Salmo 52:1-9

Ao regente. Masquil.* De Davi, quando Doegue, o edomita, chegou e passou a contar a Saul e a dizer-lhe que Davi chegara à casa de Aimeleque.+ 52  Por que te jactas do que é mau, ó poderoso?+A benevolência* de Deus* existe o dia inteiro.+   Tua língua maquina adversidades, afiada como navalha,+Trabalhando com dolo.*+   Amaste o mal mais do que o bem,+A falsidade mais do que falar justiça.+ Selá.   Amaste todas as palavras devoradoras,+Ó língua enganosa.*+   O próprio Deus também te demolirá para sempre;+Ele te derrubará e te arrancará da [tua] tenda,+E certamente te desarraigará da terra dos viventes.+ Selá.   E os justos [o] verão e terão medo,+E rir-se-ão dele.+   Eis o varão vigoroso que não põe Deus por seu baluarte,+Mas que confia na abundância das suas riquezas,+Que se abriga nas adversidades [causadas] por ele.+   Mas eu serei qual oliveira frondosa+ na casa de Deus;Confio deveras na benevolência de Deus por tempo indefinido, para todo o sempre.+   Vou elogiar-te por tempo indefinido, pois tomaste ação;+E esperarei no teu nome, porque é bom, diante dos que te são leais.+

Notas de rodapé

Veja 32:cab. n.
Ou “amor leal”.
“Deus.” Hebr.: ’El.
Ou: “Maquinas coisas ruins, tua língua estando afiada como uma navalha, ó enganador.”
Lit.: “língua de engano”.