Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

Bíblia on-line | TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DA BÍBLIA SAGRADA (REVISÃO DE 2015)

O segundo dos Reis 4:1-44

CONTEÚDO DO LIVRO

  • Eliseu multiplica o azeite da viúva (1-7)

  • Hospitalidade da mulher sunamita (8-16)

  • A mulher é recompensada com um filho; o filho morre (17-31)

  • Eliseu ressuscita o filho (32-37)

  • Eliseu torna o cozido comestível (38-41)

  • Eliseu multiplica pães (42-44)

4  A esposa de um dos filhos dos profetas+ clamou a Eliseu, dizendo: “Seu servo, meu marido, morreu, e o senhor sabe que o seu servo sempre temeu a Jeová.+ Agora um credor veio para levar meus dois filhos como escravos dele.”  Então Eliseu lhe disse: “O que posso fazer por você? Diga-me o que você tem em casa.” Ela respondeu: “Sua serva não tem nada em casa a não ser um jarro* com azeite.”+  Ele disse então: “Vá, peça vasilhas vazias a todos os seus vizinhos. Traga quantas puder.  Depois entre em casa e feche a porta atrás de você e dos seus filhos. Encha de azeite todas as vasilhas e separe as que estiverem cheias.”  Então ela foi. Depois que ela fechou a porta atrás de si e dos seus filhos, eles começaram a passar as vasilhas para ela, e ela despejava azeite nelas.+  Quando as vasilhas ficaram cheias, ela disse a um dos seus filhos: “Traga-me outra vasilha.”+ Mas ele lhe disse: “Não há mais nenhuma vasilha.” Nisto o azeite parou de escorrer.+  Então ela foi e contou isso ao homem do verdadeiro Deus, e ele disse: “Vá, venda o azeite e pague as suas dívidas, e você e seus filhos podem viver do que sobrar.”  Certo dia, Eliseu foi a Suném,+ onde havia uma mulher de destaque, e ela insistiu com ele para que tomasse uma refeição ali.+ Todas as vezes que passava por ali, ele parava para comer.  Então ela disse ao seu marido: “Sei que o homem que sempre passa por aqui é um homem santo de Deus. 10  Vamos fazer um pequeno quarto no terraço+ e colocar lá para ele uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candelabro. Assim ele poderá ficar lá toda vez que passar por aqui.”+ 11  Certo dia ele chegou ali e foi ao quarto no terraço para se deitar. 12  E ele disse a Geazi,+ seu ajudante: “Chame a sunamita.”+ Assim ele a chamou, e ela foi até ele. 13  Eliseu disse a Geazi: “Por favor, diga a ela: ‘Você teve todo esse trabalho por nossa causa.+ O que pode ser feito por você?+ Devo falar com o rei+ ou com o chefe do exército a seu favor?’” Mas ela respondeu: “Já estou bem, morando entre o meu próprio povo.” 14  Assim, Eliseu perguntou: “Então o que se pode fazer por ela?” Geazi respondeu: “Bem, ela não tem filho,+ e seu marido é idoso.” 15  Ele disse imediatamente: “Chame-a aqui.” Assim Geazi a chamou, e ela ficou parada à entrada do quarto. 16  Então Eliseu disse: “Nesta época, no ano que vem, você estará com um filho nos braços.”+ Mas ela disse: “Não, meu senhor, homem do verdadeiro Deus! Não minta à sua serva.” 17  No entanto, a mulher ficou grávida e deu à luz um filho naquela mesma época, no ano seguinte, assim como Eliseu tinha dito. 18  O menino cresceu e, certo dia, ele foi atrás do seu pai, que estava com os ceifeiros. 19  Ele dizia ao pai: “Ai, minha cabeça, minha cabeça!” Então seu pai disse ao ajudante: “Leve-o para a mãe.” 20  Assim, ele o levou à sua mãe, e o menino ficou no colo dela até o meio-dia, e então morreu.+ 21  Ela subiu então ao quarto no terraço, deitou-o na cama do homem do verdadeiro Deus+ e saiu, fechando a porta atrás de si. 22  Ela chamou seu marido e disse: “Por favor, envie-me um ajudante e um jumento, e deixe-me ir depressa ao homem do verdadeiro Deus e voltar.” 