Apocalipse 14:1-20

  • O Cordeiro e os 144.000 (1-5)

  • Mensagens de três anjos (6-12)

    • Anjo no meio do céu com boas novas (6, 7)

  • Felizes os que morrem em união com Cristo (13)

  • Duas colheitas da terra (14-20)

14  Então vi o Cordeiro+ em pé no monte Sião,+ e com ele 144.000,+ que têm o nome dele e o nome do seu Pai+ escritos na testa.  Ouvi um som vindo do céu, como o som de muitas águas e como o som de um forte trovão; o som que ouvi era como de cantores tocando as suas harpas ao cantar.  Estavam cantando o que parecia ser um novo cântico,+ diante do trono e diante das quatro criaturas viventes+ e dos anciãos.+ Ninguém podia aprender esse cântico, exceto os 144.000+ que foram comprados da terra.  Esses são os que não se contaminaram com mulheres; de fato, são virgens.+ Esses são os que estão seguindo o Cordeiro para onde quer que ele vá.+ Foram comprados+ dentre a humanidade como primícias+ para Deus e para o Cordeiro,  e não se achou engano na sua boca; eles não têm defeito.+  Vi outro anjo voando pelo meio do céu,* e ele tinha boas novas eternas para declarar aos que moram na terra, a toda nação, tribo, língua e povo.+  Ele dizia em alta voz: “Temam a Deus e deem-lhe glória, porque chegou a hora do Seu julgamento.+ Assim, adorem Aquele que fez o céu, a terra, o mar+ e as fontes de água.”  A seguir veio outro anjo, um segundo, dizendo: “Caiu! Caiu Babilônia, a Grande,+ aquela que fazia todas as nações beber do vinho da paixão* da sua imoralidade sexual!”*+  Outro anjo os seguiu, um terceiro, dizendo em alta voz: “Se alguém adorar a fera+ e a sua imagem, e receber uma marca na testa ou na mão,+ 10  beberá também do vinho da ira de Deus, que foi derramado, sem ser diluído, no cálice do seu furor,+ e será atormentado com fogo e enxofre+ à vista dos santos anjos e à vista do Cordeiro. 11  A fumaça do tormento deles subirá para todo o sempre;+ os que adoram a fera e a sua imagem, e quem recebe a marca do seu nome,+ não terão descanso, dia e noite. 12  Isso exige perseverança da parte dos santos,+ os que obedecem aos mandamentos de Deus e se apegam à fé+ em* Jesus.” 13  E eu ouvi uma voz vinda do céu dizer: “Escreva: Felizes os mortos que, deste tempo em diante, morrem em união com o Senhor.+ Sim, diz o espírito, que eles descansem do seu trabalho árduo, porque as coisas que fizeram os acompanham.” 14  Vi então uma nuvem branca, e sobre a nuvem estava sentado alguém semelhante a um filho de homem,+ com uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão. 15  Outro anjo saiu do santuário do templo, gritando em alta voz para o que estava sentado na nuvem: “Use sua foice e ceife, pois chegou a hora para ceifar, porque a colheita da terra está completamente madura.”+ 16  E o que estava sentado na nuvem meteu sua foice na terra, e a terra foi ceifada. 17  Ainda outro anjo saiu do santuário do templo, que está no céu, e ele também tinha uma foice afiada. 18  Do altar saiu ainda outro anjo, e ele tinha autoridade sobre o fogo. Ele gritou em alta voz para aquele que tinha a foice afiada, dizendo: “Use sua foice afiada e colha os cachos da videira da terra, pois as uvas ficaram maduras.”+ 19  O anjo meteu sua foice na terra e ceifou a videira da terra, e a lançou no grande lagar da ira de Deus.+ 20  O lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar, chegando até a altura dos freios dos cavalos, por uma distância de 1.600 estádios.*

Notas de rodapé

Ou: “em pleno ar; nas alturas”.
Ou: “ira”.
Em grego, porneía. Veja o Glossário.
Ou: “de”.
Cerca de 296 km. Um estádio equivalia a 185 m. Veja Ap. B14.