Pular para conteúdo

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Selecione o idioma Português

Gênesis 24:1-67

CONTEÚDO DO LIVRO

  • Busca de uma esposa para Isaque (1-58)

  • Rebeca parte ao encontro de Isaque (59-67)

24  Abraão já era de idade bem avançada, e Jeová havia abençoado Abraão em tudo.+  Abraão disse ao seu servo, o mais velho da sua casa, que administrava tudo o que ele possuía:+ “Por favor, ponha a mão debaixo da minha coxa,  e eu o farei jurar por Jeová, o Deus dos céus e o Deus da terra, que você não tomará para meu filho uma esposa dentre as filhas dos cananeus, entre os quais estou morando.+  Em vez disso, vá à minha terra e tome dentre os meus parentes+ uma esposa para meu filho, para Isaque.”  No entanto, o servo lhe perguntou: “E se a mulher não estiver disposta a vir comigo para esta terra? Devo então levar seu filho à terra de onde o senhor veio?”+  Abraão lhe respondeu: “Tenha o cuidado de não levar meu filho para lá.+  Jeová, o Deus dos céus, que me tirou da casa de meu pai e da terra dos meus parentes,+ e que falou comigo e me jurou:+ ‘Vou dar esta terra+ à sua descendência’,*+ enviará o anjo dele à sua frente,+ e você certamente tomará dali uma esposa para meu filho.+  Se a mulher não estiver disposta a vir com você, então você ficará livre deste juramento. Mas não leve meu filho para lá.”  Com isso, o servo pôs a mão debaixo da coxa de Abraão, seu senhor, e lhe jurou com respeito a esse assunto.+ 10  Então o servo pegou dez camelos do seu senhor e partiu, levando consigo todo tipo de coisas boas do seu senhor. Viajou para a Mesopotâmia, para a cidade de Naor. 11  Ele fez os camelos se ajoelhar junto a um poço de água, fora da cidade. Estava anoitecendo, era a hora em que as mulheres saíam para tirar água. 12  Então ele disse: “Jeová, Deus do meu senhor Abraão, por favor, faz com que eu seja bem-sucedido neste dia, e mostra teu amor leal ao meu senhor Abraão. 13  Estou aqui, de pé junto a uma fonte de água, e as filhas dos homens da cidade estão saindo para tirar água. 14  Peço que, a moça a quem eu disser: ‘Por favor, abaixe o seu jarro de água para que eu possa beber’, e que responder: ‘Beba, e darei água também aos seus camelos’, seja aquela que escolheste para o teu servo Isaque; e desse modo deixa-me saber que mostraste teu amor leal ao meu senhor.” 15  Mesmo antes de ele acabar de falar, Rebeca saiu com seu jarro no ombro. Rebeca era filha de Betuel,+ filho de Milca,+ que era esposa de Naor,+ irmão de Abraão. 16  A moça era muito bonita, era virgem; nenhum homem havia tido relações com ela. Ela desceu até a fonte, encheu o seu jarro e depois subiu de volta. 17  O servo correu imediatamente ao seu encontro e disse: “Por favor, dê-me um gole de água do seu jarro.” 18  Então ela disse: “Beba, meu senhor.” Com isso ela abaixou depressa o seu jarro, apoiando-o sobre a mão, e lhe deu de beber. 19  Depois de dar-lhe de beber, ela disse: “Tirarei água também para os seus camelos até que fiquem saciados.” 20  De modo que ela esvaziou depressa o seu jarro no bebedouro e correu várias vezes ao poço para tirar água, e continuou a tirar água para todos os camelos dele. 21  Durante todo o tempo, o homem a observava admirado e em silêncio, esperando para ver se Jeová havia tornado sua viagem bem-sucedida ou não. 22  Quando os camelos acabaram de beber, o homem pegou para ela uma argola de ouro para o nariz, a qual pesava meio siclo,* e duas pulseiras de ouro que pesavam 10 siclos,* 23  e disse: “Diga-me, por favor, você é filha de quem? Há lugar na casa de seu pai para passarmos a noite?” 