Pular para conteúdo

Pular para sumário

Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada (Edição de Estudo)

Conteúdo do Livro

  • 1

    • Ezequiel em Babilônia tem visões de Deus (1-3)

    • Visão do carro celestial de Jeová (4-28)

      • Tempestade, nuvem e fogo (4)

      • Quatro criaturas viventes (5-14)

      • Quatro rodas (15-21)

      • Superfície cintilante como gelo (22-24)

      • Trono de Jeová (25-28)

  • 2

    • Ezequiel é designado profeta (1-10)

      • ‘Quer escutem, quer não’ (5)

      • Vê um rolo com cânticos fúnebres (9, 10)

  • 3

    • Ezequiel recebe a ordem de comer o rolo dado por Deus (1-15)

    • Ezequiel é designado vigia (16-27)

      • Negligência resulta em culpa de sangue (18-21)

  • 4

    • Encenado o cerco de Jerusalém (1-17)

      • Ezequiel carrega a culpa por 390 dias e por 40 dias (4-7)

  • 5

    • Encenada a queda de Jerusalém (1-17)

      • Profeta raspa o cabelo e o divide em três porções (1-4)

      • Jerusalém é pior do que as outras nações (7-9)

      • Três punições para os rebeldes (12)

  • 6

    • Profecia contra os montes de Israel (1-14)

      • Ídolos repugnantes serão humilhados (4-6)

      • “Vocês terão de saber que eu sou Jeová” (7)

  • 7

    • Chegou o fim (1-27)

      • Uma calamidade sem igual (5)

      • O dinheiro será lançado nas ruas (19)

      • O templo será profanado (22)

  • 8

    • Ezequiel é levado a Jerusalém numa visão (1-4)

    • Coisas detestáveis vistas no templo (5-18)

      • Mulheres choram pelo deus Tamuz (14)

      • Homens adoram o sol (16)

  • 9

    • Seis executores e homem com um tinteiro (1-11)

      • O julgamento deve começar pelo santuário (6)

  • 10

    • Fogo é tirado de entre as rodas (1-8)

    • Descrição dos querubins e das rodas (9-17)

    • A glória de Deus deixa o templo (18-22)

  • 11

    • Príncipes maus são condenados (1-13)

      • A cidade é comparada a uma panela (3-12)

    • Promessa de restauração (14-21)

      • Promessa de “um novo espírito” (19)

    • A glória de Deus deixa Jerusalém (22, 23)

    • Ezequiel retorna em visão para a Caldeia (24, 25)

  • 12

    • Exílio é predito por meio de encenações (1-20)

      • Bagagem para o exílio (1-7)

      • Maioral sairá no escuro (8-16)

      • Pão com ansiedade, água com pavor (17-20)

    • Um provérbio enganoso será provado falso (21-28)

      • “Nenhuma das minhas palavras será adiada” (28)

  • 13

    • Profecia contra os falsos profetas (1-16)

      • Paredes caiadas cairão (10-12)

    • Profecia contra as falsas profetisas (17-23)

  • 14

    • Idólatras são condenados (1-11)

    • Impossível escapar do julgamento de Jerusalém (12-23)

      • Os justos Noé, Daniel e Jó (14, 20)

  • 15

    • Jerusalém, uma videira inútil (1-8)

  • 16

    • O amor de Deus por Jerusalém (1-63)

      • Encontrada como uma criança abandonada (1-7)

      • Deus a adorna e entra num pacto matrimonial com ela (8-14)

      • Ela se torna infiel (15-34)

      • Punida como adúltera (35-43)

      • Comparada a Samaria e Sodoma (44-58)

      • Deus se lembra do seu pacto (59-63)

  • 17

    • Enigma das duas águias e da videira (1-21)

    • Um broto tenro se tornará um cedro majestoso (22-24)

  • 18

    • Cada um é responsável pelos seus próprios pecados (1-32)

      • A alma que pecar morrerá (4)

      • O filho não pagará pelo pecado do pai (19, 20)

      • Deus não tem prazer na morte dos maus (23)

      • Arrependimento resulta em vida (27, 28)

  • 19

    • Lamentação pelos maiorais de Israel (1-14)

  • 20

    • História da rebeldia de Israel (1-32)

    • Promessa de restauração feita a Israel (33-44)

    • Profecia contra o sul (45-49)

  • 21

    • Desembainhada a espada de julgamento de Deus (1-17)

    • O rei de Babilônia atacará Jerusalém (18-24)

    • O perverso maioral de Israel será removido (25-27)

      • “Retire a coroa” (26)

      • “Até que chegue aquele que tem o direito legal” (27)

    • Espada contra os amonitas (28-32)

  • 22

    • Jerusalém, cidade culpada de sangue (1-16)

    • Israel é inútil como a escória (17-22)

    • Líderes e povo de Israel são condenados (23-31)

  • 23

    • Duas irmãs infiéis (1-49)

      • Oolá com a Assíria (5-10)

