Ezequiel 40:1-49

40  No vigésimo quinto ano de nosso exílio,+ no começo do ano, no décimo [dia] do mês, no décimo quarto ano depois de a cidade ter sido golpeada,+ no mesmíssimo dia, veio a estar sobre mim a mão de Jeová,+ de modo que me levou àquele lugar.+  Nas visões de Deus,* ele me levou à terra de Israel e me pousou aos poucos sobre um monte muito alto,+ em que havia ao sul* algo como a estrutura de uma cidade.+  E ele passou a levar-me para lá, e eis que havia ali um homem.* Sua aparência era como a aparência de cobre,+ e havia na sua mão um cordel de linho e uma cana de medir,+ e ele estava parado no portão.*  E o homem começou a falar comigo: “Filho do homem,*+ vê com os teus olhos e ouve com os teus ouvidos, e fixa teu coração em tudo o que eu te mostrar, porque foste trazido para cá para que [eu] te mostrasse [isso]. Conta à casa de Israel tudo o que estás vendo.”+  E eis que havia uma muralha fora da casa em todo o redor. E na mão do homem havia uma cana de medir* de seis côvados, de um côvado e uma largura de mão.* E ele começou a medir a largura da coisa construída,* uma cana; e a altura, uma cana.  Então chegou ao portão, cuja frente dava para o leste,+ e subiu pelos seus degraus. E ele começou a medir o limiar do portão,+ uma cana de largura, e o outro limiar, uma cana de largura.  E a saleta da guarda tinha uma cana de comprimento e uma cana de largura, e entre as saletas da guarda+ havia cinco côvados; e o limiar do portão ao lado do pórtico do portão, para o lado de dentro, era de uma cana.  E ele passou a medir o pórtico do portão para o lado de dentro, uma cana.+  Mediu, pois, o pórtico do portão, oito côvados; e suas pilastras laterais,* dois côvados; e o pórtico do portão estava para o lado de dentro. 10  E as saletas da guarda do portão que dava para o leste eram três deste lado e três daquele lado. As três delas tinham a mesma medida, e as pilastras laterais tinham a mesma medida, deste lado e daquele lado. 11  Então mediu a largura da entrada do portão, dez côvados; o comprimento do portão, treze côvados. 12  E a área cercada defronte das saletas da guarda era de um côvado, e havia uma área cercada de um côvado em [ambos os] lados. E a saleta da guarda tinha seis côvados deste lado e seis côvados daquele lado. 13  E ele prosseguiu, medindo o portão desde o teto de [uma] saleta da guarda até o teto da outra, uma largura de vinte e cinco côvados;+ uma entrada estava defronte de outra entrada. 14  Então fez pilastras laterais de sessenta côvados, sim, até a[s] pilastra[s] latera[is] do pátio nos port[ões] ao redor.* 15  E da frente do portão de entrada [até] a frente do pórtico do portão interno eram cinqüenta côvados. 16  E havia janelas de vãos que se estreitavam+ para as saletas da guarda e para as suas pilastras laterais para o lado de dentro do portão, em todo o redor, e assim era para os pórticos. E as janelas estavam em todo o redor para o lado de dentro, e nas pilastras laterais havia figuras de palmeiras.+ 17  E ele me levou aos poucos ao pátio externo, e eis que havia [ali] refeitórios+ e um pavimento feito para o pátio em redor. Havia trinta refeitórios no pavimento.+ 18  E o pavimento do lado dos portões tinha o comprimento exato dos portões — o pavimento inferior. 19  E ele passou a medir a largura desde a frente do portão inferior até a frente do pátio interno. Fora dele era de cem côvados, para o leste e para o norte. 20  E o pátio externo tinha um portão cuja frente dava para o norte. Ele lhe mediu o comprimento e a largura. 21  E suas saletas da guarda eram três deste lado e três daquele lado. E suas próprias pilastras laterais e seu próprio pórtico mostraram ter a mesma medida do primeiro portão. Tinha cinqüenta côvados de comprimento e vinte e cinco côvados de largura. 22  E suas janelas, e seu pórtico, e suas figuras de palmeiras+ eram da mesma medida como os do portão, cuja frente dava para o leste. E as pessoas podiam subir a ele por sete degraus, e seu pórtico estava na sua frente. 23  E o portão do pátio interno estava defronte do portão ao norte; também [havia um] ao leste. E ele passou a medir de portão a portão, cem côvados. 24  E ele me levou aos poucos para o sul,* e eis que havia um portão que dava para o sul,+ e ele mediu suas pilastras laterais e seu pórtico como tendo as mesmas medidas que estes. 25  E o mesmo e seu pórtico tinham janelas ao redor, iguais a estas janelas. Tinha cinqüenta côvados de comprimento e vinte e cinco côvados de largura. 26  E havia sete degraus para se subir a ele,+ e seu pórtico estava na sua frente. E tinha figuras de palmeiras, uma deste lado e outra daquele lado das suas pilastras laterais. 27  E o pátio interno tinha um portão que dava para o sul. E ele mediu de portão a portão para o sul, cem côvados. 28  E ele me levou aos poucos ao pátio interno pelo portão do sul. E passou a medir o portão do sul como tendo as mesmas medidas que estes. 29  E suas saletas da guarda, e suas pilastras laterais, e seu pórtico tinham as mesmas medidas que estes. E o mesmo e seu pórtico tinham janelas ao redor. Tinha cinqüenta côvados de comprimento e vinte e cinco côvados de largura.+ 30 * E havia pórticos em redor; o comprimento era de vinte e cinco côvados e a largura de cinco côvados. 31  E seu pórtico dava para o pátio externo, e havia figuras de palmeiras nas suas pilastras laterais,+ e sua subida tinha oito degraus.+ 32  E ele me levou aos poucos ao pátio interno, pelo caminho do leste, e passou a medir o portão como tendo as mesmas medidas que estes. 33  E suas saletas da guarda, e suas pilastras laterais, e seu pórtico tinham as mesmas medidas que estes, e o mesmo e seu pórtico tinham janelas ao redor. Tinha cinqüenta côvados de comprimento e vinte e cinco côvados de largura. 34  E seu pórtico dava para o pátio externo, e havia figuras de palmeiras nas suas pilastras laterais, deste lado e daquele lado. E sua subida tinha oito degraus. 35  E ele passou a levar-me ao portão setentrional+ e mediu, com as mesmas medidas que estes,+ 36  suas saletas da guarda, suas pilastras laterais e seu pórtico. E tinha janelas ao redor. Tinha cinqüenta côvados de comprimento e vinte e cinco côvados de largura. 37  E suas pilastras laterais davam para o pátio externo, e havia figuras de palmeiras nas suas pilastras laterais, deste lado e daquele lado.+ E sua subida tinha oito degraus. 38  E havia um refeitório com a sua entrada junto às pilastras laterais dos portões. Era ali que enxaguavam o holocausto.+ 39  E no pórtico do portão havia duas mesas deste lado e duas mesas daquele lado, para se abaterem sobre elas o holocausto,+ e a oferta pelo pecado,+ e a oferta pela culpa.+ 40  E do lado de fora, quando se sobe à entrada do portão setentrional, havia duas mesas. E do outro lado, pertencente ao pórtico do portão, havia duas mesas. 41  Havia quatro mesas do lado de cá e quatro mesas do lado de lá ao lado do portão — oito mesas, nas quais se fazia o abate. 42  E as quatro mesas* para o holocausto eram de pedra lavrada. O comprimento era de um côvado e meio e a largura era de um côvado e meio, e a altura era de um côvado. Depositavam também sobre elas os instrumentos com os quais abatiam o holocausto e o sacrifício. 43  E as bordas para se colocarem as coisas tinham a largura de uma mão, fixas na parte de dentro em todo o redor; e sobre as mesas [se punha]* a carne da oferta presenteada.*+ 44  E do lado de fora do portão interno havia os refeitórios dos cantores,+ no pátio interno, que estava do lado do portão setentrional. E sua frente dava para o sul. Havia um do lado do portão oriental.* A frente dava para o norte. 45  E ele passou a falar comigo: “Este, o refeitório cuja frente dá para o sul, é para os sacerdotes que cuidam da obrigação para com a casa.+ 46  E o refeitório cuja frente dá para o norte é para os sacerdotes que cuidam da obrigação para com o altar.+ São os filhos de Zadoque,+ dos filhos de Levi, que se chegam a Jeová para lhe ministrar.”+ 47  E ele prosseguiu medindo o pátio [interno]. Tinha cem côvados de comprimento e cem côvados de largura, sendo quadrado. E o altar achava-se diante da casa. 48  E ele passou a levar-me ao pórtico da casa+ e prosseguiu medindo a pilastra lateral do pórtico, cinco côvados deste lado e cinco côvados daquele lado. E a largura do portão era de três côvados deste lado e três côvados daquele lado. 49  O comprimento do pórtico era de vinte côvados e a largura de onze* côvados. E subia-se a ele por degraus.* E havia colunas ao lado das pilastras laterais, uma aqui e outra ali.+