24  Diante disso ela lhe disse: “Sou filha de Betuel,+ o filho que Milca deu a Naor.”+ 25  E acrescentou: “Temos tanto palha como muita forragem, e também um lugar para passar a noite.” 26  Então o homem se curvou e se prostrou diante de Jeová, 27  e disse: “Louvado seja Jeová, o Deus do meu senhor Abraão, pois não abandonou o seu amor leal e a sua fidelidade para com o meu senhor. Jeová me guiou à casa dos irmãos do meu senhor.” 28  E a moça foi correndo contar essas coisas aos da casa de sua mãe. 29  Rebeca tinha um irmão que se chamava Labão.+ E Labão correu até o homem que estava junto à fonte. 30  Ele tinha visto a argola para o nariz e as pulseiras que a sua irmã estava usando e tinha ouvido as palavras de Rebeca, sua irmã, que dizia: “Foi assim que o homem me falou”; então Labão foi ao encontro do homem, que ainda estava parado ao lado dos camelos, junto à fonte. 31  Labão disse imediatamente: “Venha, você que é abençoado por Jeová. Por que você continua parado aqui fora? Eu aprontei a casa e um lugar para os camelos.” 32  Em vista disso, o homem entrou na casa, e ele* tirou os arreios dos camelos, deu palha e forragem aos camelos e água para lavar os pés do homem e dos que estavam com ele. 33  No entanto, quando se pôs diante dele algo para comer, ele disse: “Não comerei até ter dito a você o que tenho para dizer.” Portanto, Labão disse: “Fale!” 34  Então ele disse: “Sou servo de Abraão.+ 35  E Jeová tem abençoado muitíssimo o meu senhor e o fez ficar muito rico, pois lhe deu ovelhas e bois, prata e ouro, servos e servas, camelos e jumentos.+ 36  Além disso, Sara, esposa do meu senhor, deu um filho ao meu senhor depois de ter ficado idosa,+ e meu senhor dará a ele tudo o que possui.+ 37  De modo que o meu senhor me fez jurar, dizendo: ‘Não tome para meu filho uma esposa dentre as filhas dos cananeus, em cuja terra estou morando.+ 38  Em vez disso, você irá à casa de meu pai e à minha família,+ e tomará dali uma esposa para meu filho.’+ 39  Mas eu perguntei ao meu senhor: ‘E se a mulher não estiver disposta a vir comigo?’+ 40  Ele me disse: ‘Jeová, diante de quem tenho andado,+ enviará o anjo+ dele com você e certamente tornará a sua viagem bem-sucedida. Tome para meu filho uma esposa dentre a minha família e dentre a casa de meu pai.+ 41  Você ficará desobrigado do juramento feito a mim se você for à minha família e eles não a derem a você. Assim ficará desobrigado do seu juramento.’+ 42  “Quando cheguei à fonte hoje, eu disse: ‘Jeová, Deus do meu senhor Abraão, se for da tua vontade que a minha viagem seja bem-sucedida, 43  faz com que aconteça o seguinte: estou aqui, de pé junto à fonte; quando uma moça+ sair para tirar água, eu direi: “Por favor, deixe-me beber um pouco de água do seu jarro”, 44  e ela me responderá: “Beba, e eu também tirarei água para os seus camelos.” Que essa mulher seja aquela que Jeová escolheu para o filho do meu senhor.’+ 45  “Antes de eu acabar de falar no meu coração, Rebeca vinha saindo com o seu jarro no ombro; ela desceu à fonte e começou a tirar água. Então eu lhe disse: ‘Por favor, dê-me de beber.’