Ezequiel 42:1-20

42  E ele me levou aos poucos para fora+ ao pátio externo,* pelo caminho que dava para o norte.+ E passou a levar-me ao [conjunto dos] refeitórios+ defronte da área separada*+ e diante do edifício* ao norte.  A entrada setentrional estava diante do comprimento de cem côvados, e a largura era de cinqüenta côvados.  Defronte dos vinte [côvados] que pertenciam ao pátio interno+ e em frente do pavimento+ que pertencia ao pátio externo havia galeria+ defronte de galeria em três [andares].  E diante dos refeitórios havia uma passagem de dez côvados de largura, do lado de dentro,+ um caminho de um côvado,* e suas entradas estavam ao norte.  E no que se referia aos refeitórios, os de cima eram mais curtos porque as galerias lhes tiravam uma parte, mais do que os de baixo e do que os do meio, com respeito ao edifício.  Pois estavam em três pavimentos+ e não tinham colunas semelhantes às colunas dos pátios. Por isso é que se [lhes] tirava mais espaço do que dos de baixo e dos do meio, desde o chão.  E o muro de pedras do lado de fora estava perto dos refeitórios do lado do pátio externo, defronte dos [outros] refeitórios. Seu comprimento era de cinqüenta côvados.  Pois o comprimento dos refeitórios do lado do pátio externo era de cinqüenta côvados, e eis que diante do templo era de cem côvados.  E debaixo destes refeitórios a entrada estava ao leste, quando se entra neles vindo do pátio externo. 10  Na largura do muro de pedras do pátio para o leste, defronte da área separada+ e defronte do edifício, havia refeitórios.+ 11  E havia diante deles um caminho semelhante ao aspecto dos refeitórios que havia ao norte,+ assim era seu comprimento [e] assim era a sua largura; e todas as suas saídas [eram iguais], e seus planos eram iguais e as suas entradas eram iguais. 12  E assim como eram as entradas dos refeitórios do lado do sul assim era a entrada à cabeceira do caminho, do caminho diante do correspondente muro de pedras do lado do leste quando se entra neles.+ 13  E ele passou a dizer-me: “Os refeitórios do norte [e] os refeitórios do sul que estão defronte da área separada+ são os refeitórios sagrados,* onde os sacerdotes que se chegam+ a Jeová comem as coisas santíssimas.+ Ali se depositam as coisas santíssimas, e a oferta de cereais, e a oferta pelo pecado, e a oferta pela culpa, porque o lugar é sagrado.+ 14  Quando eles, os sacerdotes, tiverem entrado, então não sairão do lugar santo* para o pátio externo, mas depositarão ali as suas vestes em que costumam ministrar,+ pois são algo sagrado. Vestir-se-ão de outras vestes+ e terão de chegar-se àquilo que tem de ver com o povo.” 15  E ele terminou as medições da casa interna e me levou para fora pelo portão cuja frente dava para o leste,+ e mediu em todo o redor. 16  Mediu o lado* oriental com a cana de medir. Tinha quinhentas canas* segundo a cana de medir,+ ao redor. 17  Mediu o lado setentrional, quinhentas canas* segundo a cana de medir, ao redor. 18  Mediu o lado meridional, quinhentas canas* segundo a cana de medir. 19  Fez a volta para o lado ocidental.* Mediu quinhentas canas segundo a cana de medir. 20  Ele mediu os quatro lados.* Tinha um muro ao redor+ com o comprimento de quinhentas [canas] e a largura de quinhentas [canas],*+ para fazer separação entre o que é santo* e o que é profano.+

Notas de rodapé

“Ao pátio externo”, MTLXXSyVg; LXXBagster: “ao pátio interno”.
“Da área separada.” Hebr.: hag·giz·ráh.
“Do edifício.” Hebr.: hab·bin·yán.
“Um caminho de um côvado”, MTVg; LXXSy: “o comprimento era de cem côvados”. Veja 40:5 n.: “mão”.
Ou “os refeitórios do santuário”, em harmonia com LXX.
“Do lugar santo (santuário).” Hebr.: me·haq·qó·dhesh; gr.: ha·gí·ou.
Lit.: “vento”. Hebr.: rú·ahh; lat.: vén·tum.
“Canas”, MTSyVg; LXX omite isso. Veja 40:5.
“Canas”, MTSyVg; LXX: “côvados”.
“Canas”, MTSyVg; LXX omite isso.
“O lado ocidental.” Lit.: “o vento do mar”, isto é, o Mar Mediterrâneo ao oeste.
Lit.: “ventos”.
“Côvados”, LXX.
“O que é santo.” Ou “o santuário”. Hebr.: haq·qó·dhesh; lat.: sanc·tu·á·ri·um.