Levítico 24:1-23

24  E Jeová passou a falar a Moisés, dizendo:  “Manda aos filhos de Israel que obtenham para ti azeite puro de oliveira, batido, para o luzeiro,+ para manter a lâmpada continuamente acesa.+  Arão deve pô-la continuamente em ordem perante Jeová, fora da cortina do Testemunho, na tenda de reunião, desde a noitinha até à manhã. É um estatuto por tempo indefinido nas vossas gerações.  Deve pôr as lâmpadas+ continuamente+ em ordem perante Jeová, sobre o candelabro+ de ouro puro.*  “E tens de tomar flor de farinha e cozer dela doze bolos de forma anular. Cada bolo de forma anular deve ter dois décimos de um efa.  E tens de colocá-los em duas pilhas, seis por pilha,+ sobre a mesa de ouro puro* perante Jeová.+  E tens de pôr olíbano puro sobre cada pilha, e tem de servir de pão de lembrança,+ uma oferta a Jeová feita por fogo.  Num sábado após outro deve pô-lo continuamente em ordem perante Jeová.+ É um pacto por tempo indefinido com os filhos de Israel.  E tem de tornar-se de Arão e de seus filhos,+ e eles têm de comê-lo num lugar santo,+ porque é para ele algo santíssimo das ofertas de Jeová feitas por fogo, como regulamento por tempo indefinido.” 10  Então, o filho duma mulher israelita, o qual, porém, era filho dum homem egípcio,+ saiu pelo meio dos filhos de Israel, e o filho da israelita e um homem israelita começaram a brigar+ entre si no acampamento. 11  E o filho da mulher israelita começou a maldizer o Nome*+ e a invocar o mal sobre ele.+ De modo que o trouxeram a Moisés.+ Incidentalmente, o nome de sua mãe era Selomite, filha de Dibri, da tribo de Dã. 12  Puseram-no então em detenção+ até que se lhes desse um esclarecimento segundo a declaração* de Jeová.+ 13  E Jeová passou a falar a Moisés, dizendo: 14  “Leva para fora do acampamento aquele que invocou o mal;+ e todos os que o ouviram têm de pôr suas mãos+ sobre a cabeça dele e a assembléia inteira tem de atirar [pedras] nele.+ 15  E deves falar aos filhos de Israel, dizendo: ‘Caso algum homem invoque o mal sobre o seu Deus, então tem de responder pelo seu pecado. 16  Assim, quem maldisser o nome de Jeová, sem falta deve ser morto.+ A assembléia inteira deve sem falta atirar pedras nele. O residente forasteiro, igual ao natural, deve ser morto por maldizer o Nome.*+ 17  “‘E caso um homem golpeie fatalmente qualquer alma do gênero humano,* sem falta deve ser morto.+ 18  E quem golpear fatalmente a alma dum animal doméstico deve dar compensação por ela, alma por alma.+ 19  E caso um homem cause defeito no seu colega, então, como ele fez, assim se lhe tem de fazer.+ 20  Fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; a mesma sorte de defeito que ele cause ao homem é que se lhe deve causar.+ 21  E quem golpear fatalmente um animal+ deve dar compensação+ por ele, mas quem golpear fatalmente um homem deve ser morto.+ 22  “‘Uma só decisão judicial deve ser válida para vós. O residente forasteiro deve mostrar ser igual ao natural,+ porque eu sou Jeová, vosso Deus.’”+ 23  Depois, Moisés falou aos filhos de Israel e eles levaram aquele que invocara o mal para fora do acampamento, e atiraram pedras nele.+ Deste modo os filhos de Israel fizeram assim como Jeová mandara a Moisés.

Notas de rodapé

Lit.: “o candelabro puro”.
Lit.: “a mesa pura”.
“O Nome.” Hebr.: hash·Shém; isto é, o nome “Jeová” conforme indicado pelos vv. 15, 16. O uso pós-bíblico desta expressão é encontrado na Míxena, como em Yoma 3, 8; 4, 1, 2; 6, 2. Acredita-se que a expressão “o Nome” foi substituída pelos soferins em lugar de “Jeová” para evitar o que lhes parecia ser uma flagrante blasfêmia em dizer: “começou a maldizer Jeová”.
Lit.: “boca”.
“O Nome”, Sam; M: “um nome”; LXXVg: “o nome de Jeová”.
Ou “golpeie fatalmente qualquer homem; mate qualquer homem”. Lat.: per·cús·se·rit et oc·cí·de·rit hó·mi·nem.