23  Mas ele disse: “Por que você vai vê-lo hoje? Não é lua nova+ nem sábado.” No entanto, ela respondeu: “Não se preocupe.” 24  De modo que ela selou o jumento e disse ao seu ajudante: “Vá depressa e não diminua o passo por minha causa, a menos que eu lhe diga.” 25  Então ela foi ao encontro do homem do verdadeiro Deus no monte Carmelo. Assim que o homem do verdadeiro Deus a viu de longe, disse a Geazi, seu ajudante: “Veja! É a sunamita. 26  Por favor, corra ao encontro dela e pergunte-lhe: ‘Você está bem? Seu marido está bem? E o seu filho?’” Então ela respondeu: “Está tudo bem.” 27  Quando ela chegou ao homem do verdadeiro Deus, no monte, agarrou os pés dele.+ Então Geazi se aproximou para afastá-la, mas o homem do verdadeiro Deus disse: “Deixe-a, pois ela está amargurada;* e Jeová me ocultou o motivo disso e não me falou nada.” 28  Então ela disse: “Será que eu pedi um filho ao meu senhor? Eu não disse: ‘Não me dê falsas esperanças’?”+ 29  Eliseu disse imediatamente a Geazi: “Prenda sua veste na cintura,+ pegue meu bastão e vá. Se encontrar alguém, não o cumprimente; e, se alguém o cumprimentar, não responda. Vá e ponha meu bastão sobre o rosto do menino.” 30  Então a mãe do menino disse: “Tão certo como Jeová vive e como o senhor* vive, não o deixarei.”+ Assim, Eliseu se levantou e foi com ela. 31  Geazi foi na frente deles e pôs o bastão sobre o rosto do menino, mas não houve nenhum som nem reação.+ Ele voltou ao encontro de Eliseu e lhe disse: “O menino não acordou.” 32  Quando Eliseu entrou na casa, o menino estava morto, deitado na sua cama.+ 33  Ele entrou no quarto e fechou a porta, ficando apenas os dois no quarto, e começou a orar a Jeová.+ 34  Depois subiu na cama e se deitou sobre o menino. Ele pôs a sua boca sobre a boca do menino, os seus olhos sobre os olhos dele, a palma das suas mãos sobre a palma das mãos dele e ficou estendido sobre ele; e o corpo do menino começou a se aquecer.+ 35  Eliseu andou de um lado para o outro na casa, subiu na cama e se estendeu novamente sobre o menino. O menino espirrou sete vezes e abriu os olhos.+ 36  Eliseu chamou então Geazi e disse: “Chame a sunamita.” Assim ele a chamou, e ela foi. Eliseu disse: “Pegue o seu filho.”+ 37  Ela entrou, lançou-se aos pés de Eliseu e curvou-se diante dele por terra, depois pegou o seu filho e saiu. 38  Quando Eliseu voltou a Gilgal, havia fome no país.+ Os filhos dos profetas+ estavam sentados diante dele, e ele disse ao seu ajudante:+ “Ponha a panela grande no fogo e faça um cozido para os filhos dos profetas.” 39  Assim, um deles foi ao campo colher malvas, achou uma trepadeira silvestre, colheu dela bagas e encheu a sua roupa. Quando voltou, picou-as dentro da panela do cozido, sem saber o que era. 40  Depois serviram o cozido para os homens. Mas, assim que comeram dele, gritaram: “Há morte na panela, homem do verdadeiro Deus!” E não puderam comê-lo. 41  Assim ele disse: “Tragam um pouco de farinha.” Depois de jogá-la na panela, disse: “Sirva-o para os homens.” E não havia mais nada na panela que fizesse mal.+ 42  Um homem veio de Baal-Salisa+ e trouxe ao homem do verdadeiro Deus 20 pães de cevada+ feitos com os primeiros frutos maduros, e um saco de cereal novo.+ Então Eliseu disse: “Dê isto para os homens comer.” 43  No entanto, seu ajudante perguntou: “Como vou alimentar cem homens com isto?”+ Ele respondeu: “Dê para os homens comer, pois assim diz Jeová: ‘Eles comerão e ainda sobrará.’”+ 44  Então colocou o alimento diante deles, e, segundo a palavra de Jeová, eles comeram, e ainda sobrou.+

Notas

Ou: “jarro de bico”.
Ou: “pois sua alma está amargurada dentro dela”.
Ou: “a sua alma”.