+ 46  E ela rapidamente baixou do ombro o seu jarro e disse: ‘Beba,+ e darei água também aos seus camelos.’ Bebi, então, e ela deu água também aos camelos. 47  Depois eu lhe perguntei: ‘Você é filha de quem?’ E ela respondeu: ‘Filha de Betuel, o filho que Milca deu a Naor.’ Assim, eu coloquei a argola na sua narina e as pulseiras nos seus braços.*+ 48  E eu me curvei e me prostrei perante Jeová e louvei a Jeová, o Deus do meu senhor Abraão,+ que me havia guiado no caminho certo a fim de tomar a filha do irmão do meu senhor para seu filho. 49  Agora, digam-me se desejam mostrar amor leal e fidelidade ao meu senhor; mas, se não, digam-me também, para que eu saiba que caminho tomar.”*+ 50  Labão e Betuel responderam então: “Isso vem de Jeová. Não podemos falar-lhe nem contra nem a favor.* 51  Aqui está Rebeca diante de você. Pegue-a e vá, e que ela se torne esposa do filho do seu senhor, assim como Jeová disse.” 52  Quando o servo de Abraão ouviu as palavras deles, prostrou-se imediatamente por terra diante de Jeová. 53  E o servo começou a tirar objetos de prata e de ouro e roupas, e os deu a Rebeca; e deu coisas valiosas ao irmão e à mãe dela. 54  Depois disso, ele e os homens que estavam com ele comeram e beberam, e passaram a noite ali. Quando ele se levantou de manhã, disse: “Deixem-me voltar para o meu senhor.” 55  Diante disso o irmão e a mãe dela disseram: “Deixe a moça ficar conosco pelo menos dez dias. Depois ela pode ir.” 56  Mas ele lhes disse: “Não me detenham, visto que Jeová tornou a minha viagem bem-sucedida. Deixem-me partir, para que eu vá ao meu senhor.” 57  Disseram então: “Chamemos a moça e perguntemos a ela.” 58  Chamaram Rebeca e lhe perguntaram: “Você irá com este homem?” Ela respondeu: “Estou disposta a ir.” 59  Em vista disso, deixaram sua irmã Rebeca+ partir com a sua ama,*+ o servo de Abraão e os homens dele. 60  E abençoaram Rebeca e lhe disseram: “Que você, nossa irmã, se torne milhares de vezes 10.000,* e que os seus descendentes tomem* posse do portão* dos que os odeiam.”+ 61  Então Rebeca e suas criadas se aprontaram, montaram nos camelos e seguiram o homem. Assim, o servo seguiu caminho levando Rebeca. 62  Ora, Isaque tinha vindo da direção de Beer-Laai-Roi,+ pois morava na terra do Neguebe.+ 63  Isaque havia saído para passear no campo, por volta do anoitecer, a fim de meditar.+ Quando levantou os olhos, viu que chegavam camelos. 64  E, quando Rebeca levantou os olhos, viu Isaque e desceu rapidamente do camelo. 65  Ela perguntou então ao servo: “Quem é aquele homem que vem andando pelo campo ao nosso encontro?” E o servo respondeu: “É o meu senhor.” Então ela pegou seu véu para se cobrir. 66  E o servo contou a Isaque tudo o que tinha feito. 67  Depois disso, Isaque a levou à tenda de Sara, sua mãe.+ Tomou assim Rebeca como esposa; e Isaque se apaixonou por ela+ e encontrou consolo depois da perda de sua mãe.+

Notas de rodapé

Lit.: “semente”.
Um siclo equivalia a 11,4 g. Veja Ap. B14.
Um siclo equivalia a 11,4 g. Veja Ap. B14.
Provavelmente se refere a Labão.
Ou: “nas suas mãos”.
Lit.: “eu vire para a mão direita ou para a esquerda”.
Ou: “Não podemos falar mal nem bem a você.”
Isto é, com a sua ama que agora servia como criada.
Ou: “se torne a mãe de milhares de miríades”.
Lit.: “a sua semente tome”.
Ou: “das cidades”.