9:1-35

9  Jó disse em resposta:   “De fato, sei que é assim. Mas como o homem mortal pode ter razão numa causa contra Deus?+   Se alguém quisesse argumentar com Ele,*+Não conseguiria responder nem sequer uma de mil perguntas que Ele fizesse.   Ele tem coração sábio e grande poder.+ Quem pode se opor a ele e sair ileso?+   Ele desloca* montanhas sem que ninguém saiba;Ele as destrói na sua ira.   Faz a terra tremer e sair do seu lugar,De modo que as suas colunas estremecem.+   Ele ordena ao sol que não brilhe,E bloqueia a luz das estrelas;+   Estende sozinho os céus,+E pisa nas ondas altas do mar.+   Ele fez as constelações de Ás,* de Quesil* e de Quima,*+E as constelações do sul.* 10  Faz coisas grandiosas e insondáveis,+Coisas maravilhosas que não podem ser enumeradas.+ 11  Ele passa por mim, e não consigo vê-lo;Passa perto de mim, mas eu não percebo. 12  Quando ele se apodera de algo, quem pode impedi-lo? Quem pode dizer a ele: ‘O que estás fazendo?’+ 13  Deus não refreia a sua ira;+Até os ajudantes de Raabe*+ se curvam diante dele. 14  Quanto mais se eu lhe respondesse;Teria de escolher cuidadosamente minhas palavras para argumentar com ele! 15  Mesmo que eu tivesse razão, não lhe responderia,+ Eu só poderia implorar misericórdia ao meu juiz.* 16  Se eu clamar a ele, será que me responderá? Não acredito que ele escutará a minha voz, 17  Pois ele me esmaga com uma tempestadeE multiplica os meus ferimentos sem nenhum motivo.+ 18  Ele não me deixa tomar fôlego,E me enche de coisas amargas. 19  Se for uma questão de poder, Ele é o poderoso.+ Se for uma questão de justiça, ele diz: ‘Quem pode me chamar para prestar contas?’* 20  Se eu tivesse razão, minha própria boca me condenaria;Mesmo que eu mantenha a integridade,* ele me declarará culpado.* 21  Mesmo que eu mantenha a integridade,* não sei o que acontecerá comigo;*Eu rejeito* esta minha vida. 22  Não há diferença. É por isso que eu digo:‘Ele destrói tanto os inocentes* como os maus.’ 23  Se uma enxurrada causasse a morte repentina,Ele zombaria do desespero dos inocentes. 24  A terra foi entregue aos maus;+Ele fecha os olhos* dos juízes. Se não é ele, então quem é? 25  Agora meus dias são mais velozes do que um corredor;+Eles fogem sem ver o que é bom. 26  Deslizam como barcos de junco,Como águias que mergulham sobre a presa. 27  Se eu dissesse: ‘Vou esquecer a minha queixa,Vou mudar o meu semblante e ficar animado’, 28  Eu ainda ficaria com medo por causa de todas as minhas dores,+E sei que não me considerarias inocente. 29  Eu seria considerado culpado.* Então por que lutar em vão?+ 30  Se eu me lavasse na água de neve derretida,E purificasse minhas mãos com barrela,*+ 31  Tu me mergulharias numa poça de lama,De modo que até minhas roupas me detestariam. 32  Pois ele não é homem como eu para que eu possa lhe responder,Ou para nos confrontarmos em juízo.+ 33  Não há ninguém para decidir* entre nós,Que possa servir como nosso juiz.* 34  Se ele parasse de bater em mim,*E não deixasse que o seu terror me apavorasse,+ 35  Eu falaria com ele sem ter medo,Pois não é da minha índole falar com medo.

Notas de rodapé

Ou: “levá-Lo ao tribunal”.
Ou: “remove”.
Possivelmente a constelação do Grande Urso (Ursa Maior).
Possivelmente a constelação de Órion.
Possivelmente as estrelas de Plêiades na constelação de Touro.
Lit.: “as câmaras do sul”.
Possivelmente um grande monstro marinho.
Ou, possivelmente: “meu adversário em juízo”.
Lit.: “me convocar”.
Ou: “Mesmo que eu seja inocente”.
Lit.: “pervertido”.
Ou: “Mesmo que eu seja inocente”.
Ou: “não conheço minha alma”.
Ou: “desprezo; recuso”.
Ou: “íntegros”.
Lit.: “as faces”.
Lit.: “mau”.
Ou: “potassa; sabão”.
Ou: “nenhum mediador”.
Lit.: “colocar a mão sobre nós dois”.
Lit.: “removesse sua vara de cima de mim”.

Notas de estudo

Mídia