Salmos 109:1-31

Ao regente. De Davi. Salmo. 109  Ó Deus a quem louvo,+ não fiques calado.   Pois os maus e os falsos abrem a boca contra mim. Falam de mim com língua mentirosa;+   Cercam-me com palavras de ódioE me atacam sem nenhum motivo.+   Em troca do meu amor,+ eles se opõem a mim;Mas eu continuo a orar.   Retribuem-me o bem com o mal,+E meu amor com ódio.+   Designa sobre o meu inimigo* um homem perverso;Fique um opositor* à sua direita.   Que ele seja declarado culpado* quando o julgarem;Que até mesmo a sua oração seja considerada um pecado.+   Sejam poucos os seus dias;+Que outro tome o seu cargo de superintendente.+   Que os seus filhos fiquem órfãos,*E que a sua esposa fique viúva. 10  Que seus filhos vagueiem como mendigos;Que saiam das suas casas arruinadas para procurar alimento. 11  Que o seu credor tome* tudo o que ele tem,E estranhos saqueiem os seus bens. 12  Que ninguém o trate com bondade,*E ninguém mostre favor aos seus filhos órfãos. 13  Que os seus descendentes sejam destruídos;*+Que o nome deles seja apagado dentro de uma geração. 14  Que Jeová se lembre do erro dos antepassados dele,+E que o pecado de sua mãe não seja apagado. 15  Que Jeová tenha sempre em mente o que eles fizeramE elimine da terra a lembrança deles.+ 16  Pois esse homem não se lembrou de demonstrar bondade,*+Mas perseguia aquele que é oprimido,+ pobre e de coração abatido,Para entregá-lo à morte.+ 17  Ele gostava de amaldiçoar, de modo que a maldição caiu sobre ele;E não tinha desejo de abençoar, de modo que não recebeu nenhuma bênção; 18  Ele vestia maldições como uma roupa. Elas entraram em seu corpo como água,Penetraram nos seus ossos como óleo. 19  Que as suas maldições sejam como a roupa com que ele se cobre+E como um cinto sempre atado a ele. 20  Essa é a retribuição de Jeová àquele que se opõe a mim+E àqueles que falam coisas más contra mim.* 21  Mas tu, ó Jeová, Soberano Senhor,Age em meu favor por causa do teu nome.+ Livra-me, porque o teu amor leal é bom.+ 22  Pois estou desamparado e pobre,+E, dentro de mim, meu coração foi ferido.+ 23  Vou me acabando, como uma sombra que desaparece;Fui lançado para longe como um gafanhoto. 24  Meus joelhos fraquejam por causa do jejum;Meu corpo está magro, eu estou definhando.* 25  Tornei-me o objeto da zombaria deles.+ Quando me veem, balançam a cabeça.+ 26  Ajuda-me, ó Jeová, meu Deus;Salva-me com o teu amor leal. 27  Que eles saibam que foi a tua mão,Que foste tu que agiste, ó Jeová. 28  Que eles profiram uma maldição; mas tu, uma bênção. Quando se levantarem contra mim, que sejam envergonhados,Mas que o teu servo se alegre. 29  Vistam-se de humilhação os que se opõem a mim;Que sejam cobertos de vergonha, como que com uma túnica.*+ 30  Minha boca louvará a Jeová fervorosamente;Eu o louvarei diante de uma multidão.+ 31  Pois ele estará à direita do pobrePara salvá-lo dos que o condenam.*

Notas de rodapé

Lit.: “sobre ele”.
Ou: “um acusador”.
Ou: “mau”.
Ou: “órfãos de pai”.
Ou: “Que agiotas armem ciladas para”.
Ou: “amor leal”.
Ou: “a sua posteridade seja destruída”.
Ou: “amor leal”.
Ou: “minha alma”.
Lit.: “Minha carne ficou magra, sem gordura (óleo)”.
Ou: “túnica sem mangas”.
Ou: “condenam a sua alma”.

Notas de estudo

Mídia