraram com muitos presentes e, quando estávamos para embarcar, nos deram tudo que necessitávamos. 11  Três meses depois, partimos em um navio que tinha como figura de proa os “Filhos de Zeus”. O navio era de Alexandria e havia passado o inverno na ilha. 12  Aportamos em Siracusa e permanecemos ali três dias. 13  Dali seguimos viagem e chegamos a Régio. Um dia depois começou a soprar um vento sul, e chegamos a Putéoli no segundo dia. 14  Ali encontramos alguns irmãos, que insistiram que ficássemos com eles sete dias. E assim fomos para Roma. 15  Quando os irmãos de lá ouviram as notícias sobre nós, foram até a Praça de Ápio e as Três Tavernas para nos encontrar. Ao vê-los, Paulo agradeceu a Deus e se sentiu encorajado.+ 16  Quando por fim entramos em Roma, permitiu-se que Paulo morasse sozinho, com um soldado para vigiá-lo. 17  Três dias depois, ele convocou os homens mais importantes dos judeus. Quando se reuniram, ele lhes disse: “Homens, irmãos, embora eu não tivesse feito nada contra o povo ou contra os costumes de nossos antepassados,+ fui preso em Jerusalém e entregue às mãos dos romanos.+ 18  Depois de me interrogarem,+ eles quiseram me soltar, pois não havia nenhum motivo para me condenar à morte.+ 19  No entanto, como os judeus se opuseram, fui obrigado a apelar para César,+ mas não por eu ter alguma acusação contra a minha nação. 20  Foi por isso que pedi para ver vocês e lhes falar, pois é por causa da esperança de Israel que estou preso com esta corrente.”+ 21  Eles lhe disseram: “Nós não recebemos cartas da Judeia a seu respeito, e nenhum dos irmãos que vieram de lá nos relatou ou falou algo mau sobre você. 22  Mas achamos correto ouvir de você o que pensa, porque, na verdade, o que sabemos dessa seita+ é que em toda a parte se fala contra ela.”+ 23  Assim, combinaram um dia para se encontrar com ele e foram num grupo ainda maior ao lugar onde estava morando. E, desde a manhã até a noite, ele lhes deu explicações por meio de um testemunho cabal sobre o Reino de Deus, procurando persuadi-los a respeito de Jesus+ com base na Lei de Moisés+ e nos Profetas.+ 24  Alguns acreditaram nas coisas que ele dizia; outros se recusavam a acreditar. 25  Assim, como houve desacordo entre eles, começaram a ir embora, e Paulo fez este único comentário: “O espírito santo falou apropriadamente aos antepassados de vocês, por meio de Isaías, o profeta: 26  ‘Vá a este povo e diga: “Vocês realmente ouvirão, mas de modo algum entenderão; e realmente olharão, mas de modo algum verão.+ 27  Pois o coração deste povo ficou insensível, eles taparam os ouvidos e fecharam os olhos, para que nunca vissem com os olhos, nem ouvissem com os ouvidos, nem entendessem com o coração e dessem meia-volta, e eu os curasse.”’+ 28  Portanto, saibam que essa salvação por Deus foi enviada às nações,+ e elas certamente a escutarão.”+ 29  *—— 30  Assim, ele permaneceu ali por dois anos inteiros, na casa que alugou,+ e recebia bondosamente a todos os que iam vê-lo, 31  pregando-lhes o Reino de Deus e ensinando a respeito do Senhor Jesus Cristo com toda a coragem,*+ sem nenhum impedimento.

Notas

Ou: “As pessoas de língua estrangeira”.
Ou: “humanidade”.
Em grego, Díke, provavelmente uma referência à deusa da justiça vingadora, ou à justiça em sentido abstrato.
Ou: “liberdade no falar”.