      • Oolibá com Babilônia e com o Egito (11-35)

      • As duas irmãs serão punidas (36-49)

  • 24

    • Jerusalém é comparada a uma panela enferrujada (1-14)

    • A morte da esposa de Ezequiel é um sinal (15-27)

  • 25

    • Profecia contra Amom (1-7)

    • Profecia contra Moabe (8-11)

    • Profecia contra Edom (12-14)

    • Profecia contra a Filístia (15-17)

  • 26

    • Profecia contra Tiro (1-21)

      • “Um lugar para secar redes de arrasto” (5, 14)

      • Pedras e solo serão lançados na água (12)

  • 27

    • Lamentação por Tiro, um navio que afundará (1-36)

  • 28

    • Profecia contra o rei de Tiro (1-10)

      • “Sou um deus” (2, 9)

    • Lamentação pelo rei de Tiro (11-19)

      • “Você estava no Éden” (13)

      • “O querubim protetor, o ungido” (14)

      • ‘Achou-se injustiça em você’ (15)

    • Profecia contra Sídon (20-24)

    • Israel será restaurado (25, 26)

  • 29

    • Profecia contra Faraó (1-16)

    • Egito será dado a Babilônia como recompensa (17-21)

  • 30

    • Profecia contra o Egito (1-19)

      • Predito o ataque de Nabucodonosor (10)

    • Poder de Faraó será quebrado (20-26)

  • 31

    • Queda do Egito, o alto cedro (1-18)

  • 32

    • Lamentação por Faraó e Egito (1-16)

    • Egito é enterrado com os incircuncisos (17-32)

  • 33

    • Responsabilidades do vigia (1-20)

    • Notícia sobre a queda de Jerusalém (21, 22)

    • Mensagem aos habitantes das ruínas de Jerusalém (23-29)

    • Povo não agirá em harmonia com a mensagem (30-33)

      • Ezequiel é “como uma canção de amor” (32)

      • “Havia um profeta entre eles” (33)

  • 34

    • Profecia contra os pastores de Israel (1-10)

    • O cuidado de Jeová com suas ovelhas (11-31)

      • “Meu servo Davi” será o pastor delas (23)

      • “Um pacto de paz” (25)

  • 35

    • Profecia contra os montes de Seir (1-15)

  • 36

    • Profecia a respeito dos montes de Israel (1-15)

    • Restauração de Israel (16-38)

      • ‘Eu santificarei o meu grande nome’ (23)

      • “Como o jardim do Éden” (35)

  • 37

    • Visão do vale dos ossos secos (1-14)

    • Dois bastões devem ser juntados (15-28)

      • Uma só nação sob um só rei (22)

      • Pacto eterno de paz (26)

  • 38

    • Ataque de Gogue contra Israel (1-16)

    • Ira de Jeová contra Gogue (17-23)

      • ‘Nações terão de saber que eu sou Jeová’ (23)

  • 39

    • Destruição de Gogue e suas tropas (1-10)

    • Enterro no vale de Hamom-Gogue (11-20)

    • Restauração de Israel (21-29)

      • Espírito de Deus será derramado sobre Israel (29)

  • 40

    • Ezequiel é levado a Israel numa visão (1, 2)

    • Templo da visão de Ezequiel (3, 4)

    • Pátios e portões (5-47)

      • Portão externo ao leste (6-16)

      • Pátio externo; outros portões (17-26)

      • Pátio e portões internos (27-37)

      • Refeitórios para os serviços no templo (38-46)

      • Altar (47)

    • Pórtico do templo (48, 49)

  • 41

    • Santuário do templo (1-4)

    • Parede e salas laterais (5-11)

    • Edifício do lado oeste (12)

    • Medição dos edifícios (13-15a)

    • Interior do santuário (15b-26)

  • 42

    • Conjuntos de refeitórios (1-14)

    • Medição dos quatro lados do templo (15-20)

  • 43

    • A glória de Jeová enche o templo (1-12)

    • Altar (13-27)

  • 44

    • O portão leste deve continuar fechado (1-3)

    • Regulamento a respeito dos estrangeiros (4-9)

    • Regulamentos para os levitas e para os sacerdotes (10-31)

  • 45

    • A contribuição sagrada e a cidade (1-6)

    • A porção de terra do maioral (7, 8)

    • Maiorais devem agir honestamente (9-12)

    • As contribuições do povo e o maioral (13-25)

  • 46

    • Ofertas em determinadas ocasiões (1-15)

    • Herança dada pelo maioral (16-18)

    • Lugares para cozinhar as ofertas (19-24)

  • 47

    • Corrente de água que sai do templo (1-12)

      • Água fica cada vez mais funda (2-5)

      • Água do mar Morto será curada (8-10)

      • Pântanos não serão curados (11)

      • Árvores servirão para alimento e cura (12)

    • Limites da terra (13-23)

  • 48

    • Divisão da terra (1-29)

    • Os 12 portões da cidade (30-35)

      • Cidade chamada “Jeová Está Ali” (35)