Pular para conteúdo

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Selecione o idioma Português

Isaías 23:1-18

CONTEÚDO DO LIVRO

  • Proclamação contra Tiro (1-18)

23  Proclamação contra Tiro:+ Lamentem, navios de Társis!+ Pois o porto foi destruído; não é possível entrar nele. Isso lhes foi revelado na terra de Quitim.+   Fiquem sem palavras, ó habitantes do litoral. Os mercadores de Sídon,+ que cruzam o mar, a enriqueceram.   O cereal* de Sior*+ e a colheita do Nilo— A renda dela* — iam sobre muitas águas,E traziam lucro das nações.+   Envergonhe-se, ó Sídon, fortaleza do mar,Porque o mar disse o seguinte: “Não tive dores de parto nem dei à luz,Não criei filhos nem eduquei filhas.”*+   Assim como aconteceu quando ouviram a notícia a respeito do Egito,+As pessoas ficarão aflitas com a notícia sobre Tiro.+   Atravessem o mar e vão para Társis! Lamentem, ó habitantes do litoral!   É esta a sua cidade que estava cheia de alegria desde o passado remoto, desde os tempos antigos? Seus pés a levavam a terras distantes, para ali se estabelecer.   Quem determinou isso contra Tiro,Aquela que distribuía coroas,Cujos mercadores eram príncipes,Cujos comerciantes eram honrados em toda a terra?+   O próprio Jeová dos exércitos determinou isso,Para profanar o orgulho que ela tinha por causa de toda a sua beleza,Para humilhar todos os que eram honrados em toda a terra.+ 10  Atravesse a sua terra como o rio Nilo, ó filha de Társis. Não há mais estaleiro.*+ 11  Ele estendeu a mão sobre o mar;Fez tremer reinos. Jeová ordenou que as fortalezas da Fenícia fossem destruídas.+ 12  E ele diz: “Você não se alegrará mais,+Ó oprimida filha virgem de Sídon. Levante-se, atravesse o mar e vá para Quitim.+ Nem ali você terá descanso.” 13  Vejam, a terra dos caldeus!+ Foi esse povo, não a Assíria,+Que a transformou num lugar para os animais do deserto. Eles ergueram torres de cerco,Esvaziaram suas torres fortificadas+E a reduziram a ruínas. 14  Lamentem, navios de Társis,Pois a sua fortaleza foi destruída.+ 15  Naquele dia Tiro ficará esquecida por 70 anos,+ o tempo de vida* de um só rei. Ao fim de 70 anos acontecerá a Tiro assim como na canção de uma prostituta: 16  “Pegue uma harpa, dê voltas pela cidade, ó prostituta esquecida! Toque bem a sua harpa;Cante muitas canções,Para que se lembrem de você.” 17  Ao fim de 70 anos Jeová voltará a sua atenção para Tiro, e ela voltará à sua atividade,* prostituindo-se com todos os reinos do mundo que há na face da terra. 18  Mas seu lucro e sua renda se tornarão algo sagrado para Jeová. Não serão acumulados, nem serão guardados, porque a sua renda irá para os que moram diante de Jeová, para que comam até ficarem satisfeitos e para que se vistam com roupas elegantes.+

Notas

Lit.: “A semente”.
Isto é, um braço do rio Nilo.
Isto é, de Tiro.
Lit.: “virgens”.
Ou, possivelmente: “porto”.
Lit.: “os dias”.
Ou: “renda”.