Malaquias 1:1-14

1  Uma pronúncia: A palavra de Jeová+ a respeito de Israel, por intermédio de Malaquias:*  “Eu vos amei”,+ disse Jeová. E vós dissestes: “De que modo nos amaste?”+ “Não foi Esaú irmão de Jacó?”+ é a pronunciação de Jeová. “Mas a Jacó+ eu amei  e a Esaú+ eu odiei; e finalmente fiz os seus montes um baldio desolado+ e a sua herança para os chacais do ermo.”+  “Visto que Edom* está dizendo: ‘Fomos destroçados, mas retornaremos e construiremos [os] lugares devastados’, assim disse Jeová dos exércitos:* ‘Eles, da sua parte, construirão; mas eu, da minha parte, derrubarei.+ E as pessoas certamente os chamarão de “território* da iniqüidade” e “o povo que Jeová verberou+ por tempo indefinido”.  E vossos próprios olhos [o] verão e vós mesmos direis: “Magnificado seja Jeová sobre o território de Israel.”’”+  “‘O filho, da sua parte, honra o pai;+ e o servo, seu grandioso amo.*+ Portanto, se eu sou pai,+ onde está a honra [dada] a mim?+ E se eu sou um grandioso amo, onde está o medo+ de mim?’ disse Jeová dos exércitos a vós, sacerdotes, que desprezais o meu nome.+ “‘E vós dissestes: “De que modo desprezamos o teu nome?”’  “‘[Por] apresentardes sobre o meu altar pão poluído.’+ “‘E vós dissestes: “De que modo te poluímos?”’ “‘Por dizerdes: “A mesa+ de Jeová é algo desprezível.”+  E ao apresentardes um [animal] cego para ser sacrificado: “Não é mau.” E ao apresentardes um [animal] coxo ou doente: “Não é mau.”’”+ “Leva-o perto ao teu governador, por favor. Terá ele prazer em ti ou receber-te-á bondosamente?” disse Jeová dos exércitos.  “E agora, por favor, abrandai a face+ de Deus,* para que nos mostre favor.+ Isto ocorreu procedente da vossa mão. Receberá bondosamente a qualquer de vós?” disse Jeová dos exércitos. 10  “Então quem há entre vós que fechará as portas?+ E vós não acendereis o meu altar — por nada.+ Não me agrado de vós”, disse Jeová dos exércitos, “e não tenho prazer na oferenda da vossa mão”.+ 11  “Pois meu nome será grande entre as nações desde o nascente do sol até o seu poente,+ e em todo lugar se fará fumaça sacrificial,+ far-se-á um oferecimento ao meu nome, sim, um presente limpo;+ porque meu nome será grande entre as nações”,+ disse Jeová dos exércitos. 12  “Mas vós me* profanais+ com a vossa declaração: ‘A mesa de Jeová* é algo poluído, e seu fruto, seu alimento, é algo desprezível.’+ 13  E dissestes: ‘Eis! Que fadiga!’+ e fizestes que se fungasse por causa disso’,* disse Jeová dos exércitos. “E trouxestes o que fora arrebatado, e o coxo, e o doente;+ sim, vós [o] trouxestes como presente. Posso eu ter prazer nele da vossa mão?”+ disse Jeová. 14  “E maldito aquele que agir astutamente quando há na sua grei um animal macho e ele fizer um voto e sacrificar a Jeová* um que é ruim.+ Pois eu sou um grande Rei”,+ disse Jeová dos exércitos, “e meu nome inspirará temor entre as nações”.+

Notas de rodapé

“Malaquias”, MTSyVg; LXX: “seu mensageiro (anjo)”.
Significando “Vermelho; Ruivo”. Nome secundário dado a Esaú, segundo Gên 25:30; Gên 36:1.
“Jeová dos exércitos.” Hebr.: Yehwáh tseva·’óhth. Esta expressão ocorre 24 vezes em Mal. Veja Ap. 1J.
Ou “termo; fronteira”.
“Seu grandioso amo.” Hebr.: ’adho·náv, pl. de ’a·dhóhn, evidentemente para denotar excelência.
Ou “do Divino”. Hebr.: ’El; gr.: The·oú; lat.: Dé·i; Sy: “Jeová”.
“Me” era a versão original. Os soferins alteraram o texto para rezar “o”. TLXXSyVg: “o”. Veja Ap. 2B.
Uma das 134 mudanças de YHWH para ’Adho·naí feitas pelos escribas. Veja Ap. 1B.
“Disso”, conforme alterado para rezar assim, pelos soferins, em vez de “de mim”. Esta é uma das Dezoito Emendas dos soferins. Veja Ap. 2B.
Veja v. 12 n.: “Jeová”.