Êxodo 36:1-38

36  “Bezalel trabalhará junto com Ooliabe e todo homem habilidoso* a quem Jeová tiver dado sabedoria e entendimento para fazer toda a obra relacionada ao serviço sagrado, assim como Jeová ordenou.”+  Moisés chamou então Bezalel, Ooliabe e todo homem habilidoso* a quem Jeová tinha dado sabedoria,+ todo aquele cujo coração o impelia a se apresentar voluntariamente para a obra.+  Eles receberam de Moisés toda a contribuição+ que os israelitas haviam trazido para fazer a obra relacionada ao serviço sagrado. No entanto, os israelitas continuavam a lhe trazer ofertas voluntárias, manhã após manhã.  Então, depois de terem iniciado a obra sagrada, todos os trabalhadores habilidosos foram, um após outro,  falar com Moisés. Eles disseram: “O povo está trazendo muito mais do que o necessário para a obra que Jeová mandou fazer.”  Em vista disso, Moisés ordenou que se desse o seguinte anúncio em todo o acampamento: “Homens e mulheres, não tragam mais materiais para a contribuição sagrada.” Com isso, não se permitiu que o povo trouxesse mais nada.  Os materiais já eram mais do que suficientes para toda a obra a ser feita.  Assim, todos os trabalhadores habilidosos+ fizeram o tabernáculo+ com dez panos de linho fino retorcido, linha azul, lã roxa e fio escarlate; ele* os fez com querubins bordados.+  Cada pano tinha 28 côvados* de comprimento e 4 côvados de largura. Todos os panos eram do mesmo tamanho. 10  Ele uniu cinco panos, e depois uniu os outros cinco panos. 11  Em seguida, fez pequenas alças de linha azul na borda do pano que se juntaria à outra série de panos. Fez o mesmo na borda do pano na extremidade da outra série, onde as duas séries se juntariam. 12  Fez 50 alças num pano e 50 alças na borda do outro pano, onde as duas séries se juntariam, de modo que as alças ficavam umas de frente para as outras. 13  Por fim, fez 50 colchetes de ouro e uniu as séries de panos por meio dos colchetes, e assim o tabernáculo se tornou uma só peça. 14  Depois ele fez panos de pelo de cabra para servirem de tenda por cima do tabernáculo; fez 11 panos.+ 15  Cada pano tinha 30 côvados de comprimento e 4 côvados de largura. Os 11 panos eram do mesmo tamanho. 16  Ele uniu cinco panos, e depois uniu os outros seis panos. 17  A seguir, fez 50 alças na extremidade de uma série, na borda do pano que se juntaria à outra série, e 50 alças na borda do pano da outra série, que se juntaria à primeira. 18  E fez 50 colchetes de cobre para unir as partes da tenda, para que ela se tornasse uma só peça. 19  Ele fez para a tenda uma cobertura de pele de carneiro tingida de vermelho e, para colocar por cima desta, uma cobertura de pele de foca.+ 20  Em seguida, fez de madeira de acácia+ as armações para o tabernáculo, e estas foram colocadas na posição vertical.+ 21  Cada armação tinha dez côvados de altura e um côvado e meio de largura. 22  Em cada armação havia duas espigas,* ligadas uma à outra.* Foi assim que ele fez todas as armações do tabernáculo. 23  Assim, ele fez as armações para o lado sul do tabernáculo: 20 armações voltadas para o sul; 24  depois fez 40 bases de prata com encaixe para ficarem debaixo das 20 armações — duas bases com encaixe para as duas espigas da primeira armação, e duas bases com encaixe para as duas espigas de cada uma das sucessivas armações.+ 25  Para o outro lado do tabernáculo, o lado norte, fez 20 armações 26  e suas 40 bases de prata com encaixe — duas bases com encaixe para a primeira armação e duas bases com encaixe para cada uma das sucessivas armações. 27  Para a parte de trás do tabernáculo, ao oeste, fez seis armações.+ 28  Fez também duas armações para servirem como escoras para os dois cantos da parte de trás do tabernáculo. 29  Essas escoras eram formadas por duas peças, da base ao topo, até a primeira argola. Foi assim que ele fez as duas escoras para os cantos. 30  Havia, portanto, oito armações com suas dezesseis bases de prata com encaixe — duas bases com encaixe para cada armação. 31  Ele fez então travessas de madeira de acácia: cinco para as armações de um lado do tabernáculo,+ 32  cinco para as armações do outro lado do tabernáculo e cinco para as armações do lado oeste do tabernáculo, a parte de trás. 33  Fez a travessa do meio de modo a passar a meia altura das armações, indo de uma extremidade à outra. 34  Ele revestiu de ouro as armações, fez nelas argolas de ouro por onde deviam passar as travessas e revestiu de ouro as travessas.+ 35  Depois ele fez uma cortina+ de linha azul, lã roxa, fio escarlate e linho fino retorcido. Fez a cortina com querubins+ bordados.+ 36  A seguir, fez para a cortina quatro colunas de acácia e as revestiu de ouro, e também fez ganchos de ouro. E fundiu para as colunas quatro bases de prata com encaixe. 37  Então ele fez para a entrada da tenda uma cortina tecida* com linha azul, lã roxa, fio escarlate e linho fino retorcido,+ 38  bem como cinco colunas e seus ganchos. Ele revestiu de ouro o topo das colunas e suas peças de conexão;* mas suas cinco bases com encaixe eram de cobre.

Notas de rodapé

Lit.: “sábio de coração”.
Lit.: “sábio de coração”.
Pelo visto se refere a Bezalel.
Um côvado equivalia a 44,5 cm. Veja Ap. B14.
Ou: “peças verticais”.
Ou: “paralelas uma à outra”.
Ou: “um reposteiro tecido”.
Ou: “seus anéis; suas argolas; suas faixas”, para fazer conexões.

Notas de estudo

Mídia