Notas de rodapé

“Nas visões de Deus.” Hebr.: bemar·’óhth ’Elo·hím.
Ou “em direção ao Negebe”.
“Homem.” Hebr.: ’ish; gr.: a·nér; lat.: vir.
Ou “portal”, segundo a sua descrição.
“Filho do homem.” Hebr.: ben-’a·dhám; gr.: hui·é an·thró·pou; lat.: fí·li hó·mi·nis.
“Uma cana de medir.” Hebr.: qenéh ham·mid·dáh; gr.: ká·la·mos; lat.: cá·la·mus men·sú·rae. Veja Gál 6:16 n.: “conduta”; Re 11:1.
“Um côvado e uma largura de mão.” Um côvado de uns 44,5 cm e uma largura de mão de uns 7,4 cm equivaliam a cerca de 51,8 cm, e representavam o côvado longo. Portanto, “uma cana de medir de seis côvados” equivalia a 3,11 m.
“Da coisa construída.” Hebr.: hab·bin·yán; LXX: “muralha externa (avançada)”.
Ou “saliências”.
“E a parte aberta do pórtico do portão do lado de fora era de vinte côvados, as saletas do portão estando ao redor”, LXXB.
“O sul.” Hebr.: had·da·róhm.
O v. 30, não encontrado em LXXIt e em alguns mss. hebr., é considerado como ditografia do v. 29.
Não se especifica o lugar exato dessas quatro mesas junto ao portão setentrional.
“Se punha”, Sy; MVg omitem isso.
“Da oferta presenteada.” Hebr.: haq·qor·ván; lat.: ob·la·ti·ó·nis. Veja Mr 7:11.
“Oriental”, MTSyVg; LXX: “meridional”.
“Onze”, MTSyVg; LXX: “doze”.
“E subia-se a ele sobre dez degraus”, LXX; Vg: “E por oito degraus se subia a ele.”