Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Bíblia on-line | TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DA BÍBLIA SAGRADA (REVISÃO DE 2015)

Isaías 10:1-34

CONTEÚDO DO LIVRO

  • Mão de Deus contra Israel (1-4)

  • Assíria — a vara da ira de Deus (5-11)

  • A Assíria será punida (12-19)

  • Um restante de Jacó voltará (20-27)

  • Deus julgará a Assíria (28-34)

10  Ai dos que fazem leis prejudiciais,+ Que sempre escrevem decretos opressivos,   Para negar aos pobres os seus direitos, Para privar da justiça os de condição humilde do meu povo,+ Tirando os bens das viúvas E saqueando os órfãos!*+   O que vocês farão no dia do ajuste de contas,*+ Quando a destruição vier de longe?+ A quem recorrerão em busca de ajuda+ E onde deixarão as suas riquezas?*   Só lhes restará curvar-se entre os presos Ou cair entre os mortos. Em vista de tudo isso, Sua ira não recuou, Sua mão ainda está estendida para golpear.+   “Ah! o assírio,+ A vara para expressar a minha ira;+ O bastão que está na mão deles é para expressar a minha fúria!*   Eu o enviarei contra uma nação apóstata,+ Contra o povo que me enfureceu; Eu lhe darei ordem para tomar muito despojo e fazer um grande saque, E para pisoteá-los como lama nas ruas.+   Mas ele não terá essa intenção, E seu coração não tramará isso; Porque tem no coração aniquilar, Destruir muitas nações, não poucas.   Pois ele diz: ‘Não são reis todos os meus príncipes?+   Não é Calno+ como Carquemis?+ Não é Hamate+ como Arpade?+ Não é Samaria+ como Damasco?+ 10  Minha mão se apoderou dos reinos dos deuses que nada valem, Cujas imagens esculpidas eram mais numerosas do que as de Jerusalém e de Samaria!+ 11  Não farei também a Jerusalém e aos seus ídolos Assim como fiz a Samaria e aos seus deuses que nada valem?’+ 12  “Quando Jeová terminar todo o seu trabalho no monte Sião e em Jerusalém, Ele punirá* o rei da Assíria por causa do seu coração insolente e do seu olhar orgulhoso e arrogante.+ 13  Pois ele diz: ‘Farei isso com a força da minha mão E com a minha sabedoria, pois sou sábio. Eliminarei os limites dos territórios dos povos+ E saquearei seus tesouros,+ E subjugarei os habitantes como um poderoso.+ 14  Como um homem que alcança um ninho, Minha mão vai se apoderar dos recursos dos povos; E como alguém que ajunta ovos abandonados, Vou juntar a terra inteira! Ninguém baterá as asas, nem abrirá a boca, nem dará um pio.’” 15  Será que o machado se eleva acima daquele que corta com ele? Será que a serra se eleva acima daquele que serra com ela? Pode uma vara+ mover aquele que a ergue? Ou pode um bastão erguer aquele que não é feito de madeira? 16  Por isso, o verdadeiro Senhor, Jeová dos exércitos, Fará com que os seus* homens fortes fiquem fracos,+ E sob a sua glória ele acenderá um fogo ardente.+ 17  A Luz de Israel+ se tornará um fogo,+ E seu Santo uma chama; E num só dia queimará e consumirá suas* ervas daninhas e seus espinheiros. 18  Ele acabará totalmente* com a glória da sua* floresta e do seu pomar; Será como quando um doente definha.+ 19  As árvores que restarem da sua floresta Serão tão poucas que um menino poderá contá-las. 20  Naquele dia, os que restarem de Israel E os sobreviventes da casa de Jacó Não mais se apoiarão naquele que os golpeava,+ Mas se apoiarão em Jeová, O Santo de Israel, com fidelidade. 21  Apenas um restante voltará, O restante de Jacó, ao Deus Poderoso.+ 22  Pois embora o seu povo, ó Israel, Seja como os grãos de areia do mar, Apenas um restante deles retornará.+ Foi decretado um extermínio,+ E a justiça* os engolirá como uma enchente.+ 23  Sim, o extermínio decretado pelo Soberano Senhor, Jeová dos exércitos, Será executado em toda esta terra.+ 24  Portanto, assim diz o Soberano Senhor, Jeová dos exércitos: “Não tenha medo, povo meu, que mora em Sião, por causa do assírio que o golpeava com a vara+ e levantava o bastão contra você, assim como fazia o Egito.+ 25  Pois dentro de pouco tempo minha fúria* chegará ao fim; minha ira se voltará contra eles para destruí-los.+ 26  Jeová dos exércitos o castigará com um chicote,+ como quando ele derrotou Midiã junto à rocha de Orebe.+ E seu bastão estará sobre o mar, e ele o erguerá assim como fez no caso do Egito.+ 27  Naquele dia o fardo dele será removido de cima dos seus ombros;*+ E o jugo dele, de cima do seu pescoço;+ E o jugo será quebrado+ por causa do óleo.” 28  Ele chegou a Aiate,+ Passou por Migrom, Deixou sua bagagem em Micmás.+ 29  Atravessaram o rio, Passaram a noite em Geba;+ Ramá tremeu, Gibeá+ de Saul fugiu.+ 30  Grite estridentemente, ó filha de Galim! Preste atenção, ó Laísa! Ó pobre Anatote!+ 31  Madmena fugiu. Os habitantes de Gebim procuraram refúgio. 32  Nesse mesmo dia ele fará uma parada em Nobe.+ Ele sacode o punho contra o monte da filha de Sião, A colina de Jerusalém. 33  Vejam! O verdadeiro Senhor, Jeová dos exércitos, Está cortando galhos com terrível estrondo;+ As árvores mais altas estão sendo derrubadas, E as elevadas são rebaixadas. 34  Ele derruba as moitas da floresta com um instrumento de ferro,* E o Líbano cairá por meio de um poderoso.

Notas

Ou: “órfãos de pai”.
Ou: “da punição”.
Ou: “a sua glória”.
Ou: “condenação”.
Lit.: “Eu punirei”.
Isto é, do “assírio” mencionado nos vv. 5 e 24.
Isto é, do “assírio” mencionado nos vv. 5 e 24.
Ou: “da alma até a carne”.
Isto é, do “assírio” mencionado nos vv. 5 e 24.
Ou: “punição”.
Ou: “condenação”.
Isto é, dos ombros do povo de Deus.
Ou: “um machado”.